O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

e a minha 1ª fan fic da sailor moon...que acham?

67% 67% 
[ 10 ]
0% 0% 
[ 0 ]
27% 27% 
[ 4 ]
6% 6% 
[ 1 ]
 
Total dos votos : 15

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Qua 21 Abr 2010, 15:46

Marisa: Oh pah... Sabes a q horas me levantei hj? 6h40 da manha! As 7h44 já estava na escola Matreiro *gotas''*
enfim...
*OH!
Isso nao eh nada!
Comparado com horario q te disse no outro comntario anterior! Eu levantei-me de manhã! Eu assim as 6.40 da noite tbm me levantava mas tava na explicaçao de mat


ta bem eu homicido-te daqui uns caps Matreiro
Agora é que vais comecar a perceber pq e q a Rakie-chan na brincadeira disse que nos eramos muito maldosas com o Seiya Matreiro
*Eu ja o li e n tive pena quase nenhuma da vitima... nem ainda percebi qal será o papel importante dele! Mas isso tbm, eh para esqucer pq cm eu sou tao nerd, nunca ninguem liga

so vou homicidar-te agora: AQUI VAI MAI UM CAP XD
*AI DEUS!
NAO!
QUE TRAGEDIA! MAIS UM CAPITULO!
VOU SER MAIS UMA VEZ HOMICIDADA!

Vou já ler para depois te acusarem do meu Ovnicidio! (ovnicidio-homicidio; tal como homicidade, é ser pessoa "morta por outra" Matreiro )

Pronto, aqi vai o meu coment.Eh q sabes, cm eu sou mto esperta , escrevo os coments enquanto leio a fic. Tiro as citações q mais me atraem e comento. por isso é q eu digo pa la umas coisinhas naqls momentos criticos e miu miu...

By the way, passando ah frente... vamos lá:



andava metido na bebida, e cada dia que passava apanhava bebedeiras cada vez maiores, até que Yaten se passou de vez.
*
k LOL
Yah, tou a ver o Seiya estampado no chão, completamente mocado e cm uma garrafa na mao!

"Seiya, estás bem?” Questionei, enquanto me aproximava dele.
“Olha… tantas estrelinhas…” Foi a única resposta que consegui obter dele.
*Explosao de risos

OMG, n consigo parar de rir LOLOLOLOLOLOL
Nunca vi nenhum bebedo a dizer aqilo
Ja tou a imagina-lo. Completamente corado, com o corpo mole e a olhar para cima cm os olhos, cm baba a escorrer pelo cantinho da boca

SEIYA! Como é que és capaz, de depois de teres estado às portas da morte, andares a enfrascar-te como tens andado?! Já não tens amor à vida?! Tenho muita pena que as coisas entre ti e o Alex não tenham resultado, e que tenhas de o ter deixado, mas não podes andar a matar-te lentamente como tens feito, por causa disso. Sabes que mais? ESTOU FARTO!”Disse Yaten gritando com Seiya, como nunca o tinha visto gritar. “No que depender de mim, a nossa amizade ACABOU!”
*
O.O
Oh Ceus... o Yaten passou-se
fogo... nunca o vi tao passado assim cmo ele ficou agora... ainda por mais cm o Seiya

Olhei para ele, e ele estava com uma mão na cara, no local onde Yaten o tinha atingido, mas a rir-se a bandeiras despregadas. Boa… Que faço agora com este bebedolas inveterado? Pensei.
*
Certo... leva porrada e ainda mete-se a rir... pois... até fez bem. Assim n mostrou o menino bebe q eh na verdade e n desatou a chorar cm tal!

“Vá Seiya! Levanta-te. Vamos lá curar essa bebedeira!” Peguei-o pelos braços, e levei-o, a custo, até à casa de banho. Ele estava a precisar de um duche gelado.
*Já imagino a cena... Haruka entra na casa de banho e SLASSSHH! So se vê depois ele a dizer atchim... aaatchim! Vezes sem conta!

E agora Tenoh, que vais fazer?!” Gritou ele, provocando-me.

“Eu…Não… Vou… Fazer nada! Não te quero magoar!” Disse, enquanto respirava com dificuldade. O Seiya não era propriamente leve, e o seu peso, em cima de mim, não me ajudava muito.

“Luta Tenoh! Quero que lutes!” Ele estava mesmo fora do seu juízo normal “LUTA!”

“NÃO!” Gritei a plenos pulmões. O meu braço parecia que estava a ser arrancado do lugar, e isso também contribuiu um pouco para o grito.

“LUTA Tenoh! E isto acaba!”
*


ELE TA PARVO OU QE?
QUERES VER Q APANHAS E TE ENFIO UM ABALO DO MUNDO NU C*?
EM VEZ DE TERES LA UM MINI BURACO PASSAS A TER UM MEGA BURACO!


“Seiya Kou, aliás, Sailor Star Fighter, passaste totalmente das marcas!” Disse, ofegante.

“NAAAAAAAÃO!!!! Haruka!!!! Não o ataques!” Ouvi a voz aguda de Yaten, que se colocou imediatamente à minha frente. Seiya aproveitou a deixa para me atacar:

“LASER POTENTE DA ESTRELAAAA!”

Nesse instante, só sei que acabei a voar contra a estátua de Poseidon, deus grego dos mares. Depois, caí na inconsciência.
*OH DEUS!
N acredito q o Yaten o defendeu e ainda atacou-a!
A Q RAIVA EU PARTO O PC E PARTO-LH A CARA TODA!
(N... acalma-t va... o pc n pq sem pc, n ah net e sem net, n ah SMPT e sem SMPT, n ah fic da Tinoco!)



“Haruka! Oh Haruka! Desculpa!”Ouvi a voz estridente de Seiya, que ressoava em todo o santo canto da minha cabeça. “Fui um parvo, por favor perdoa-me!” Ele estava deveras arrependido.

*NEM PENSES! TU DESAPARECE-ME DAQUI ANTES Q TE ENFIE UM ABALO DO MUNDO NO TRASEIRO! OLHA Q CUMPRO A MINHA AMEAÇA!

Não te preocupes… Eu vou ficar bem…” Disse, lentamente.
*??????????????????????????????????????
ok, n digo mais nada
acontece sempre tudo ao contrario do q eu digo.
Hum... ela ta mto qerida para ele... adoro isso

sei q isto na vrdd, nunca iria acntecer, mas gosto desta Haruka q se consegue controlar ao ponto de n espetar-lhe um murro depois de a ter magoado cm ele a magoou em combate

De nada Loirinha!” Disse ele, piscando-me o olho. Mas o que raio este gajo pensa que está a fazer?! A bebida afectou-lhe os miolos, só pode…


[...]


“Foi de facto, um momento muito desagradável…” Disse ele, perto do meu ouvido.

Eu afastei-me. Estava a senti-lo muito próximo. Uma energia trespassou-me novamente.
*MAS O Q SE PASSA AQUI?
Q FOI ISTO?
Vou tentar fingir q n percebi

Michiru ajudou-me a vestir cuidadosamente o vestido. Agora que observara melhor o vestido, podia descrevê-lo: seda branca, sem alças, do estilo de cai-cai, com uma cauda que arregalou os meus olhos de medo – era enorme! – era pouco rodado e pouco imponente. Em suma, o vestido de sonho de uma noiva que tem pavor a vestidos. Contudo, a cauda meteu-me um certo receio. Se não cair do altar, quando estiver a subi-lo, vai ser uma grande sorte… Pensei para mim, enquanto estava a criar essa situação caricata na minha cabeça.

*
Tao lindo q ele aparenta ser!
ja tou a ver a cena do tropeçar no altar

[...] Disse, e corri para o meu quarto. Tinha de ir à casa de banho. Não sei porque mas deu-me uma vontade repentina de vomitar.

[...] Só que ao entrar na sala de jantar, deu-me uma tontura, e só consegui encontrar apoio na ombreira da porta.


*
cheira-me a bebé!


É bem possível… Tiveste alguma relação com o Kunzite nas últimas semanas?”

“No dia em que ele me pediu em casamento… E na véspera da corrida…” Disse, sentindo-me ficar lívida.

“Pelos meus cálculos… É bem possível que uma delas tenha coincidido com o ciclo de ovulação… Pelo que há uma grande probabilidade de estares grávida…”
Estou chocada!
Entao ela ta (quase de certeza,certezinha) e nunca descreveste nenhum momento entre eles?
Bem, foi da maneira q isto sofreu uma alta reviravolta!

Desculpa Michiru… Mas lembras-te daquela conversa que tivemos há uns tempos atrás? Eu não queria ter filhos tão cedo. A minha carreira de Motocross acaba se o Sr. Nakazawa sabe que eu estou grávida. A minha vida acaba se eu deixar de correr. Vá, não acaba mas não vou ficar bem comigo se deixar de correr. E a minha vida não pode chegar a esse ponto outra vez… Isso não pode acontecer... Não agora…” Disse, reprimindo um vómito.

“Haruka, mas agora vais ganhar novas responsabilidades: vais ser mulher, e, se chegares a confirmar, vais ser mãe…”

[...]

“Eu só tenho 20 anos Michiru, tenho muito tempo para ser mãe. Para além de não estar pronta para isso, não queria ser mãe agora!”

“Michiru, nada vai ser como dantes! Vai ser um puto choramingas, a choramingar a toda a hora, a ter fraldas para mudar a toda a hora, e a querer comer a toda a hora…

*Owlish sheat... pobre coitada... ela tem razao... o treinador dela deve "despedi-la" qnd souber
E ela tem razao novamente... é um puto choramingas e nha nha nha mas isso eh so o q dizem ao principio, pq qnd eles vêem a barriga a crescer e o fruto final já ca fora a brincar e a andar, eles n vao parar de se babar por inteiro!

Fui à casa de banho, e fiz o que tinha a fazer. Acabando o que tinha de fazer, saí para o quarto. Estive mais de um minuto à espera que o teste divulgasse o resultado, e quando vi as duas riscas vermelhas indicadoras aparecerem na ranhura, caí para o lado. Não queria acreditar… O meu pesadelo tornara-se realidade...

“Haruka!”Gritou Michiru, chamando-me. Eu levantei-me, a custo, e fui lá para baixo.

“Já cá estou…” Disse, com ar abatido.

“O que deu?”

“Positivo…” Disse, desmanchando-me em lágrimas. Não, eu não queria ter aquela criança…
*O.O


Coitada! Deu.lh um treco!
positivo!
Matreiro

tao kidah esta part

Eu digo-te muito devagarinho, para tu perceberes: Tu… Vais… Ser… Pai…”Disse, incrédula com a naturalidade com que as palavras saíram da minha boca. Kunzite ficou lívido, e acabou por cair para o lado, tal como eu. Só que ele desmaiara realmente… Olha-me este agora… Pensei, abanando a cabeça.

“Kunzite… Acorda… Por favor…” Disse eu, aflita. Ele não reagia a qualquer tentativa minha de o acordar. “Michiru!!!” Gritei por ela. Precisava de ajuda para acordá-lo.
*Olha! Outro q bateu as botas!

Estas cenas deles os dois e dos desmaios estao demais!
adorei a parte critica! Eu digo-te muito devagarinho, para tu perceberes: Tu… Vais… Ser… Pai…

Matreiro

Amei este cap!
ta lindu lindu lindooooooo!!!!
Mal posso esperar pela descriçao da noite de nupcias!
Bjinhos e parabens!*

ah, uma coisa
eu aconselho.t a pores hifens nas falas pq eu na minha segunda fic, tbm metia " aspas" e começaram logo cm coisinhas por imitar o FF.net. é so um conselho.

"Tu por acaso lês dialogos com aspas nos livros Haruka Tenou? Uma fic é como um livro! E NHA NHA NHA!"

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Qui 22 Abr 2010, 01:19

Citação:
Marisa: Oh pah... Sabes a q horas me levantei hj? 6h40 da manha! As 7h44 já estava na escola Matreiro *gotas''*
enfim...
*OH!
Isso nao eh nada!
Comparado com horario q te disse no outro comntario anterior! Eu levantei-me de manhã! Eu assim as 6.40 da noite tbm me levantava mas tava na explicaçao de mat



Citação:
ta bem eu homicido-te daqui uns caps Matreiro
Agora é que vais comecar a perceber pq e q a Rakie-chan na brincadeira disse que nos eramos muito maldosas com o Seiya Matreiro
*Eu ja o li e n tive pena quase nenhuma da vitima... nem ainda percebi qal será o papel importante dele! Mas isso tbm, eh para esqucer pq cm eu sou tao nerd, nunca ninguem liga


Citação:
so vou homicidar-te agora: AQUI VAI MAI UM CAP XD
*AI DEUS!
NAO!
QUE TRAGEDIA! MAIS UM CAPITULO!
VOU SER MAIS UMA VEZ HOMICIDADA!

Vou já ler para depois te acusarem do meu Ovnicidio! (ovnicidio-homicidio; tal como homicidade, é ser pessoa "morta por outra" Matreiro )
looooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooool. ja acabei Matreiro
Pronto, aqi vai o meu coment.Eh q sabes, cm eu sou mto esperta , escrevo os coments enquanto leio a fic. Tiro as citações q mais me atraem e comento. por isso é q eu digo pa la umas coisinhas naqls momentos criticos e miu miu...

By the way, passando ah frente... vamos lá:


Citação:


andava metido na bebida, e cada dia que passava apanhava bebedeiras cada vez maiores, até que Yaten se passou de vez.
*
k LOL
Yah, tou a ver o Seiya estampado no chão, completamente mocado e cm uma garrafa na mao!
Mal disposto''' X3 X3 X3 X3 X3

Citação:
"Seiya, estás bem?” Questionei, enquanto me aproximava dele.
“Olha… tantas estrelinhas…” Foi a única resposta que consegui obter dele.

*Explosao de risos

OMG, n consigo parar de rir LOLOLOLOLOLOL
Nunca vi nenhum bebedo a dizer aqilo
Ja tou a imagina-lo. Completamente corado, com o corpo mole e a olhar para cima cm os olhos, cm baba a escorrer pelo cantinho da boca
lool, ha uma personagem minha numa historia tipo 'auto biografica' que eu estou a escrever e que apanha uma bebadeira, so diz isto (e que essa historia esta em ingles) 'Oh, look! So many stars Matreiro'

Citação:
SEIYA! Como é que és capaz, de depois de teres estado às portas da morte, andares a enfrascar-te como tens andado?! Já não tens amor à vida?! Tenho muita pena que as coisas entre ti e o Alex não tenham resultado, e que tenhas de o ter deixado, mas não podes andar a matar-te lentamente como tens feito, por causa disso. Sabes que mais? ESTOU FARTO!”Disse Yaten gritando com Seiya, como nunca o tinha visto gritar. “No que depender de mim, a nossa amizade ACABOU!”
*
O.O
Oh Ceus... o Yaten passou-se
fogo... nunca o vi tao passado assim cmo ele ficou agora... ainda por mais cm o Seiya
ah... é para vermos o Yaten ser responsável uma vez na vida, em vez de dizer 'es mesmo pata choca' diz 'estou farto de ti!'

Citação:
Olhei para ele, e ele estava com uma mão na cara, no local onde Yaten o tinha atingido, mas a rir-se a bandeiras despregadas. Boa… Que faço agora com este bebedolas inveterado? Pensei.
*
Certo... leva porrada e ainda mete-se a rir... pois... até fez bem. Assim n mostrou o menino bebe q eh na verdade e n desatou a chorar cm tal!
tao mazinha Marisa... O seiya so e convencido, estupido, anormal menino da mama e um idiota do pior Matreiro

Citação:
“Vá Seiya! Levanta-te. Vamos lá curar essa bebedeira!” Peguei-o pelos braços, e levei-o, a custo, até à casa de banho. Ele estava a precisar de um duche gelado.

*Já imagino a cena... Haruka entra na casa de banho e SLASSSHH! So se vê depois ele a dizer atchim... aaatchim! Vezes sem conta!
ah... coitadinho do rapaz...
que má Matreiro(esta semana estou com o do 'tu es mesmo má Matreiro' Matreiro)


Citação:
E agora Tenoh, que vais fazer?!” Gritou ele, provocando-me.

“Eu…Não… Vou… Fazer nada! Não te quero magoar!” Disse, enquanto respirava com dificuldade. O Seiya não era propriamente leve, e o seu peso, em cima de mim, não me ajudava muito.

“Luta Tenoh! Quero que lutes!” Ele estava mesmo fora do seu juízo normal “LUTA!”

“NÃO!” Gritei a plenos pulmões. O meu braço parecia que estava a ser arrancado do lugar, e isso também contribuiu um pouco para o grito.

“LUTA Tenoh! E isto acaba!”

*


ELE TA PARVO OU QE?
QUERES VER Q APANHAS E TE ENFIO UM ABALO DO MUNDO NU C*?
EM VEZ DE TERES LA UM MINI BURACO PASSAS A TER UM MEGA BURACO!

marisa es tao má Matreiro eu nao gosto do seiya, mas nao sou assim tao ma para ele pah Matreiro


Citação:
“Seiya Kou, aliás, Sailor Star Fighter, passaste totalmente das marcas!” Disse, ofegante.

“NAAAAAAAÃO!!!! Haruka!!!! Não o ataques!” Ouvi a voz aguda de Yaten, que se colocou imediatamente à minha frente. Seiya aproveitou a deixa para me atacar:

“LASER POTENTE DA ESTRELAAAA!”

Nesse instante, só sei que acabei a voar contra a estátua de Poseidon, deus grego dos mares. Depois, caí na inconsciência.
*OH DEUS!
N acredito q o Yaten o defendeu e ainda atacou-a!
o seiya atacou a Haruka Matreiro ele e tao parvo mas tao parvo, que até me da vontade de o comer vivinho da silva Matreiro *gotas*
A Q RAIVA EU PARTO O PC E PARTO-LH A CARA TODA!
(N... acalma-t va... o pc n pq sem pc, n ah net e sem net, n ah SMPT e sem SMPT, n ah fic da Tinoco!)

ah pois... se partes o pc,depois tens de assaltar os da escola, que estao cheiinhos de virus, a internet é super lenta, e q para abrir o SMPT é um castigo infernal



Citação:
“Haruka! Oh Haruka! Desculpa!”Ouvi a voz estridente de Seiya, que ressoava em todo o santo canto da minha cabeça. “Fui um parvo, por favor perdoa-me!” Ele estava deveras arrependido.
*NEM PENSES! TU DESAPARECE-ME DAQUI ANTES Q TE ENFIE UM ABALO DO MUNDO NO TRASEIRO! OLHA Q CUMPRO A MINHA AMEAÇA!


Citação:
Não te preocupes… Eu vou ficar bem…” Disse, lentamente.

*??????????????????????????????????????
ok, n digo mais nada
acontece sempre tudo ao contrario do q eu digo.
Hum... ela ta mto qerida para ele... adoro isso

sei q isto na vrdd, nunca iria acntecer, mas gosto desta Haruka q se consegue controlar ao ponto de n espetar-lhe um murro depois de a ter magoado cm ele a magoou em combate
O SEIYA FOI UM PARVALHAO E NEM SE FALA MAIS NISSO X3
enfim... nao vale a pena Mal disposto'

Citação:
De nada Loirinha!” Disse ele, piscando-me o olho. Mas o que raio este gajo pensa que está a fazer?! A bebida afectou-lhe os miolos, só pode…


[...]


“Foi de facto, um momento muito desagradável…” Disse ele, perto do meu ouvido.

Eu afastei-me. Estava a senti-lo muito próximo. Uma energia trespassou-me novamente.

*MAS O Q SE PASSA AQUI?
Q FOI ISTO?
Vou tentar fingir q n percebi
e melhor tentares perceber, senao na percebes os caps a seguir Matreiro


Citação:
Michiru ajudou-me a vestir cuidadosamente o vestido. Agora que observara melhor o vestido, podia descrevê-lo: seda branca, sem alças, do estilo de cai-cai, com uma cauda que arregalou os meus olhos de medo – era enorme! – era pouco rodado e pouco imponente. Em suma, o vestido de sonho de uma noiva que tem pavor a vestidos. Contudo, a cauda meteu-me um certo receio. Se não cair do altar, quando estiver a subi-lo, vai ser uma grande sorte… Pensei para mim, enquanto estava a criar essa situação caricata na minha cabeça.

*
Tao lindo q ele aparenta ser!
ja tou a ver a cena do tropeçar no altar


Citação:
[...] Disse, e corri para o meu quarto. Tinha de ir à casa de banho. Não sei porque mas deu-me uma vontade repentina de vomitar.

[...] Só que ao entrar na sala de jantar, deu-me uma tontura, e só consegui encontrar apoio na ombreira da porta.


*
cheira-me a bebé!



Citação:
É bem possível… Tiveste alguma relação com o Kunzite nas últimas semanas?”

“No dia em que ele me pediu em casamento… E na véspera da corrida…” Disse, sentindo-me ficar lívida.

“Pelos meus cálculos… É bem possível que uma delas tenha coincidido com o ciclo de ovulação… Pelo que há uma grande probabilidade de estares grávida…”

Estou chocada!
Entao ela ta (quase de certeza,certezinha) e nunca descreveste nenhum momento entre eles?
Bem, foi da maneira q isto sofreu uma alta reviravolta!
as cenas de sexo estao muito bem omitidas (eu prefiro nem as descrever... odeio descrever cenas do género (nao me sinto bem a fazê-lo... )*gotas*


Citação:
Desculpa Michiru… Mas lembras-te daquela conversa que tivemos há uns tempos atrás? Eu não queria ter filhos tão cedo. A minha carreira de Motocross acaba se o Sr. Nakazawa sabe que eu estou grávida. A minha vida acaba se eu deixar de correr. Vá, não acaba mas não vou ficar bem comigo se deixar de correr. E a minha vida não pode chegar a esse ponto outra vez… Isso não pode acontecer... Não agora…” Disse, reprimindo um vómito.

“Haruka, mas agora vais ganhar novas responsabilidades: vais ser mulher, e, se chegares a confirmar, vais ser mãe…”

[...]

“Eu só tenho 20 anos Michiru, tenho muito tempo para ser mãe. Para além de não estar pronta para isso, não queria ser mãe agora!”

“Michiru, nada vai ser como dantes! Vai ser um puto choramingas, a choramingar a toda a hora, a ter fraldas para mudar a toda a hora, e a querer comer a toda a hora…


*Owlish sheat... pobre coitada... ela tem razao... o treinador dela deve "despedi-la" qnd souber
E ela tem razao novamente... é um puto choramingas e nha nha nha mas isso eh so o q dizem ao principio, pq qnd eles vêem a barriga a crescer e o fruto final já ca fora a brincar e a andar, eles n vao parar de se babar por inteiro!
I HATE CHILDREN X3 Odeio-as tanto tanto tanto Incredulo


Citação:
Fui à casa de banho, e fiz o que tinha a fazer. Acabando o que tinha de fazer, saí para o quarto. Estive mais de um minuto à espera que o teste divulgasse o resultado, e quando vi as duas riscas vermelhas indicadoras aparecerem na ranhura, caí para o lado. Não queria acreditar… O meu pesadelo tornara-se realidade...

“Haruka!”Gritou Michiru, chamando-me. Eu levantei-me, a custo, e fui lá para baixo.

“Já cá estou…” Disse, com ar abatido.

“O que deu?”

“Positivo…” Disse, desmanchando-me em lágrimas. Não, eu não queria ter aquela criança…
*O.O


Coitada! Deu.lh um treco!
positivo!
Matreiro
ela ja nem sabia para onde se virar,e depois a outra estarola a dizer 'ah, afinal o meu sonho realizou se' essas e mesmo do género 'I'm gonna Kill you!'
tao kidah esta part


Citação:
Eu digo-te muito devagarinho, para tu perceberes: Tu… Vais… Ser… Pai…”Disse, incrédula com a naturalidade com que as palavras saíram da minha boca. Kunzite ficou lívido, e acabou por cair para o lado, tal como eu. Só que ele desmaiara realmente… Olha-me este agora… Pensei, abanando a cabeça.

“Kunzite… Acorda… Por favor…” Disse eu, aflita. Ele não reagia a qualquer tentativa minha de o acordar. “Michiru!!!” Gritei por ela. Precisava de ajuda para acordá-lo.

*Olha! Outro q bateu as botas!

Estas cenas deles os dois e dos desmaios estao demais!
adorei a parte critica! Eu digo-te muito devagarinho, para tu perceberes: Tu… Vais… Ser… Pai…
a Rakie-chan tambem disse que ADOROU essa parte, e que foi a que a marcou mais Simpatico
Matreiro

Amei este cap!
ta lindu lindu lindooooooo!!!!
Mal posso esperar pela descriçao da noite de nupcias!
Bjinhos e parabens!*

ah, uma coisa
eu aconselho.t a pores hifens nas falas pq eu na minha segunda fic, tbm metia " aspas" e começaram logo cm coisinhas por imitar o FF.net. é so um conselho.
por acaso nem sabia que esses 'senhores' usavam aspas X3
eu e as aspas já temos um historial de 6 anos, e para mim é muito dificil largar o Hábito de carregar shift+2 X3
"Tu por acaso lês dialogos com aspas nos livros Haruka Tenou? Uma fic é como um livro! E NHA NHA NHA!"

os capitulos agora vao começar a evidenciar as desgraças que vao acontecer, dai eu dizer que o Seiya vai agora ganhar um papel de grande relevancia, tal como o Alex e a Azumi(minhas personagens 'desfavoritas' (neologismo yeaah!). Muitas desgraças vao acontecer mas no final o nosso casalinho vai ser muito muito feliz Esperancoso Esperancoso Esperancoso Esperancoso Esperancoso Esperancoso
enfim
adorei ler este comentario (começei a le-lo eram oito horas, so agora e que o acabei de comentar Matreiro) enfim.... COMA AUTÊNTICO XD) sou a maior.
e agora que ja dei a conhecer um pouco mais dos proximos caps, fui Matreiro
beijinhos e obrigada por continuares aqui a seguir esta fan fic dos diabos X3

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Qui 22 Abr 2010, 08:59

lool, ha uma personagem minha numa historia tipo 'auto biografica' que eu estou a escrever e que apanha uma bebadeira, so diz isto (e que essa historia esta em ingles) 'Oh, look! So many stars Matreiro'
*LOOOOOOOL
mas serio! essa foi DE+

tao mazinha Marisa... O seiya so e convencido, estupido, anormal menino da mama e um idiota do pior Matreiro
*Bem, ele pode ser isso tudo as vezes mas o pior msm é o Yaten... esse meu deus, n tem remedio santo... se ele n fosse mulher em SM, dizia q ele era irmao da Haruka... (por isso é q os juntei cm irmaos na minha nova fic )

ah... coitadinho do rapaz...
que má Matreiro(esta semana estou com o do 'tu es mesmo má Matreiro' Matreiro)
*Matreiro
Eu pensei msm q fosses descrever essa cena mas n... ah e essa do es mesm ma, n me importo de ouvir pois pa mim isso eh um elogio

marisa es tao má Matreiro
*Obrigada Simpatico

eu nao gosto do seiya, mas nao sou assim tao ma para ele pah Matreiro
*Ele é todo bom
eh melhor q o Yaten. A unica coisa q gosto do yaten é os olhos... mas msm assim nunca substituiria os olhos safira do Seiya pelos olhos esmeralda do Yaten.

o seiya atacou a Haruka Matreiro ele e tao parvo mas tao parvo, que até me da vontade de o comer vivinho da silva Matreiro *gotas*
*Desculpa mas n entedi... isso foi uma boca para ele, e uma boca para mim por eu ser Marisa Silva? Ou é so um termo q as pessoas usam?


ah pois... se partes o pc,depois tens de assaltar os da escola, que estao cheiinhos de virus, a internet é super lenta, e q para abrir o SMPT é um castigo infernal ~
*Ah nao!
eu sou mais inteligente!
eu uso a net sem fios da escola pelo tele! eh assim q faço enqto tou la!
E msm q n tivesse tele, usava a net fixa e os pc fixos da escola,pois a net eh super rapida mas n nego q tens razao... os pc's tao cheios des virus.


O SEIYA FOI UM PARVALHAO E NEM SE FALA MAIS NISSO X3
enfim... nao vale a pena Mal disposto'
*O seiya foi um parvalhao pq foi assim q o desenhaste na tua fic


e melhor tentares perceber, senao na percebes os caps a seguir Matreiro
*Cm eu disse, prefiro FINGIR q n percebi pq isto está me a cheirar muito mal e n desejo nada q aqle pobre coitado sofra novamente por amor... so faltava msm ele apaixonar-se pela Haruka é q... ele morria de tantos desgostos amorosos!
OK, é isto msm q eu tou a pensar mas n quero admitir q seja msm isso

as cenas de sexo estao muito bem omitidas (eu prefiro nem as descrever... odeio descrever cenas do género (nao me sinto bem a fazê-lo... )*gotas*
*Ja vi q sim, es ao contrario de mim
mas msm assim, n te podes livrar de fazer isso na noite de nupcias. o minimo q podes fazer é colocares la isto e a ultima coisa q eles sabia, era q as roupas estavam caidas nos chao e os corpos friccionados um contra o outro.

caso contrario, a piada perde-se.


I HATE CHILDREN X3 Odeio-as tanto tanto tanto Incredulo


*Tou chocada, nunca pensei
tbm sou sincera... n gosto mto de as aturar... mas qnd sao bebes so apatece-me apertar-lhes as bochechas! Mas n suporto o grito de fome ou de rabugisse deles


ela ja nem sabia para onde se virar,e depois a outra estarola a dizer 'ah, afinal o meu sonho realizou se' essas e mesmo do género 'I'm gonna Kill you!'
*MSM!!!!!


a Rakie-chan tambem disse que ADOROU essa parte, e que foi a que a marcou mais Simpatico
*LOL
Foi sem duvidas, a mais querida e a segunda mais comica seguida do "oh! tantas estrelinhas"!
Matreiro


por acaso nem sabia que esses 'senhores' usavam aspas X3
eu e as aspas já temos um historial de 6 anos, e para mim é muito dificil largar o Hábito de carregar shift+2 X3
*Pois mas eh melhor começares a fazer um esforço, sinceramente. N me agradava nada ler comentarios novamente daqle genero...

os capitulos agora vao começar a evidenciar as desgraças que vao acontecer, dai eu dizer que o Seiya vai agora ganhar um papel de grande relevancia, tal como o Alex e a Azumi(minhas personagens 'desfavoritas' (neologismo yeaah!).
*Ah... ok, tou ca para ver... pq ainda n tou a perceber patavina!

Muitas desgraças vao acontecer mas no final o nosso casalinho vai ser muito muito feliz Esperancoso Esperancoso Esperancoso Esperancoso Esperancoso Esperancoso
*Espero bem q sim! mal posso esperar pela continuaçao!


eu até entrava em coma de tanto rir se acontecesse um momento comico do tipo,de qnd Seiya descobria a gravidez e dizia: "HARUKA, DESCULPA! IA-TE MATANDO A TI E AO BEBE (ou bebes ) CM A MINHA ESTUPIDEZ AGUDA DE TE LANÇAR CONTRA A ESTATUA DE POSEIDON!"


enfim
adorei ler este comentario (começei a le-lo eram oito horas, so agora e que o acabei de comentar Matreiro) enfim.... COMA AUTÊNTICO XD) sou a maior.
*Convencida
Matreiro
tou na brinca n leves a mal
agora que ja dei a conhecer um pouco mais dos proximos caps, fui Matreiro
beijinhos e obrigada por continuares aqui a seguir esta fan fic dos diabos X3
*ah! entendi!
certo...
eu tbm..."fui"...
xau'xau

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Sex 23 Abr 2010, 10:38

eu segunda comento isto melhor pois agoa estou numa ansia de publicar mais caps Matreiro


XD
Aqui vai e um bom fim de semana Matreiro

Capítulo 15 – O abuso de Seiya


Acordei na manhã seguinte, mais uma vez, com um vómito atravessado na garganta.

“Que ódio...” Resmunguei.

Depois, desci as escadas, e fui com intenções de ir à cozinha. Sabia que não valia muito a pena comer, mas enfim… Tinha de ser. Mas quando cheguei cá abaixo, senti o cheiro a comida.

“Mas que? A Michiru ainda não chegou –”

“Bom dia Haruka!” Disse uma voz por detrás de mim e que me assustou. Não era Michiru, mas eu sabia perfeitamente quem era.

“SEIYA?! Que raio estás aqui a fazer?” Perguntei, incrédula.

“O Kunzite não acordou ainda, e a Michiru não se sentiu bem em deixar Kunzite até saber que ele acordou. Ela pediu-me se eu não podia ficar contigo até ela voltar.”

“Oh minha nossa… O que é que eu fui fazer…” Disse, sorrindo de través.

“Não sei… Não percebi bem o que aconteceu…” Disse Seiya, meio confuso.

“Nem queiras saber…” Disse, azedamente. Bem, agora quem não percebeu o porque de ter usado aquele tom de voz fui eu.

“Sabes Haruka… Eu preocupo-me muito contigo…”Disse ele, aproximando-se de mim. Uma energia trespassou-me. Essa energia fez-me ter uma tontura, que se não fosse Seiya a agarrar-me nos seus braços, cairia. A sensação de electricidade a trespassar-me o corpo intensificou-se. Ele aproximou a sua face da minha, e beijou-me. O seu beijo era quente, mas não era doce como o de Kunzite. Ficámos assim um pouco, até que me apercebi do que estava a acontecer, e afastei-o com uma bofetada.

“Que raio pensas que estás a fazer Seiya!” Disse indignada.

“Eu… A demonstrar o que eu sinto por ti…” Disse ele, embevecido, apesar de ter uma das mãos na cara, no lugar onde lhe acertara.

“Mas que raio andaste a beber desta vez?!”

“Eu… A bebida do amor…” A sua voz trazia um laivo de loucura patente.

Eu agarrei Seiya pelos colarinhos, e disse:

“Vê se metes isto na tua cabeça Seiya: Eu não te amo dessa maneira! Gosto muito de ti, mas apenas como amigo! Mas o caminho que estás a tomar é o caminho do ‘Se tu não parares, a coisa vai azedar!’ O meu coração pertence ao Kunzite!” Depois larguei-o, estava a sentir-me mal. Realmente, não me devia ter enervado.

“Haruka!” Gritou Seiya, já sem o laivo de loucura a brilhar na voz.

“Afasta-te!” Disse-lhe. Não queria que ele se voltasse a aproximar de mim.

“Mas –”

“Traíste a minha confiança, Seiya! Não sei se te quero tão perto de mim, tão cedo!”

“Ao menos deixa-me ajudar-te…”

“SEIYA! Por favor desaparece! Eu quero ficar sozinha! Volta para Neptuno… Eu ficarei bem…”

“Tens a certeza?”

“Sim… Agora vai!” Disse-lhe, enervada novamente.

“Até logo então… E come o que te preparei… A Michiru não gostaria de saber que tu não andas a comer decentemente…” Ele saiu de casa, e depois só se conseguiu ver um flash de luz. Ele tinha partido para Neptuno.

Após a sua partida, a minha cabeça ficou uma grande confusão, tal como o meu coração. Aquele beijo deixou-me atrapalhada. Eu amo o Kunzite, mas aquelas aproximações de Seiya mexem comigo. Contudo, eu não gosto do Seiya dessa maneira. Aliás, o meu ódio por ele estava quase como que a reacender-se. Sentia que ainda havia algo no Seiya que mexia com os meus nervos, contudo, não podia reagir contra ele. Faltam três dias para o casamento, e nós, como padrinhos de Michiru e Jedite, tínhamos de nos dar bem.

Acabei por deixar de pensar nisso, e fui comer o que Seiya preparara para o meu pequeno-almoço. Depois, fui procurar os comprimidos anti-enjoo que eu sabia que estavam algures lá por casa. Quando os encontrei, tirei um e depois fui dormir.




Capítulo 16 – Adeus solteiriçe! O grande disparate de Seiya. O fim de tudo.


Falta finalmente um dia para o casamento!

Isto quer dizer que o dia de hoje é também o dia da despedida de solteiro. Para mim vai ser um sacrilégio. A minha cabeça tem andado uma confusão há três dias. Desde que soube que estava grávida (embora já me tenha habituado a essa realidade. Agora aceito muito bem a realidade. O Kunzite é que demorou um pouco a aceitá-la, mas agora já assume com mais naturalidade), e depois aquele beijo de Seiya… Bem… O que esse beijo me tem dado volta à cabeça…

Já não sei o que pensar acerca disso, mas de uma coisa tenho a certeza: eu não amo o Seiya. Pelo menos da maneira que ele supostamente me ama. Eu já mal o posso suportar. Antes ainda o conseguia aguentar, mas desde que ele apanhou a panca por mim, a nossa relação deteriorou-se. Voltámos quase a odiar-nos novamente, apesar de termos estado mais amigos ultimamente. Kunzite não aprovava a nossa amizade, e eu compreendia perfeitamente. Os olhares que Seiya me lançava, mesmo em frente de Kunzite, deixavam-no enraivecido a meu lado. Às vezes tenho medo do que o Kunzite pode vir a fazer. E do que Seiya pode fazer. Ou do que é que o confronto destes dois pode dar. Não sei o que acontecerá a Seiya, quando Kunzite souber do que aconteceu entre mim e Seiya.

Eu e Michiru caminhávamos pelos corredores do palácio, e conversávamos animadamente, até que uma energia que me perturbava cada vez que me trespassava a alma, me trespassou repentinamente: Seiya passou mesmo rente a mim, e vinha distraído, dando-me um encontrão.

“Oh, desculpa… Olá Haruka!” Disse ele, corando. Michiru não entendeu o motivo do embaraço de Seiya, mas eu entendi.

“Adeus Seiya! Anda Michiru…”Disse, não queria trocar quaisquer palavras com Seiya.

“Espera Haruka, eu preciso de –”

“Agora não dá Seiya! Tenho coisas para tratar antes do almoço…”

“E depois do almoço, podemos falar?” Disse ele, suplicando com o olhar.

“Tudo bem…” Disse secamente, e desviando o meu olhar do olhar hipnotizador de Seiya.

“OK…Adeusinho, Loirinha…” Disse ele, sorrindo provocantemente.

“Ah… Como aquele rapaz me entra nos nervos…” Disse, fechando o punho de raiva.

“Tu e o Seiya tem andado muito afastados… Está tudo bem entre vocês?” Perguntou Michiru.

“Na perfeição…”Disse, ironicamente.

“Tenho reparado que desde há uns dias atrás que o Seiya anda a olhar-te de uma maneira diferente… Como se estivesse apaixonado por ti… Ele tentou fazer-te alguma coisa, Haruka?”

“Não! Nada disso… Não aconteceu nada, que ideia….” Disse, num tom que sugeria que queria mudar de conversa. O que Michiru dissera não estava muito longe da verdade.

“Estás a esconder-me alguma coisa, eu sinto-o…”Disse ela, fazendo aparecer o seu espelho, e começou a observar-me através dele. Eu sabia perfeitamente que não tinha hipótese de esconder nada dela, ela simplesmente puxaria do seu espelho, e veria o que acontecera. “Uhm… Já percebi…”

“Já percebeste o quê?” Perguntei, inocentemente.

“O Seiya beijou-te, e agora estás de pé atrás com ele… Foi isso não foi?” Perguntou ela, compassiva.

“Não tens nada a ver com isso… Nem quero falar nada de nada acerca disso…”

“Sinto que precisas de desabafar, Haruka… mas estás renitente…” Disse ela, tentando fazer-me falar.

“Michiru… Eu só quero esquecer o que aconteceu…” Disse, desprezando totalmente o tom de voz dela.

“Tudo bem.. Eu não insisto mais, mas se quiseres desabafar…”

“Obrigada…”Disse, sorrindo.

“Bem… Vamos escolher a roupa para logo?”

“Sim…Vamos…”Disse. Só queria esquecer aquela conversa estúpida. Não queria falar mais de Seiya. Nem dele, nem do que aconteceu entre nós.

Fomos para o quarto, e enquanto Michiru remexia no meu armário, tentando encontrar alguma coisa que eu pudesse usar na despedida de solteiro, mas no meu armário não estava nada que se pudesse aproveitar. Então Michiru levou-nos até ao seu armário.

“Michiru, tu és, de longe, mais baixa que eu… De maneira nenhuma vais encontrar aí alguma coisa que me sirva…”

“Vou.. Vais ver que vou… Sobretudo um destes…”Disse ela, tirando, a custo, um vestido branco e dourado do armário.

“Eh…Michiru…Estás mesmo a ver-me aí dentro?”

“Claro que estou… Vai lá experimentar…Vá mexe-te!” Disse Michiru, divertida, empurrando-me para detrás do biombo. Bem… Assumo que usar este vestido seja já um treino para amanhã… Mal disposto

Acabada de vestir o vestido, olhei-me ao espelho: dava-me outro ar, contudo, aquele vestido não me assentava bem. Havia qualquer coisa de errado (Eu bem sei o que é… Lá estou eu a ficar mais gordinha Mal disposto‘ ). Depois, saí de trás do biombo, para poder mostrar a Michiru.

“Uhm… Não gosto de te ver dentro desse… Não te assenta muito bem… Experimenta este…” Disse ela, passando-me um cabide com um vestido azul com bordados dourados.

“Está bem…” Disse suspirando.

Voltei a trocar novamente. Este vestido assentou-me melhor, mas mesmo assim, não gostava de estar dentro dele.

“Ah…Esse já te fica muito melhor… Para além de disfarçar a barriguinha, realça a cor dos teus olhos… Fica-te muitíssimo bem e acho que por mim, levas esse.”

“Que simpática em teres reparado na minha barriguinha…. Deixa lá o teu sobrinho crescer em paz… Bem, se tu dizes que me fica bem, então levo este… Tu é que sabes…” Disse, sorrindo. Não quero perder nem mais um minuto com vestidos, eles assustam-me de morte.

“Bem… Que horas são?” Perguntou Michiru, meio confusa. Ela não tinha relógio.

“Meio-dia…” Disse, distraidamente olhando para o relógio.

“Temos de ir almoçar… vá anda!”Disse ela, sorrindo abertamente.

“Sim…Vamos…” Disse sorrindo também. “Mas primeiro deixa-me despir isto…”

“Claro…”

Fui vestir novamente a roupa que tinha vestida antes de todas estas trocas e baldrocas, e depois descemos as duas para almoço.






O almoço decorreu com alguma agitação, nomeadamente causada por nós raparigas. Estávamos todas contentes com a festa, embora eu estivesse apreensiva. Os rapazes eram mais comedidos, trocando apenas uma ou outra opinião. Enquanto elas conversavam, olhei para a mesa do almoço, e só agora é que consegui aperceber-me da quantidade de pessoas que vinham ao meu casamento: A Minako, o Yaten, o Taiki, o Seiya, a Makoto, o Mamoru, a Usagi, o Motoki (que veio com a Makoto (eu nem sabia que eles estavam juntos… E ele sabia do nosso segredo Incredulo’ ?!), a Rei, o Fernando (boa… a Rei finalmente assumiu o que sentia por ele… Cada vez que me lembro da figura triste que ele fez comigo Mal disposto‘), a Ami, a Setsuna, o Jedite, o Neflite, o Zoicite, a Michiru, o Kunzite, a Hotaru, o Helios, a Chibiusa, a Luna, o Artemis, os meus pais, os pais da Michiru, os pais da Setsuna, os pais da Hotaru, mais o resto das pessoas que viriam ao casamento. Ohminhanossa! Ah, e sem contar com o facto da Princesa Kakyuu vir também, mais a sua guarda pessoal, a convite da Michiru. (SENHORES! Palavras a dizer: Como o meu casamento virou telenovela… Mal disposto‘)

“Haruka?” Alguém chamou por mim.

“Uh?!” Disse, corando. “Oh… Desculpem… Estava distraída…”

“Nós reparámos…” Disse Ami. “Estávamos a perguntar se tu querias fazer Karaoke na despedida de solteiros…”

“Pode ser, porque não?” Disse, sorrindo. Contudo, não me interessava muito. Só queria que o dia de amanhã chegasse.

“Tudo bem… Então fazemos Karaoke…”

Depois, voltei às nuvens. Só conseguia imaginar como seria casar com Kunzite. A cerimónia… O beijo… Tudo… Mas de repente, a minha imagem de casamento perfeito foi aniquilada pela voz de Seiya.

“Podemos falar agora?” Disse ele, com um sorriso na face, mesmo à minha frente. A sala de jantar estava vazia, todos tinham saído, menos eu, que estava completamente abstraída de todo. Não reparara que Kunzite saíra. Ele não me dizia nada de nada desde ontem.

“Podemos…”Disse, fazendo uma expressão carrancuda.

“Bem, Haruka… Eu só te queria pedir desculpa pela minha atitude… Tu vais casar com o Kunzite, e eu beijei-te daquela maneira…Fui um asno… Desculpa-me…” Disse ele, com um ar arrependido. Parecia normal, e sem aquele laivo de loucura a brilhar nos seus olhos azuis.

“Seiya… Não é a pedires desculpa que vais resolver esta situação… TU nem sabes os estragos…. Melhor eu digo-te, tu já fizeste todos os estragos possíveis e imaginários que podias fazer na minha cabeça… Eu já não sei que pensar Seiya…”

Mas quando olhei novamente para ele, o seu olhar era de pura loucura, como se estivesse debaixo de um feitiço de paixão, não o conseguia entender de todo:

“Beija-me… É só o que eu quero de ti, Haruka… Eu amo-te, e foi pena não nos termos conhecido antes, melhor, ter-me sequer apercebido que gostava de ti antes…”

“Seiya… Eu não quero que penses dessa maneira! Esquece-me! Tu nunca me vais ter! EU AMO O KUNZITE!”

“E eu amo-te a ti!”

“SEIYA! Mete isto na tua cabeça: EU.NÃO.TE.AMO!” Disse, gritando.

Seiya agarrou-me pelos braços e tentou beijar-me novamente. Eu a todo o esforço tentei evitar essa situação, desviando-me. Só que ele apertava-me cada vez com mais força, até que não consegui lutar mais. Ele conseguiu… Mais uma vez… Mas depois senti que Seiya me largara e que voara violentamente na direcção oposta à minha. Eu por minha vez, estava sentada no chão, sem bem saber como.

“Como te atreves?! Como te atreves a tentar beijá-la, meu safado?!” Ouvi uma voz grave que me soou bem conhecida dos meus ouvidos, mas que não associei logo à pessoa a que pertencia. “Haruka? Estás bem? Desculpa ter-te feito cair, minha querida… Desculpa sim? Agora já está tudo bem…” Disse ele abraçando-me, para me acalmar, e encostou os seus lábios na minha testa, dando me um beijo carinhoso.

Depois, vi Seiya levantar-se e desferir um soco na direcção de Kunzite, acertando em cheio.

“Não! Meninos! Por favor não lutem! Parem!” Gritei, aflita. “Kunzite, por favor!”

“Nem pensar! O Seiya vai ter o castigo que merece!” Gritou ele, enraivecido, não comigo, mas sim com Seiya.

“Vá! Mostra lá que és homem, Kunzite!” Disse Seiya, em tom provocador.

Eles continuaram a lutar até que me passei e transformei-me.

“ABALO DO MUNDOOO!” Os dois esquivaram-se ao meu ataque, embora a minha intenção não fosse acertar-lhes, era mesmo a de os assustar. Contudo, acabei por cair de joelhos. Não devia ter me transformado, muito menos ter-me enervado. E acima de tudo, esta situação não deveria ter acontecido.

“HARUKA!” Exclamaram os dois, de preocupação.

Kunzite correu para mim, mas eu não o deixei aproximar-se. Não… Não queria que ele se aproximasse. Ele… eu pedi-lhe… E ele continuou…. Não… Não queria.

“Não Kunzite! Não preciso da tua ajuda! Deixa-me em paz!” Disse, levantando-me e, de lágrimas nos olhos, saí dali.

Fui fechar-me no quarto, não queria ver ninguém. Queria poder resolver em paz e sossego toda esta confusão que está na minha cabeça.

“Haruka! Por favor! Abre a porta! Deixa-me falar contigo!” Disse Kunzite, do outro lado da porta. Eu estava com a cabeça debaixo da almofada, e tinha posto a música em altos berros. Mas sinceramente, não sei o que me deu na cabeça para estar a ignorar Kunzite. Eu não devia estar chateada com ele, mas sim com Seiya!

“Haruka! Desculpa! Eu sei que fui um parvo, eu devia ter-te dado ouvidos! Devia ter parado… Por favor, vamos conversar como adultos que somos… Haruka…” Ele chamava do outro lado da porta.

“Desaparece Kunzite! Quero estar sozinha!” Gritei pelo meio da música.

“Kunzite… Passa-se alguma coisa?” Ouvi a voz do meu pai do outro lado da porta.

“Nada, Sr. Tenoh… Até já…” Finalmente… Ele foi-se embora… Pode ser que agora tenha um pouco de paz…

“Haruka! Abre essa porta já imediatamente!” Disse o meu pai, que ficara lá fora.

Eu levantei-me contrariada, e destranquei a porta. O meu pai entrou e voltei a trancar a porta. Ninguém mais iria entrar lá dentro.

“Haruka, estás um farrapo… O que te aconteceu?” Perguntou-me, vendo a tristeza profunda patente no meu semblante, e nas minhas lágrimas.

“Não se passou nada… Rigorosamente nada… Eu é que sou uma grandessíssima parva!” Disse, limpando as lágrimas.

“Haruka, tu não choras sem um motivo…”

“Eu não quero falar sobre isto pai… Acredite, são pormenores que eu apenas quero esquecer…”




“Haruka, eu sei que é difícil falar acerca das coisas que nos magoam, mas tens de falar filha… Estares sempre a guardar para dentro tudo o que te magoa, qualquer dia tu ‘explodes’… E isso não te faz bem… Sabes que me podes contar tudo, Haruka…” Lá estava o meu pai com aqueles discursos à psicólogo… Por amor de deus eu já não sou criancinha nenhuma… Será que não posso ter nenhuma privacidade?!

“Pai, por favor… Não insistas… Eu… Eu não quero falar no assunto… Simplesmente não quero falar de nada…” Disse, limpando novamente as lágrimas que teimavam em cair contra minha vontade. “Pai, por favor, se não te importares, eu preciso de estar sozinha… E não quero ser incomodada…”

“Haruka… Se assim o queres… Mas já sabes…”

“Sim pai… obrigada…” Disse, acabando ali com a conversa. Simplesmente não queria gastar palavras… Depois, o meu pai saiu e eu pude ficar só no quarto.

Milhões de coisas passavam no meu cérebro a mil à hora, e isso fazia-me sentir confusa. Não sabia que fazer, não sabia que sentir… O meu coração estava confuso e já não sabia que sentir nem quem amar. Contudo, sempre que pensava em Kunzite, sentia o meu coração a palpitar entusiasticamente. Mas depois pensava em Seiya, e o meu coração reagia também, mas não com tanto entusiasmo. Dei voltas e voltas à minha cabeça e parecia que não havia esperança para a resolução deste dilema. Felizmente, acabei por encontrar a conclusão de que sempre estivera à espera que fosse: Eu amo o Kunzite.

Chegar a esta conclusão fez-me sentir muito melhor. Todas as nuvens de dúvida dissipavam-se agora da minha mente e coração. Sentia-me leve e acima de tudo feliz. Era assim que eu gostava de me sentir sempre.
*MOMENTO KUNZITE*


“Acho que ela me odeia neste momento…” Disse a Yaten, enquanto segurava um copo de Whisky na mão.

“Não digas isso Kunzite… Ela deve estar apenas confusa… Diz lá que, tu amando a Haruka, se te aparecesse outra rapariga a dizer que te ama loucamente e a tentar beijar-te, que não ficarias totalmente confuso…” Disse Yaten, olhando para mim, também ele com um copo na mão.

“Possivelmente… Não sei… Nunca me aconteceu…” Disse, enquanto bebericava o Whisky.

“Aposto que para a Haruka, este momento está a ser muito difícil… E eu entendo-a completamente… Se um rapaz lá em Kinmoku me dissesse que me amava, e me tentasse beijar, e eu amando Francis, não saberia o que pensar… Possivelmente ficaria com o cérebro às voltas…”



“Eu sei disso tudo Yaten… Mas ela já está trancada naquele quarto há horas!” Disse, com um laivo de frustração na voz.

“Daqui a bocado vais ver que ela sai com um ar totalmente feliz e tudo estará resolvido –” Estava Yaten a dizer, mas ele fora interrompido:

“Menino Kou, menino Kou! É melhor vir comigo…” Era um dos criados do palácio.

“Deixe-me adivinhar… o que é que o Seiya fez agora?” Disse ele, com um ar desolado, abanando o resto de Whisky que tinha no copo, acabando por engoli-lo de um só trago.

“Venha comigo…”

“Bem… Nós acabamos esta conversa mais logo… Até já Kunzite…”

“Até já…” Disse, enquanto ele abandonava o jardim. Depois bebi o resto do Whisky.

“Disseram-me que estavas aqui… Podemos falar?” Perguntou uma voz que me pareceu familiar.
*FIM DO MOMENTO KUNZITE*


“Disseram-me que estavas aqui… Podemos falar?” Disse, sorrindo timidamente.

“Haruka…” Disse ele, incrédulo.

“Oh Kunzite… Desculpa-me…” Disse, abraçando-o.

“Tem calma… Não tens de pedir desculpa…”Murmurou ao meu ouvido, calmamente.

“Fui tão parva, tão estúpida, tão insegura…”

“Não foste nada… Estavas confusa… Isso acontece…”

“Não devia ter acontecido… És tu que eu amo, nada mais… Nada deveria abalar essa certeza…”Disse, com um laivo de raiva na voz, não para Kunzite, mas comigo própria.

“Não penses mais nisso… Não vale a pena… Haruka, o que nos interessa agora é ficarmos bem um com o outro…”

“Eu sei Kunzite…”

“Tu nem sabes o quanto te amo…”

“Seja como for, eu amo-te mais…”Disse olhando para ele nos olhos.

“Não sei se acredito… Prova-me…” Disse ele, provocando-me.

“Se eu disser que és a pessoa mais importante na minha vida, acreditas?”

“Acredito…”

“Então para mim é prova quanto baste…” Disse, sorrindo.

Os seus lábios quentes e doces tocaram os meus acabando com quaisquer dúvidas que ainda me pudessem trespassar o espírito. Sentia-me feliz, assim com ele a meu lado.

“Haruka…” Disse Kunzite, quebrando o doce silêncio que pairava entre nós.

“Sim Kunzite…” Disse, sussurrando.

“Ele tentou beijar-te mais alguma vez… para além daquela em que eu o apanhei?”

“Tu disseste que não valia a pena pensar mais neste assunto…”Disse, querendo desviar a conversa.

“Por favor Haruka… Eu preciso de saber…” Disse ele, suplicando com o olhar. Ele era irresistível quando me olhava daquele jeito.

“Tudo bem… Eu digo… Enquanto tu estavas em Neptuno, a Michiru não queria deixar-te sem saber se estavas bem, então enviou Seiya para tomar conta de mim… e ele beijou-me… Bem… Agora já sabes…”Disse, cabisbaixa.

“Aquele safado fez o QUÊ?!!”

“Eu disse-te que não queria contar… Eu já sabia que irias reagir assim…”

“Se o apanho…”

“Kunzite não vais fazer nada! Não vale a pena…”

“Não o estás a defender –”

“Kunzite… Já estivemos a conversar melhor…” Disse, com voz azeda. Não estava a gostar das insinuações do Kunzite.

“Desculpa…” Disse ele, arrependido.

“Desculpa eu… Eu devia ter-te contado…”

“Agora é que já não vamos mesmo falar sobre o assunto…”

“Sabes uma coisa?”

“O quê?” Perguntou ele, curioso.

“Vou ter muitas saudades tuas logo à noite…”

“Eu também…”

“Amo-te…”

“E eu amo-te loucamente…” Disse ele.

Finalmente estávamos bem um com o outro, e já não haviam segredos entre nós.

Kunzite pegou-me ao colo, com a intenção de me levar até lá dentro.

“Ei! Ei! O que estás a fazer?!” Disse, rindo-me.

“Vou levar a minha bebé para dentro, está a ficar frio demais para ti…” Disse ele, provocando-me.

“Ai está?! Olha que eu não acho… E para além de mais, eu acho que ainda consigo andar…” Disse, fulminando-o com o olhar, mas depois ri-me da sua expressão, que era de regozijo total.

“Tolinha…” Disse ele, dando-me um piparote no nariz.

“Agora vais pôr-me no chão, senão vão todos pensar que me está a dar alguma coisa má.” Disse, assumindo um olhar sério.

“Está bem…” Disse ele, com ar de cachorrinho abandonado.

“Não me olhes com esse olhar… Se nem uma criança como a Hotaru ou a Chibiusa me convencem com esse olhar, não vais ser –” Ele aproximou-se de mim, e deu-me um beijo, silenciando o meu protesto. Ai como às vezes consegues ser um tolinho apaixonado…

“Agora que já acabaste de protestar, vamos voltar lá para dentro?” Disse ele, sorrindo-me diabolicamente.

“Eu? Protestar? Desde quando?” Disse, inocentemente.

“Digamos que de vez em quando lembras-te…”

“Ah, que engraçadinho…”Ri-me e depois voltámos para dentro.

“Ainda bem que já estão bem um com o outro…” Disse uma voz aguda minha conhecida. Era Yaten. “Vês Kunzite, eu disse-te…”

“Obrigado Yaten, se não fosses tu eu não sei que teria feito…”

“Possivelmente ter-te-ias passado dos carretos e possivelmente terias dado uma tareia de caixão à cova no Seiya…” Disse Yaten, sorrindo.

“Possivelmente…”

“Bem… Rapazes… Eu ainda aqui estou…” Disse, simulando estar ofendida com o desprezo deles, por parecerem que eles estavam a falar como se eu não estivesse ali.

“Oh…. Desculpa Haruka…”Disseram os dois em coro, rindo-se.

“Estava só a brincar convosco rapazes…” Disse, rindo-me também. Na verdade, não estava muito interessada na conversa deles.

“… Eu tenho de ir andando… Sabes como é… Tenho de ir buscar a Princesa a Kinmoku…” Apanhei uma das últimas frases de Yaten.

“Ah, pois é… A Kakyuu vem também ao casamento…” Disse, constatando um facto.

“Sim… Bem, até já… Tenho mesmo que ir…” Disse Yaten, e depois correu para o exterior.

“Ai ai… Este rapaz…” Disse eu, suspirando. Mal disposto


Última edição por Tinoco em Qui 29 Abr 2010, 01:04, editado 1 vez(es)

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Sex 23 Abr 2010, 10:41

“Harukaaa!!!!”Ouvi uma voz estridente, cuja dona me abraçou fortemente.

“Usagi…” Disse eu, respirando a custo.

“Oh… Desculpa Haruka…” Disse ela, rindo-se, e depois abraçou Kunzite, mas mais gentilmente. “Então, é hoje que se acaba a solteirice?” Comentou ela.

“Infelizmente… Mas vai valer a pena…”Disse eu, sorrindo.

“Pois é… Vai valer muito a pena…” Disse Kunzite, sorrindo e pondo um braço à volta do meu ombro, fazendo-me corar. Eu dei-lhe um murro brincalhão nas costelas, que o fez fazer um trejeito de dor.

“Bem… Eu tenho uma novidade para te dar Haruka… Eu vou casar também… O Mamo-chan pediu-me em casamento.” Disse ela, radiante.

“Parabéns, Usagi! Isso é fantástico!” Disse eu, sorrindo. Eu adorava ver Usagi feliz.

“Obrigada… Admitamos, já não era sem tempo ele pedir-me em casamento…”

“Pois é… Enfim… Faltam três horas para a minha ‘pré-tortura’ não é?”Perguntei eu, sorrindo diabolicamente.

“Sim… Mais coisa menos coisa… Vais ver que nos vamos divertir imenso…”

“Acredito que sim… Acredito que sim…” Disse, ironicamente.

“Haruka não sejas mazinha…”Disse Usagi, com olhar maldoso.

“Eu não estou a ser má… Sou apenas realista…”Disse, rindo-me de Usagi.

“AHG! És mesmo mazinha…”

“Bem Usagi… Eu queria poder ir comer…Sabes, eu estou esfomeada (de repente faz-me lembrar tu…). Se não te importasses…” Disse, querendo acabar com a conversa. De qualquer maneira, a minha verdadeira intenção era de poder estar estes últimos momentos com Kunzite, pois só o poderia voltar a ver amanhã, no altar.

“Claro! Vamos jantar!” Disse Usagi, esfregando as mãos.

“Sim… Vamos…” Disse Kunzite, sorrindo. Ele percebeu o que eu queria dizer com aquilo. “Mas vai andando… Que a gente já lá vai ter…”

“Tudo bem… Até já!” E ela deixou-nos. Depois, Kunzite beijou-me durante um longo curto minuto. Depois, eu e Kunzite fomos para a sala de jantar. Quando lá chegámos, Yaten chegara também com Kakyuu, um rapaz de cabelo castanho e olhos verdes e outro que reconheci como sendo Alex, o ex-namorado da Fighter. Falando nela, nem Seiya nem Taiki estavam na sala.

“Então Yaten, vais nos apresentar esse belo rapaz que trazes aí a teu lado?” Perguntei, gracejando.

“Ah que gracinha Haruka… Bem, de qualquer modo, este é o Francis. Francis, esta é a Haruka Tenoh, a minha afilhada.”

“Muito prazer em conhecer-te, Haruka.” Disse Francis.

“Muito prazer em conhecer-te também. O Yaten falou-me muito de ti.” Disse, gentilmente.

“Eu sou o Kunzite, o noivo da Haruka.” Ele cumprimentou Francis.

“Muito prazer.”

“Sê bem-vinda Kakyuu, espero que tenhas feito uma boa viagem…”Disse, cumprimentando a Princesa de Kinmoku.

“Obrigada, Haruka… Sim, fiz uma boa viagem… Também, na companhia destes dois, é impossível a viagem correr mal…” Disse ela, sorrindo para mim.

Depois, virei-me para Yaten, querendo saber de Seiya e de Taiki. “Onde estão Seiya e Taiki?” Sussurrei ao ouvido de Yaten.

“Eles já descem… O Seiya está a recompor-se… Como já reparaste o Alex está cá e ninguém disse ao Seiya que ele vinha, e ele ficou possesso quando o viu. O Taiki está a dar-lhe apoio…” Disse Yaten, segredando também ao meu ouvido.

“E a Azumi, também veio?”

“Não… Só vieram dois guardiões… Não eram precisos mais…”

“Ainda bem…Embora a ideia de Alex cá estar não me traga conforto nenhum…”

“Princesa Haruka…” Ouvi uma voz que evocava o meu nome.

“Alex!” Exclamou Yaten.

“Alex… Sê bem-vindo a Neptuno… Apesar de este não ser o meu planeta natal…”Reparei que ele estava corado, embora eu não percebesse o porquê… (não me digas que este também se apaixonou por mim… Pensava que tinha um repelente de rapazes, mas ultimamente eles têm-me aparecido que nem moscas…).

“Obrigada… Princesa…” Ele fez uma vénia. Este quer festa… Só pode… Pensei para mim. Kunzite a meu lado estava tenso. Eu podia senti-lo.

“Bem…Onde é que anda a minha madrinha?” Perguntei, como que ignorando Alex.

“Aqui!” Disse ela, aparecendo por trás de mim.

“Michiru!” Disse, surpreendida. “Andava mesmo à tua procura!”

“Eu sei… Eu ouvi!” Disse ela, sorrindo. “Kakyuu… Obrigada por aceitares o meu convite…” Disse ela a Kakyuu. Depois, virando-se para os outros dois: “Sejam bem-vindos a Neptuno, como já perceberam, eu sou a Princesa Michiru, de Neptuno, muito prazer…” Ela estava toda sorrisos, mas ao observar Alex com atenção, e a maneira como este olhava avidamente para mim, o seu sorriso apagou-se completamente.

“Mas será que ninguém o pode mandar embora! Eu não o quero cá!!!” Ouvimos a voz perturbada de Seiya, que descia as escadas na companhia de um atrapalhado Taiki.

“Princesa!”Disse Taiki, envergonhado, por ter de permitir que a sua princesa tivesse que ouvir os lamentos de Seiya.

“Fighter, Maker!” Disse ela, abraçando os dois “Tive tantas saudades vossas!”

“Ai! Ai! Ai!” Guinchou Seiya.

“Desculpa, mas vocês fazem tanta falta lá em Kinmoku… Já não vos via há muito tempo…”

“É bom vê-la também Princesa!” Disse Seiya.

“Bem, sei que isto é um momento de grandes emoções, mas será que podemos jantar?” Perguntei eu. Estava completamente esfomeada.

“Podemos pois… Usagi nº 2” Disse Michiru, gozando comigo.

Fiz de tudo para me sentar perto de Kunzite, e longe de quaisquer olhares indiscretos.

“Não vais fazer nenhum disparate durante a festa, pois não Kunzite?” Segredei ao seu ouvido.

“Só se me provocarem…Sabes disso…”

“Contas-lhes a novidade? Eu conto às raparigas…”

“Sim eu conto… Não te preocupes…”

“Haruka… Tu estás mais rechonchuda não estás?” Perguntou Taiki, sorrindo diabolicamente. Estou?! A sério?! Não me digas que já se nota… Pensei, alarmada.

“Eu? Não… Isso é só impressão tua… Porque dizes isso?” Disse, inocentemente.

“Acredita que pareces mais cheiinha… Aí há gato…” Disse ele, rindo-se.

“Vai sonhando Taiki, não é nada disso que andas a pensar…” Disse, rindo-me também… Não valia a pena, ele já desconfiava.

“Não sei não… Olha que parece mesmo…” Disse ele, rindo-se novamente. Parecíamos duas crianças a discutir. Isso deu-me vontade de rir a bandeiras despregadas.

“Ai, ai meninos, que é que vocês os dois andaram a fazer?” Perguntou a minha mãe, que percebera inteiramente o motivo da conversa, e que começara a olhar atentamente para mim, tentando ver o que Taiki via.

“Nada!”Dissemos eu e Kunzite em coro, corando, e depois rimo-nos os dois.

“Mãe?!”Disse eu, querendo parecer escandalizada, por a minha mãe estar a por a hipótese de eu sequer estar grávida. Esperem aí, eu estou mesmo grávida!

“Desculpa filha…”Disse a minha mãe, envergonhada.

“Se calhar conto já não achas Kunzite? Já todos a esta hora estão a desconfiar, e acho que assim é melhor, estão aqui todos, e para além de mais, se nós contássemos durante a festa nem todos saberiam….”

“Sim… Acho que é o melhor…” Disse ele, sorrindo para mim.

“Contar o quê?”Perguntou Taiki.

“Vê lá se adivinhas…Já lá andaste perto…” Disse eu, sorrindo para Taiki.

Ele ficou a pensar por um pouco, e depois disse, num murmúrio muito audível: “Ah… Afinal sempre era isso… Sempre tinha razão…”

“O quê?! Alguém nos explica?!” Exclamaram todos.

“Bem… Eu estou grávida… Vou ter um bebé…” Disse, sorrindo graciosamente.

Todos ficaram a olhar para mim, estupefactos. Não sabiam o que haviam de dizer.

“Parabéns filha… Um neto…Vou ter um neto…” Disse o meu pai, incrédulo e comovido.

“Pai, não vamos chorar pois não?”Disse eu. Eu não queria chorar.

“Não, não vamos… Mas pelos vistos a tua mãe já está a chorar…”

“Então fora por isso que tu no outro dia te sentiste mal… Não foi Haruka…” O quê?! Também tinhas reparado nisso?! WOW! Só eu para marcar uma presença…

“Sim, Yaten… Foi por isso…” Disse, sorrindo.

“Bem… Só tenho uma palavra… Parabéns!”

Todos transmitiram o mesmo desejo, e eu sorri. Mas a minha mãe continuava num pranto. Acabei por me levantar e fui abraçá-la.

“Então mãe… não estás feliz?”

“Não é nada disso filha… É só que cresceste tão depressa… Há tão pouco tempo eras uma menina, e agora vais casar… E vais ter um filho… Estou tão feliz por ti, minha bebé…”Disse ela, sorrindo entre lágrimas. Eu sorri, embaraçada com a alcunha que ela usara para me denominar.

“Eu também estou muito feliz, mãe…” Disse, sorrindo abertamente, enquanto duas lágrimas caíram de comoção.

“Bem… Nós já acabámos de jantar, vamos sair para vos deixar divertirem-se à vontade, mesmo assim, portem-se com juízo!” Disseram os nossos pais, deixando a sala de jantar.

“Bem… Minhas queridas e meus queridos, alguém ainda quer fazer festa de despedida de solteiros hoje?” Perguntou Michiru, sorrindo diabolicamente.

“Já?! Mas eu queria estar um pouco mais com a Haruka…” Disse Kunzite, quase choramingando.

“Realmente Michiru, parece que te queres ver já livre de mim…” Disse Jedite, rindo-se.

“Tem mesmo de ser?” Disse Neflite.

“Para nosso infortúnio tem de ser… Vá rapazes não é o fim do mundo…Amanhã já estamos todos juntos outra vez…”Disse sorrindo abertamente. “Vá… Pisguem-se! A sala de jantar é nossa!”

“Tudo bem… Nós ficamos com o jardim!” Disseram o Seiya e o Yaten em conjunto. Seiya já parecia normal, sem grandes mazelas da loucura de hoje. Mas mesmo assim, o olhar dele parecia alucinado.

“Bem… Eu e a Michiru já voltamos…” Disse eu, puxando Michiru pelo braço. Ela riu-se, e eu também, e fomos até ao quarto.

“Estás feliz?” Perguntou ela.

“Sim… Muito… Até mais do que nunca…” Afirmei

“Finalmente assumiste a gravidez… Pensei que fosses esconder até dar demasiado nas vistas…”

“Pois foi… Afinal de contas, já havia quem desconfiasse… Não me servia de muito esconder durante mais tempo…”

“Pois… Ficar com uma barriga do dobro do tamanho em três meses… Isso é muito estranho para uma pessoa que sempre foi magrinha…” Disse ela rindo, mas depois, assumindo um tom sério. “Sempre vais falar com o teu promotor?”

“Vou… Tenho de lhe contar… A minha carreira vai acabar, mas que mas posso fazer?” Disse, baixando o olhar.

“Podes sempre voltar aos concertos de piano Haruka… Sempre tiveste muito jeito…”

“Não sei… Tenho de pensar nisso… Mesmo assim… Eu já não toco há muito tempo… E não estou habituada a tocar com outras pessoas também há muito…”

“Podes sempre acompanhar-me, como nos velhos tempos…” Disse ela, com ar sonhador.

“Talvez…” Disse, enquanto apertava o fecho do vestido. Até que não me fica muito mal… Pensei.

“Bem… Agora que já estamos prontas, vamos?”

“Vamos…” Disse, sorrindo “Quanto ao assunto do piano… Se quiseres, talvez depois da lua de mel… depois combinamos…”

“Claro…Quando quiseres… É só pedires…”

Quando chegámos lá abaixo, fiquei impressionada. A sala que antes tinha dado lugar a um jantar, estava agora transformada numa sala de festas.

“Bem… Eficiência feminina…”Comentei, baixinho.

“Sabes como é…” Disse Michiru, rindo.

“Já estão de volta!!!! Então que vamos fazer?” Disse Minako, super agitada.

“Não sei… Que tal começarmos com Karaoke?”

“Oh não… Não sei não…”Disse, petrificada. Cantar?! Incredulo



“Uhm… Não sei se é boa ideia… As musicas estão todas em inglês…” Disse Usagi, com uma cara cómica, enquanto ela mexia na caixa do Singstar. Espera lá! Quem é que teve a triste ideia de trazer a Playstation 2[1] para Neptuno?

“Sendo assim… Já vale a pena…” Disse Michiru, sorrindo maldosamente.

“Eu gosto da ideia…” Disse, sorrindo também.

“Então se gostas assim tanto, vais começar tu!” Disse a Makoto.

“Tudo bem… eu começo…” Disse, com cara de enterro. Todas riram-se, e eu acabei por rir um pouco também. “O que vais escolher para eu cantar?”

“Não sei… Escolhe tu…”

“Uhm… Não… Esta também não… Não… Ah! Esta é perfeita!” Disse, apontando para ‘Two Steps Behind’ dos Def Lepperd.

“Tens a certeza que –”Disse a Rei, mas eu interrompi-a.

“Tenho… Vá… Ponham aí.” Disse, pegando no microfone.

Então, a Rei pôs a música a tocar.
Two Steps Behind
By: Def Lepperd
Written by: Joe Elliot
(Sang by: Haruka Tenoh)




Walk away, if you want to

It’s ok, if you need to

You can run, but you can never hide

From the shadow, that’s creeping up inside of you

There’s a magic running through your soul

But you can’t have it all



Chorus:

Whatever you do, I’ll be two steps behind you

Wherever you go, and I’ll be there to remind you

That it only takes a minute of your precious time

To turn around, I’ll be two steps behind

Take a time, to think about me



Just walk the line, you know you just can’t find it

Take a look around, you’ll see what you can find

Like the fire, that’s burning inside of me

There’s a magic running through your soul

But you can’t have it all

Chorus:

Whatever you do, I’ll be two steps behind you

Wherever you go, and I’ll be there to remind you

That it only takes a minute of your precious time

To turn around, I’ll be two steps behind



Yeah, yeah…

Oh, owoh…



BRIDGE (GUITAR SOLO)



Oh, owoh

There’s a magic running through your soul

But you, you can’t have it all



Chorus:

Whatever you do, I’ll be two steps behind you

Wherever you go, and I’ll be there to remind you

That it only takes a minute of your precious time

To turn around, I’ll be two steps behind



Yeah baby,

Two steps behind

Oh sugar,

Two steps behind

Cheguei ao fim da canção cansada e ofegante. Nunca pensei ser capaz de cantar esta canção… Mas fui.

“WOW Haruka! Não sabia que sabias cantar tão bem! 15000 pontos! Ninguém que eu conheça sem ser o Yaten ou o Seiya conseguem obter esta pontuação ou tão próximo dela, especialmente nesta música!”Disse a Minako, surpreendida.

“Obrigada…” Disse, sorrindo.

“Agora é a vez da Usagi!”Disse a Rei, sorrindo diabolicamente.

“Eu?!”
“Sim, tu! Está aqui mais alguma Usagi?” Disse a Michiru, rindo-se.


“ Não…”Respondeu Usagi, cabisbaixa. “Mas eu não sei nada de inglês!”

“É Karaoke Usagi! Podes ler as letras...” Disse, rindo-me até não poder mais.

“Nã! Nã!! Eu passo a minha vez… Minako…”

“O que?”

“É a tua vez..”

“Ah, ah! Não… Acho que passo a minha vez à Rei…”

“Está bem! Eu vou cantar esta aqui, Haruka…” Disse ela, apontando-me a música que iria cantar, visto que eu é que tinha o comando na mão.

“Isso não é demasiado triste para um dia como este?” Perguntei, ao ver o título da música.

“Claro que não! Serve perfeitamente para o propósito. É para cantar não é?” Disse Rei, segura dela mesma.

“Sim…Sem dúvida… tu é que sabes…” Disse, desistindo. Acabei por lhe passar o microfone, e deixei-a ao ritmo da música.

My Guitar Lies Bleeding In My Arms
By: Bon Jovi
Written by: Jon Bon jovi and Richie Sambora
(Sang by: Rei Hino)


(Guitar playing at the beginning)



Misery likes company, I like the way that sounds

I’ve been trying to find the meaning, so I can write it down

Staring out the window, it’s such a long way down

I’ll like to jump, but I’m afraid to hit the ground



Chorus:

I can’t write a love song, the way I feel today

I can’t sing no song of hope, I’ve got nothing to say

Life is feeling kind of strange, since you went away

I sing this song to you wherever you are

As my guitar lies bleeding in my arms







I’m tired of watching T.V., it makes me want to scream

Outside the world is burning, man that’s so hard to believe

Each day you know you’re dying, from the cradle to the grave

I get so numb sometimes, that I can’t feel pain



Chorus:

I can’t write a love song, the way I feel today

I can’t sing no song of hope, I’ve got nothing to say

Life is feeling kind of strange, it’s strange enough these days

I send this song to you whoever you are

As my guitar lies bleeding in my arms



BRIDGE (GUITAR SOLO)



Staring at the paper, I don’t know what to write

I’ll have my last cigarette, well – turn out the lights

Maybe tomorrow, I’ll feel a different way

But here in my delusion, I don’t know what to say



I can’t write a love song, the way I feel today

And I can’t sing no song of hope, I’ve got nothing to say

I can’t fight the feelings that are running in my veins

I send this song to you wherever you are

As my guitar lies bleeding –



I can’t write a love song, the way I feel today

And I can’t sing no song of hope, there’s no one left to save

And I can’t fight the feelings, buried in my brains

I send this song to you wherever you are

As my guitar lies bleeding in my arms



As my guitar lies bleeding in my arms(2x)



“Realmente a Haruka tinha razão… A música era triste…”

“7000 pontos… Ainda estás longe…”Disse eu, rindo.

“Bem… Agora é a minha vez…”Disse a Makoto “Haruka, eu quero essa…” Disse ela, apontando para ‘Courage’ dos Manowar.

“Tens a certeza absoluta que queres cantar isso?” Disse eu, preocupada.

“Claro que tenho…”

“Tudo bem…”Disse, encolhendo os ombros.

“Mas olha…Tu é que sabes… Mas olha que eu toquei uma vez com esta banda, e olha que o vocalista tem uma voz poderosa… E vais ter de te esforçar muito para conseguires uma boa pontuação…” Disse Michiru.

“Não faz mal… Haruka… Podes meter a música?”

Eu meti a música, a medo do que viria aí.

Courage
By: Manowar
Written by: Joey Demaio
(Sang by: Makoto Kino)




(PIANO SOUND, ORCHESTRA PLAYING)
Some want to think hope is lost, see me stand alone
I can't do what others may want, then I'll have no home



Chorus:
So for now wave good-bye and leave your hands held high
Hear this song of courage, long into the night
So for now wave good-bye and leave your hands held high
Hear this song of courage, long into the night
And the wind will bear my cry to all who hope to fly
Hear this song of courage, ride into the night




Battles are fought by those with the courage to believe
They are won by those who find the heart
Find a heart to share
This heart that fills the soul will point the way to victory
If there's a fight then I'll be there, I'll be there





Chorus:
So for now wave good-bye, leave your hands held high
Hear this song of courage, long into the night
And the wind will bear my cry to all who hope to fly
Lift your wings up high my friend, fearless to the end
So for now wave good-bye, leave your hands held high
Hear this song of courage, ride into the night





“3000 pontinhos… Nós avisamos Makoto…” Disse eu, abanando a cabeça.

“Michiru, tenta tu agora…” Disse a Ami.

“Mas tu não vais tentar Ami?” Disse ela, aterrorizada com a ideia de ser ela a seguir.

“Não… Fica para depois…”

“Tudo bem… Michiru, parece que não te safas…” Disse, rindo-me.

“Está bem… Mete a música ‘Lie to Me’” Disse ela, acabando por sorrir para mim.

“Ok.. Boa sorte com essa empreitada.”Disse, retribuindo o sorriso.
Lie to Me
By: Bon Jovi
Written by: Jon Bon Jovi and Richie Sambora
(Sang by: Michiru Kaioh)






Rumors said that your dad is coming down, he’s gonna pay the rent

Tell me baby is this as good as this life is gonna get

Feels like there’s a stranger, who’s standing in this shoes

But I know I can’t lose me, ‘cause than I’d be losing you



I know I promised babe that I would be the one who make our

Dreams come true

I ain’t proud of all the struggles and the hard times we’ve been trough

When this cold world comes between us, please tell me you’d be brave

‘Cause I can realize the danger when forgiveness fades away





Chorus:

If you don’t love me, lie to me

‘Cause baby you’re the one thing I believe

Let it all fall around us, if that’s what’s meant to be

Right now if you don’t love me baby, lie to me.





Pour another cup of coffee baby, I’ve got something to say to you

But I ain’t got the winning ticket, not the one who’s gonna pull us through

No one said that it would be easy, let your old man take you home

But know if you walk out on me, then darling I’d be gone






Chorus:

If you don’t love me, lie to me

‘Cause baby you’re the one thing I believe

Let it all fall around us, if that’s what’s meant to be

Right now if you don’t love me babe, lie to me.

‘Cause baby I can take it



It’s a bitch but life is a roller coaster ride

The ups and downs will make you scream sometimes

It’s hard believing that the thrill is gone

But we have to go around again, so let’s hold on



Chorus:

If you don’t love me, lie to me

‘Cause baby you’re the one thing I believe

Let it all fall around us, if that’s what’s meant to be

Right now if you don’t love me baby, lie to me.

‘Cause baby I can take it

“Bem… 14990 pontos! Não a ultrapassaste por dez pontinhos… Bem, Kakyuu, queres tentar?”Disse a Usagi.

“Não obrigada, prefiro deixar para vocês…”

“Setsuna, só faltas tu…”

“Não obrigada…”

“Bem… resta-nos desempatar… Haruka…”

“Queres mesmo desempatar?” Disse eu, em tom de desafio.

“Sim… Claro! Vamos cantar esta aqui…” Disse ela, apontando para uma música que fazia parte da banda sonora de um filme dos anos 70 que eu adoro.

“Tudo bem… Tu cantas a parte da Sandy, que eu fico-me pelo Danny… Tens noção que vais perder não tens?” Disse, brincalhona.

“Eu sei disso…” Disse ela, sorrindo à minha provocação.


You’re the one that I want
Grease BSO
Original version sang by: John Travolta and Olivia Newton-John.
(Sang by: Michiru Kaioh and Haruka Tenoh)




I got chills, they’re multiplying

And I’m losing control

‘Cause the power you’re supplying

It’s electrifying!

You’d better shape up

‘Cause I need a man

And my heart is set on you

You’d better shape up

You’d better understand

To my heart it must be true

Step in love –

Step in love for me and you



Chorus:

You’re the one that I want

The one that I want

The one I need

Oh yes, indeed



If you feel with affection

And you’re too shy, to say

Meditate, my direction

Just feel your way

I’d better shape up

‘Cause you need a man

I need a man

Who can keeps me satisfied

I’d better shape up

‘Cause I’m gonna prove

You’d better prove

That my faith is justified

Are you sure?

Yes I’m sure down deep inside



Chorus:

You’re the one that I want

The one that I want

The one I need

Oh yes, indeed

(repetir 3x)



VermelhoDanny – Haruka

Verde Sandy – Michiru

Castanho Both – Michiru e Haruka

“Bem…Vocês as duas a cantar fazem um duo espectacular… Mas não vale a pena… Se continuássemos a noite toda… Vocês iriam sempre continuar empatadas…” Disse Minako “Afinal eu vou cantar…”

“Vais mesmo?”

“Vou! Só não sei o que vou cantar…”

“Canta esta aqui…” Disse eu, rindo-me.

“Mas isto não é em inglês! É português!”

“É pegar ou largar!”

“Tudo bem… Eu canto…” Disse ela, cabisbaixa.
Verão Azul
By: D’ZRT
(Sang by: Minako Aino)


Acção deu o clique da claquette,

Presta atenção a este show de marionetes

Onde histórias são vividas, conduzidas

No teu ecrã dia-a-dia reflectidas.

Está na hora de novas aventuras

As aulas terminaram o verão é de loucuras

Aperte bem o cinto e entra na viagem

Neste mundo alucinado em que tudo é miragem

Neste verão eu estou afim

(sinto que algo vai acontecer)

Dê no que der eu vou curtir

(comigo ‘tá-se bem)

Soltar a energia em mim

(check, check movimenta)

Sempre que o calor apertar na praia eu vou estar



REFRÃO:

Dá-me esse teu calor

Eu quero um verão azul

Recebe o meu calor

Sente este verão (repetir 2x)





Shh continua a odisseia

É noite de verão e brinda com a lua cheia

O ambiente é sempre na descontra

Com tanta comida e bebida não há quem fique pela montra

Sobretudo se souberes com quem contar

Os bons momentos que podes partilhar

Juntos sorrimos, cantámos, dançámos

E até os momentos tristes partilhamos

Neste verão eu estou afim

(sinto que algo vai acontecer)

Dê no que der eu vou curtir

(comigo tá-se bem)

Soltar a energia em mim

(check, check it out)

Sempre que o calor apertar na praia eu vou estar



REFRÃO: (repetir 2x)

BRIDGE:

Yo meu irmão sente esta batida D’ZRT Yo não

Não digas que não gostas sem ouvires com atenção

Balança o teu corpo até ao chão devagarinho

Yo meu irmão sente esta batida D’ZRT Yo não

Não digas que não gostas sem ouvires com atenção



REFRÃO: (repetir 4x)



“E tu aí com um medo pegado dos portugueses, que são uns santos que não fazem mal a ninguém… 11000 pontos!” Disse eu, sorrindo diabolicamente (Cruz credo… Que mal fiz eu para ouvirmos isto…Bem… Fui eu que a escolhi… Matreiro).

“Pois é…” Disse ela, fazendo uma cara parola, que nos fez rir.

“Sabem que mais, eu vou para a cama… Estou cansada…” Disse, finalmente demonstrando o que sentia cá dentro.

“Já? Ainda é cedo…” Disse Michiru.

“Eu já estou cansada, e para além de mais, não me estou a sentir muito bem… Acho que dormir é o remédio santo…”

“Tudo bem… Então até amanhã… E vê lá se acordas a horas!”

“Acordarei… Prometo…Boa noite a todas…” Disse e saí da sala de jantar.

Assim que cheguei ao quarto, não me importei se tinha ainda o vestido nem nada. Estatelei-me na cama e adormeci.
*MOMENTO KUNZITE*


A festa para mim estava a ser uma seca, e a presença de Seiya piorava a situação. A vontade que sentia de espetar uma tareia em Seiya era cada vez maior, à medida que os minutos passavam. E a expressão que de vez em quando ele me lançava, irritava-me ainda mais. Depois, o Taiki estava a tentar manter Seiya e Alex dentro de controlo, pois eles estavam a discutir azedamente. E a sua discussão era audível.

“Não devias ter vindo!” Disse Seiya, furibundo.

“Eu vim para te ver! Eu ainda te amo!”

“Eu não te amo! Aliás eu odeio-te, a ti e à tua irmã!”

“Não quero saber! Eu amo-te mesmo que tu não me ames!” Disse Alex, de olhar perdido. “É por causa daquela rapariga loira não é?”

“Não tens nada a ver com isso!”

“Eu sei que a amas!”

“E se amar! Não te interessa!”

“Mas nós amávamo-nos!”

“Mas eu não te amo! E se queres saber, eu vou lutar pela Haruka!”

“Ai vais?!”a mostarda subiu-me ao nariz com aquela última frase de Seiya. “Então podes lutar já!”

“Queres porrada?!”

“Quero pois! Luta se és homem, ou melhor, mulher!” Disse, irado.

“Por favor Kunzite, Seiya, vocês não podem lutar!” Disse Yaten tentando refrear os ânimos, mas sem sorte.

“Vá… Vocês já beberam demais e isto é só o efeito da bebida… Vamos acalmar os â –” Disse Jedite, mas eu ignorei, espetei um murro na cara do Seiya. Não queria saber das consequências. Queria era castigar Seiya, ele há muito que andava a pedi-las.

“Seu sacana!” Gritou Seiya. Ele tentou dar-me um murro de resposta, mas só conseguiu encontrar outra vez o meu punho cerrado. Depois, senti um conjunto de braços agarrar-me: Neflite e Jedite evitaram que eu investisse novamente contra Seiya, que era agarrado por Taiki e Mamoru.

“Eh! Larga-me!” Guinchou Seiya, furioso.

“Eh! Deixa-me ir-me a ele!” Gritei, furioso.

“Não! Vocês não se vão os dois pegar ao estalo!”Disse Zoicite.

Reparei que Alex abandonara o jardim, ele já não estava ali para assistir aquela fantochada.

“Deixem-me lutar!” Disse eu, querendo libertar-me dos braços dos meus irmãos.

“Não! Ninguém vai lutar!” Disse Mamoru, impondo a ordem.

“O que se passa aqui?” Ouvi uma voz que não reconheci de imediato, mas não liguei.

“Eh… Uma pequena confusão… Nada demais…” Disse Yaten, querendo disfarçar a situação. Aproveitei a distracção deles para me soltar e dar outro murro no Seiya, o qual ele respondeu com um murro, que me acertou em cheio.

“Tu estás mesmo a pedi-las!” Disse, furioso.

“KUNZITE!” Ouvi novamente a voz, que agora reconhecia plenamente.

“H…Haruka…” Disse eu, atrapalhado, e acima de tudo, embaraçado.

“Tu prometeste-me que não te ias meter em confusões Kunzite…” Disse ela, num tom aborrecido, mas com uma cara cómica, que quase me fez rir, mas evitei, para evitar que ela ficasse chateada…

“Só se não me provocassem… Foi isso que te prometi…”

“Enfim… Não vale a pena… Eu de qualquer maneira só vim cá ver o que se passava… Mas por favor Kunzite… Não te exaltes mais… Eu não quero mais confusões entre ti e o Seiya… Boa noite rapazes…” Disse ela, preparando-se para voltar as costas.

“Podemos falar?” Disse-lhe, querendo pedir-lhe desculpa.

“Kunzite, eu estou cansada, com sono, umas dores de cabeça infernais… Só quero voltar para a cama…”

“Mas tu não estavas –”

“Não… Eu estava a dormir, mas vocês acordaram-me com a vossa gritaria…”

“Tudo bem… Eu deixo-te ir…”

“Boa noite tolinho…”Disse ela, dando-me um beijo na testa, e depois voltou para dentro.
*FIM DO MOMENTO KUNZITE*


Em vez de voltar ao quarto, decidi voltar atrás. Eu reparara em algo que me intrigara: o Alex não estava no jardim. Desde que ele chegara, que andava com umas atitudes muito estranhas. E também achei estranho, porque, sabendo que ele amava o Seiya, pensei que ele andasse sempre grudado a ele. Mas isso não estava a acontecer. Era estranho. De repente, ouvi a voz dele ecoar numa das salas do palácio. Entrei sorrateiramente, e escondi-me atrás de uma das colunatas, a ouvir.

“Sim, Azumi… O nosso plano está a resultar às mil maravilhas… Mas o feitiço na Sayako não está a funcionar como esperado… Há algo aqui que afecta o desempenho dos teus feitiços…”

Eu sei Alex, mas continua a pressionar… Iremos fazer de tudo para que isto resulte, sem o nosso peão ou com ele. Isto vai resultar, nem que tenhamos de matar alguém para o conseguir. Vais ver que a Haruka irá cair aos teus pés… Assim que este casamento estiver arruinado, graças ao ‘Seiya’, tu avanças e conquista-la!” Peão?! Matar alguém para conseguir?! Eu cair aos seus pés?! Casamento arruinado?!

“Mas ela ama aquele rapaz, com a cabeça e com o coração…”

Deixa isso comigo…Eu arranjarei uma solução…

Mas o que raio se passa aqui?! Não quis ouvir mais. Saí tão sorrateiramente como entrei, e voltei para o quarto. Queria acreditar que tudo aquilo tinha sido um sonho, melhor, um pesadelo! Não… Simplesmente aquilo não acontecera, nem aqui nem noutra dimensão. Não queria mesmo acreditar que aquilo fazia tudo de um plano pré-concebido…Não queria mesmo acreditar…

Deitei-me novamente, tentando voltar a adormecer, mas não consegui. Depois, lembrei-me que ainda tinha o vestido no corpo. Despi-o e vesti o pijama. De seguida, sentei-me à secretária. Retirei um papel e uma caneta da gaveta, e comecei a escrever para Kunzite:

Querido Kunzite,

Eu sei que esta carta vai soar estranha, por causa do teor da mesma, e que devia falar sobre isto cara a cara contigo, mas achei melhor falar contigo por papel. Assim ninguém saberá desta conversa…

Sabes bem que têm havido pessoas que se tem querido meter na nossa relação, e a tentar pôr-lhe um fim. E também sabes bem que isso nos está a afectar, e muito.

Agora percebi quem se quer meter na nossa relação, sem ser o Seiya (e acredita, ele é o que tem menos culpa desta situação. Ele está a ser um peão do verdadeiro culpado). Contudo, eu não te vou dizer quem é que está por detrás deste plano pré-concebido para nos afastar, pois não te quero colocar em risco. Não sei o que estas pessoas que nos querem tanto mal te fariam, se soubessem que tu sabias, nem eu sei o que me fariam se soubessem que eu sei de tudo dos seus planos.

Eu peço-te por favor, que não comentes esta carta com ninguém, nem que me faças perguntas sobre isto.

Eu peço-te também que no casamento, propicies a situação para que um de nós fuja do altar. Este casamento não pode acontecer, de maneira nenhuma (mas acredita no que te digo, eu não estou a desistir de ti. Eu amo-te loucamente e estar a pedir-te isto, está a ser para mim um verdadeiro tormento). Contudo, não consigo pensar em casar contigo, sabendo que alguém nos poderá fazer mal se isso acontecer. Eu temo por ti, por mim, pelo bebé, por nós!

Mais uma coisa, quando leres este bilhete, por favor, não o mostres a ninguém e esconde-o num lugar onde ninguém o encontre…

Eu sei que nos vai fazer sofrer, mas vamos ter de o fazer…

Acredita que te amo imenso, Kunzite, e nunca vou deixar de te amar, aconteça o que acontecer, passe o tempo que passar, venha quem vier.

Amo-te muito…
Haruka Tenoh Okinawa


P.S.: A esperança é a última a morrer… O facto de assinar esta carta com o meu futuro nome de casada (apesar de tudo, vamos casar, acredita que vamos. Eu amo-te demais para não ficar contigo desse jeito), diz-te exactamente isso. Nunca te esqueças de tal. Sempre te amarei…

Cada palavra que escrevera fazia-me chorar. Só de pensar que ia acabar com tudo o que sonhara para nós, e que iria acabar com aquele casamento, fazia o meu coração tolher-se de sofrimento.

“Haruka… Ainda acordada?” Ouvi uma voz.

Escondi a carta na gaveta, não podia permitir que alguém lesse aquilo.

“Que estás a fazer aqui Alex?” Disse “E como sabias que o meu quarto era este?”

“Disseram-me… Bem… Sabes, eu tenho muita pena que o Seiya se esteja a querer meter na tua relação com o Kunzite, mesmo nas vésperas do casamento… Tu e o Kunzite até que fazem um belo par…”Disse ele, com uma voz hipnotizante, que ignorei, e ainda lhe respondi com azedume.

“Obrigada pela preocupação, mas não preciso da tua pena para nada! E tão pouco me interessa que tu dizes! Agora, se já acabaste, desaparece do meu quarto! Eu tenho de dormir porque tenho um casamento amanhã logo pela manhã! Desaparece já disse!”

“Tudo bem, Haruka… Até amanhã…” Disse ele, novamente com uma voz hipnotizante, que voltei a ignorar. Para mim, só Kunzite é que importava. Mais ninguém!

Depois, retirei a carta da gaveta, e enfiei-a num envelope, que pus debaixo da minha almofada. Depois deitei-me na cama, e adormeci, com as lágrimas suprimidas no canto do olho.







[1] Salientemos, em mil novecentos e picos não existia Playstation 2, por isso é que nem salientei a 3… (e não havia Singstar para a Playstation 1… Mal disposto‘).



peço mais uma vez desculpa pelo double post (tinha de completar o cap Matreiro Simpatico
formataçao corrigidíssima Esperancoso


Última edição por Tinoco em Qui 29 Abr 2010, 01:07, editado 1 vez(es)

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Sex 23 Abr 2010, 13:45

Estou sem palavras...
nem sei o q comentar (mas tambem tenh de ser rapida q daqi a pouco vou sair)

Bem,primeiro q tudo, tenho q te agradecer por tares a fazer cenas entre H/S. nao nego q me dá gozo le-las, apesar disto ser muito mau para o Kunzite e para a Haruka

aquele plano foi diabolico! Aquilo nao se faz! Destesto aqle Alex! Nao so traiu a fighter, como agora anda a usa.la para destruir o casamento e para que ela carrege as culpas!
AI E DEPOIS... "sabes, eu tenho muita pena que o Seiya se esteja a querer meter na tua relação com o Kunzite, mesmo nas vésperas do casamento… Tu e o Kunzite até que fazem um belo par…" ... QND LI ISSO, EU PASSEI-ME AINDA MAIS DE QND LI A CARTA!

nem acredito q o casamento vais ser um desastre! Coitada, mas é o melhor a fazer. Ela tem de por a vida da criança em primeiro.

Mas, falando agora de coisas boas!
a cena da revelaçao da gravidez!
5Estrelas!
Amei a parte da mae da Haruka ficar num pranto!
Coitada!

Apesar de chocante, todos reagiram super bem! Adorei msm saber q ela iria ser apoiada por todos!

Ta lindo lindo o cap, apesar de revoltante e triste.
Bjinho*

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por BTsukyno em Dom 25 Abr 2010, 13:29

muito bom estes capitulos.

eu podia tar a citar as partes que mais gostei, mas para que?! eu gostei de tudo, tudo tudo...

podes crer marisa-chan odeio o Alex, que idiota, eu sou boazinha, mas da-me vontade de lhe bater tantu tantu, que ele ficava a ver starlightzinhas á roda na cabeça.

bjinhu

BTsukyno
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 134
Idade : 25
Localização : viana do castelo

http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1253350119

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Dom 25 Abr 2010, 13:48

podes crer marisa-chan odeio o Alex, que idiota, eu sou boazinha, mas da-me vontade de lhe bater tantu tantu, que ele ficava a ver starlightzinhas á roda na cabeça.
*LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
boa! mais uma fera pa se juntar a mim!
Ele eh msm desprexivel...

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Seg 26 Abr 2010, 07:46

oh que fofinhaaaaaaaaaaaaaas
obrigada,obrigada, obrigada por todos os comments hilariantes Simpatico
eu tambem nao gosto do alex eu ODEIO-O tanto Matreiro

eu depois ja passo aqui e comento melhor Matreiro
tou na aula de geo e o me stor ja nos estaa querer expulsar da mediateca, por estarmos a fazer o que nao deviamos
Ate ja x3

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Ter 27 Abr 2010, 08:34

olaaaaaaaaaaaaaaaaaa
vou piblicar mai um cap Matreiro
bjinhos Simpatico
Capítulo 17 – O sofrimento de Haruka e de Kunzite. O casamento de Michiru. A partida


Acordei horas depois de ter adormecido, com a voz estridente da minha mãe:

“Haruka! Acorda! Já são horas!”

“Eu sei mãe, eu sei… Já vou… Bolas…” Disse, sonolenta. Escondi a cabeça debaixo da almofada, para não levar com os raios de sol directamente na cara. Depois, levantei-me e olhei para o relógio: eram oito da manhã. Boa… Cinco horas para o fim desta fantochada… E para o fim da nossa felicidade por um longo período. Pensei para mim, destroçada. Mesmo de pijama, saí do quarto, em busca de Yaten, para lhe pedir que entregasse o bilhete a Kunzite, mas não o encontrei em lado algum. Isso fez-me sofrer ainda mais, teria de encarar Kunzite, e entregar-lhe o bilhete em mão.

Kunzite estava no jardim, ele também em pijama. Parecia ter já acordado há algum tempo, e o seu semblante era deprimente, não percebia o que acontecera para ele estar assim.

“Kunzite…” Disse, com uma voz que me soou firme, embora me sentisse a desfazer por dentro. Aquilo que me ia na cabeça estava a dar cabo de mim.

“Haruka…” Disse ele, com a voz embargada, de sofrimento.

“Kunzite? O que se passa contigo?” Disse, preocupada com ele. Sentia que ele estava estranho.

“Sinto que algo vai acontecer que vai mudar o nosso destino… Há algo no ar…”

“Kunzite…” Disse, sentindo a minha voz a falhar. A dor que estava a sentir estava a ficar cada vez mais intensa. “Olha… Lê este bilhete depois de me ir embora… E por favor não te chateies comigo… Acredita que depois explicar-te-ei o que se passa, mas agora não posso falar… Segue o que está no bilhete à risca por favor…” Disse, começando a sentir as lágrimas a escorregar pela minha face.

“Haruka, diz-me por favor o que se passa –”

“Kunzite por favor! Faz o que te peço!” Disse, com voz sofrida. “Bem… Eu tenho de ir… Até mais logo…” Disse, e saí do jardim. Não queria que o Kunzite reparasse nas minhas lágrimas. O mundo para mim acabou de desabar neste momento.

Voltei ao quarto, e só consegui fechar a porta lentamente, e deixei-me cair, também lentamente no chão, desesperada por não existir qualquer outra solução. Fiquei assim durante segundos, minutos… Não… Simplesmente aquilo não podia estar a acontecer.

“Haruka! Por favor abre a porta! Deixa-me falar contigo por favor!” Disse a voz de Kunzite do outro lado da porta, suficiente alto para eu ouvir, mas baixo o suficiente para mais ninguém ouvir. Eu, contra minha vontade, levantei-me lentamente, e abri a porta.

“Que… Que queres…” Disse, gaguejando. Limpei as lágrimas da minha face.

“Diz-me Haruka, por favor, pela nossa sanidade, o que realmente se está a passar!” Disse ele, com o olhar marejado de lágrimas. Aquilo estava a fazê-lo sofrer tanto a ele como a mim.

“Não… Não te posso dizer nada… Não quero que nada de mal te aconteça… Não… Não o suportaria…” Disse de olhar baixo… Não queria encarar Kunzite. Não queria que ele me visse naquele estado. Simplesmente não queria que este momento estivesse a acontecer…

“Haruka! Olha-me nos olhos! Olha para mim, bolas!” Disse ele, pondo um dedo debaixo do meu queixo, fazendo-me olhá-lo nos olhos “Olha para mim, nos meus olhos… E diz que já não me amas…” Disse ele, suficientemente alto para todos ouvirem, contudo ele piscou o olho.

“Kunzite… Sabes que eu não seria capaz de dizê-lo… Nem a brincar…” Sussurrei, sentindo as lágrimas a picar-me os olhos.

“Di-lo Haruka, e este casamento não tem de acontecer!”

“Sabes que ninguém vai acreditar…” Sussurrei, em tom de desafio.

“Então di-lo bem alto… Alto para eu ouvir, alto para tu ouvires, alto para todo este palácio ouvir… Basta dizeres ‘Eu não te amo Kunzite’, e isto acaba… Di-lo simplesmente…”

“Kunzite, eu não sou capaz…”

“Fá-lo…”

“Eu amo-te demais para te perder agora, Kunzite…” Sussurrei, já a chorar.

“Às vezes perdemos aqueles que mais amamos, e os que mais odiamos continuam na nossa vida…” Disse ele, aproximando-se de mim, e beijou-me. Aquele beijo era um beijo diferente: um beijo desesperado, de despedida que não deveria acontecer. Era o último beijo que nós trocaríamos nos próximos tempos… Eu afastei-o, desesperada. Não… Não queria que aquela separação acontecesse… Ele era a minha vida… Não… Não queria que ele saísse da minha vida agora… Não…

“Não Kunzite… Não sou capaz…”

“Haruka, di-lo…”

“Não posso… Simplesmente não consigo…”

“Haruka, por favor!” Ele suplicou com o olhar aceso.

“Tudo bem… Mas por favor não me odeies por isto…”

“Nunca te odiaria por algo que te pedi que fizesses…”

“Amo-te loucamente… Nunca te esqueças…”

“Não me esqueço… Acredita nisso… E peço-te que também nunca te esqueças que eu amo-te mais do que tudo na minha vida…”

“Nunca esquecerei…” Sussurrei abraçando-o pela última vez, antes de fazer a crueldade que iria fazer dentro de segundos. Acabei por levantar a voz, embora a minha vontade fosse de o dizer bem baixo, só para ele ouvir… Ninguém mais precisava de ouvir o fim de tudo… “Kunzite desaparece daqui! Eu não te amo! Nem sei porque escolhi ficar contigo…. Recuso-me a casar! Desaparece!” A minha voz acabou por se embargar… Cada palavra proferida fazia-me sentir ainda mais desesperada. Não conseguia suportar esta dor…

“Sendo assim… Desculpa Haruka por te ter feito perder tempo… Adeus…” Ele sorriu-me de través e depois olhou para mim, com as lágrimas a escorrer pela sua face. Depois, baixou a cabeça, e saiu assim do quarto.

Assim que ele saiu, fechei a porta, e depois dei um murro na mesma, e deixei-me ir abaixo. Isto só pode ser um grande, grande, grande pesadelo… Não… Isto não pode estar a acontecer… Eu… Eu quero o meu Kunzite de volta… Não! Eu não posso ter feito isto… Bolas Haruka, porque o fizeste?! Pensei, enquanto as palavras de Kunzite ecoavam uma e outra vez na minha mente. As palavras dele pareciam punhais afiados que me trespassavam o coração. A dor era demasiada. Cada vez que me lembrava da sua cara quando saiu do quarto, ainda mais dor me provocava.

De repente, o meu desespero foi interrompido por um clarão súbito:

“Tomaste a decisão acertada, querida Guardiã de Urano…”

“Sailor Chibi-Uranus?! Que estás aqui a fazer?”





“Eu não tenho muito tempo para te explicar, mas principalmente, vim para te entregar isto…” Disse ela, fazendo aparecer à minha frente uma caneta de transformação. “Esta é a tua nova caneta de transformação. Vais precisar do poder que ela te dará nos tempos que se avizinham…”

“Mas –”

“Guardiã! Não há tempo para explicações! Quando te quiseres transformar, dizes ‘Pelo Poder do Cristal de Urano!’ Lembra-te, vai haver muitas dificuldades mas tu vais ser capaz de os ultrapassar! Agora tenho de voltar a Urano… Não pode ficar mais tempo desprotegido o nosso planeta… Lembra-te disto também: usa o teu poder com sensatez…” E depois desapareceu como aparecera.

Depois de a Sailor Chibi-Uranus ter abandonado o meu quarto, ainda mais confusa me senti. Quer dizer, primeiro engravido, depois, há um psicótico qualquer que se apaixonou por mim, e que me fez acabar tudo com a pessoa que mais amo acima de tudo neste mundo, e agora, para melhorar a festa, aparece-me a Sailor Chibi-Uranus, dizendo-me que os próximos tempos não vão trazer coisa boa…Isto é sem dúvida um pesadelo… Que irá acontecer a seguir neste mar de desgraças?!

Acabei por me estatelar na cama, sem me preocupar em vestir-me. Não interessava, aquele casamento estava cancelado. Enfiei a cabeça debaixo da minha almofada e desliguei de tudo.

Knock-Knock!

Ouvi alguém bater à porta, mas decidi ignorar completamente. Queria poder continuar afogada no mar do desespero.

“Haruka! Abre a porta imediatamente!” Ouvi a voz do Yaten no exterior do quarto. Eu continuei a ignorar as constantes batidas na porta, não queria saber de ninguém, nem queria ver ninguém, só queria estar sozinha…

“Haruka, se não abrires essa porta, nós entramos de outra maneira!” Disse Michiru, determinada. Eu mantive a minha cabeça debaixo da minha almofada. Contudo, eles acabaram por entrar na mesma, eles tinham a chave sobresselente (Bem… vantagens de se estar no seu próprio palácio… Mal disposto‘). “Vês, acabámos por entrar na mesma!”

“Haruka, o que raio se passou nessa cabeça para acabares tudo com o Kunzite à última da hora?!” Disse Yaten, tirando a almofada de cima da minha cabeça.

“Vocês não iriam compreender!” Disse, num grito desesperado. Falar naquilo ainda me magoava mais.

“Se não nos contares…” Disse Yaten, novamente.

“Aí é que está! Eu não vos posso contar!” Disse, agressivamente.

“Eu não acredito que tu não ames o Kunzite como disseste que não amavas!” Disse ela, no mesmo tom que o meu. “Há mais alguma coisa por detrás!”

“Acredita que tudo isto me está a custar tanto quanto está a custar ao Kunzite… “ Murmurei, de olhar baixo…

“Tu ainda o amas… Não é? Mas há algo que vos está a ameaçar… Eu sinto-o… Mas também sei o motivo…” Disse Yaten, num tom compreensivo. “E sei mais ou menos quem foi… E sei que o Seiya estava debaixo de um feitiço –”

“O QUÊ?!” Exclamámos eu e Michiru em uníssono.

“Bem… Eu estava a tentar acabar… Mas vocês interromperam-me… Tudo aquilo que o Seiya te disse… De te amar loucamente e isso tudo… Era tudo devido a ele estar sobre um feitiço… Mas agora ele já está no seu estado normal…”

“Como… Como soubeste?!” Perguntei num sussurro.

“Senti que algo estava errado nas atitudes do Seiya, e também porque ouvi uma conversa muito, mas muito estranha entre o Alex e a Azumi, lá em Kinmoku… Haruka… São eles que estão por detrás disto… Por favor, garante-me que terás cuidado… Eu temo por ti…”

“Porque… Porque achas que eu e o Kunzite não vamos casar…”Disse eu, sofrendo com as palavras que pronunciara.

“Haruka…” Disse Michiru, surpreendida.

“Bem… É exactamente isso… Por favor, esta conversa não pode sair daqui… Se são capazes de usar o Seiya como peão, não sei o que seriam capazes de fazer com as pessoas que mais amo… E não… Não suportaria isso… Simplesmente isso destruir-me-ia…”

“Oh Haruka… Lamento que tenhas que passar por isto…” Disse Michiru, abraçando-me. “Sei que não é a altura ideal para perguntar, mas achas que ainda consegues ir ao meu casamento?”

“Sim… Claro que sim… Eu sou a tua madrinha… Descansa, eu vou lá estar… Eu vou lá estar…” Disse, com um ar abatido.

“Obrigada…” Ela chorava no meu ombro. Eu não sabia como reagir… Simplesmente não sabia… Neste momento só queria o meu Kunzite… Nada mais…

“Não tens de quê… O Jedite e o Neflite devem estar para me comer viva, depois do estado em que deixei o Kunzite… Mas enfim… Não vale a pena chorar sobre leite derramado… Ah… Michiru…”

“Sim…” Disse ela, limpando as lágrimas.

“Eu não vou nem ao casamento da Setsuna, nem ao copo de água… Eu vou-me embora no fim do teu casamento… Não vou aguentar estar perto do Kunzite… Simplesmente não vou aguentar…” Disse

“Sim… Eu compreendo… Acredita que compreendo…”

“Bem… Eu não sei se te vejo outra vez hoje… Eu vou-me despedir de ti, porque eu não vou voltar à Terra… Nós vamos voltar a Kinmoku, pelo Seiya, por ti, pelo Kunzite, pela verdade… Nós vamos descobrir o que aqueles dois andam a tramar… Se descobrirmos qualquer coisa, depois dizemos-te…” Disse Yaten, à beira das lágrimas.

“Oh, Yaten… Tens sido o meu grande apoio nestes últimos meses… Vou ter tantas saudades vossas…” Disse, abraçando-o. “E não sei quando te voltarei a ver…”

“Acredita que me verás mais cedo do que pensas…. Mas enquanto isso, ficas na companhia do Francis, ele vai contigo para a Terra a meu pedido… Para te proteger…”

“Não é preciso, Yaten… Eu fico muito bem sozinha…”

“Haruka, por favor faz isso por nós…” Disse Michiru, preocupada comigo. “Nós não vamos poder estar na Terra durante estas semanas, e não sabemos o que te pode acontecer…”

“Oh Michiru, eu sei tomar conta de mim própria… Não preciso que ninguém –” Faça de babysitter para tomar conta de mim… Queria dizer mas Yaten interrompeu-me.

“Haruka! O Francis fica contigo, e não se fala mais nisso!” Ele estava determinado.

“Pronto… Desisto… Está bem… Ele fica comigo…”

“Ainda bem…” Disse ele, aliviado.

“Espero não me arrepender…” Disse, suspirando.

“Não te arrependes, acredita…”

“Obrigada… Por tudo o que estão a fazer por mim…” Disse, de lágrima no canto do olho, mas estava determinada a não chorar.

“Não tens de quê…”

“Bem… Temos de nos ir vestir, não é menina Michiru? Daqui a bocado temos de ir levar-te para o altar, não é?” Disse eu sorrindo, como se nada tivesse acontecido.

“É verdade… Temos de ir…”

“Eu vou deixar-vos à vontade… Adeus Haruka…”

“Adeus Yaten… Espero ver-te em breve…” Disse, abraçando-o novamente. Depois, ele saiu do quarto. “Bem, minha menina, vai vestir o teu vestido de noiva, pois não queremos que tu chegues atrasada…”

“Sim… Eu vou buscá-lo, e dou-te algum tempo para se tu quiseres, tomares um duche para descomprimir… Eu dou-te tempo… Depois, eu visto-o aqui…”

“Sim…Vai lá…” Eu deixei-a ir buscar o vestido dela. Eu aproveitei que ela me daria tempo para isso, e fui tomar um duche.

Fiquei lá por um pouco, a seguir o conselho da Michiru: descomprimir. Mas o meu coração sentia-se deprimido. Ele queria Kunzite, tal como a minha mente. Saí do duche, e depois sequei-me, de seguida vesti o fato, a pouco e pouco. Acabei por me sentar na cama, à espera que Michiru voltasse do quarto.

Ela voltou algum tempo depois, com o vestido na mão, e um sorriso ténue na face.

“Ajudas-me Haruka?”

“Claro…”

Ela vestiu o vestido, e, com a minha ajuda, ficou deslumbrante.

“És a noiva mais graciosa que eu já vi…” Disse, sorrindo travessamente.

“Conheço outra que consegue ficar ainda mais graciosa que eu…” Ela riu-se. Eu ri também, embora não me apetecesse propriamente rir-me.

“Bem, que horas são?” Acabei por dizer.

“Oh… Já estou atrasada meia hora… Para variar a noiva tem de se atrasar sempre…”

“Bem… Eu vou chamar o teu pai… Para ele te levar até ao Jedite…”

“Ok… Haruka?”

“Sim… Diz…” Disse, voltando-me para ela. Já tinha quase saído do quarto.

“Obrigada, por, apesar de não estares com mínima paciência ou cabeça para isto, estares aqui comigo…”

“Assuntos pessoais fora do dever…” Disse eu, sorrindo.

“Tolinha…” Disse ela, sorrindo de través.

“Vá, eu já venho…”

Desci as escadas de mãos nos bolsos das calças, e procurei o pai da Michiru, que estava ao fundo da escadaria.

“Sr. Kaioh, a Michiru já está pronta…”

“Claro, eu subo já… Haruka…”

“Sim…”

“Tu és como uma filha para mim, e eu sinto muito por as coisas entre ti e o Kunzite não tenham resultado…” Disse ele, com um olhar compreensivo.

“Obrigada… Mas neste momento, é algo acerca do qual eu ainda não estou pronta para falar… Bem, eu vou andando… Até já…”

“Até já…” Disse ele, e subiu a escadaria.

Depois, eu saí para o jardim. Estava graciosamente decorado (assinatura da Michiru Kaioh, para variar x3), e estava ainda mais belo do que aquilo que costuma estar. Senti-me leve, por um pouco. Mas essa leveza acabou quando cheguei ao altar, e recebi um olhar recriminatório de Jedite. A expressão ‘Se o olhar matasse’ trespassou-me a mente. Vê-lo daquele jeito fez-me sentir culpada, mas acabei por sorrir. Não valia a pena agora estar triste. Afinal de contas, a Michiru iria casar.

Ela apareceu alguns minutos depois, no seu vestido imponente, de braço dado com o pai. Eu olhei de relance para o banco da frente, onde estava Kunzite, e os seus olhos transmitiam calma, embora com um laivo de tristeza, lá bem no fundo. Eu sorri, por ver que ele apesar de estar a sofrer, estava também ali. O seu olhar calmo estava a dar-me confiança, mas mesmo assim, sentia-me triste.

“Caros irmãos e irmãs, estamos aqui reunidos para assistir à união destas duas almas sob o santo matrimónio…” O padre começou para lá a falar, e eu desliguei-me por um pouco da cerimónia, a observar o ambiente. Queria principalmente abstrair-me da sensação incomodativa de ter Alex e Kunzite a olhar-me fixamente. “Michiru Kaioh, aceita casar com Jedite Okinawa, prometendo sob esta casa e a todas estas testemunhas amá-lo sempre, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, todos os dias da vossa vida?”

“Sim…” Disse ela, com um ar feliz, e sorrindo para Jedite.





“Jedite Okinawa, aceita casar com Michiru Kaioh, prometendo sob esta casa e a todas estas testemunhas amá-lo sempre, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, todos os dias da vossa vida?”

“Sim…” Disse ele, sorrindo também.

“Se ninguém tiver alguma coisa que não permita que estas duas almas se casem, eu, pelo poder que me foi concedido, declaro-vos marido e mulher… Pode beijar a noiva.” Jedite levantou cuidadosamente o véu de Michiru, e depois beijou-a apaixonadamente. Eu apenas sorri perante a situação.

Depois, despedi-me de todos, tinha de ir embora. Despedi-me dos meus pais, que me abraçaram durante minutos sem fim, e que por vontade deles, voltaria para Urano, para nunca mais voltar, mas eu já sou crescida, e tomo as minhas próprias decisões, e a minha é de ir para a Terra. Depois, despedi-me de Michiru e de Jedite. Acabámos por trocar algumas palavras, mas nada de mais, ele estava meio que aborrecido comigo. Michiru, pelo contrário, não queria deixar-me. Ela queria que eu ficasse bem, mas não me queria sozinha, ao que lhe relembrei que Francis ficaria comigo para tudo o que precisasse.

Quando estava para me ir embora, Kunzite agarrou-me no braço com autoridade.

“Eh!” Exclamei, mas que queria este agora?

“Eu vou para a Terra… Promete-me que vais ter cuidado, e assim que souberes alguma coisa acerca do sexo do bebé, mandas-me uma carta lá para casa a contar…”

“Claro… Não te preocupes com isso… Eu mantenho-te informado… Mas agora tenho de ir… Adeus Kunzite…” Disse, friamente.

“Adeus Haruka.” Disse ele, largando o meu braço e virando-me costas.

Francis veio ter timidamente comigo:

“Estás pronta para ir?”

“Sim… Vamos…” Disse, secamente.

“Então… Conta-me… Como é a Terra?”

“É um sítio agradável, quando não há inimigos por perto…” Comentei.

“Ah… Acredito que sim…” Disse ele, enquanto eu me transformara. Não queria falar mais. Depois, teleportámo-nos para a Terra. Assim que chegámos, eu limitei-me a destransformar-me e a começar a mostrar os cantos à casa ao Francis.

“Bem… Os quartos são lá em cima, cada quarto tem uma casa de banho privativa… Escolhe um e instala-te… A sala é ali, e a cozinha aqui… Ali é a sala de música, e na cave tens a sala de jogos. Ainda tens a piscina nas traseiras, e se precisares de ir a algum lado, tens na garagem muito por onde escolher, desde carros a motos, desde que tenhas cuidado, podes usá-los à vontade. Podes estar à vontade como se esta fosse a tua casa em Kinmoku… Se estiveres com dúvidas, perguntas-me… Bem… Desculpa se estou a parecer muito ríspida ou muito antipática, mas para além de não estar com a mínima paciência para isto, eu também não estou muito habituada a viver com rapazes, e eu sou muito irritadiça, pelo menos enquanto não me habituo à situação.”

“Não te preocupes com isso, Haruka… Eu já estou habituada a esses maus humores femininos… A Yumiko, desculpa, a Healer, quando quer, comporta-se desse jeito…” Disse ele, sorrindo abertamente.

“Realmente… Bem, desculpa também por não te acompanhar ao almoço, mas eu não tenho fome, e quero ver se durmo um pouco… Esta noite não dormi grande coisa…”

“Tudo bem, não te preocupes… Descansa, que eu amanho-me…”

“Obrigada… Bem, até logo…” Disse, e depois subi lá para cima. No fundo, queria dormir, mas tinha coisas para fazer antes disso, mas essas coisas tinha de ser eu a fazê-las, sozinha. Fui a Urano e a Neptuno para buscar as minhas roupas e objectos pessoais que lá ficaram, e depois voltei para casa. Finalmente, despi o fato, e vesti o pijama, enfiando-me de seguida na cama. Apesar de estar cansada, não consegui adormecer. O meu coração ‘gemia’ de dor. Eu só queria Kunzite: os seus beijos, os seus abraços, o seu amor, tudo… Eu não conseguia estar separada dele… Não… Simplesmente não conseguia. Eu amava-o demais, e cada segundo, cada minuto que estava longe dele magoava cada centímetro do meu coração. Acabei por desistir de tentar adormecer, e fui até lá abaixo. Fui dar uso ao meu telefone, que já há muito que não o via, nem usava. Telefonei para uma clínica em Juuban, para marcar a ecografia que me diria qual seria o sexo do bebé.

“Boa tarde, queria saber se era possível marcar uma ecografia… Sim, o meu nome é Tenoh, Haruka… Sim… Exactamente… Claro, essa data serve perfeitamente… Muito obrigada... Boa tarde…” Desliguei o telefone, sorrindo. Da próxima vez que visse Kunzite, seria para lhe dar uma boa notícia.

“Ah! Estás acordada…”

“Sim, não consegui adormecer…”

“É por causa do Kunzite não é? Eu compreendo que seja difícil estares longe dele, mas tens de ser forte…”

“Eu tento Francis, mas não consigo… Isto está a dar cabo de mim…”

“Haruka, acredita que eu compreendo o que estás a passar. Para mim, estar longe de Yumiko é difícil, mas eu aguento. Eu aguento, porque penso que daqui a pouco tempo vou estar com ela… Pensa assim Haruka, vais ver que ajuda…”

“Eu já sei disso tudo… Mas é muito difícil, mesmo assim, vou tentar… Obrigada por tentares me ajudar…”

“De nada… Olha, queres comer alguma coisa?”

“Sou bem capaz de comer qualquer coisinha… Queres que eu faça algo para nós?”

“Não… Deixa-te estar aí… Deixa isso comigo…”

“Tens a certeza?” Perguntei, desconfiada.

“Claro… Não te preocupes…” Disse ele, com ar confiante.

“Tudo bem…”Acabei por anuir, eu não tinha paciência para discussões acerca de quem cozinhava.

Ele ficou todo contente, e foi para a cozinha. Entretanto, eu sentei-me no sofá, e liguei a televisão, para ver se estava a dar algum programa interessante. Mas não estava, e por isso acabei por a apagar.

“Maldita televisão que tem tantos canais e nenhum deles dá coisa alguma de jeito…” Resmunguei, entredentes.

Acabei por me levantar e ir até à sala da música, e sentei-me ao piano. Comecei a tocar ‘Für Elise’ de Beethoven. Eu adorava tocar aquela música, e cada vez que a tocava, sentia-me melhor, mas desta vez, não me ajudou muito, se bem que hoje não estou nos meus dias… Acabei por desistir e voltei à sala.

Eram seis da tarde, e era hora do lanche.

“Haruka, o lanche está pronto…” Disse Francis, de sorriso nos lábios. Senti o cheiro de bolo no ar, e isso fez-me sentir esfomeada de repente.

“Obrigada Francis…” Disse, sorrindo. Depois, comecei a comer, e tive de tecer um comentário positivo. “Uhm… Está muito bom… De que é?”

“Esse é de iogurte…” Disse ele, corando subtilmente.

“Tens jeito para a cozinha, ao contrário de certas pessoas que eu conheço… Se eu não soubesse, diria que tu eras a versão masculina da Makoto…”

“Obrigada…” Disse ele, meio atrapalhado. “Já não cozinhava para outras pessoas há tanto tempo, e tive medo que não saísse grande coisa… Para mim foi um grande desafio. Mas gostei de saber que valeu a pena…”

“Estás oficialmente considerado o melhor cozinheiro que eu já conheci, e atenta no modo como digo…” Disse, sorrindo tenuemente.

“Obrigado, mais uma vez…”

“Bem…” Comecei a dizer, enquanto limpava a boca com o guardanapo. “Eu não me apetece estar aqui fechada… Queres ir dar uma volta?”

“Isso nem se pergunta…Assim aproveitas, e mostras-me as vistas…”

“A esta hora, não dá para te mostrar muito… No máximo só dá para ir até ao parque de Tóquio… Nada mais… Já é um pouco tarde…”

“Tudo bem… Vamos lá!”

Eu fui vestir-me e depois saímos. Francis ia acanhado a meu lado. Eu também tão pouco queria falar, mas quando chegámos ao parque, só o ouvi dizer:

“Que engraçado, este parque é muito semelhante ao parque em que eu conheci a Yumiko…”

“A sério?” Perguntei, curiosa.

“Sim…”

“Isso é muito giro… Bem… Foi neste parque que eu vi pela primeira vez o Kunzite, embora o nosso primeiro encontro imediato tenha sido lá em casa, por causa de Jedite e de Michiru. E depois… Depois foi o que se viu…” Disse, sentindo a minha voz ficar embargada de repente. Para mim era difícil recordar tudo aquilo…

“Imagino… Eu sinto que tu e o Kunzite têm uma ligação muito forte… Já deu para reparar que vocês tem um laço muito forte, talvez devido a uma relação numa encarnação passada, e isso ainda faz com que vocês sejam ainda mais unidos…”

“É verdade… Nós no nosso passado, também tivemos assim uma relação de ‘vai não vai…’. Só que no nosso passado, nós não ficámos juntos, porque eu no entretanto morri em batalha… E Kunzite sobreviveu, ficando sozinho. Mas agora, nós queremos estar um com o outro, mas nada disso é possível… É como se estivesse a morrer outra vez…” Disse, olhando para o horizonte, com o olhar perdido, não vendo nada.

“Vocês têm um grande azar…” Disse ele, olhando para o vazio.

“Obrigada por me compreenderes… Tu mal me conheces, mas sinto que é como se já te conhecesse há anos…”

“Não tens de quê…” Disse ele, sorrindo.

Ele sentou-se num dos baloiços, e eu fiz-lhe companhia. Corria uma leve aragem no ar, e que fazia tudo parecer propício a que a noite fosse fria. O céu começava agora a ficar escuro, e ficámos a observar o anoitecer. Eu adorava assistir a este fenómeno da natureza, desde que estivesse acompanhada.

“Estar aqui faz-te sentir bem, não é?” Perguntei, curiosa.

“Adoro observar o anoitecer… É algo que me faz sentir bem… E é algo a que também me habituei, desde que atingi a idade para ser guerreiro…”

“Quantos anos tens na realidade?”

“Aqui na Terra? Aparento ter dezanove, mas em Kinmoku… Acho que já nem os consigo contar…”

“Já deves ter visto muitos amanheceres e anoiteceres… Eu nem por isso… Só os comecei a observar com mais atenção há seis anos atrás…”

“Há quanto tempo és tu guerreira?”

“Penso que sempre o fui…Mas só há três anos é que ‘despertei’ para esta realidade.”

“É algo muito estranho viver uma vida normal e depois saber que afinal, nós somos outras pessoas, não é?”

“É… É algo que nos deixa sem reacção… Mas depois habituamo-nos…”

“É tão bom ser assim…” Disse ele, com ar sonhador.

“Bem… Acho que está na hora de irmos andando para casa…” Acabei por dizer, após um longo período de silêncio.

“Sim, é o melhor…”

“Vamos então…” Disse, e saímos dali.

Para meu azar, e também por meu descuido, pois estava distraída com os meus pensamentos, choquei contra alguém, e acabei por cair no chão. Algo de familiar existia no ar: aquele cheiro a relva acabada de cortar… Fazia-me lembrar Kunzite… Era aquele cheiro característico dele…

“Eh! Não sabes ver por onde andas?!” Disse Francis, indignado.

Eu olhei para cima, e reconheci o vulto que agora me estendia a mão, para me ajudar a levantar.

“Desculpa… Eu não te vi… Estava completamente distraído… Espero que estejas – Haruka?!” Disse ele, surpreendido.

“Kunzite…” Dizer o seu nome era para mim, um grande sacrilégio. “Eu também ia distraída… A culpa também é minha…”

“Não tem mal… Desde que estejas bem… Desculpem, eu tenho de ir… Adeus Haruka… Francis…” Disse ele, friamente. A frieza patente na sua voz e no seu olhar magoou-me profundamente.

“Adeus…” Disse apenas. Espero que aquilo seja só teatro… Que tudo aquilo seja só para nos proteger… Pensei.

“Estás bem Haruka?” Perguntou-me Francis, preocupado.

“Sim… Não te preocupes comigo…”Sorri timidamente.

Depois continuámos a caminhar em direcção a casa. Estava a começar a ficar frio, como previra, e eu estava a tremer convulsivamente. Francis não reparara sequer, ele estava com a cabeça noutro mundo, mais precisamente em Yaten. Quando chegámos a casa, eu encontrei um envelope caído no chão, com o meu nome inscrito. A letra parecia a do Kunzite. O meu coração palpitou com essa ideia. Eu peguei na carta, e corri para o meu quarto. Abri o envelope, e comecei a ler:

Haruka…

Acreditas que só passaram umas horinhas e que eu já morro de saudades tuas? A cada momento que passa amo-te cada vez mais, e estar longe de ti é para mim uma tortura constante, e faz o meu coração doer imenso.

A minha vontade era, de em vez de ter escrito esta carta, estar aí agora contigo, correr para ti, tomar-te nos meus braços, beijar-te até mais não…

Mas isso não é possível…

Quero que saibas Haruka, se alguma vez nos cruzarmos na rua, e se eu for frio contigo, é só uma tentativa frustrada de tentar acalmar a loucura do meu coração. O meu coração, cada vez que sente a tua presença, bate que nem louco. E agora, cada vez mais, bate incessantemente, à espera do dia em que possamos voltar a ficar juntos, como estávamos…

Quero também que saibas que podes contar sempre comigo, em tudo.

Com muito Amor e Saudade…
Kunzite






Ler aquela carta fez-me chorar. Não… Não aguentava ver aquilo. Estar longe dele, era o mesmo que me arrancarem parte da minha essência. Odeio, odeio, odeio o Alex! A culpa disto tudo é toda dele! Se não fosse por ele, e as suas psico-manias, a esta hora estaria num sítio bem longe desta agitação toda, com Kunzite, e já estaria casada, e não teria de viver nesta angústia.

“Haruka, queres jantar?”Ouvi a voz do Francis à porta do quarto.

“Eu já desço…” Disse, tentando fazer a minha voz parecer normal.

Depois levantei-me da cama, e arrumei a carta na gaveta. Contudo, já começava a pensar na resposta que escreveria a Kunzite. Saí do quarto, e desci as escadas.

“Gostas de sashimi?” Perguntou ele, sorrindo.

“Bem… Qualquer coisa neste momento serve…” Disse eu. Eu não me preocupava minimamente com o que quer que fosse a refeição. Desde que se pudesse comer…

Sentei-me à mesa e comecei a comer lentamente, meio à desconfiança. Sashimi não era dos meus pratos preferidos. Mas estava muito bom, Francis mais uma vez surpreendera-me.

“Obrigada Francis… Confesso que sashimi não é dos meus pratos favoritos, mas estava muito bom…”

“De nada… Bem, eu sinto-me muito cansado… Acho que vou dormir… Tem uma boa noite Haruka…”

“Tem uma boa noite tu também Francis…” Disse-lhe, enquanto ele subia as escadas, em direcção ao quarto.

Eu fiquei na sala, pois não sentia sono. Neste momento, queria poder estar com Kunzite. Sentir a sua respiração a cada segundo. Sentir os seus lábios tocar a minha pele. Sentir os seus cabelos a passar ao de leve pela minha cara. Sentir o cheiro hipnotizador do seu cabelo. Senti-lo feliz, só por estar a meu lado… Mas nada era possível. Senti as lágrimas caírem pela minha face ao recordar alguns momentos felizes que tive com Kunzite. Tudo isso magoava-me profundamente. Acabei por adormecer no sofá, de cansaço emocional.

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Ter 27 Abr 2010, 10:28

Ok, este foi o cap mais deprimente que ja li...
Tipo... eh injusta, é estupida, eh mesmo IRRITANTE a razao pela qual eles estao separados.
Eu digo sinceramente q se tivesse um bebe em meu ventre, n saberia cm reagir... apenas provavelmente passaria o tempo todo a acariciar a barriga, enquanto me afundava em pensamentos sobre Kunzite durante dias sem fim, sem sair do quarto.

Pelo menos os dois andam perto... gostei se ver q eles se cruazaram e estao pertinho um do outro (mas ao msm tempo tao distantes)

Ainda bem q o Yaten e a Mariana já sabem de tudo! Além de a irem ajudar, sempre podem afagar-lhe um pouco mais a dor. Espero q se faça justiça

Lembrei.me agora... a vinda a Chibi-Urano... bem, a Haruka está agora na fase eterna mas... caberá no fuku cm aqela barriga? Matreiro

Amei o cap *-*
Posta depressa vah la!
Bjinho*

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Qua 28 Abr 2010, 01:21

Ok, este foi o cap mais deprimente que ja li...
Tipo... eh injusta, é estupida, eh mesmo IRRITANTE a razao pela qual eles estao separados.
Eu digo sinceramente q se tivesse um bebe em meu ventre, n saberia cm reagir... apenas provavelmente passaria o tempo todo a acariciar a barriga, enquanto me afundava em pensamentos sobre Kunzite durante dias sem fim, sem sair do quarto.

Pelo menos os dois andam perto... gostei se ver q eles se cruazaram e estao pertinho um do outro (mas ao msm tempo tao distantes)

Ainda bem q o Yaten e a Mariana já sabem de tudo! Além de a irem ajudar, sempre podem afagar-lhe um pouco mais a dor. Espero q se faça justiça

Lembrei.me agora... a vinda a Chibi-Urano... bem, a Haruka está agora na fase eterna mas... caberá no fuku cm aqela barriga? Matreiro

Amei o cap *-*
Posta depressa vah la!
Bjinho*

Eu tambei achei este e o anterior os caps mais tristes que eu já escrevi, mas os dois que vem a seguir ainda mais deprimentes vao ser(deixo desde ja o aviso Matreiro mas enfim
sabes Marisa-chan, eu tambem nao sei muito bem como é que ela vai caber no fuku mas enfim, la se arranjou maneira Matreiro
P.s: esqueci-me desse puqueninu promenor do 'A Haru-chan Já Está Na Fase Eterna Matreiro'
ENFIM --'
p.s nº2 : eu costumo usar muito a expressao 'vivinha da silva' e comumente utilizada. mas eu nem sequer sonhava que eras silva(se a expressao de alguma maneira te ofendeu, peço desculpinhas muito desculpadas Esperancoso) Matreiro
Podes crer, o yaten e a michiru vao ser um grande suporte para ela, embora nao o possamos ver muito,mas se nao fossem eles, acho que a minha 'Haru-chan mental' nao tinha aguentado o que aguentou.





podes crer marisa-chan odeio o Alex, que idiota, eu sou boazinha, mas da-me vontade de lhe bater tantu tantu, que ele ficava a ver starlightzinhas á roda na cabeça.
*LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
boa! mais uma fera pa se juntar a mim!
Ele eh msm desprexivel...

Juntem-se ao clube! EU TAMBÉM ODEIO O ALEX !!! BAH odeio tanto, ele devia era levar um abalo do mundo bem espetado num sitio que eu cá sei Matreiro




Enfim...
Por agora encerrei a minha onda de verborreia(como diria a Bella Swan Matreiro) Matreiro beijinhooooooos

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por BTsukyno em Qua 28 Abr 2010, 05:20

ODEIO O ALEX!!! Ja tinha dito isto?! se já disse digo outra vez. ODEIO ODEIO ODEIO!!!



este capitulo e mesmo triste. tadinha da Harukinha...ainda bem que tem a mariana e o yaten...devia contar á minha Bunnyzinha, ela ia ficar sempre com ela...sempre sempre...
mas pronto, eu sei que ela nao é tao ligada á bunny (apesar de adorar) como é á mariana..

outra coisinha que eu achei super engraçada é: quando pedem á haruka para mandar uma carta a dizer o sexo do bebe, e eu pensei assim (olhem que croma que sou) "porque nao mandam um mail?!oh eles nao têm cobertura de rede, mas eles tambem nao têm carteiros interplanetarios". foi o pensamento mais parvo que ja tive na minha vida.


bjinhu fico á espera do proximo

BTsukyno
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 134
Idade : 25
Localização : viana do castelo

http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1253350119

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Paken em Qua 28 Abr 2010, 05:35

Oiiii....em relação aos outros capitulos anteriores que li.. achei piada em relaçãoa parte que ela diz ao kuizite: " Eu digo mmto devagarinho para tu perceberes vais....ser....pai!"... e a reacção dele a isso....

Quando foi a cena do seiya a beija a haruka...achei mto mal o que ele fez... quer dizer a haruka ama o kuizite e o seiya a acabar com tudo...nem pensar....

Mas com a continuação da leitura da tua fan pic ate ao capitulo 16... vi que a final o seiya tava sobre feitiço de alex pois é alex que não suporta haruka e kuizite tarem juntos... k mau

Tal com a marisa achei o episodio um pouco triste

P.s: Estou a espera do proximo capitulo e acho que a fan pic ta mto boa

Bjs

Paken
Classic: Pelo Poder de Júpiter!
Classic: Pelo Poder de Júpiter!

Feminino
Mensagens : 208
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Qua 28 Abr 2010, 09:08

BTsukyno escreveu:ODEIO O ALEX!!! Ja tinha dito isto?! se já disse digo outra vez. ODEIO ODEIO ODEIO!!!



este capitulo e mesmo triste. tadinha da Harukinha...ainda bem que tem a mariana e o yaten...devia contar á minha Bunnyzinha, ela ia ficar sempre com ela...sempre sempre...
mas pronto, eu sei que ela nao é tao ligada á bunny (apesar de adorar) como é á mariana..
WIIIIIIIIIIIIIIIIIIII eu tambem acho que até podia ter desabafado com a Bun, mas achei por melhor ser com a Michi-chan ela e afinal de contas a melhor amiga dela. E o yaten, neste momento, tambem Simpatico
outra coisinha que eu achei super engraçada é: quando pedem á haruka para mandar uma carta a dizer o sexo do bebe, e eu pensei assim (olhem que croma que sou) "porque nao mandam um mail?!oh eles nao têm cobertura de rede, mas eles tambem nao têm carteiros interplanetarios". foi o pensamento mais parvo que ja tive na minha vida.
LOOOOOOOL XD emails Matreiro nos e os emails.

ah e quanto aos carteiros interplanetarios, isso era uma hipotese Matreiro
entao a carta do seiya nao apareceu do nada ?! Esperancoso looooool

bjinhu fico á espera do proximo


eu vou ver se amanha (que nao vamos ter nada para fazer o dia inteiro(vai haver uma cena ca na escola pa celebrar o aniversário desta espelunca Matreiro) enfim Mal disposto')




Oiiii....em relação aos outros capitulos anteriores que li.. achei piada em relaçãoa parte que ela diz ao kuizite: " Eu digo mmto devagarinho para tu perceberes vais....ser....pai!"... e a reacção dele a isso....

1º: o rapaz chama-se Kunzite Mal disposto'

Quando foi a cena do seiya a beija a haruka...achei mto mal o que ele fez... quer dizer a haruka ama o kuizite e o seiya a acabar com tudo...nem pensar....
loool, essa tambem é das cenas que eu detesto mais
Mas com a continuação da leitura da tua fan pic ate ao capitulo 16... vi que a final o seiya tava sobre feitiço de alex pois é alex que não suporta haruka e kuizite tarem juntos... k mau

podes crer, coitadinhooooos
Tal com a marisa achei o episodio um pouco triste




P.s: Estou a espera do proximo capitulo e acho que a fan pic ta mto boa

2º- é fan fic Matreiro




adoro quando vces vem comentar, deixam-me muito feliz Simpatico
esperem pelo proximo cap (e preparem-se para uma nova fic, brevemente nos cinemas ^-^(quer dizer, no forum SMPT Esperancoso)

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Paken em Qua 28 Abr 2010, 09:53

Oiiii....em relação aos outros capitulos anteriores que li.. achei piada em relaçãoa parte que ela diz ao kuizite: " Eu digo mmto devagarinho para tu perceberes vais....ser....pai!"... e a reacção dele a isso....

1º: o rapaz chama-se Kunzite Mal disposto'

Pois pois....nao reparei na falta do n no nome d e kuinzite

Quando foi a cena do seiya a beija a haruka...achei mto mal o que ele fez... quer dizer a haruka ama o kuizite e o seiya a acabar com tudo...nem pensar....
loool, essa tambem é das cenas que eu detesto mais
Mas com a continuação da leitura da tua fan pic ate ao capitulo 16... vi que a final o seiya tava sobre feitiço de alex pois é alex que não suporta haruka e kuizite tarem juntos... k mau

podes crer, coitadinhooooos
Tal com a marisa achei o episodio um pouco triste




P.s: Estou a espera do proximo capitulo e acho que a fan pic ta mto boa

2º- é fan fic Matreiro

Lool eu troco o "f" por "p" tenho de me habituar...hehe Mal disposto





adoro quando vces vem comentar, deixam-me muito feliz Simpatico
esperem pelo proximo cap (e preparem-se para uma nova fic, brevemente nos cinemas ^-^(quer dizer, no forum SMPT Esperancoso)

Paken
Classic: Pelo Poder de Júpiter!
Classic: Pelo Poder de Júpiter!

Feminino
Mensagens : 208
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Paken em Qua 28 Abr 2010, 09:53

Paken escreveu:Oiiii....em relação aos outros capitulos anteriores que li.. achei piada em relaçãoa parte que ela diz ao kuizite: " Eu digo mmto devagarinho para tu perceberes vais....ser....pai!"... e a reacção dele a isso....

1º: o rapaz chama-se Kunzite Mal disposto'

Pois pois....nao reparei na falta do "n" no nome de kuinzite

Quando foi a cena do seiya a beija a haruka...achei mto mal o que ele fez... quer dizer a haruka ama o kuizite e o seiya a acabar com tudo...nem pensar....
loool, essa tambem é das cenas que eu detesto mais
Mas com a continuação da leitura da tua fan pic ate ao capitulo 16... vi que a final o seiya tava sobre feitiço de alex pois é alex que não suporta haruka e kuizite tarem juntos... k mau

podes crer, coitadinhooooos
Tal com a marisa achei o episodio um pouco triste




P.s: Estou a espera do proximo capitulo e acho que a fan pic ta mto boa

2º- é fan fic Matreiro

Lool eu troco o "f" por "p" tenho de me habituar...hehe Mal disposto





adoro quando vces vem comentar, deixam-me muito feliz Simpatico
esperem pelo proximo cap (e preparem-se para uma nova fic, brevemente nos cinemas ^-^(quer dizer, no forum SMPT Esperancoso)

Paken
Classic: Pelo Poder de Júpiter!
Classic: Pelo Poder de Júpiter!

Feminino
Mensagens : 208
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Paken em Qua 28 Abr 2010, 09:55

Peço dsclp pelo duble post!

Paken
Classic: Pelo Poder de Júpiter!
Classic: Pelo Poder de Júpiter!

Feminino
Mensagens : 208
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Qua 28 Abr 2010, 09:57

(triplo post(salientemos... Mal disposto' )
ja estou a imaginar daqui a bocado o Star Uranus a vir cá, e chegar e dizer AH UM TRIPLE POST AAHHHHH


enfim Simpatico


O kunzite e o meu fofinho do coraçao Matreiro
eu gosto muito dele
e nao ha nada que o mude Simpatico


ja agora saliento para a BTsukino, qe estou a ler muito devagarinho a tua fan fic, mas que estou a ler, e estou a adorar imenso ^.^quando puder depois vou la comentar´
beijinhos a todas Simpatico


Última edição por Tinoco em Qua 28 Abr 2010, 10:04, editado 1 vez(es)

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Paken em Qua 28 Abr 2010, 10:04

Dsclp la mas so foi doble post o outro foi para avisar -,-

LOOOOOOOOOOOOL
Bem vou ficar a espera do teu outro capitulo e da nova fan fic

Paken
Classic: Pelo Poder de Júpiter!
Classic: Pelo Poder de Júpiter!

Feminino
Mensagens : 208
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por BTsukyno em Qua 28 Abr 2010, 10:42

ja agora saliento para a BTsukino, qe estou a ler muito devagarinho a tua fan fic, mas que estou a ler, e estou a adorar imenso ^.^quando puder depois vou la comentar´

que bom...ainda bem que estás a gustar, a minha niva leitora...

bjinhu

BTsukyno
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 134
Idade : 25
Localização : viana do castelo

http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1253350119

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Daniela19 em Qua 28 Abr 2010, 14:20

estive a ler a tua fic e esta muito boa... pena k eles ja n estejam juntos... mas acredito k as coisas vao acabar por resolver

e espero tb ansiosa pelo proximo cap

beijo

Daniela19
Classic: Pelo Poder de Marte!
Classic: Pelo Poder de Marte!

Feminino
Mensagens : 177
Idade : 26
Localização : Vila Real

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Qui 29 Abr 2010, 01:00

oooooohhhhh

que fas tao quiridas que eu tenho Simpatico
obrigadisssima^Esperancoso


bem como eu disse, eu ia postar hj o cap Matreiro
e claro que o vou fazer Esperancoso
8peço desculpa se este comentario meu nao esta nada de jeito. e que eu acordei as 4h10 da manha, vim para a escola as sete a pensar que eram oito e meia portanto.... estou totalmente K.O. Matreiro)
Capítulo 18 – O fim


Já passaram sete meses desde que estou grávida, três depois de me ter separado de Kunzite. Depois de ter feito a ecografia, passei a saber que o meu bebé era uma bebé. Ia ter uma menina. Fiquei muito feliz, porque diz-se que os rapazes são mais rebeldes do que as raparigas. Eu gosto dos fedelhos quando eles são calmos. Só que agora tenho o grande drama dos pais: qual o nome que lhe vou dar? Só sei de uma coisa: não se vai chamar Haruka, disso tenho eu a certeza absoluta. Acho muito piroso as criancinhas terem o mesmo nome que os pais. É um pouco totó. Se bem que não ficaria mal… Mas mesmo assim não iria acontecer. Ah e agora estava muito mais rechonchuda, e com uma barriga que parecia ter quilómetros.

Falando de outras coisas, para mim estes três últimos meses têm sido um suplício autêntico. Sinto saudades do Kunzite. Embora trocássemos cartas, isso não chegava para satisfazer o meu coração ávido de amor. Era preciso algo mais, e esse algo mais seria Kunzite. A minha vida estava a piorar cada vez mais, a cada dia que passa. Depois, Alex aparecera na Terra, e segundo o que eu ouvira dizer, andava a procurar por mim por toda a parte. Ele não me dava sossego, e por causa da loucura dele, não podia sair para lado nenhum, e isso ainda me fazia ficar mais deprimida. Odiava ter de ficar estática num sítio. Eu prefiro poder andar ao ar livre, e para mim estar fechada em algum lugar sem poder sair era uma tortura. A única coisa que me mantém ocupada era as visitas de Jedite e de Michiru, que me traziam as prendas que me ofereciam, para o enxoval da bebé, e a visita de Yaten, que vinha para me ver, e também para ver Francis. Outras vezes via Kunzite, que vinha trazer Hotaru para ela me visitar. Nós não falávamos muito, apenas sobre a nossa bebé, e nada mais.

Vê-lo desta maneira, numa faceta completamente gelada, fazia-me sentir deprimida. Isso às vezes fazia-me pensar se o conteúdo das cartas de Kunzite não seria mentira, e que ele já não me ama. Não… Não posso pensar assim… É tudo impressão minha… O Kunzite ainda me ama. E eu amo-o. Nós amamo-nos…

Mas para fazer a festa ser maior, o Alex conseguiu descobrir onde moro.
*FLASHBACK*


Eu estava na cozinha, a fazer um batido de morango e banana. Estava sozinha, pois Francis tinha ido sair com Yaten. Sentei-me depois no sofá, com um copo de batido na mão, e liguei a televisão. Estava a dar o meu programa favorito. De repente, a campainha tocou.

“Mas que raio? Quem será a esta hora? O Francis levou a chave com ele… Bem seja como for, espero que não seja ninguém para me chatear.” Resmunguei, levantando-me contrariada, e fui abrir a porta.

“Boa noite, Florzinha…”

“ALEX?!” Disse, estupefacta. Mas que raio é que este anormal está aqui a fazer?!

“Surpreendida? Achas que posso entrar?”

“Não não podes! Podes é sair daqui para fora, que não tenho a mínima paciência para pessoas como tu!” Disse, irritada, e pronta a fechar a porta, mas ele pôs o pé, evitando que eu a fechasse. Depois, ele entrou contra minha vontade. “Ei! Eu disse-te para tu saíres!”

“Não consigo sabes, Florzinha… Eu amo-te demais para o fazer…”

“O QUÊ?! OK! Vocês de Kinmoku são demasiado estranhos para mim! Desaparece antes que eu te dê uma tareia!”

“Não saio daqui, sem tu aceitares namorar comigo!”

“Ok….Eu já pensava que estavas, mas agora dá para ver que estás mesmo com os copos…” Disse, abrindo novamente a porta. “Por favor, sai antes que eu faça algo de que me arrependa.” Eu estava a enervar-me, e não podia.

“Por favor Florzinha!”

“Epah! Vai chamar Florzinha a outra!” Ele agarrou o meu braço. “Ei! Larga-me! Já!”

“Não te vou largar!”

“LARGA-ME!” Ele não me largou e acabou por me beijar, contra minha vontade. A única reacção que pude ter foi dar-lhe com a jarra das flores que tinha em cima da mesinha do telefone, na sua cabeça e empurrei-o para fora de casa, fechando a porta com violência. Depois, fui buscar a vassoura e a pá e apanhei os cacos da jarra, que acabara por se partir.

“Bolas… Foi o Kunzite que me ofereceu esta jarra…” Disse, sentindo as lágrimas a querer cair pelos meus olhos. De facto, era triste que aquela bela jarra azul se tivesse partido, e ainda mais, porque aquela era das poucas coisas que me faziam lembrar dele.
*FIM DO FLASHBACK*


*MOMENTO ALEX*


“Tu disseste que ela iria ficar comigo Azumi! Ela literalmente expulsou-me de casa à pancada!” Disse, com um saco de gelo na cabeça. Bolas, que para além de ter sido com aquela jarra, ela tem muita força…

“Mas estavas à espera do quê? Que ela cairia logo aos teus pés? Sem fazeres nada? Isso não é bem assim… E para além do mais, já lhe lançaste aquele feitiço que te dei?”

“Claro que sim… Eu lancei-o antes de entrar! Mas não resultou. Eu acho que ela ainda está demasiado apaixonada pelo rapaz do cabelo prateado… O Kunflite ou Kunzite ou lá o que seja…”

“Sabes… Isso resolve-se rapidamente…” Disse ela, num tom desafiador.

“Como?” Disse, ávido de curiosidade.

“Sabes, há uns meses visitei o Rio Lethes, e trouxe um pouco de água do rio, que é famoso por fazer as pessoas perderem a memória… Se lhe deres isto, ela esquecê-lo-á… A não ser que…” Disse ela, com um tom de caso.

“A não ser o quê?!” Disse, furioso com o tom que ela usara.

“Se ela apanhar um choque muito grande, por exemplo se o Kunzite a beijasse ou algo assim do género… As suas memórias voltariam…”

“Isso resolvo eu… Não te preocupes…” Disse, retirando o frasco das mãos dela, e voltando à Terra.
*FIM DO MOMENTO ALEX*


A cada dia que passava, sentia cada vez mais medo. Medo do que podia acontecer… Medo de Alex… Medo de tudo. Era um medo irracional, mas justificado. Temia pela minha filha. Se não estivesse grávida, talvez as coisas fossem diferentes, mas assim, não pode ser.

Tocaram à campainha, e eu fui abrir. Era um estafeta. Há já vários dias que recebia diariamente a visita de um.

“Encomenda para Haruka Tenoh…”

“Sou eu…” Quando vi o que o estafeta trouxera, na minha mente, entrei em estado de choque. Agradeci, e fechei a porta. Era um ramo de rosas amarelas, e uma caixa de chocolates, que pus imediatamente no lixo. Alex agora perseguia-me em todos os momentos do dia. Eu decidi que tinha de acabar com aquela fantochada, mas tinha de ver Kunzite antes de o fazer. Eu iria voltar para Urano. Mas ia avisá-lo… Decidi mandar-lhe um bilhete.





Kunzite,

Já passou algum tempo desde que me visitaste a última vez. Mas eu neste momento preciso urgentemente de falar contigo, mas não pode ser cá em casa… Por favor, vem até ao parque de Tóquio logo à noite, sim?

Com amor,
Haruka


Pedi a Francis para me levar aquele bilhete a Kunzite, ao que ele acedeu prontamente. Ele saiu, e eu fiquei só em casa. Enquanto ele estava fora de casa, eu sentia-me ansiosa. Não sabia porque, mas senti que algo não estava bem. Há energias negativas à minha volta, não percebo de onde vêm, mas que as há, há.

De repente, ouvi um barulho estranho num dos quartos. Não… Não era de todo um barulho normal. Eu peguei na minha caneta de transformação, não fosse ela ser precisa para alguma coisa. Subi lentamente as escadas, e não consegui evitar, era mais forte do que eu, as energias vinham daquele quarto. “Há algo errado aqui… Eu tenho de me transformar… Sinto que há perigo aqui dentro… Mas…” Eu abri a porta, mas depois, só vi escuridão. Senti uma pancada que me provocou uma dor lancinante que me fez perder os sentidos.
***


Acordei com os movimentos presos. Estava presa por algo. Não percebera o que acontecera, nem o que iria acontecer. Eu não acredito que aquele foi capaz de o fazer… Eu sei que foi ele, eu sinto-o. O Alex está por detrás disto… Pensava, mas uma voz fez-me descer à realidade.

“Ah… Finalmente acordaste Florzinha…”

“Bem me parecia que tu tinhas algo a ver com isto Alex! Liberta-me já imediatamente!”

“Tu tornaste os meus objectivos muito mais difíceis de concretizar… Pelos vistos não és uma rapariga tão fácil de conquistar como eu pensava… Eu queria fazer as coisas a bem… E como te recusaste, parece que vou ter de te fazer sofrer…”

“Que queres dizer com isso?!” Disse, num tom que demonstrava que não estava com medo dele.

“Eu vou-te dar três hipóteses: ou aceitas casar comigo a bem, e ninguém se magoa, ou bebes isto que eu tenho aqui dentro deste frasco, e todas as memórias que tens do Kunzite desaparecem para sempre, ou então, eu simplesmente, mato o Kunzite, se bem que para mim era a solução mais fácil e mais prática… Assim tudo acabava…”

Senti a minha face ficar lívida, e só consegui dizer, aflita:

“Não! Tudo menos isso… Não… Não podes… Ele não tem nada a ver com isto!”

“Tem tudo a ver… É ele que me está a impedir de fazer aquilo que quero… Agora se não queres que aconteça nada a ele, bebe isto…” Disse ele, tentando fazer-me beber aquele líquido que ele tinha dentro do frasco.

“Eu recuso-me a fazer o que me pedes…” Disse odiosamente. Eu não queria esquecer Kunzite, nem queria que nada lhe acontecesse, mas a minha coragem falou mais alto.

“Olha que eu mato o Kunzite…”

“Não! Por favor!” Sentia o pânico tomar conta de mim, e isso não era normal. Nunca me acontecera.

“Então faz o que te mando!”

“NUNCA!” A minha coragem voltou a falar alto outra vez.

“Tudo bem…” Ele dirigiu a sua mão à minha garganta, apertando-a com força, com a intenção de me sufocar. Eu estava a sentir-me sem ar, e quase que sucumbira, mas eu era muito mais forte que isso, não iria ceder, mesmo que isso custasse a minha vida. “Tu vais beber isto, nem que seja à força…” Ele largou-me de repente, deixando-me a respirar com dificuldade. “Nós vamos fazê-lo de outra maneira… Azumi, por favor…”

Azumi apareceu do nada, e senti electricidade a trespassar-me o corpo, e que estava a provocar-me dores tortuosas.

“Nós vamos fazer assim: se tu beberes isto, a tortura da Azumi acaba. Se não beberes, a Azumi vai lançar choques cada vez mais fortes, até que morrerás… Aposto que não queres que nada aconteça ao teu filho, não é?” Disse ele, com loucura a brilhar no seu olhar.

“Não… vou… ceder!” Disse, apesar das dores que sentia.

“Por favor, faz o que te peço…Não quero ter de te matar…”

“TU ÉS LOUCO! EU PREFERIA MORRER, A DIZER QUE AMO ALGUÉM QUE NÃO AMO DE TODO… EU AMO O KUNZITE!!!” Disse, no meio de um grito de dor. Eu estava esgotada, e quase morta.





“Tudo bem… Azumi, podes parar…” Alex aproximou-se de mim, e estalou os dedos. As cordas que me prendiam desapareceram e eu caí nos seus braços. Frágil como estava, não consegui evitar que ele fizesse o líquido correr pela minha garganta abaixo. Tudo o que se relacionava com Kunzite, as memórias, os momentos felizes, todo o amor que sentia por ele, tudo levado pelo rio do esquecimento.



tooo much tears for me...... me gonna cry too damn much...

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Daniela19 em Qui 29 Abr 2010, 04:54

que odio daqueles dois

so espero k o kunsite se lembr de lhe espetar um beijo para que ela se volte a lembrar dele.

mas... ela ssim vai-se esquecer que tem um encontro com ele

oh... ta tudo estragado... akele ALEX

fico a espera d proximo capitulo com mt ansiedade,so esper k ela s lembre d tudo

Daniela19
Classic: Pelo Poder de Marte!
Classic: Pelo Poder de Marte!

Feminino
Mensagens : 177
Idade : 26
Localização : Vila Real

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Qui 29 Abr 2010, 09:53

Daniela19 escreveu:que odio daqueles dois

so espero k o kunsite se lembr de lhe espetar um beijo para que ela se volte a lembrar dele.

mas... ela ssim vai-se esquecer que tem um encontro com ele

oh... ta tudo estragado... akele ALEX

fico a espera d proximo capitulo com mt ansiedade,so esper k ela s lembre d tudo


mais do qui odio quirida Daniela
eles deviam levar um abalo do mundo num sitiozinho q eu ca sei
quanto a ela se lembrar de tudo... Vais ter de esperar para ver o que vai acontecer
depois vais ver que tudo se resolve
ver o kunzite e a Haruka separados é de se me partir o coraçao
mas enfim...
nao podemos fazer nadinha Mal disposto'
espera pelos proximos três caps que vao ser os decisivos, e tambem os mais emocionantes Esperancoso



beijinhoooos (Oh menina Marisa Silva, ondeé que a menina anda que nao tem vindo comentar a minha fic?!?! ja ando com saudades de ver um comment a azul e todo gozao, daqeles mesmo bons pa eu rir ahahahahahah e entrar em estado de coma no nivel 50 Matreiro tens de ca bir dar uma olhadela )

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por BTsukyno em Qui 29 Abr 2010, 11:04

odeio aqueles dois, eles sao tão parvalhoes psikopatas, as navegantes deviam tirar um curso de CSI e analise de comportamento como os das mentes criminozas, e depois chutavam os trazeiros daqueles dois com os ataques delas...

a minha parte preferida deste capitulo é a referencia oa Rio Lethes ou atual rio Lima que passa mesmo á beira da minha casa...ainda bem que nunca me esqueci de nada (a nao ser da materia durantes as frequencias) senão ia ser um problema grande..

adurei este capitulo super mesterioso e que nos deixa a pensar sobre o que vai acontecer a seguir, só espero que nada aconteça com a bebé...

ficarei á espera do proximo...

bjinhu

BTsukyno
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 134
Idade : 25
Localização : viana do castelo

http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1253350119

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Qui 29 Abr 2010, 11:33

opinioes, mas as tuas sao aquelas que me deixam super bem disposta mas mesmo bem disposta mas mesmo mesmo bem disposta. eu quando venho ao forum, estou sempre a espera de ver um comment feito por ti, ou pela Btsukino, ou pela Daniela, epah, por toda a gente. Eu gosto de receber criticas de toda a gente(se tu me deixas de comentar eu fico muito triste, mas tao triste que até e muito mas mesmo muito mas mesmo mesmo muito
*AHHHHHH
LOL
JA ENTENDI!
Nao tinha percebido... mesmo!!!
Desculpa!!!

A Haruka? deixar o Kunzite? nunca na vida. esta bem que eles vao passar alturas dificeis, mas nao se irao separar Matreiro (essa categoria HAruka x Seiya é com a Marisa Matreiro)[/size]
*LOOOOOOOOOOOOOOOOL
Yah! Essa, eh a minha especialidade! sem s-o-m-b-r-a de d-u-v-i-d-a

(agora ando a ler mais uma das fan fics maravilhosas da Marisa q metem a Haruka e o Seiya juntos, nao q me importe pq sao demasiado engraçadas para mim ler durante as aulas Matreiro(aiai alguem vai me matar por dizer isto Matreiro)
*As minhas fics so servem pa ajudar a passar o tempo nas aulas?
so pa isso???
nao pa mais nada?
Eh o q eu digo... sou msm uma infeliz e uma inutil
mas gosto de ser assim

Bem mas tbm sou sincera!
Ja eh a 2ª vez q leio os teus cap na aula de FQ
Tipo, o stor Quim eh brutal, ele gosta de mim e tbm gosto mto dele so q... ele ja tem 50 e tal anos e eh bue comico e ele so fala fala fala e depois diz assim "O que disse? ja me esqueci..."
E passamos a aula nisto. Numas vezes, ele fala fala e fala sobre a materia mas ah outras q se perde la com a suas experiencias pessoais e com as brincadeiras da turma e eu aproveito, (visto q nao sou mto de falar nas aulas) e leio os teus cap pa fazer o tempo passar

Matreiro

Mas obrigada por tares a ler
mto agradecida msm

Já passaram sete meses desde que estou grávida, três depois de me ter separado de Kunzite.
*N entendi bem... am... ela estava de 4 qnd descobriu?
Uau... por isso eh q ja se notava a barriguinha mas... ela disse q tinha tado cm ele no dia de antes do casamento e no dia da corrida e isso so tinha passado ainda menos de um mes... estou confusa, esta n percebi...

Depois de ter feito a ecografia, passei a saber que o meu bebé era uma bebé. Ia ter uma menina.
*Uma menina
q bom!

Sinto saudades do Kunzite. Embora trocássemos cartas, isso não chegava para satisfazer o meu coração ávido de amor. Era preciso algo mais, e esse algo mais seria Kunzite. A minha vida estava a piorar cada vez mais, a cada dia que passa...

*Epa fogo... esta situaçao eh msm deprimente... ps parecer estupido mas eu sint.me msm impotente por nao poder ajudar aquele desenho animado a conseguir ser feliz no seu mundo tbm imaginario!

Depois, Alex aparecera na Terra, e segundo o que eu ouvira dizer, andava a procurar por mim por toda a parte. Ele não me dava sossego, e por causa da loucura dele, não podia sair para lado nenhum
*O QUEEEEEEEE?
AQUELA COISA ANDA LA POR TERRA? A CHATEA-LA AINDA POR CIMA??
ONDE ESTA O KUNZITE QND EH PRECISO PA LHE DAR UMA COÇA???? SO AO SEIYA EH Q DA NE?
POIS!

Boa noite, Florzinha…”
*Alem de otario e estupido como um espinafre, ainda eh foleiro a mandar bocas romanticas... se eh isso a q se pode chamar de romantismo *smile enojado*

Não consigo sabes, Florzinha… Eu amo-te demais para o fazer…
*??????????
AHAHAHAHAHHAHAHHHHHHHAAHHAHA
Espera............... isto era pa rir ou era verd?

“O QUÊ?! OK! Vocês de Kinmoku são demasiado estranhos para mim!
*LOLOLOLOLOLOLOLOL
OMG!
YA! Ela tem razao!

Disse, abrindo novamente a porta. “Por favor, sai antes que eu faça algo de que me arrependa.” Eu estava a enervar-me, e não podia.
*MAS O QUE Q EH FEITO DA HARUKA DE ANTIGAMENTE?
SE BEM A CONHEÇO, ELA JA LHE TINHA ENFIADO UM ABALO DO MUNDO NO C* E TE-LO-IA MORTO! Ela nao suportaria de certeza ver nem FALAR cm o homem q destruiu a sua vida!

“LARGA-ME!” Ele não me largou e acabou por me beijar, contra minha vontade.
*Ai...
ai ai q vou vomitar...*smile enojado cm bochechas verdes*

segundos depois:
BAHHHHHHHHHHHHHH

segundos depois novamente
Ok, ja vomitei! im fine now! *smile respirar aliviado*
única reacção que pude ter foi dar-lhe com a jarra das flores que tinha em cima da mesinha do telefone, na sua cabeça e empurrei-o para fora de casa, fechando a porta com violência
*UUUUUUUH UHHHHHHH!
VERY GODY!!!!!
**Palmas!!**

FANTASTICO!

Tu disseste que ela iria ficar comigo Azumi! Ela literalmente expulsou-me de casa à pancada!” Disse, com um saco de gelo na cabeça. Bolas, que para além de ter sido com aquela jarra, ela tem muita força…
*Certo...
ela ficar cntg
deixa-me rir




O Kunflite ou Kunzite ou lá o que seja…”
*LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
Desculpa mas essa foi demais! N consegui parar de rir... Kunflit...

TU ÉS LOUCO! EU PREFERIA MORRER, A DIZER QUE AMO ALGUÉM QUE NÃO AMO DE TODO… EU AMO O KUNZITE!!!” Disse, no meio de um grito de dor. Eu estava esgotada, e quase morta.
*EH O Q EU DIGO!
ONDE ESTA O KUNZITE QND EH PRECISO???

As cordas que me prendiam desapareceram e eu caí nos seus braços. Frágil como estava, não consegui evitar que ele fizesse o líquido correr pela minha garganta abaixo. Tudo o que se relacionava com Kunzite, as memórias, os momentos felizes, todo o amor que sentia por ele, tudo levado pelo rio do esquecimento.
*O.O
O.O
O.O
O.O
O.O
O.O
Coitada!
OMG E agr?
tou bue curiosa!
Bem eu adorei... n sei comentar outra coisa eu sei!

Fico ah espera de mais!
Bjinho*

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Paken em Qui 29 Abr 2010, 11:52

E pah concordo ctg dizzy ! akeles dois deviam de levar com o abalo do mundo mesmo ...coitada da haruka, vai esqueçer do kuinxite por causa do liquido que o alex deu-lhe.... Espero k isto se resolva mesmo
fico a espera do resto

Paken
Classic: Pelo Poder de Júpiter!
Classic: Pelo Poder de Júpiter!

Feminino
Mensagens : 208
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Sex 30 Abr 2010, 10:54

Haruka Tenou escreveu:
opinioes, mas as tuas sao aquelas que me deixam super bem disposta mas mesmo bem disposta mas mesmo mesmo bem disposta. eu quando venho ao forum, estou sempre a espera de ver um comment feito por ti, ou pela Btsukino, ou pela Daniela, epah, por toda a gente. Eu gosto de receber criticas de toda a gente(se tu me deixas de comentar eu fico muito triste, mas tao triste que até e muito mas mesmo muito mas mesmo mesmo muito
*AHHHHHH
LOL
JA ENTENDI!
Nao tinha percebido... mesmo!!!
Desculpa!!!

A Haruka? deixar o Kunzite? nunca na vida. esta bem que eles vao passar alturas dificeis, mas nao se irao separar Matreiro (essa categoria HAruka x Seiya é com a Marisa Matreiro)[/size]
*LOOOOOOOOOOOOOOOOL
Yah! Essa, eh a minha especialidade! sem s-o-m-b-r-a de d-u-v-i-d-a

(agora ando a ler mais uma das fan fics maravilhosas da Marisa q metem a Haruka e o Seiya juntos, nao q me importe pq sao demasiado engraçadas para mim ler durante as aulas Matreiro(aiai alguem vai me matar por dizer isto Matreiro)
*As minhas fics so servem pa ajudar a passar o tempo nas aulas?
so pa isso???
nao pa mais nada?
Eh o q eu digo... sou msm uma infeliz e uma inutil
mas gosto de ser assim

Bem mas tbm sou sincera!
Ja eh a 2ª vez q leio os teus cap na aula de FQ
Tipo, o stor Quim eh brutal, ele gosta de mim e tbm gosto mto dele so q... ele ja tem 50 e tal anos e eh bue comico e ele so fala fala fala e depois diz assim "O que disse? ja me esqueci..."
E passamos a aula nisto. Numas vezes, ele fala fala e fala sobre a materia mas ah outras q se perde la com a suas experiencias pessoais e com as brincadeiras da turma e eu aproveito, (visto q nao sou mto de falar nas aulas) e leio os teus cap pa fazer o tempo passar

Matreiro

Mas obrigada por tares a ler
mto agradecida msm

Já passaram sete meses desde que estou grávida, três depois de me ter separado de Kunzite.
*N entendi bem... am... ela estava de 4 qnd descobriu?
Uau... por isso eh q ja se notava a barriguinha mas... ela disse q tinha tado cm ele no dia de antes do casamento e no dia da corrida e isso so tinha passado ainda menos de um mes... estou confusa, esta n percebi...

Depois de ter feito a ecografia, passei a saber que o meu bebé era uma bebé. Ia ter uma menina.
*Uma menina
q bom!

Sinto saudades do Kunzite. Embora trocássemos cartas, isso não chegava para satisfazer o meu coração ávido de amor. Era preciso algo mais, e esse algo mais seria Kunzite. A minha vida estava a piorar cada vez mais, a cada dia que passa...

*Epa fogo... esta situaçao eh msm deprimente... ps parecer estupido mas eu sint.me msm impotente por nao poder ajudar aquele desenho animado a conseguir ser feliz no seu mundo tbm imaginario!

Depois, Alex aparecera na Terra, e segundo o que eu ouvira dizer, andava a procurar por mim por toda a parte. Ele não me dava sossego, e por causa da loucura dele, não podia sair para lado nenhum
*O QUEEEEEEEE?
AQUELA COISA ANDA LA POR TERRA? A CHATEA-LA AINDA POR CIMA??
ONDE ESTA O KUNZITE QND EH PRECISO PA LHE DAR UMA COÇA???? SO AO SEIYA EH Q DA NE?
POIS!

Boa noite, Florzinha…”
*Alem de otario e estupido como um espinafre, ainda eh foleiro a mandar bocas romanticas... se eh isso a q se pode chamar de romantismo *smile enojado*

Não consigo sabes, Florzinha… Eu amo-te demais para o fazer…
*??????????
AHAHAHAHAHHAHAHHHHHHHAAHHAHA
Espera............... isto era pa rir ou era verd?

“O QUÊ?! OK! Vocês de Kinmoku são demasiado estranhos para mim!
*LOLOLOLOLOLOLOLOL
OMG!
YA! Ela tem razao!

Disse, abrindo novamente a porta. “Por favor, sai antes que eu faça algo de que me arrependa.” Eu estava a enervar-me, e não podia.
*MAS O QUE Q EH FEITO DA HARUKA DE ANTIGAMENTE?
SE BEM A CONHEÇO, ELA JA LHE TINHA ENFIADO UM ABALO DO MUNDO NO C* E TE-LO-IA MORTO! Ela nao suportaria de certeza ver nem FALAR cm o homem q destruiu a sua vida!

“LARGA-ME!” Ele não me largou e acabou por me beijar, contra minha vontade.
*Ai...
ai ai q vou vomitar...*smile enojado cm bochechas verdes*

segundos depois:
BAHHHHHHHHHHHHHH

segundos depois novamente
Ok, ja vomitei! im fine now! *smile respirar aliviado*
única reacção que pude ter foi dar-lhe com a jarra das flores que tinha em cima da mesinha do telefone, na sua cabeça e empurrei-o para fora de casa, fechando a porta com violência
*UUUUUUUH UHHHHHHH!
VERY GODY!!!!!
**Palmas!!**

FANTASTICO!

Tu disseste que ela iria ficar comigo Azumi! Ela literalmente expulsou-me de casa à pancada!” Disse, com um saco de gelo na cabeça. Bolas, que para além de ter sido com aquela jarra, ela tem muita força…
*Certo...
ela ficar cntg
deixa-me rir




O Kunflite ou Kunzite ou lá o que seja…”
*LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
Desculpa mas essa foi demais! N consegui parar de rir... Kunflit...

TU ÉS LOUCO! EU PREFERIA MORRER, A DIZER QUE AMO ALGUÉM QUE NÃO AMO DE TODO… EU AMO O KUNZITE!!!” Disse, no meio de um grito de dor. Eu estava esgotada, e quase morta.
*EH O Q EU DIGO!
ONDE ESTA O KUNZITE QND EH PRECISO???

As cordas que me prendiam desapareceram e eu caí nos seus braços. Frágil como estava, não consegui evitar que ele fizesse o líquido correr pela minha garganta abaixo. Tudo o que se relacionava com Kunzite, as memórias, os momentos felizes, todo o amor que sentia por ele, tudo levado pelo rio do esquecimento.
*O.O
O.O
O.O
O.O
O.O
O.O
Coitada!
OMG E agr?
tou bue curiosa!
Bem eu adorei... n sei comentar outra coisa eu sei!

Fico ah espera de mais!
Bjinho*
ai ai Marisa ainda te queixas que eu leio as tuas fics nas aulas, mas tu fazes o mesmo Razz
nos somos um coma autentico (acho que ja chegou ao nivel 60 de coma descritivo, riso assustadoramente feliz *delirio da escritora*
loooooool
eu quero ver se para a seman publico os tres ultimos caps, para depois na semana a seguir, comeco a publicar a nova fan fic Esperancoso YUPPPYYYYYYY YEY *RISO HILARIANTE*
quero ver o que me dizes depois de leres o 19 muahahahahah
agora tenho de ir
beijinhos e bom fim de semana Esperancoso

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Sex 30 Abr 2010, 12:52

ai ai Marisa ainda te queixas que eu leio as tuas fics nas aulas, mas tu fazes o mesmo Razz
*LOL
YA!
MESMO Matreiro

nos somos um coma autentico (acho que ja chegou ao nivel 60 de coma descritivo, riso assustadoramente feliz *delirio da escritora*
loooooool
*LOLOLOL
100% apoiada no q disseste

eu quero ver se para a seman publico os tres ultimos caps,
*??????
Hã????
3 ULTIMOS CAP?
Mesmo mesmo ULTIMOS?

para depois na semana a seguir, comeco a publicar a nova fan fic Esperancoso YUPPPYYYYYYY YEY *RISO HILARIANTE*
*LOLOLOLOLOLOLOL?
ca estarei entao, apesar de agora saber q dentro de momentos, esta fic vai acabar!

quero ver o que me dizes depois de leres o 19 muahahahahah
*Ca estarei!!!

agora tenho de ir
beijinhos e bom fim de semana Esperancoso
*Obrigada!
Bjinho e bom F.d.S pa ti tbm

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por MoonSerenidade em Sab 01 Maio 2010, 10:55

acabei agora de ler a tua fic

está maravilhosa Esperancoso

fico a espera de mais

MoonSerenidade
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 519
Idade : 23
Localização : em casa

http://maslniky.hi5.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Seg 03 Maio 2010, 08:27

obrigada moonserenidade por achares
vou agora publicar o proximo cap Simpatico



Capítulo 19 – A saudade não mata, mas desespera
*MOMENTO KUNZITE*


O bilhete de Haruka deixara-me preocupado. Não sabia o que ela teria de tão importante para falar comigo. Saí de casa em direcção ao parque de Tóquio. Fui de mãos nos bolsos, tentando refrear o stress que sentia. Eram agora nove da noite. A escuridão parecia ainda mais acentuada e o vento praticamente não existia. Isso fazia-me sentir que algo errado se passava.

Fiquei sentado durante horas no banco de jardim, e a Haruka não aparecia. Dez, onze, meia-noite, uma da manhã… Eu estava agora a ficar drasticamente preocupado. Tirei o meu telefone do bolso, e telefonei para casa de Haruka, mas ninguém me atendeu. Achei estranho, pois pensei que Haruka queria ver-me, e achei estranho ninguém atender, pois pensei também que Francis estivesse com Haruka. De repente, um vulto apareceu na noite, e pensava que fosse Haruka, mas não era.

“Kunzite…” Era um rapaz alto, de cabelos pretos e olhos verde-cinza.

“Eu conheço-te… Tu és aquele rapaz… Aquele rapaz que era namorado do Seiya…”

“Sim… É verdade… Eu era o namorado dele… Mas agora, estou aqui para outras coisas. Agora vim falar contigo!”

“Que queres de mim?” Disse, evasivamente.

“Quero dizer-te… Que nunca mais vais ter a Haruka!”

“O QUÊ?!” Exclamei, indignado.

“Foi o que ouviste. A Haruka aceitou casar comigo… Ela disse que me amava…”

“Não… Isso não é verdade…”

“Acredita, é a verdade… Perdeste-a para sempre, para mim… Mas eu vou dar-te um recado… Se tu te aproximas um centímetro sequer dela, ela e o bebé e que sofrem as consequências!”

“Tu não lhes vais fazer mal!” Disse, com a voz afectada pela tristeza.

“Isso vai depender de ti, sabes?”

“É bom que não a magoes! Senão vais ter de te ver comigo!” Acabei por dizer, com agressividade.

“Havia de ser giro, ver-te a atacares-me ou a tentar alguma coisa contra mim… É que nem tentes, acredita que eu sou louco… Eu basta perder o controlo e tu nunca mais vês a Haruka!” Disse ele, com um laivo de loucura no olhar. “Agora que já disse o que tinha a dizer, vou-me embora… Adeusinho…” Disse ele, desaparecendo na escuridão. Eu não suportava aquela notícia… Não… Ela não aceitou casar com ele de livre vontade… Ele ameaçou-a, eu sinto-o… Deixei-me cair de joelhos, deixando-me levar pelo desespero. Apercebi-me que perdera o amor da minha vida, mais uma vez.

Depois, voltei para casa. Ao entrar, bati violentamente com a porta de casa, acordando sem querer Zoicite.

“Kunzite, o que se passa?” Disse ele, esfregando os olhos com as mãos.

“Perdi tudo… Desculpa se te acordei…” Disse, e virei costas, entrando no quarto.

“Kunzite! Espera aí! O que aconteceu?”

“A Haruka…”

“A Haruka o quê?! Rapaz, explica-te!” Disse ele, frustrado por eu não lhe dizer o que se passava.

“Lembras-te… Lembras-te de eu te ter dito que tínhamo-nos separado, porque algo nos ameaçava? Pois… Tudo o que te disse já aconteceu… Perdi a minha Haruka…”

“Oh Kunzite…”

“Por favor Zoicite, não preciso da tua compaixão! Deixa-me em paz!”

“Tudo bem…” Ele saiu do quarto, e deixou-me em paz. Eu atirei com a primeira coisa que estava à mão à parede, até que reparei que era a minha moldura favorita. Aquela que tinha a foto que Haruka me oferecera. A com a nossa foto, em que estávamos abraçados e com um ar feliz. Ver a moldura, agora partida, no meio do chão, fez-me chorar de raiva contra Alex. Eu sentia-me frustrado. Eu não protegera a minha Haruka. Deixara-a assim às mãos do destino cruel que se atravessara no nosso caminho. Eu vou recuperar a minha Haruka, custe o que custar. Eu amo-a demais para a perder para um louco.



beijinhos e ate amanha Esperancoso

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Daniela19 em Seg 03 Maio 2010, 09:44

muito bom... mas k raio akele alex... k sanguessuga k saiu. eles tem d ficar juntos. o kunzite n vai desitir, pelo menos espero k lhe espete um beijo pa ela s lembrar dele ota vez...
fico a espera do proximo cap

Daniela19
Classic: Pelo Poder de Marte!
Classic: Pelo Poder de Marte!

Feminino
Mensagens : 177
Idade : 26
Localização : Vila Real

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Seg 03 Maio 2010, 10:46

Ta lindo!
Aqle maldito! ai q nojo!
o kunzite partiu a moldura... fogo logo aquela! era tao especial... sinti me tao comovida!
Adorei!

Posta depressa!
Bjinho*

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por BTsukyno em Seg 03 Maio 2010, 13:11

se eu fosse uma louca psicopata e totalmente sem coraçao eu estrangulava bem devagarinho aquele idiota do Alex...

tadinho do Kunzite da Haruka e do Bebezinhu...

espero pelo proximo

bjinhu

BTsukyno
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 134
Idade : 25
Localização : viana do castelo

http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1253350119

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Yuukimaru em Seg 03 Maio 2010, 16:06

pelo o que já li tá awesome... Toma toma continua TINOCO !

Yuukimaru
Classic: Pelo Poder Sagrado do Prisma Lunar!
Classic: Pelo Poder Sagrado do Prisma Lunar!

Masculino
Mensagens : 11
Idade : 23
Localização : Konoha

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Ter 04 Maio 2010, 08:32

muito bom... mas k raio akele alex... k sanguessuga k saiu. eles tem d ficar juntos. o kunzite n vai desitir, pelo menos espero k lhe espete um beijo pa ela s lembrar dele ota vez...
fico a espera do proximo cap

muchas gracias, domo arigato Esperancoso
adorei este comment hehe Simpatico
vais ver q as cousas vao acabar excelentemente bem hehe

Ta lindo!
Aqle maldito! ai q nojo!

o kunzite partiu a moldura... fogo logo aquela! era tao especial... sinti me tao comovida!
Adorei!

Posta depressa!
Bjinho*


obrigadissima mais uma vez
deixa lá que o kunzite vai se vingar hehehehehehehehehhe Esperancoso
se eu fosse uma louca psicopata e totalmente sem coraçao eu estrangulava bem devagarinho aquele idiota do Alex...

tadinho do Kunzite da Haruka e do Bebezinhu...

espero pelo proximo

bjinhu

loool ha quem se queira juntar ao clube dos homicidas psicopatas, vamos formar o clube? Esperancoso


pelo o que já li tá awesome... Toma toma continua TINOCO !

looool, menino yuukimaru nao avou comentar ahahahahah

amanha as oito mais uns picos cap 20 Esperancoso
beijinhooooos (AHAAH O BENFICA PERDEU CONTRA O PORTO WUWUWUWUW (podes matar-me por ter dito isto marisa-chan Matreiro) Esperancoso (em contrapartida o sporting perdeu... Mal disposto''')

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Ter 04 Maio 2010, 16:34

Adorei. Só espero que o plano a Haruka resulte para ver se é desta que eles saiem dali. Vai ser dificil mas eu acho que vão conseguir. Fico à espera para ler o proximo capitulo. beijinhos.
*BOA!
Eh pa relaxar antes do teste intermedio das 10.35 ehehheeh!


(AHAAH O BENFICA PERDEU CONTRA O PORTO WUWUWUWUW
*Ah-ah-ah! q piada! ve la se n te cai um dentinho Mal disposto"


(podes matar-me por ter dito isto marisa-chan Matreiro) Esperancoso

*EU MATO-TE!!!!!
(em contrapartida o sporting perdeu... Mal disposto''')
AHAHAHHAHAHAHAHAH
TOMA
Matreiro

ca espero!

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Qua 05 Maio 2010, 01:09

goza goza que eu digo-te pah Matreiro o sporting tava um bando de coxos naquele dia
e o quim deixou erntrar os golos pq ficou com medo do telemovel q lhe ia acertando na cabeça(depois pensou que era outro por isso e que se esquivou ahahahahahahahahahahahahahah)

sou tao ma mas tao ma que ate doi Matreiro
enfim Esperancoso adoro-m assim Esperancoso Bem eu vou mas é publicar o penultimo cap para depois ir dar uma vista de olhos na fan fic nova da menina marisa chan que eu ja ouvi falar que é deveras perv (olha novidade para ti, vai haver uma cena de S*** muito um bocadinho explicita na minha nova fic hehehehehhehe(ja a revelar promenores wiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
p.s(ao ler este cap, simplesmente quando a Haru-chan tiver a lutar, imaginem na de vestido(na altura em que estive a escrever este cap,esqueci-me completamente que ela estava grávida, e entao se nao fosse a marisa-chan a lembrar-me que ela de fuku nao iria ficar la mt bem, isto nao me ocorria, mas como ja estava escrita, nao podia fazer nada... Mal disposto enfim lembrem se do meu conselho)
Capítulo 20 – O fim da fantochada. A morte e a ressuscitação


Passou um mês desde que recebi aquela notícia que me devastou completamente. Saber que perdera a pessoa que mais amara para um louco, quase me destruiu. Mas consegui ser forte, e resistir ao desespero. E depois, Michiru, Jedite, Zoicite, Neflite, Setsuna, Hotaru e Yaten não me deixaram ir abaixo. Contudo, quando Yaten me contou que Alex iria levar a Haruka ao altar em Kinmoku, perdi toda a esperança. Já não poderia fazer nada para salvar a nossa relação. Era simplesmente impossível…

Eu saí de casa para ir buscar Jedite e Michiru ao aeroporto. Eles tinham viajado até Portugal, por causa de um concerto que Michiru fora dar à Casa da Música do Porto. Michiru vinha com um ar letárgico, e Jedite com um ar de incredulidade.

“Kunzite… Lamento imenso saber… Isto não devia ter acontecido…” Disse ela, abraçando-me.

“Deixa lá…” Disse, com um ar reticente.

“Kunzite! Como podes tu estar assim tão passivo perante esta situação! Tens de fazer alguma coisa! Luta por ela! Não podes ficar aqui a ver a mulher que amas casar-se com uma pessoa que nem a ama realmente!” Jedite estava furioso comigo, e ele tinha razão.

“Que queres que eu faça?! De maneira nenhuma consigo evitar que ele se case com ela, estando eles em Kinmoku!”

“Nós vamos ajudar-te! Não podemos permitir que isto aconteça. Não… A minha Haruka não vai casar com aquele louco! Não o vou permitir!” Replicou Michiru, furibunda.

“Mas…” Disse eu, retorquindo, mas fui interrompido por Jedite.

“Mas nada, se tu fores, eu também vou, Michiru…” Disse Jedite, apoiando-a.

“Mas alguém tem de ficar a tomar conta da Hotaru e do Zoicite…” Replicou ela.

“Eles já têm idade de tomar conta deles mesmos. Agora vamos, antes que seja tarde demais!” Disse Jedite, acabando com a discussão. Uma réstia de esperança acendeu-se no meu coração. Com o apoio deles, qualquer ideia que me aparecesse, por muito impossível que pudesse parecer, para o meu coração eram agora possíveis.

“Tudo bem! Vamos!” Disse eu, verdadeiramente entusiasmado pela primeira vez em um mês.

Ao chegar a Kinmoku, o ambiente parecia ser de festa. Isso deprimiu-me. Não podia acontecer aquele casamento de qualquer maneira. As primeiras pessoas que fui procurar no meio daquele aglomerado de casas foram Yaten e Taiki. Tinha de lhes pedir ajuda. Eles eram a minha última esperança de salvar a Haruka.

“Kunzite…Mas…”Disseram os dois em coro quando me viram no meio da rua, mais Michiru e Jedite, a perguntar às pessoas onde eles moravam.

“Yaten, Taiki, vocês têm de me ajudar! Ele não pode de maneira nenhuma casar com ela!”

“Kunzite… Nós não podemos fazer nada para o impedir… A Haruka está sobre o efeito da água do Rio Lethes… O mar do esquecimento…”Disse Taiki.

“Ela não se lembra de ti, nem de nada do vosso relacionamento. Só um choque muito grande a faria lembrar-se de tudo… Só tu é que o podes impedir…”Disse Yaten.

“Mas tens de ser rápido… O casamento já começou há um bocado…” Ouvi a voz de Seiya, que finalizou. Eu meio que ignorei, mas as suas palavras causaram-me angústia.

“Oh não!” Disseram Michiru e Jedite em coro.

“Bem… De que estás à espera Kunzite?!” Voltou Seiya a falar com uma voz alarmada “MEXE-TE! VÁ!”

“Seiya…” Disse, não querendo acreditar. Ele não podia estar a falar tão direito comigo, depois do que lhe fiz.

“Sim… Estavas à espera! MEXE-TE! Vai ter com ela, caramba! Se houver confusão, nós metemo-nos ao barulho.” Ele estava a falar com tanta autoridade, que era impossível duvidar dele. “Transformação do Poder da Estrela…Fighter!” Ele estava convicto.

“Transformação do Poder da Estrela… Maker!”

“Transformação do Poder da Estrela… Healer!”

As Starlight apareceram à nossa frente, e depois corremos atrás delas, em direcção à Igreja.





Se houver alguém que se oponha a esta união, fale agora ou cale-se para sempre…” Ouvi a voz do padre da parte de fora da Igreja, eu entrei em pânico, chegara tarde demais, mesmo assim, conservei o sangue-frio necessário para abrir a porta de rompante, e gritar:

“Eu oponho-me!”

Todos os olhos ficaram postos em mim, alguns olhares de incredulidade, outros de raiva, nomeadamente de Alex, e de uma rapariga que aparentava ser a sua irmã. Haruka estava ao lado de Alex, a olhar para mim, confusa, e com um olhar perdido no lugar.

“Haruka! Sou eu o Kunzite! Por favor, diz-me que te lembras de mim! Por favor!” Disse, tentando aproximar-me, mas Alex fez o impensável: Retirou a espada do coldre, e encostou-a ao pescoço de Haruka. Todos os convidados fugiram em pânico. Eu fiquei aterrorizado.

“Se te aproximas, eu mato-a aqui, à tua frente e à frente aí dos teus amiguinhos todos. Eu aposto que eles não gostariam de ver a sua amiguinha esvair-se em sangue e ver um bebé morrer mesmo antes de nascer!” Ele tinha um laivo de loucura na voz e no semblante. Melhor, ele era totalmente louco!

“Tu larga-a! Esta batalha é nossa! Não a metas nisto!” Disse, vendo a coragem impulsionar-me para a frente.

“Tu afasta-te! Olha que eu te estou a avisar!” Disse ele, ameaçadoramente.

Mergulho Profundooo!” Ouvi a voz da Michiru do outro lado da Igreja.

“Quem és tu?!” Ouvi a voz da rapariga que parecia ser irmã daquele louco perguntar.

“Eu sou a Guerreira dos Mares e dos Oceanos, protegida pelo planeta Neptuno. Sou a Navegante de Neptuno, e luto graciosamente!”

“Uhm… Princesa Michiru… Bem-vinda ao inferno!” Disse Alex, sorrindo malevolamente.

“Como sabes?!”

“Sendo a Haruka quem é não é muito difícil adivinhar o resto das identidades das outras sailors! Agora afastem-se ou ela morre!”

“Tu não eras capaz!” Dissemos os dois em coro.

“Alex por favor para com esta loucura!” Ouvi a voz da Fighter.

“Vocês estão a desafiar-me! Olhem que eu a mato!”

“Só por cima do meu cadáver!” Gritei, correndo na direcção dele, desferindo um murro, que o pôs a cambalear. Consegui afastar Haruka dele por segundos, até que senti algo a espetar-se nas minhas costas, Alex conseguira espetar a sua espada em mim. Haruka estava completamente em choque.

“Haruka… Eu… Vou… Fazer-te… Lembrares… De… Tudo…” Disse, a custo, e coloquei cuidadosamente os meus lábios em cima dos dela.
*FIM DO MOMENTO KUNZITE*


De repente, senti um assomo de pânico. Todas as memórias perdidas voltaram à minha mente: O cheiro a relva cortada, os lábios quentes, o sangue… Sangue?!

“KUNZITE!” Gritei de dor. “Não Kunzite! Por favor, não morras… Não agora!”

“Desta vez… Morro por ti… Querida guerreira…” Os olhos de Kunzite fecharam-se. Ele morrera nos meus braços.

“KUNZITE! NÃAAAAO!” Gritei desesperada por não poder fazer nada. Não… Tu não podes morrer assim, Kunzite… Não agora… Tens uma filha para ver crescer… Não Kunzite! Não morras aqui… Não… “Alex! Tu… Tu vais pagá-las… Pelo Poder do Cristaaaaal de Urano!”

“Depois, apareci na forma transformada. No lugar da minha espada, que costumava sempre aparecer na minha mão, apareceu o ceptro da Casa de Urano. O quê?! Um novo poder?! Será?

“Não Haruka!” Gritaram todos. “Não podes lutar! De maneira nenhuma!”

“Não me importo com o que possa acontecer agora, sem Kunzite, a minha vida já não vai fazer qualquer sentido!” Disse, de olhar perdido. Depois, virando o ceptro para Alex, gritei: “VENTO CORTANTE!”

O ataque dirigido a Alex acertou-lhe em cheio, embora não tenha feito grande efeito, mas quebrou completamente o escudo invisível que ele tinha à sua volta.

“Oh não! Os meus feitiços falharam outra vez!” Disse Azumi, frustrada.

“Falhou, porque tu usas o teu poder para o mal, e os nossos poderes devem ser usados para o bem! Eu sou a Guerreira dos Ventos e dos Céus, protegida pelo planeta Urano! Sou a Guerreira Navegante de Urano, e luto corajosamente! Desta vez, vocês não se safarão! Vento Cortante!”

“Poder Infernal da Estrela!”

Os nossos ataques chocaram um no outro, anulando-se um no outro. Ela sorriu malevolamente.

“Parece que finalmente encontrei uma adversária à altura!”

“Pois foi, mas vais perder!” O ceptro deu lugar à espada a que eu tanto estava habituada. “Raio da Espada do Espaço!”

“Poder Infernal da Estrela!

Temos de a proteger! Ela não se pode expor desta maneira!” Ouvi Maker a dizer.

Ok… Vamos!” Disse Michiru.

“Inferno Sensitivo da Estrela!”

“Poder Generoso da Estrela!”

“Laser Potente da Estrela!”

“Reflexo Submarino!”

“Abalo do Mundo!” Gritei.

“Poder Infernal da Estrela!”

Todos os ataques acabaram por a fazer recuar, mas não fizeram qualquer efeito, por sua vez, o ataque de Azumi só não me acertou, pois Jedite colocou-se à minha frente, absorvendo o ataque.

“JEDITE!” Exclamámos eu e Michiru em uníssono, em pânico.

“Eu… Estou… Bem…” Disse ele, levantando-se a custo.

Poder Infernal da Estrela!!” Azumi atacou novamente na minha direcção, mas algo a impediu de me atacar.

Parede do Silêncio!” De repente, ouvi e vi Hotaru a colocar-se à minha frente, impedindo que o ataque me atingisse.

“Saturno?! Como –” Exclamei, surpreendida.

“Senti que algo estava errado no equilíbrio da galáxia…”

“Grito… Da Morte!”

“Plutão!” Exclamei novamente.

“Vim com a Saturno, tal como Zoicite e Neflite. Tinha de vos vir ajudar!”





“Onde está Kunzite?” Exclamou Zoicite. “Oh não! Kunzite!” Ele correu para o irmão, que estava caído perto de mim. Eu ignorei, pois aquela imagem provocar-me-ia dor, e eu não podia deixar que a dor me controlasse, não num momento daqueles…

“VENTO CORTANTE!” O ceptro estava novamente na minha mão, e apanhei Azumi desprevenida. Ela caiu redonda no chão, e agarrada ao braço. De repente, senti algo penetrar-me o corpo: Alex acabara de espetar a sua espada nas minhas costas. Eu caí de joelhos, perto do Kunzite, e acabei por cair em cima do seu corpo inanimado.

“HARUKA!” Todos exclamaram em uníssono o meu nome.

“Agora… Vou… Poder… Estar… Contigo… Para… Sempre…” Disse, fechando os olhos ao mundo. Acabara de morrer, mas morrera ao lado da pessoa que mais amava: Kunzite.
*MOMENTO MICHIRU*


“Haruka…” Disse, lívida. Não… Nem ela nem Kunzite podiam ter morrido… “MERGULHO PROFUNDO!” Gritei, lançando o ataque na direcção de Alex. De repente um clarão apareceu à minha volta: algo mudou em mim. Vi o ceptro da Casa de Neptuno aparecer nas minhas mãos.

Mas… Como é que isto aconteceu…

Princesa de Neptuno… Usa esse ceptro com sensatez… Ajuda a tua amiga com ele…

Sailor Chibi-Neptune… Que fazes aqui?! – Perguntei estupefacta.

Acabaste de ganhar a tua nova caneta de transformação. Ela ser-te-á vital para o resto da tua vida como Guerreira… Basta gritares: ‘Pelo Poder do Cristal de Neptuno!’. Agora tenho de ir… Adeus…

Espera! – Chamei por ela. Eu não pude reagir.

“Oceano Revolto!” Gritei, atacando Alex e Azumi ao mesmo tempo. O assunto agora tornara-se pessoal. Eles caíram os dois no chão.

“Tu vais te arrepender de teres feito isto!” Gritou Jedite, furioso. “Canhão de Gelo!”

“Mataste o meu irmão… E a minha cunhada… Duas das pessoas que eu mais adoro, acima de tudo e de todos…. Eu não posso permitir que vocês possam ficar impunes…” O Ceptro da Terra apareceu na mão de Neflite, e ele começou a evocar o seu poder. “Guardiã dos relvados da Terra, Guardiã dos poderios de Elysion, Sacerdotisa, que protege o Cristal Dourado da Terra, por favor… Eu evoco o teu poder…”




Ajuda-o a fazer a Haruka e o Kunzite voltar à vida. Pensei para mim, e aposto que era o que ia na cabeça de todos nós. A Haruka e o Kunzite tinham de voltar à vida. Um grande brilho apareceu e cegou-nos a todos por momentos.
*FIM DO MOMENTO MICHIRU*


Haruka… - Era uma voz que não era em nada familiar para mim. Contudo, ela chamava-me.

O quê? O quê? Quem és? Quem és tu que me chama? Eu não tinha morrido?

Não, Haruka… Tu não morreste, nem o Kunzite… Ainda não chegou a vossa hora…

Mas quem és tu? – Eu estava confusa com aquela figura de longos cabelos prateados, e de olhos azuis cor do céu.

Eu sou a sacerdotisa de Elysion… Fui evocada pelos teus amigos, que pediram do fundo do coração para vos trazer à vida… E eu posso fazê-lo… Vocês ainda tem um grande caminho para percorrer… E para além de mais… Tens uma casa a que tens de dar continuidade… Agora vai, Haruka… Tens de ajudar os teus amigos…

Ei! Espera! – Exclamei. Mas um clarão ajudou-me a despertar para a realidade.

Abri os olhos, e a primeira imagem que tive foi a de uns olhos azuis cinza que se abriram à minha frente. Senti a minha boca fazer um trejeito de felicidade, e o meu coração bater aceleradamente. Eu sentei-me e depois abracei-o, de lágrimas alegres nos olhos.

“Haruka! Kunzite!” Disse Neflite, incrédulo.

“Agora não há tempo Neflite! Comoções é para mais logo! Passa-me o ceptro!” Gritou Kunzite, levantando-se. Neflite atirou o ceptro na direcção de Kunzite, que ele pegara graciosamente, brilhando na sua mão. “Como Guardião dos Guardiões da Terra, protector do Rei Endymion, detentor da Chave do Norte, eu peço-te, sacerdotisa de Elysion, deixa-me fazer justiça!”

“Pelo poder que me foi confiado pela Deusa dos Ventos, protectora dos Céus de Urano, eu evoco todos os ventos para que, desta vez, em conjunto com o poder da Terra, possamos erradicar todo o mal!” Eu gritei, evocando o poder de Urano. Um grande brilho voou na direcção de Alex e de Azumi, e eles acabaram consumidos pelo nosso poder.

Eu sorri, e caí de joelhos. Estava esgotada.

“Haruka!” Ouvi Kunzite exclamar, e vi-o correr na minha direcção.

“Kunzite…” Exclamei, feliz, e beijei-o. Um beijo apaixonado, quente, doce e feliz. Finalmente estava nos braços daquele que mais amava na minha vida. Todas as nuvens de escuridão no meu coração desapareceram com a brisa quente do nosso beijo, dando lugar à felicidade.

“Temi tanto perder-te Kunzite…” Disse, murmurando ao seu ouvido.

“Não te preocupes com isso… Agora estamos juntos… Para sempre…”

“Para sempre…” Repeti, sorrindo.

“Mas como é que vocês –” Perguntou Michiru, estupefacta.

“Tivemos uma pequena grande ajuda da nossa querida sacerdotisa…” Disse Kunzite, sorrindo.

“Obrigada a todos… Se não fossem vocês… Não teria sido possível voltarmos à vida…” Disse eu, sorrindo.

“Mas nós não fizemos –” Disseram todos em coro.

“Fizeram sim… Neflite, evocando a sacerdotisa, ela ouviu todos os vossos pensamentos, e ela ouviu, e ajudou-nos… Obrigada…” Disse Kunzite, sorrindo abertamente. Kunzite abraçou-me, e eu sorri, felicíssima. Podia agora viver com a pessoa que mais amava acima de tudo, para sempre.

Michiru abraçou-me, de lágrimas nos olhos:

“Pensei que tivesses morrido! Nunca mais me faças uma destas, Haruka, nunca mais!” Disse ela, que parecia uma torneira aberta, a chorar no meu ombro.

“Michiru, está tudo bem agora… Não chores, por favor, senão não tarda estamos aqui as duas a chorar que nem umas desalmadas…”

“Não sejas tolinha…” Disse ela, dando-me uma palmadinha amigável nas costas.

“Eu sempre serei tolinha… Acredita no que te digo…” Disse, e depois desmaiei no seu ombro. Estava cansada demais.

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por BTsukyno em Qua 05 Maio 2010, 05:24

nem sei por onde começar...adorei este capitulo, completamente fascinada...

nao vou citar nada, porque para isso tinha que por o capitulo todo...adorei mesmo...para mim este foi o melhor capitulo até agora...

quero mais...

espero pelo proximo...


bjinhu gande

BTsukyno
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 134
Idade : 25
Localização : viana do castelo

http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1253350119

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Qua 05 Maio 2010, 08:30

BTsukyno escreveu:nem sei por onde começar...adorei este capitulo, completamente fascinada...

nao vou citar nada, porque para isso tinha que por o capitulo todo...adorei mesmo...para mim este foi o melhor capitulo até agora...

quero mais...

espero pelo proximo...


bjinhu gande



pelo proximo, q e o ultimo :'(
snif snif..................
mas enfim...
eu vou publicar o proximo dentro de umas horinhas(melhor,depois da marisa-chan vir aqui, ou seja daqui a nao sei quando Matreiro estou a brincar heheh)
acredita que eu nao acho o mesmo q tu BTsukino-chan
eu acho q este foi um dos piores... Só pelo facto de o ter feito e de me ter esquecido de repente de que ela estava grávida... e o facto de a ter posto a lutar nesse estado Mal disposto
enfim Matreiro
beijinhooooos

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por BTsukyno em Qua 05 Maio 2010, 09:08

pelo proximo, q e o ultimo :'(
snif snif..................

já u ultimo?!! naaao...se este é u ultimo promete que vai haver mais fic...


acredita que eu nao acho o mesmo q tu BTsukino-chan
eu acho q este foi um dos piores... Só pelo facto de o ter feito e de me ter esquecido de repente de que ela estava grávida... e o facto de a ter posto a lutar nesse estado

isso acontece, a mim tambem ja me aconteceu esquecer-m de coisas e quando vou a reler tenho que fazer de novo porque ta tudo mau...e lutar gravida nao é o fim do mundo...ganhou uma força extra da Bebezinha.
o que interessa é que aqueles dois parvalhoes psicoticos estão mortinhos de vez e nao vao aturmentar mais ninguem...

bjinhu gande

BTsukyno
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 134
Idade : 25
Localização : viana do castelo

http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1253350119

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Daniela19 em Qua 05 Maio 2010, 09:55

Tinoco este cap é o meu preferido dos k escreveste... simplesmente adorei... morreram um pelo outro foi muito lindo mas tao triste...
ate os 3 luzes os ajudaram
adorei tb a parte da Michiru parecer uma tornerira aberta lool
fico a espera do proximo

Daniela19
Classic: Pelo Poder de Marte!
Classic: Pelo Poder de Marte!

Feminino
Mensagens : 177
Idade : 26
Localização : Vila Real

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Qua 05 Maio 2010, 10:50

goza goza que eu digo-te pah Matreiro o sporting tava um bando de coxos naquele dia
e o quim deixou erntrar os golos pq ficou com medo do telemovel q lhe ia acertando na cabeça(depois pensou que era outro por isso e que se esquivou ahahahahahahahahahahahahahah)
*Am... certo...
eu n faço ideia do q tas pa i a falar ^^"... eu n vi o jogo e pa mim, eh cm se estivesses a falar chines ^^"

sou tao ma mas tao ma que ate doi Matreiro
*Doi?
tu? má?
espera, atao eu sou o qê?


Bem eu vou mas é publicar o penultimo cap para depois ir dar uma vista de olhos na fan fic nova da menina marisa chan que eu ja ouvi falar que é deveras perv (olha novidade para ti, vai haver uma cena de S*** muito um bocadinho explicita na minha nova fic hehehehehhehe(ja a revelar promenores wiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
*LOOOOOL
eh perversa eh... e... YEY!
Uma fic forte! obrigada pelos pormenores

p.s(ao ler este cap, simplesmente quando a Haru-chan tiver a lutar, imaginem na de vestido(na altura em que estive a escrever este cap,esqueci-me completamente que ela estava grávida, e entao se nao fosse a marisa-chan a lembrar-me que ela de fuku nao iria ficar la mt bem, isto nao me ocorria, mas como ja estava escrita, nao podia fazer nada... Mal disposto enfim lembrem se do meu conselho)
*LOLOLOLOLOL
Essa foi boa!
mas n têm q agradecer!

bem, despanchando.m q tenho de ir pa explicação...

ah espera!

eu vou publicar o proximo dentro de umas horinhas(melhor,depois da marisa-chan vir aqui, ou seja daqui a nao sei quando Matreiro estou a brincar heheh)
*LOLOLOL
Eu saiu sempre as 4.40 e eh por isso q comento sempre a este time... n tinha muito jeito eu tar a escrever o teu coment pelo tele... n ficava nada de jeito. (eu leio os os cap enqto tou na escola pela net sem fios q o tele apanha dentro dos blocos de aulas...)

mas bem continuando...

BOA!!!
Esperancoso
Esqueci.m de te agradecer por teres postado antes do meu test intermedio. fui ainda mais triste e pessimista pa la mas pelo menos desanuviei enqto lia

Bem, definitivamente, apesar de n ser um dos capts mais felizes q fizeste, foi dos melhores. isso de certeza!

Aquele alex! como foi capaz de os matar???
ao menos ela n ficava ali a sofrer... verdade... e morriam os 3 em paz.
O seiya foi tao kiduh cm aqla voz autoritária Esperancoso

adorei a part deles renascencerem! Foi brutal!
imagina-la a combater de vestido de noiva!
uau... deu me bue gozo!

Estou triste por este ser o penultimo cap mas ficarei ah espera da nova fic!
Ah!

Yuukimaru-kun: pelo o que já li tá awesome... Toma toma continua TINOCO !
Tinoco-chan: looool, menino yuukimaru nao avou comentar ahahahahah

Espera... um rapaz vem comentar a tua fic...
sao da mesma idade...
e ainda o chamas de menino...

pq q será q me cheirou a LOVE?

ups, ja n ta ca quem falou!
FUI!


Última edição por Haruka Tenou em Qua 05 Maio 2010, 12:55, editado 1 vez(es)

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por MoonSerenidade em Qua 05 Maio 2010, 12:28

adorei estes capitulos

tenho pena de so faltar um... tou a ADORAR a fic

fico a espera pra ver como vai terminar

bjnhx

MoonSerenidade
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 519
Idade : 23
Localização : em casa

http://maslniky.hi5.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Qui 06 Maio 2010, 01:24

Citação:
pelo proximo, q e o ultimo :'(
snif snif..................

já u ultimo?!! naaao...se este é u ultimo promete que vai haver mais fic...

sim, vai haver mais uma que vou começar a publicar pa semana ^.^nao posso dar pormenores mas vai ser uma fic daquelas... mesmo marcantes, na minha opiniao Simpatico^ e em principio maior que esta Simpatico

Citação:
acredita que eu nao acho o mesmo q tu BTsukino-chan
eu acho q este foi um dos piores... Só pelo facto de o ter feito e de me ter esquecido de repente de que ela estava grávida... e o facto de a ter posto a lutar nesse estado


isso acontece, a mim tambem ja me aconteceu esquecer-m de coisas e quando vou a reler tenho que fazer de novo porque ta tudo mau...e lutar gravida nao é o fim do mundo...ganhou uma força extra da Bebezinha.
o que interessa é que aqueles dois parvalhoes psicoticos estão mortinhos de vez e nao vao aturmentar mais ninguem...

bjinhu gande


podes crer que eles ja nao atormentam ninguem
amanha nao percam o ultimo cap meninas Simpatico

Tinoco este cap é o meu preferido dos k escreveste... simplesmente adorei... morreram um pelo outro foi muito lindo mas tao triste...
ate os 3 luzes os ajudaram
adorei tb a parte da Michiru parecer uma tornerira aberta lool
fico a espera do proximo

ohhh Dani-chan obrigada Esperancoso
essa da torneira aberta foi uma cena inspirada em mim e na minha best, pq no outro dia começei a chorar bue no ombro dela, por uma cena que me fizeram, mas isso e aguas passadas enfim....
amanha e o ultimo, nao te esquecas Esperancoso depois vem com agradecimentos mui compridos



goza goza que eu digo-te pah Matreiro o sporting tava um bando de coxos naquele dia
e o quim deixou erntrar os golos pq ficou com medo do telemovel q lhe ia acertando na cabeça(depois pensou que era outro por isso e que se esquivou ahahahahahahahahahahahahahah)
*Am... certo...
eu n faço ideia do q tas pa i a falar ^^"... eu n vi o jogo e pa mim, eh cm se estivesses a falar chines ^^"


ahahahahahahahahha chines, nao! Japones X3



sou tao ma mas tao ma que ate doi Matreiro
*Doi?
tu? má?
espera, atao eu sou o qê?

maléfica *risinho amigavel*



Bem eu vou mas é publicar o penultimo cap para depois ir dar uma vista de olhos na fan fic nova da menina marisa chan que eu ja ouvi falar que é deveras perv (olha novidade para ti, vai haver uma cena de S*** muito um bocadinho explicita na minha nova fic hehehehehhehe(ja a revelar promenores wiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
*LOOOOOL
eh perversa eh... e... YEY!
Uma fic forte! obrigada pelos pormenores

nao tens de que agradecer, gosto de ser prestavel Matreiro


p.s(ao ler este cap, simplesmente quando a Haru-chan tiver a lutar, imaginem na de vestido(na altura em que estive a escrever este cap,esqueci-me completamente que ela estava grávida, e entao se nao fosse a marisa-chan a lembrar-me que ela de fuku nao iria ficar la mt bem, isto nao me ocorria, mas como ja estava escrita, nao podia fazer nada... Mal disposto enfim lembrem se do meu conselho)
*LOLOLOLOLOL
Essa foi boa!
mas n têm q agradecer!

mesmo assim, volto a agradecer hehe
bem, despanchando.m q tenho de ir pa explicação...

ah espera!

eu vou publicar o proximo dentro de umas horinhas(melhor,depois da marisa-chan vir aqui, ou seja daqui a nao sei quando Matreiro estou a brincar heheh)
*LOLOLOL
Eu saiu sempre as 4.40 e eh por isso q comento sempre a este time... n tinha muito jeito eu tar a escrever o teu coment pelo tele... n ficava nada de jeito. (eu leio os os cap enqto tou na escola pela net sem fios q o tele apanha dentro dos blocos de aulas...)
ah.... lool Esperancoso e justo... e justo....
mas bem continuando...

BOA!!!
Esperancoso
Esqueci.m de te agradecer por teres postado antes do meu test intermedio. fui ainda mais triste e pessimista pa la mas pelo menos desanuviei enqto lia


de nada, ja agora correu-te bem o teste? :O
Bem, definitivamente, apesar de n ser um dos capts mais felizes q fizeste, foi dos melhores. isso de certeza!

oh nao digas isso que eu estou completamente em desacordo acho que este foi dos piores, atao com aquele lapso da gravidez... Mal disposto
Aquele alex! como foi capaz de os matar???
ao menos ela n ficava ali a sofrer... verdade... e morriam os 3 em paz.
O seiya foi tao kiduh cm aqla voz autoritária Esperancoso

O SEIYA E O BEST PAH ! acredita, gostei muito deste seiya agora no fim Esperancoso
adorei a part deles renascencerem! Foi brutal!
imagina-la a combater de vestido de noiva!
uau... deu me bue gozo!
e nao era para a imaginares de vestido de noiva, apenas de vestido... isso ia dar um pouco o ar de noiva vingativa(se bem que fo mais ou menos isso que aconteceu... )
Estou triste por este ser o penultimo cap mas ficarei ah espera da nova fic!
Ah!


loool pa semana ja começa a nova saga Esperancoso
Yuukimaru-kun: pelo o que já li tá awesome... Toma toma continua TINOCO !
Tinoco-chan: looool, menino yuukimaru nao avou comentar ahahahahah

Espera... um rapaz vem comentar a tua fic...
sao da mesma idade...
e ainda o chamas de menino...

pq q será q me cheirou a LOVE?

sabes pq e que eu lhe chamei de menino?
pq ele e meu conhecido Matreiro
somos da mesma turma, eu, ele e a Rakie-chan Matreiro
e ele e que me anda a ajudar com as japonezices Matreiro (mais um neologismo Matreiro)
ups, ja n ta ca quem falou!
FUI!


A MARISA-CHAN METE-ME BUE PIADA Esperancoso
Gosto muito da marisa-chan por isso Esperancoso
beijinhos

adorei estes capitulos

tenho pena de so faltar um... tou a ADORAR a fic

fico a espera pra ver como vai terminar

bjnhx

eu amanha ja publico o ultimo, que vai ser o mais meloso delees todos Esperancoso heheheheheh X3 eu adoro finais melosos e felizes Esperancoso

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Haruka Tenou em Qui 06 Maio 2010, 09:20

ahahahahahahahahha chines, nao! Japones X3
*LOOOOOOL
ainda sei algumas coisas em japon mas chines... nicles picles!

nao tens de que agradecer, gosto de ser prestavel Matreiro
*Ainda bem ainda bem! Simpatico


mesmo assim, volto a agradecer hehe
*N eh preciso Matreiro


de nada, ja agora correu-te bem o teste? :O
*Acertei 3 questoes sou capaz de ter 3 valores. Mat... quem a percebe? Mal disposto
eu n de certeza!

nao era para a imaginares de vestido de noiva, apenas de vestido... isso ia dar um pouco o ar de noiva vingativa(se bem que fo mais ou menos isso que aconteceu... )
*Ah coisa q sou eh mto realista quanto aos cenarios da fic! ela foi uma autentica noiva vingativa e eu via-a assim, com as tuas descriçoes Matreiro

loool pa semana ja começa a nova saga Esperancoso
*YEY
CENAS PICANTES AI VÊM ELAS!
ja agora a fic eh KunziteXHaruka certo? Esperancoso (diz q sim! eh o unico par q eu admito q tbm fica bem! Admito! estou a confessar algo! palmas pa mim atao?!)

sabes pq e que eu lhe chamei de menino?
pq ele e meu conhecido Matreiro
somos da mesma turma, eu, ele e a Rakie-chan Matreiro
*Yah... pois... Matreiro

e ele e que me anda a ajudar com as japonezices Matreiro (mais um neologismo Matreiro)
*Deixa tar q os teus neologismos n sao mto diferentes dos meus Matreiro

A MARISA-CHAN METE-ME BUE PIADA Esperancoso
*Eu n sou nada palhaça na escola, apenas aqui Matreiro
voces tbm sao bue comicas! Para eu comentar algo comico, tive de ler entao algo comico!

Gosto muito da marisa-chan por isso Esperancoso
beijinhos
*uau...
corei!
obrigada EsperancosoEsperancosoEsperancosoEsperancosoEsperancosoEsperancoso

eu amanha ja publico o ultimo, que vai ser o mais meloso delees todos Esperancoso heheheheheh
*Meloso??
yeyeyeyeyeyeyey!
i love fins melosos!

heheheheheh X3 eu adoro finais melosos e felizes Esperancoso
*E EU Matreiro

opa fogo, pode ter sido triste mas este e o de quando ela descobriu q tava gravida foram 5 estrelas!
atao o ultimo, cm imenso mal vai ser ainda melhor!

Bjinho*



Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por J@n!nh@ em Qui 06 Maio 2010, 12:33

Bem eu acho a tua história no minimo diferente, pelo menos é diferente da Haruka e Seiya da Marisa (desculpa Marisinha, sabes que amo as tuas historias).
Até não está mal pensada sem duvida alguma, mas há algumas coisinhas que podias ter em conta e que não estão muito bem.
A tua fic é muito rica em diálogo e pobre em descrições, poderias meter mais palavreado no meio de todo esse diálogo, porque se não o fizeres chega a uma altura que a fic começa a tornar-se um pouco chata. Mais uma coisinha, se metesses travessões quando há diálogo em vez de aspas, talvez se percebesse melhor, os travessões antes de qualquer diálogo servem para isso mesmo, indicá-lo, por isso é preferivel os travessões.

Para que melhor percebas os conselhos que te dão, aconselho-te a ler algumas boas fics que estão aqui no forum, nas fics premium encontras fics mesmo muito boas e bem escritas e se leres alguma das fics da Dumpling com certeza que também poderás aprender algo...

Espero que não leves a mal, pois tambem eu ainda estou a aprender.

Beijinho e boa sorte para o resto da fic

J@n!nh@
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 558
Idade : 29
Localização : Beja e Santiago

http://paintingstarswithme.blogspot.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Tinoco em Sab 08 Maio 2010, 09:52

Haruka Tenou escreveu:ahahahahahahahahha chines, nao! Japones X3
de nada, ja agora correu-te bem o teste? :O
*Acertei 3 questoes sou capaz de ter 3 valores. Mat... quem a percebe? Mal disposto
eu n de certeza!
looool marisinha por isso e que existem as MACS XD (viva o curso de LH heheh)

eu amanha ja publico o ultimo, que vai ser o mais meloso delees todos Esperancoso heheheheheh
*Meloso??
yeyeyeyeyeyeyey!
i love fins melosos!
sorry por so hoje vir ca publicar o cap, e que ontem estive o dia todo de cama, e nao fui ao cpu,nem a escola, nada. Fucking gastroenterite
heheheheheh X3 eu adoro finais melosos e felizes Esperancoso
*E EU Matreiro

opa fogo, pode ter sido triste mas este e o de quando ela descobriu q tava gravida foram 5 estrelas!
atao o ultimo, cm imenso mal vai ser ainda melhor!

Bjinho*

loooooooooooool

esta bem esta bem.... eu vou mase piublicar cap e agradecimentos heheheheheh ca vai Esperancoso


Capítulo 21 – O nascimento de uma nova vida. Finalmente, o casamento

Estava uma linda manhã de Novembro. Acordei super bem-disposta. Faziam hoje nove meses desde que engravidei. Quer dizer que já faltava pouco tempo para nascer a minha filha. Ultimamente tenho andado mais cansada, porque aquela criança já não anda propriamente leve, e as minhas costas andavam doridas. Mas mesmo assim, conseguia andar sempre com um sorriso na face. Kunzite também andava muito feliz. Ultimamente ele andava sempre de volta da minha barriga, a tentar obter respostas da criança, e isso divertia-me imenso. Ouve uma vez que ele se virou e disse:
Sabes… tu és filha do vento e da terra… Essa fez-me rir imenso, mas até tinha um fundo de verdade. Kunzite era a personificação da terra, e eu a personificação do vento e do ar.
Hoje é dia 16 de Novembro. Eu desci até lá abaixo, para ir comer qualquer coisa, pois sentia-me esfomeada. Contudo, não era aquela fome à Usagi. Era uma fome normal, ou seja, uma fome à Haruka. Dediquei-me a fazer umas torradas e chá enquanto Kunzite ainda comia. Contudo, o cheiro a torradas despertou Kunzite.
"Bom dia Princesa!" Disse ele, abraçando-me, enquanto eu comia uma torrada. Eu, claro, acabei por me engasgar.
"Cof! Cof! Ai Kunzite! Queres matar-me de susto?" Disse, tentando parecer aborrecida.
"Nah… Que ideia é essa?" Disse ele, fazendo-me rodar no banco do balcão, e beijou-me apaixonadamente, embora a minha vontade fosse de lhe dar um murro na cabeça.
"Seu parvo…" Disse eu, rindo-me da sua cara perplexa.
"Enfim… Quando é que a nossa pequenina vem cá para fora, para eu a mimar como mimo a mãe dela?" Disse ele, falando mais uma vez para a minha barriga.
"Kunzite… Eu acho que ela não te vai responder…" Disse, sorrindo diabolicamente.
"Então porque não?" Disse ele, simulando estar ofendido.
"Então… Porque não pode falar daqui de dentro cá para fora, não é?" Perguntei, atrapalhada.
"Bem.... Vendo por essa perspectiva…" Disse ele, enquanto eu senti um pontapé. "Vês… Ela acabou por me responder…"
184
"Parvinho…" Disse eu.
Criancinha desgraçada… Eu digo-te… Pensei, sorrindo.
"Não sou nada… Que ideia…"
"Bem… Já chega de discutir logo de manhã… Vá, come qualquer coisa… Que o teu mal é fome."
"Ah… Não me apetece…" Disse ele, fazendo um trejeito típico de um criança.
"Come lá, vá! Usando as palavras infames da Ami Mizuno: „
É importante tomar um bom pequeno-almoço!‟."
"Pronto… Convenceste-me…" Disse ele, sorrindo.
"Totó!" Disse eu, meio que fugindo dele. Ele „correu‟ atrás de mim, e apanhando-me no meio dos seus braços, começou a beijar-me, desde o pescoço até aos lábios, onde ficou por um bocado.
"És o maior tolinho apaixonado que eu já conheci na minha vida, sabias?" Sussurrei ao seu ouvido, sorrindo.
"Sabia… Já me tinhas dito isso…"
"Ah… Então é algo que tu já sabes… Mas sabes que mais?"
"Diz…"
"Tu és o tolinho apaixonado que eu mais amo…"
"Também és a tolinha que eu mais amo…" Disse ele, sorrindo timidamente.
"Vá… Vai lá comer… Mexe-te!" Disse, impacientemente.
"Está bem, mamã!" Disse ele, rindo.
"Eu digo-te…" Disse eu, sorrindo sarcasticamente.
Enquanto Kunzite comia, eu estava sentada no sofá. De repente, senti sono. E depois aquele sofá era tão confortável, e eu estava ali tão aborrecida, sem fazer nada de interessante, deu-me mesmo vontade de adormecer ali mesmo. Mas de qualquer maneira, não o fiz…
"Haruka… Estás acordada?"
"Estou…" Disse, no meio de um bocejo.
"Tu dormiste esta noite?" Disse ele, preocupado.
"Não muito… Mas também há já muito tempo que não ando a dormir bem, e tão cedo não voltarei a dormir decentemente…"

"Enfim, nem tu, nem eu…" Disse ele, com ar desiludido.
"Enfim…" Disse, suspirando.
"Bem… Eu queria ir dar uma voltinha… Queres vir?" Perguntou-me ele, sorrindo.
"E iríamos aonde?"
"Depois vês…" Disse ele, piscando o olho.
"Uhm… Mistério…" Disse sorrindo. "Gosto disso… Mas tenho de me ir vestir…"
"Então vem…" Ele puxou-me do sofá, e literalmente empurrou-me escadas acima até ao quarto. Depois fez-me descer as escadas e ir até lá fora. O jardim da nossa casa estava totalmente diferente. Todo ele estava decorado com fitinhas e florezinhas. Kunzite depois ajoelhou-se à minha frente, com uma caixa azul e dourada na mão. Eu fiquei a olhar para ele com olhar confuso.
"Kunzite? Que vais fazer?" Expressei a minha confusão.
"Formalizar as coisas… Afinal… O nosso primeiro noivado não resultou… E quando há uma tentativa falhada… Temos de começar de novo… Sabes como é… Bem, adiante…" Disse ele, abrindo a caixinha. "Haruka… Tu sabes o quanto te amo, o que eu era capaz de fazer por ti, e o quanto te quero comigo para o resto da minha vida. Tu és o sol que ilumina o meu coração, o vento que arrefece o meu calor desenfreado, o ar que desfaz a minha tristeza. És simplesmente a pessoa que eu mais amo na minha vida. As palavras simplesmente não chegam para descrever o que sinto por ti, e apenas os actos o descrevem… Haruka, por favor… Casas comigo?"
"Sim… Claro que sim!" Disse, sem sequer hesitar na resposta. Ele colocou o anel no meu dedo, e depois beijámo-nos apaixonadamente.
"Só espero que desta vez nada se meta entre nós…" Sussurrou ele ao meu ouvido.
"Desta vez somos só nós… Ninguém se irá meter… Somos só nós os dois…" Respondi no mesmo tom.
"Sabes que eu estou com vontade de chorar?" Disse ele, sorrindo.
"Porquê?" Perguntei, achando estranho o comentário dele.
"Porque este deve ser um dos dias mais felizes da minha vida…"
"Mas devias estar feliz, e não a chorar…" Disse eu. Agora é que estava toda trocada.

"E não posso chorar de felicidade?"
"Ah…" Disse eu, fazendo um trejeito de gozo.
"Tolinha…" Ele abraçou-me, e depois fez-nos andar à roda pelo jardim, até que acabámos por cair na relva, o que nos fez rir que nem perdidos.
"Sabes que a tua filha não achou muita piada à brincadeira?" Disse, rindo-me. "Ela está aqui aos pontapés que nem uma futebolista."
"Oh… Estou tramado com vocês as duas… Já vi que ela vai ser ainda pior que a mãe…" Disse ele, rindo-se também.
"Ahg, totó!" Disse eu, dando-lhe um safanão amigável.
"Bem… Pergunto-te agora… Onde queres que seja o casamento?"
"Bem… Acho que a tua resposta é básica… Urano… Mas, se quiseres casar cá na Terra… Eu não me importo de todo…" Disse, sorrindo.
"Não… Que ideia…. Casemos em Urano… Afinal de contas, o teu sonho sempre foi esse, não é?"
"É pois… Oh, Kunzite, obrigada!" Disse, sorrindo por ele.
"Não tens de quê." Disse ele, sorrindo. Depois, ficámos em silêncio por um bocado, até que ele decidiu quebrar o silêncio. "Olha… Tu queres voltar lá para dentro? Sinto que está a ficar um pouco frio demais…" Ele estava preocupado comigo, pois eu estava de manga curta.
"Eu estou bem, não sinto muito frio… Até que para o mês de Novembro, não está muito mau…" Disse com ar sonhador. "Mas queres ir lá para dentro?"
"Não… Eu só perguntei por perguntar… Eu por mim ficava aqui contigo, assim, abraçado a ti, para todo o sempre, fizesse chuva, fizesse sol…" Disse ele, envolvendo-me nos seus braços, enquanto estávamos ainda sentados na relva. Eu acabei por encostar a minha cabeça ao seu ombro, e ali fiquei, a olhar para as nuvens que flutuavam livremente no céu azul de Novembro.
"Que estás a observar assim tão atentamente?" Perguntou-me ele, passando a mão ao de leve pelo meu cabelo.
"As nuvens… Hoje estão tão bonitas…" Disse, sorrindo abertamente.
"Realmente… Elas estão mesmo muito bonitas…" Disse ele, com uma voz que lhe dava um ar sonhador.
"Sabes, elas têm algo que me chama… Mas eu nem sei bem o quê…"
"Deve ser apenas a sua beleza…" Respondeu ele ao meu desvario, sorrindo.

"Acho que não é só isso… Acho que estas nuvens são especiais, porque as estou a ver na companhia da pessoa que mais amo…" Disse, sorrindo novamente.
"Uhm… Acho que a tua perda temporária de memória afectou-te a zona sensitiva do cérebro… Que é feito daquela Haruka, aquela que era super violenta e que me deu uma chapada, quando a tentei ajudar quando ela fez com que a prateleira da consola lhe caísse em cima da cabeça?" Disse ele, sorrindo sarcasticamente.
"Uhm… Acho que está arrumada no sótão… Tão cedo não deve voltar…" Disse, dando-lhe um empurrão amigável. Ele riu-se a bandeiras despregadas.
"Também gostava dessa Haruka, sabes? Apesar de tudo, é isso que eu gosto em ti… O teu carácter de maria-rapaz… Independente… Não necessita de ajuda para resolver os problemas… Foi isso que me encantou na primeira vez que te vi…"
"Eu também gosto muito dessa Haruka… Mas nos próximos tempos, não vai sair da casca, espero…" Disse, sorrindo.
"Tolinha… Bem… Eu acho mesmo melhor a gente voltar para dentro. Está mesmo a ficar muito, muito frio..." Disse ele, levantando-se.
"Está bem… Vamos lá…" Anui, com uma simulação de um ar desiludido.
Kunzite deu-me a mão, para me ajudar a levantar, e eu sorri para ele, e ele sorriu de volta. Depois, caminhámos para dentro. De facto, estava mesmo a ficar demasiado frio. Nós entramos, e, de repente, senti uma dor. A minha reacção instintiva foi levar a mão ao lugar onde a dor aparecera: a minha barriga.
"Haruka, estás bem?"
"Sim… Foi só uma dor de nada…" Era verdade, tinha sido apenas uma dor repentina, e ligeira.
"Tens a certeza?" Perguntou ele. " Não queres chamar um médico?"
"Sim, tenho a certeza… Não, não quero chamar um médico… Isto não foi nada de mais…" Disse, sorrindo. Mas assim que disse aquilo, deu-me uma dor muito mais forte. Depois percebi: as águas tinham rebentado.
"Haruka, tu não estás bem… Eu acho melhor telefonar ao Kunzite…"
"Kunzite… Re… Rebentaram as águas… A… A tua filha vai nascer a qualquer momento…" Disse, meio aflita.
"Tu…. Tu estás a brincar… Certo?"
188
"Acho que nunca falei tão a sério na minha vida…" Disse, começando a sentir os nervos a tomar conta de mim.
"Calma… Olha… Eu vou telefonar ao Neflite… Depois nós levamos-te para o Hospital… Vai tudo correr bem…"
"EU NÃO VOU PARA O HOSPITAL! EU ODEIO HOSPITAIS!" Disse, meio irritada, enquanto as dores estavam cada vez a ficar mais fortes.
"Tudo bem… Calma… Não vamos ao Hospital… Mas eu vou telefonar ao Neflite na mesma…"
"Então despacha-te, que eu não sei quanto mais tempo vou aguentar estas dores horrorosas!" Estava já a passar-me completamente.
Ainda nem nasceste e já estás a dar-me dores por tudo quanto é lado?! Rai‟s parta!
"Calma… Calma… Não te enerves…" Disse ele, com o telefone na mão.
"NÃO TE ENERVES?! Não és tu que estás com estas dores, não és tu que vais dar à luz, e nem és tu que estás a sofrer isto!" Disse, já fora de mim, e passada com o Kunzite.
As dores estavam cada vez piores, e eu já não sabia o que pensar nem fazer.
Fogo! Isto ainda consegue ser pior do que cair da moto, e partir-me toda!
Alguém tocou à campainha, e Kunzite foi abrir, ainda a falar ao telefone.
"Kunzite, bom dia! –" Ouvi a voz aguda de Yaten. "O que se passa?"
"Rebentaram as águas à Haruka…"
"E vocês não vão – Oh… É verdade… A Haruka não suporta Hospitais…" Disse ele, lembrando-se que eu não suportava tal instituição pública.
"Se bem que eu preferia –"
"Importam-se de parar de falar como se eu não estivesse –
AI! AI! AI!!!!" As dores agora tornaram-se insuportáveis. Já não estava a conseguir aguentar.
"Haruka!" Disseram eles em coro.
"Eu estou bem… Dentro do possível…" Declarei, inspirando fundo, para me acalmar. Estava a sentir-me enervada demais.
"Isso, respira fundo… Que tudo vai correr bem…" Disse Yaten, sorrindo.
Eu não retorqui. Estava concentrada em não me passar com Kunzite, que andava de um lado para o outro, às voltas pela sala.

"Ai Kunzite! Senta-te rapaz!" Disse Yaten, que já estava enervado com Kunzite.
Obrigada por verbalizares o meu pensamento… Ele já estava mesmo a enervar-me de tal maneira… "Estás a enervar-me compulsivamente, ao andares aí que nem um galo à volta da capoeira!"
"Tens razão…Eu devo estar aqui a fazer uma figura ridícula…" Disse ele, sorrindo, e sentando-se no sofá.
"Podes querer que estás…" Disse, rindo-me ao pensar na situação.
"Para quem estava ainda agora a agonizar, estás muito risinhos…" Disse Kunzite, em tom provocador.
"Sempre é melhor rir do que chorar…" Disse, fazendo um trejeito de dor.
"Que coisa! Onde é que se enfiou o Neflite?" Disse Kunzite, começando a ficar frustrado.
"Ele deve estar aí a aparecer…" Disse, passivamente.
A campainha tocou, e Yaten foi abrir. Era Michiru.
"Michiru?!" Exclamou Kunzite.
"Ouvi dizer que ia nascer uma bebé por estes lados…" Disse ela, sorrindo abertamente.
"Quem te contou?" Disse eu, sorrindo timidamente.
"Ah… Foi aqui o amigo Yaten… Ele mandou-me uma mensagem para o telemóvel…"
"Ah… Só podia…" Disse, rindo-me.
"Tola…" Disse ela, rindo graciosamente.
Mas eu ter-me rido foi o suficiente para me dar outra dor. Só que as dores já estavam a evidenciar contracções. Isso não era muito bom, pois Neflite ainda não tinha chegado.
"Calma Haruka! Respira fundo… Vá…" Disse Michiru, dando-me a mão. Eu fiz o que ela me disse. Contudo, eu já me estava a sentir angustiada, queria que aquele momento acabasse rapidamente. A campainha voltou a tocar, finalmente Neflite chegou.
"Bolas Homem! Estava a ver que não aparecias!" Disse Kunzite, stressado, mas no fundo aliviado.
"Desculpem… Apanhei trânsito a caminho daqui…" Disse ele, ofegante.
"Não tem mal… Vá, agora ajuda-me a levar a Haruka lá para cima…"

"Yaten, tu vai buscar uma bacia com água quente e umas toalhas, vá, mexe-te!" Disse Michiru, autoritariamente, enquanto ela ainda me segurava a mão. "Vais ver que vai tudo correr bem…"
"Obrigada… por estares aqui comigo…" Disse com voz fraca, o cansaço já estava a tomar conta de mim.
"Não tens de quê… " Disse ela, enquanto eles me carregavam escadas acima. "Agora respira fundo, e não te preocupes com mais nada… Nós tratamos do resto…"
"Eu sei disso…" Disse, a custo.
"Vá Haruka, respira fundo…" Disse Neflite. Depois ele puxou da sua mala, e virou-se para mim, com uma expressão preocupada. "Olha… Eu posso dar-te três opções: ou fazes o parto ao natural, e vai doer para caramba, ou faço um parto com epidural, e não seria tão doloroso para ti..."
"Dá-me a epidural… Quanto menos dores tiver de sentir, melhor…" Disse determinada, e sorrindo para ele.
Neflite abriu a mala, e tirou uma seringa com uma agulha ENORME. Eu arregalei os olhos, com medo.
"Tens a certeza?" Disse ele, tendo reparado no meu olhar assustado.
"Tenho sim, agora fá-lo antes que me arrependa da minha decisão!" Disse no meio de uma contracção.
Ele espetou a agulha, bem no fundo das minhas costas, o que ainda me fez sentir pior.
EU ODEIO AGULHAS! ODEIO, ODEIO, ODEIO! Pensei para mim própria.
"Sentes-te bem?" Perguntou Yaten, reparando na minha cara de sofrimento.
"Mais ou menos…" Disse, fazendo um trejeito de dor.
"Vá Haruka, agora tens de fazer força!" Disse Neflite, calmamente.

AI! AI! AI!
"MAS SERÁ QUE ISTO NUNCA MAIS ACABA?!" Gritei, exasperada.
"Haruka, tem calma… Respira fundo…"
"Olha, já se vê a cabeça…" Disse Neflite. Ele estava calmo e sereno, como se fosse algo muito natural. Bem, para ele, é…
"Vá Haruka, já falta pouco…"

Olhei à minha volta, e só consegui olhar para a cara de Kunzite, que estava lívido.
Não me digas que este rapaz vai-me desmaiar para aqui? Pensei para mim. Mas não… Ele resistiu à tentação de cair para o lado, e olhou para mim, sorrindo. Depois, ouvi os gritos de um bebé acabado de nascer. Eu sorri aliviada, as dores finalmente tinham acabado.
"Muito bem, Haruka… Portaste-te lindamente…" Disse Neflite, sorrindo, e depois passando-me a bebé, que estava envolvida em toalhas, para os meus braços. Ela chorava desalmadamente, mas assim que ficou no meu colo, parou de chorar, e abriu os seus olhinhos azul cinza, e o seu olhar parecia estar a sorrir para mim e para Kunzite. Até parecia que sempre soubera que nós estaríamos ali à sua espera.
"Olha… É loirinha como tu… E tem uns olhos como os meus…" Disse Kunzite, sorrindo para mim.
"É verdade… Ela é linda…" Disse eu, com um ar sonhador. Bem, um pouco mais para o alucinado do que outra coisa, mas enfim…
"E então, que nome é que vocês lhe vão dar?" Perguntou Yaten, sorrindo.
"E que tal lhe chamarmos simplesmente Haruka?" Perguntou Kunzite. Eu olhei para ele, com um olhar muito sério.
"E não achas que isso vai dar muita confusão? Termos ambas o mesmo nome…"
"Não… Claro que não… Eu sei bem quem é a Haruka-mamã… E podemos chamar-lhe Haru-chan... Sempre que a quisermos chamar…"
"Então que seja… Haruka Tenoh Okinawa Júnior…" Disse eu, rindo-me de seguida.
"Definitivamente, este é um dos dias mais felizes da minha vida…" Disse ele, aproximando-se de mim, e dando-me um beijo daqueles que deixa qualquer pessoa atrapalhada e sem saber bem como reagir, mas eu sabia perfeitamente o que fazer, apenas deixar-me simplesmente envolver por ele.

Um ano depois, em Urano…

"Estamos hoje aqui reunidos para assistir à união entre estas duas almas apaixonadas, sob o santo matrimónio…" Eu estava radiante.
Passara um ano desde que nascera a Haru-chan, e ela crescia a olhos vistos. Neste momento, ela estava no colo da minha mãe, que sorria, feliz. O meu pai estava à nossa frente, a presidir à cerimónia. Depois, olhei para nós os dois: Kunzite estava com um smoking todo branco, uma camisa branca, uma gravata azul-escura e um colete de cor quase dourada. Depois, tinha uns sapatos pretos. Eu, por minha vez,
192
estava com um vestido deveras imponente
(vá desta vez deixei-me levar pelos caprichos da Michiru…): Era creme, no mesmo estilo cai-cai do outro vestido, mas com muito mais roda e muito mais „de dar nas vistas‟ do que o outro, e a sua cauda era três vezes maior que a do outro. Felizmente, não caí a subir ao altar, graças à Chibiusa e ao Helios, que me seguraram a cauda do vestido. Ao olhar para o meu lado, vi Michiru com um sorriso resplandecente, no seu vestido verde-água, que era muito bonito. A seu lado estava Yaten, no seu típico smoking cinzento, mas que lhe dava um óptimo ar.
"Haruka, aceitas casar com Kunzite, e jurar a todos nós que o irás amar sempre, seja na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença, na riqueza e na pobreza, todos os dias da vossa vida?" Ouvi a voz do meu pai perguntar, interrompendo o meu momento de observação.
"Sim…" Respondi, olhando Kunzite nos olhos, sorrindo abertamente para ele. Os meus olhos brilhavam de entusiasmo.
"Kunzite, aceitas casar com Haruka, e jurar a todos nós que a irás amar sempre, seja na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença, na riqueza e na pobreza, todos os dias da vossa vida?"
"Sim…" Respondeu ele, sorrindo de volta.
"Então, e se não houver ninguém que se oponha a esta união, declaro-vos marido e mulher. Podes beijar a noiva."
Ele fê-lo de facto: ele beijou-me delicadamente, em frente daquela gente toda, e eu sorri para dentro. Aquele era um dos dias mais felizes da minha vida.
"Parabéns!" Ouvi um coro de vozes a meu lado.
"Seiya! Taiki!" Abracei-os. Já não os via há muito tempo. Bem, para ser sincera, já não os via há uns meses.
"Ainda bem que vocês puderam finalmente ficar juntos!" Disse Seiya, sorrindo, e dando um aperto de mão ao Kunzite.
"É verdade… Já não sabia o que fazer para a trazer ao altar…" Disse Kunzite, sorrindo.
"Eu não vos vi na cerimonia… Onde é que vocês andaram?" Perguntei, com um olhar curioso.
"Pois foi… Aqui o menino Seiya resolveu atrasar-se, e acabámos por perder o momento do „sim‟. Desculpa…" Disse Taiki, sorrindo timidamente.
"Oh… Não faz mal… O que importa é que vieram!" Disse eu, sorrindo abertamente.

"Bem… Já está na hora do copo de água não é?" Perguntou Seiya. "É que nós temos uma pequena surpresa para vocês!"
"Ai têm?!" Disse eu, curiosa. "O que é?"
"Ei! É segredo! Vês daqui a bocado!" Disse Yaten, tapando a boca de Seiya, que se ia descosendo naquele momento.
"Usando as palavras infames da Haruka „Que boca de trombone‟ que me saíste Seiya!" Disse Michiru, rindo-se.
"Pois é, realmente Seiya…" Disse Taiki, com uma simulação de ar zangado. Isso divertiu-me imenso, e eu dei uma gargalhada.
"Desculpem…" Disse Seiya, corando, o que me fez rir ainda mais. Ele acabou por rir também.
"Bem… Vamos lá… Os convidados estão à vossa espera…" Disse Michiru, sorrindo abertamente.
"Sim, vamos…" Disse eu, sorrindo de volta. Depois Kunzite sorriu para mim, e beijou-me novamente, o que me apanhou de surpresa. Os outros riram-se da minha expressão, mas depois eu acabei por corresponder ao seu beijo, sorrindo abertamente. Depois, fomos todos para dentro do salão de baile.
Os Três Luzes foram para o palco, e começaram-se a preparar par dar um mini concerto. Eu olhei para Yaten, Seiya e Taiki, e eles sorriram para mim, e eu sorri de volta.
"Olá pessoal… Nós somos os Três Luzes, como todos sabem, não é? Bem… Há uns tempos atrás, uma loira de olhos verdes telefonou ao Seiya
(que nessa altura ficou muito aborrecido) e perguntou se nós podíamos tocar uma música no casamento dela. Claro que o Seiya aceitou, e a relação entre estes dois estarolas melhorou imenso, e agora são dois grandes amigos. Enfim… A canção que vamos cantar aqui hoje, não é da nossa autoria, mas representa fidedignamente o que este casal sofreu até ficarem finalmente juntos. A canção que vamos cantar hoje foi escrita por um cantor americano chamado Bryan Adams, e a canção chama-se „Everything I Do, I Do It For You9‟. Esperemos que gostem…" Disse Yaten, sorrindo.
9
Quem quiser ouvir a música, vai ao Youtube, e coloca no motor de busca: Everything I do, I do it for you – Bryan Adams. Achei que era uma boa música para ditar o fim desta fan fic Esperancoso
Depois, começaram a soar os primeiros acordes da música.
"Dá-me a honra desta dança, Princesa de Urano?"

"Com certeza, Guerreiro da Terra…" Disse, e começámos a dançar juntinhos um ao outro, ao ritmo da música. Sentia-me muito feliz. Finalmente estava ao lado da pessoa que mais amava acima de tudo, estava casada com essa pessoa e tinha uma linda filha em comum com ela. Nada me poderia fazer mais feliz agora. A música acabou, mas nós continuámos naquela posição durante um bocado, como se o tempo para nós não tivesse parado.
"Sinto-me com vontade de chorar…" Disse, ao seu ouvido.
"Então porquê? Não estás feliz?"
"É exactamente por causa disso… Estou muito feliz…" Disse, sorrindo.
"Tolinha…" Disse ele, beijando-me calorosamente. Aquele momento pareceu nunca mais acabar, e ainda bem. Aquele momento fazia sentir-me ainda mais feliz do que aquilo que já estava. Senti logo que este seria o dia do começo de uma vida muito feliz, ao lado da Haru-chan e de Kunzite.

Esperancoso Fim Esperancoso

Agradecimentos:

Em primeiro lugar, quero agradecer à Rakie-chan por me aturar a toda a hora, quer nas aulas, quer nos intervalos, quer no caminho para casa ou no caminho para a escola, ou seja, simplesmente por me aturar (incluindo quando estou naquelas crises de „boca de trombone‟
(como a Haruka diria do Seiya Matreiro) e quero contar tudo, tudinho!). Também lhe agradeço as falas inspiradoras, do tipo „Já estivemos a conversar melhor‟ ou do tipo „Isso nem se pergunta‟, e muitas outras, e por todas as ideias brilhantes que ela me deu, e que me tiraram de grandes „encalhanços‟ (WOW INVENTEI UM NEOLOGISMO MUAHAHAAHHAHAHA!) inspirativos. Sobretudo adorei toda a compaixão que ela demonstrou por todas as personagens (e todos os insultos que ela lançou ao Alex, e todos os elogios que ela teceu ao Francis, e ainda as críticas (que eu ignorei Matreiro) à choraminguiçe da Haruka, chegando mesmo a dizer que „A Haruka está a parecer-se muito com a Usagi (ou Bunny, como quiserem…)). Simplesmente adoro-te e obrigada por me trazeres de volta ao mundo da Sailor Moon, sem ti, não teria pensado sequer nisto: em voltar a ser criança outra vez Esperancoso (Como eu adoro ser criança yupiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!).
Em segundo lugar, quero agradecer à Marisa (ou Haruka Tenou como nós a conhecemos no fórum
(mas ela exige que nós a tratemos por Marisa e eu não vou de modos MARISA MUITO, MUITO OBRIGADA POR TUDO, MAS POR TUDO MESMO Esperancoso`) ), à BTsukino, à Sayaka, ao Mr. Land, e a muitos outros nomes que se por aqui continuasse, nunca mais acabava: UM GRANDE OBRIGADO por me acompanharem, por me fazerem comentários construtivos que eu adorei ler, que me fizeram crescer imenso na maneira como escrevo (porque não estava habituada a dar textos meus a ler a outras pessoas, e saber que gostam daquilo que eu escrevo faz-me sentir muito feliz), e que me fizeram rir, na presença da Rakie-chan, e por vezes em frente a grandes multidões, e até na mediateca, e toda a gente a olhar para mim, do género: SHIIIIIUUUU!!! , mas que eu ignorei, pois estamos num país livre e eu tenho o direito de me rir quando quiser Matreiro. Ainda um especial obrigado à Marisa-chan pela brilhante ideia do, e passo a citar „não me digas que não vai haver casamento?!’, acredita, essa salvou-me de um bloqueio a meio da fic! WOW Esperancoso
Obrigada meninas, do fundo do coração. Adoro-vos imenso Esperancoso
[este comentário foi retirado as 08h00 da manha do dia 12.Mai.10][size=12]
Quero também agradecer à Mara Ramos, à Cristina Martins, à Joana Macedo, à Iris Esteves, à Soraia Afonso, à Marta Gomes, à Ana Raquel Lourenço, ao Yuukimaru, à Ana Cláudia Moura, à Patrícia Lopes, e a lista continua, continua, continua e continua… Isto porque:
1. Aturaram-me até mais não Matreiro;
2. Já não me podem ouvir falar sobre isto (em alguns, senão todos os casos Esperancoso);
3. Pela paciência que tiveram, sem partirem „uma jarra azul‟ na minha cabeça (vá, não sejamos tão drásticos Incredulo‟‟);


4. Por demonstrarem interesse (em alguns casos) pelo romance envolvente, apesar de certas pessoas já nem se lembrarem que alguma vez viram Sailor Moon na vida
(enfim… gostos são gostos, mas por gostarem do meu romance, eu agradeço-vos imenso Simpatico).;
5. Especialmente à Ana Cláudia Moura e ao Yuukimaru (à Ana, pela inspiração na personagem „Anya Kanaiichiru‟
(para quem não se lembra, a estilista Simpatico), e também pelos seus dotes de desenho, e ao Yuukimaru pelas suas lições de „japonês para principiantes‟ e também pelos seus dotes de desenho, e os dotes destes dois meninos juntos suplantam, em muito, os meus, que só se limitam a desenhar a Mina-chan de costas, e isso porque eu não sei desenhar caras de anime Matreiro, ah, e também porque vão ser eles a desenhar a capa da minha versão final da Fan Fic Esperancoso sinto-me lisonjeada Esperancoso);
6. Pelas vezes que me perguntaram „A fic está pronta?‟, que me deram forças para continuar a escrever, e também pelas vezes que me perguntaram „O que é uma fic?‟, que me fez rever vezes e vezes sem conta o seu verdadeiro conceito;
7. A Mara Ramos, quando lhe disser que acabei esta fic, ela vai gritar de alegria, mas quando lhe disser que já estou a preparar outra, vai dar-lhe vontade de me esganar que nem a um frango depenado, e se ela ainda não o fez, é porque ainda não lhe cheguei à mostarda (espero Matreiro)
(é que eu acho que vontade de me esganar, não lhe falta muita Esperancoso FUGIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIR… Mas depois ela apanha-me… já sei…Podes fugir mas não te podes esconder *lágrimas*);
Quero também agradecer ao meu pai por ele não me ter ainda „fuzilado‟, pois ele já anda enjoado de me ouvir „Ai a Haruka isto…‟, „Ai o Kunzite aquilo…‟
(bem… o que o meu pai sofreu… E o que ele se irritou, quando eu decidi que estava na hora de por as músicas da anime em altos berros, quando ele estava a ouvir Iron Maiden?! Incredulo‟‟ Ei, isso está a arruinar a minha inspiração XD Quero sossego SVP Esperancoso ).
Quero também agradecer à minha avozinha
(que é a minha super-avó Esperancoso tenho muito orgulho nela, e ela tem muito orgulho em mim Esperancoso), e que não achou estranhas as minhas perguntinhas „super-inocentes‟ do género „Quanto tempo depois de se engravidar é que se começa a ter os primeiros sintomas e tal e coiso e coiso e tal… Sabes como é que é, é que aqui a minha personagem está grávida, mas ainda não sabe…‟ DESCULPAS XD SUPONHO QUE ELA TENHA PENSADO QUE EU ESTIVESSE GRÁVIDA, MAS ESPERA; EU NÃO POSSO ESTAR GRÁVIDA PORQUE EU NÃO TENHO NAMORADO Matreiro Matreiro Matreiro FGS Mal dispostoou então do género „Quanto tempo passado depois de se engravidar é que se pode fazer a ecografia para saber o sexo do bebé?‟ (à falta da minha mamã, a super-avó Amélia entra em acção, pronta a responder a quaisquer dúvidas muahaahahahahahaha Esperancoso).
Também quero deixar um pequeno agradecimento
(se bem que há gente que nem merece… Mas eu sou generosa e deixo aqui o meu agradecimento Esperancoso):
Ao meu stôr de Geo (Foi numa aula dele que tive a ideia de escrever uma fan fic, e onde o 1º capítulo foi escrito, assim como a maior parte da fic);
À minha stôra de História (Em que nunca fiz nada de interessante, só para poder escrever esta fic Esperancoso (descansem…o meu rendimento escolar só baixou um bocadinho…de nada…Matreiro MUITISSIMO XD A MINHA AVÓ AINDA ME QUER COMER VIVINHA DA SILVA POR CAUSA DISSO Mal disposto„*GOTAS* ISTO FOI UM GRANDE FAIL Mal disposto„));
Á minha stôra de Filosofia (que nem reparou que eu passei a aula inteira do dia 19 de Abril de 2010 a escrever estes enormes agradecimentos na sua aula (THANK GOD FOR THAT +.+ ) );

À minha stôra de Ed. Física (comecei a escrever o capítulo 21 à séria na aula do dia 14 de Abril, porque não tinha trazido o material Incredulo(QUEMENINATAOMALCOMPORTADA Mal disposto„FAIL AGAIN XD));
E ainda ao Rodrigo Machado (a pessoa que eu mais odeio acima de tudo, e que as cenas de pancadaria foram todas imaginadas na minha cabeça, ele sendo o Seiya, e eu sendo a Haruka, e eu a imaginar a dar-lhe um grande enxerto de porrada SUCH AN EVIL PERSON I AM HEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEH Esperancoso Era o que me dava vontade de lhe fazer, acreditem…Mal disposto„).
Bem…Acho que é tudo!
Bem, só tenho mais uma coisa a dizer: até à próxima fan fic Esperancoso
(EU NÃO DEVIA DIZER ISTO, MAS JÁ TENHO OUTRA FAN FIC NO FORNO, E QUASE PRONTA A SAIR PARA CONSUMO GERAL HIHI Esperancoso) Simpatico
Beijinhos da Dizzy Tinoco-Chan Esperancoso


Última edição por Tinoco em Qua 12 Maio 2010, 01:01, editado 1 vez(es)

Tinoco
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!
Ganhei o Concurso de Signs & Avatars!

Feminino
Mensagens : 2272
Idade : 23
Localização : Sintra

http://socialspirit.com.br/doritadotaemin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por BTsukyno em Sab 08 Maio 2010, 11:13

chegou ao fim....naaaaaaaooooo....bem pelo menos temos mais uma fic a chegar...

amei completamente a parte do parto, deixa-me sempre tao indignada e irritado o facto de os pais ficarem sempre tao nervosos e desmaiarem ( devo dizer que o kunzite e forte) quando somo nos mulheres (supostamente senciveis e frageis) que estamos a expelir uma melancia por um buraquinho do tamanho de um morango (esta analugia veio nao sei de onde)...

o casamento foi outro mumento que eu mais adorei, imaginei um lindo e maravilhoso vestido, digno de qualquer mulher que tenha passado o que ela passou...porque a meu ver (e posso tar super errada) por mais maria rapaz que sejamos, por mais simples que seja a cerimonia sempre queremos estar absulutamente perfeitas no dia em que nos unimos á pessoa que mais amamos...

quanto aos agradecimentos nao precisavas, e para nos ajudar-mos uns aos outros comentando e ajudando a progredir que estamos aqui juntos neste forum. porque sozinhos nunca iriamos a lado nenhum...

sespero ter net segunda-feira para poder ver a tua nova fic.

bjinho grande grande

BTsukyno
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 134
Idade : 25
Localização : viana do castelo

http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1253350119

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O amor não deixa sinal no atendedor de chamadas

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 16:16


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum