Traços do destino

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O que achas da fic?

78% 78% 
[ 7 ]
22% 22% 
[ 2 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
0% 0% 
[ 0 ]
 
Total dos votos : 9

Traços do destino

Mensagem por Monica em Sex 18 Set 2009, 11:22

Traços do destino
Autor:Mónica
Título: Traços do destino
Género: romance









índice:
[size=12]
♀ “Introdução” ♂

♀ Capitulo 1 “ O incêndio”♂

♀ Capitulo 2 “O vulto” ♂

♀ Capitulo 3 “ Uma verdade dolorosa ”♂

♀ Capitulo 4 “O meu aniversario magico” ♂

♀ Capitulo 5 “O meu primeiro emprego” ♂



♀Capitulo 6 “O principio de uma vingança?” ♂

♀ Capitulo 7 “Dois meses depois” ♂

♀ Capitulo 8 “surpresa” ♂


♀ Capitulo 9 “Tick-tack” ♂

♀ Capitulo 10 “O inevitável e uma tragédia” ♂


♀ Capitulo 11 “ele ou ela? ai que dor de cabeça Darien!!!!” ♂


♀ Capitulo 12 “ele ou ela? os dois não!!!!” ♂

♀ Capitulo 13 “meses depois” ♂

♀ Capitulo 14 “primeiros sinais” ♂

♀ Capitulo 15 “O grande acontecimento” ♂


Capitulo aparte “prefácio”


[/center]




[/center]



Eu resolvi escrever esta finc a partir de um sonho que tive uma noite destas. E inspirou me para começar a escrever outra fic, eu ainda estou no inicio mas ja estou a gostar como esta a ficar, é ligeiramente diferente das minhas anteriores pois é contada por uma das personagens. Espero que leiam e comentem, e me dei-ao dicas para continuar

Resumo: fala de uma jovem mais conhecida como Serena, que ela e a sua mãe eram vitimas de violência domestica por parte do seu pai. Mas a sua vida vai mudar por completo quando o seu pai a expulsa de casa e conhece um rapaz chamado Darien, por qual se apaixona profundamente...


Última edição por Monica em Qua 31 Mar 2010, 14:46, editado 31 vez(es)

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Sex 18 Set 2009, 11:27









♀ “Introdução” ♂


– Estou farta…

– Estou farta desta vida…

– Não passa sequer um dia, que o meu pai não venha embriagado para casa. Depois quem as paga sou eu e a pobre da minha mãe que não temos culpa nenhuma. A minha mãe já foi umas poucas de vezes para o hospital com traumatismos e fracturas graves, nas quais o meu pai deu sempre a mesa resposta que ela tinha caído das escadas abaixo, derivado a ter a tenção baixa, para tentar ocultar o que tinha verdadeira mente ocorrido.

Eu por minha vez, estou cheia de hematomas (pisa duras) que custam a sarar, quando umas estão a desaparecer, surgem novamente outras assim constantemente. Deixei de realizar a aula de educação física dando desculpas esfarrapadas para não fazer, porque tinha medo que as minhas colegas pudessem pensar criticar e ir contar aos professores. O meu corpo esta cheio de hematomas que mal posso tocar e muito menos mexer-me muito, porque se não são umas dores insuportáveis.

A conta de uma “sova” que ele me deu sem ter razão alguma deixou-me de cama uns quatro meses sem me poder mexer. Esses quatro meses foram os responsáveis de eu ter reprovado o ano passado e tive de realizar outra vez o 11 ano e numa irei perdoar-lhe. Quantas vezes, nem dormi depois de mais uma discussão para poder estudar e ele fez-me isso. Agora consegui passar para 12 ano, não tenho amigos, porque as pessoas acham que eu sou um “bicho raro”.

Chamo-me Serena Tsukino estou quase completar o meu decimo oitava aniversario dia esse que deixou de fazer sentido a muito tempo. Estes maus tratos, dados pelo meu pai a mim e a minha mãe já dura a mais de 8 anos. Por muitas vezes eu e a minha mãe já tentamos fugir mas sem resultado ele encontra-nos sempre e depois ainda e pior. Agora estamos desesperadas sem saber o que fazer, ele prefere manter as aparências em vez de nos deixar em paz. Ele já deixou de ser o meu pai desde o dia que nos bateu pela primeira vez.

Hoje foi diferente das outras vezes, desta vez foi eu que tomei o lugar da minha mãe porque das outras vezes eu ficava atrás dela e ela apanhava com mais intensidade e eu escapava com algumas nódoas negras. Enfrentei o meu pai, como nunca o tinha feito, pela primeira vez perdi o medo dele, limpei as lágrimas salgadas que escoriam pelo meu rosto, meti-me afrente da minha mãe que se encontrava caída no chão entre lágrimas sem se poder mexer com dores e disse-lhe que sabia muito bem que ele não gostava de nos, tinha outra mulher da sua vida, também não cria que se soubesse que nos batia só para manter as aparências, ainda lhe disse mais, que o odiava conto das, as minhas forças e que estava farta desta vida. Foi quando ele perdeu a cabeça e espetou-me um estalo e disse:

– Desaparece da minha casa, e não quero que ponhas aqui os pés nunca mais e nunca mais digas que és minha filha.

Eu sai disparada pela porta fora enquanto, que a minha mãe chorava desesperada mais do que nunca e prometi a mim mesma que aproxima vez que entra-se naquela casa era para ir buscar a minha mãe.


Última edição por Monica em Qui 08 Out 2009, 15:40, editado 7 vez(es)

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Sex 18 Set 2009, 13:30

AMEI!
LINDA!
MARAVILHOSA
NÃO TENH PALAVRAS PA DESCREVER O Q SENTI!

Está mesmo linda mónica! Tens vários erros como "soba" em vez de sova, ves em vez de vez, cual em vez de qual mas nada de grave Matreiro

Ela foi muito forte em enfrentar o pai! espero que ela va buscar a sua mae rapidamente antes q seja tarde demais!
Posta rapidamente!
Ja né

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por deba em Sex 18 Set 2009, 13:44

Estao linda!

Quero mais!
E preciso ter muita coraje para fazer o que ela fez!
Como sera que ela vai conhecer o darien?
Quando voltas a postas?
Continua a fic esta linda!

Bjs da deba

deba
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 133
Idade : 20
Localização : Coimbra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Sex 18 Set 2009, 14:55

obrigada pelos vossos comentários eu estou adorar escrever esta fic, para mim é a melhor que estou a escrever.
Em relação aos erros eu sou muito despistada mesmo que leia algumas vezes parece me que esta sempre bem, este mal não tem kura.
deixo aqui o primeiro capitulo
♀ Capitulo 1 “ O incêndio”♂


Estava eu caminhando pelas ruas da cidade que me viu nascer, na àquelas ruas gélidas e escuras da noite que não faziam lembra que nos encontrávamos no Verão, pareciam que me estavam a compreender e amostra a temperatura em que o meu coração estava nesse momento gélido sem uma pinga de calor, e eu continuava a caminhar sem saber para onde ir, estava completamente sozinha e desorientada, aquela discussão que tivera com o seu pai ainda me ecoava nos ouvidos acompanhados com o som de um estalo. Comigo trazia apenas o que tinha vestido e calçado uns chinelos, por sorte fazia-me acompanhar pelos meus documentos, mas na minha carteira não havia mais nada nem um cêntimo lá tinha. Continuei a andar pelas ruas ate que senti um roído enorme e um odor a queimado.

Quando me aproximei do local pude contactar que estava uma casa em chamas, e cá fora havia duas pessoas acompanhadas por bombeiros que estavam a chorar intensamente e resolvi aproximar-me para saber o que tinha ocorrido, foi quando ouvi a mulher a gritar intensamente:

– Salvem o meu bebe! Salvem o meu bebe

Também pude presenciar um dos bombeiros a comentar com outro, que era impossível de chegar ao local onde se encontrava a criança porque a casa estava em risco permanente de explodir e ainda para mais estava quase tudo coberto pelas chamas. De repente quando sinto o choro insuportável daquela criança em apuros, sem me passar pela cabeça o risco que ia correr, resolvi passar pela multidão de pessoas que se encontrava a observar o ocorrido e pelos bombeiros que tentavam impedir de continuei a andar. Mesmo assim continuei andar ate entra no interior da casa que mais parecia um inferno entre chamas, lá dentro estava um calor abrasador o pouco oxigénio que se encontrava lá estava cada vez mais escasso, mesmo assim continuei e segui o choro daquela criança ate a uma pequena divisão que deveria ser o seu quarto, estava quase toda em chamas só havia uma parte que ainda estava intacta, essa parte onde se encontrava uma criança com idade aproximadamente de uns dois anos que se encontrava a chorar encolhida a um canto na que lá divisão. Eu sem pensar na gravidade da situação resolvi saltar entre as chamas ate ao local onde se encontrava a pobre criança. Ao alcança-la tentei tranquiliza-la mas era em vão, já não podia passar por onde tinha entrado as chamas já tinham abancado mais um grande bocado, a porta tinha caído e estava a trancar o caminha, agora só tinha uma solução era saltar pela janela, mas a janela tinha um contra estava um bocado alta, foi que de repente vindo do nada apareceu um lindíssimo rapaz com um smoking preto e que ocultava a sua face atrás de uma pequena mascara branca, pegou em mim e na pequena criança e fez nos passar pela janela ate ao exterior da casa.

– Quem és tu? – Perguntei-lhe com uma voz trémula

– Agora isso não interessa, mas depois vais acabar por saber. – E sem mais nada dizer foice embora deixando-me a mim com aquela criança dos braços. Quando voltei a mim fui logo acorrer entregar aquela criança aos seus pais, que ao verem o seu pobre filho nos meus braços aquelas lágrimas salgadas de pânico tornaram-se lágrimas de felicidade, eles agradeceram-me pelo que tinha feito pelo seu filho, mas depois não foi um mar de rosas quando um dos bombeiros se dirigiu a mim e puxo-me ligeiramente as orelhas e fez-me caminhar ate uma das ambulâncias ali presentes, era um bombeiro ainda jovem não deveria ter mais de vinte anos, era atraente, loiro de olhos verdes e um pouco mais alto que eu.

– A menina não sabe o perigo que correu, ao ter entrado dentro dessa casa em chamas, nos temos a recear que ela expluda por causa do gás que ainda se encontra nos tubos.

– Sim, sim, sim mas eu não ia deixar uma criança a morre lá dentro queimada como vocês ias o fazer. – Disse com um tom de voz elevada

– Nos não íamos deixar lá a criança sem fazermos nada, nos apenas estávamos a planear uma estratégia para a resgatar, se não fosse a menina a faze-lo, nos já o teríamos o feito. – Disse isto ao mesmo tempo que me colocava uma mascara de oxigénio. – Isto vai lhe fazer bem porque respirou muito dióxido de carbono

– Obrigada

– Não tem que agradecer que eu só faço o meu trabalho. Se não for muito descaramento da minha parte pode-me dizer como se chama é porque estão ali uns jornalistas a pedir o seu nome

– O meu nome é Serena. E o seu? – Perguntei-lhe ao mesmo tempo que parecia um tomate

– Serena é um lindo nome, o meu é Andrew. Um prazer conhece-la, mora aqui perto, quer que a acompanhe, ate casa. – Ao mesmo tempo que disse isto eram alvo de flashes dos jornalistas

– Não é preciso, moro já aqui ao lado.

Menti-lhe com todos os dentes da minha boca, “agora amanha o meu nome vai estar em todos os jornais” pensei eu muito deprimida, para alem do que me aconteceu hoje só me faltava mais esta. Depois deste pequeno desabafo continuei a caminha pelas ruas de Tóquio, sem qualquer sentido programado. A noite por sinal estava muito clara, já passava um pouco da uma da manha, não havia quase transito circulada, passava um de onde a onde, ainda havia muitos jovens a irem para as discotecas e bares, sem qualquer preocupação. Continuei a andar ate chegar ao centro da cidade quando dei por mim encontrava-me em frente da casa de uma conhecida. Resolvi ir-lhe bater a porta para perguntar se poderia passar lá a noite, qual foi o meu espanto quando estava prestes a pater a porta. A porta abriu-se e de lá de dentro sai um vulto que me agarrou e me levou com ele para uma rua sombria sem saída, mas pelo caminho pude constatar que estava tremulo e se encontrava a chorar compulsivamente e eu nem lhe dei resistência depois de o ter visto naquele estado.

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Sex 18 Set 2009, 16:39

UAU

GANDA CAP!
A cena do incendio foi tao emocionante!
O gonçalo (desculpa mas eu sou 100% colada ah versao portgsa) ja apareceu e ate salvou-a (e ao bebé claro!)

QUe bom!!

Penso que aquele vulto é a mae dela! o mascardo deve te-la resgatado das garras do pai Matreiro

Gostei bastante! ainda tens erros mas como eu tbm sou mto despistada, sei q nao vale a pena insistir

bjs

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por deba em Sex 18 Set 2009, 17:04

Esta brutal!
Nem acredito que ela entrou dentro daquela casa em chamas para salvar um bebe mesmo ouvindo o que os bombeiros disseram!
Mais uma vez é presiso ter muita corajem!
Quem sera o vulto que saiu de dentro da casa de uma conhecida a chorar?
Gostava de saber!
Quando voltas a postar?Estou a adorar a fic esta linda!

Bjs da deba

deba
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 133
Idade : 20
Localização : Coimbra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por kelinha em Sab 19 Set 2009, 11:46

A fic está espectacular, linda, maravilhosa...
Ainda está a começar e eu já estou a adorar...

A Serena foi muito corajosa em enfrentar o pai, mas não só, também teve corajem ao ponto de entrar numa casa em chamas para salvar uma criança...

Fiquei super curiosa para saber quem era o vulto que sair de casa da sua conhecida a chorar e a levou com ele...

Espero que postes mais brevemente...
Bjinhos

kelinha
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!

Feminino
Mensagens : 349
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Dom 20 Set 2009, 11:09

obrigada por continuarem a ler a minha nova Fic ja tenho ate a capitulo 7 escrito mas talves poste mais para a proxima semana ou mesmo so para o fin de semana quando tenho tempo de vir a net. deixo mais um capitulo.

♀ Capitulo 2 “O vulto” ♂


– Desculpa ter-te trazido sem te consultar. – Desculpasse ele

– Não faz mal mas o que se passou, para estares nesse estado

– A minha namorada acabou tudo comigo por coisas sem sentido.

Ao mesmo tempo que ele olha para mim subiu-me um arrepio pela espinha acima, ele era tão lindo com um porte atlético, um rosto esbelto com olhos azuis e um cabelo preto para adornar aquela beleza única.

– A Tua namorada chamava-se Reika?

– Sim. Mas ela não tinha o direito de me acusar de a ter traído e mais outras coisas.

– Ela nunca muda. Ela se calhar cria arranjar alguma desculpa para se atirar a outro. Desculpa se te feri os sentimentos.

– Não me ofendeste. Como é que sabes isso?

– Bem nos não somos lá muito amigas, mas prontos mas sei que ela não é flor que se cheire e não é nenhuma santinha. Eu fui da turma dela o ano passado e todos os meus colegas estavam doidos por ela. E se ela não andou com todos foram poucos que sobraram.

– Como é que eu pude ser tão estúpido.

– Tu não tiveste culpa foste apenas mais um nas mãos da Grande Reika.

Continuamos a falar pela noite dentro ate que eu adormeci sem dar por isso. Quando acordei de manha estava deitada numa cama muito fofa por sinal, estava dentro de um quarto que não conhecia e não sabia como tinha lá chegado. Tal vez fosse o céu que eu tantas vezes tinha desejado lá estar, mas não, estava em casa daquele rapaz da noite anterior que agora se dirigia a mim com um grande sorriso se orelha a orelha.

– Dormiste bem e desculpa ter-te trazido, como tinhas adormecido não te ia deixar ali sozinha.

– Obrigada por tudo

– Os teus pais é que devem estar, preocupados por não teres ido dormir a casa

– Eu não tenho casa nem tenho para onde ir. – Ao mesmo tempo que disse isto umas pesadas lágrimas escoriam pelo meu rosto

– Desculpa ontem tive te a maçar com os meus problemas e não sabia que estavas pior que eu, mas o que se passou. – Disse ele ao mesmo tempo que se sentava numa borda da cama e me puxava para o seu peito, o seu peito era tão cálido que me tranquilizou logo de seguida. ~

– O meu pai expulsou-me de casa e não que mais que seja sua filha. Famoso arquitecto Tsukino fez isto a sua própria filha.

Eu disse isto com uma voz melancólica

– O teu pai é o famoso arquitecto Tsukino? Mas como ele te fez uma coisa dessas, ele parece ser uma pessoa amável

– Eu também já não aguentava estar mais naquela casa. E amável para comigo e para a minha mãe não tinha nada. Tenho pena da minha mãe que ainda esta debaixo do domínio dele.

Disse eu com a cabeça baixa e acabei por lhe contar o que eu e a minha mãe tínhamos vivido estes 8 anos com o meu pai. Ele não cria acreditar, para ele o meu pai era como um ídolo, agora ficara de rastos ao saber da sua outra faceta que não cria que ninguém mais soubesse.

– Ai que cabeça a minha ainda não sei como te chamas?

– Eu chamo-me Serena Tsukino filha desse animal. E tu?

Eu disse isto com uma expressão de raiva

– E sou o Darien Chiba, é um prazer conhece-la.

Disse isto ao mesmo tempo que me fez a levantar-me da cama e segui-lo para uma das divisões da casa.

– Alguma coisa que me diz que deves ter fome.

Disse isto ao mesmo tempo que me fazia sentar numa pequena mesa rodeada de estantes com livros e outra com Dvds, Cds e uma Tv com Dvd e três puffs em volta deste último. Na pequena mesa já se encontrava lá umas toradas acabadas de fazer com dose a parte e um café que rescendia no ar.

– Esta tudo divinal.

Disse eu ao tentando elogiar o Darien, que se encontrava sentado numa cadeira afrente de mim com cara de caso.

– Passa-se algo Darien?

Perguntei eu porque parecia algo distante, talvez no mundo da lua

– Estava aqui a pensar se quisesses poderias ficar aqui a te encontrares outro sítio para ficares.

– Asseriu, eu não que o incomodar

– Não incómodas nada, tenho um quarto livre, que neste momento estava a fazer a vês de escritório é só dar-lhe um jeito e cabe lá uma cama e tu podes ficar no meu.

– Mas para eu ficar aqui tenho de arranjar trabalho, para ajudar nas lides domésticas.

– Não te preocupes com isso, se queres arranjar trabalho eu acho que sei o local certo para ti, o meu patrão esta a procura de uma nova empregada para substituir uma colega minha que vai para o estrangeiro, se quiseres

– Claro que sim.

Disse eu super animada, pelo menos agora poderia dizer que tinha um pouco de sorte

– Então amanha falo como me chefe para te dar emprego, eu acho que é melhor irmos as compras porque deves estar a precisar de roupa.

Disse ele ao mesmo tempo que olha para o estado da minha roupa e levanta-se e dirige-se para o seu quarto. Quando sai de lá trás umas peças de roupa na mão.

– Acho que é melhor trocares de roupa porque essa, esta toda suja.

Disse ao mesmo tempo que me entregava alguma roupa dele

– Espero que te sirva pelo menos ate irmos comprar-te mais alguma coisa para vestir

– Obrigada por tudo não sei o que seria de mim se não te tive conhecido

– Não é preciso agradeceres, o quarto de banho é do lado direito do quarto e as coisas de duche estão num pequeno armário do lado direito da porta

E lá fui eu ate a casa de banho, como ele tinha dito as coisas de duche estavam todas naquele pequeno armário debaixo do lavatório, era uma casa de banho como todas as outras em particularidade tinha pequenos golfinhos pintados nos azulejos das paredes. Pus a banheira com agua morda enquanto me despia para tomar banho, enquanto me despia caia-me uma lágrima salgada pelo meu rosto a baixo não cria acreditar que aquele inferno para mim tinha chegado ao fim mas para a minha pobre mãe ainda continuava, cria saber como a minha mãe estava, esta preocupação que me atormenta o medo que o meu pai se vingue nela por causa daquilo que lhe disse. Mas eu quando tiver a minha vida meia organizada voa buscar para viver comigo para longe daquele mostro e vingar-me daquilo que nos fez passar as duas. O meu corpo estava uma lastima todo sarapintado de nódoas negras com pouca distancia umas das outras, tenho nojo do meu corpo, cada vês que me vejo ao espelho sem roupa vem me a memoria aqueles dias de violência. Depois de estar um bocado perdida nos meus pensamentos resolvi entrar na banheira para relaxar e tomar um merecido duche, passada meia hora resolvi sair e enxugar-me para me vestir, ao pegar na roupa lavada veio-me um odor agradável, a roupa tinha o mesmo odor o Darien, só aquele odor me acalmava era tão dose e cálido que tive um bocado a absorver esse cheiro. As roupas ficavam-me um pouco grandes, nas calças tive de as virar um pouco nas pernas e por lhe um cinto, para não me caírem, como ele é um pouco mais alto a ele ficavam bem. Deixei o meu cabelo ficar solto do que o normal que o trazia sempre apertado em odangos e resolvi abandonar a casa de banho depois de ter posto a minha roupa a lavar.

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por deba em Dom 20 Set 2009, 11:31

Esta tao lindo!
Ela teve tanta sorte em encontrar o Darien!
E vao se apaixonar, ja se esta mesmo a ver!
Sera que o pai dela se vingou na mulher pelo que a filha lhe disse?Um montro como ele é nao me admirava nada que o fizesse!
Quando sera que ela vai buscar a mae?
Sera que o pai dela a vai encontrar e bater-lhe ainda mais?
Bem estou a adora a fic!
Quando voltas a postar?
A fic esta linda!Continua!

Bjs da deba

deba
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 133
Idade : 20
Localização : Coimbra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Dom 20 Set 2009, 11:32

Gostei
afinal a minha teoria estava errada Matreiro

É assim... eu compreendo que ela queira ir buscar a mãe quando tivesse um lar mas... ela nao vai sobreviver por mto tempo se continuar a levar aquele tipo de porrada pois algum dia, o seu corpo ira chegar á saturaçao total e ela vai acabar por morrer como mtas outras pessoas...

mas mesmo assim, ela ainda tem o apoio do bonzao dele e tudo se vai resolver! a bem ou a mal!

espero por mais!
Beijinhos

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por kelinha em Seg 21 Set 2009, 12:02

Este capitulo está lindo....

É tão fofi ver aqueles dois juntos, principalmente quando se estão a dar bem...
O Darien foi tão querido em deixá-a ficar em casa dele e em ajudá-la a arranjar emprego...

Espero que a Serena consiga ir buscar a mãe rapidamente pois senão pode tornar-se tarde demais...

Estou a adorar...

Espero por mais...
Beijinhos

kelinha
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!

Feminino
Mensagens : 349
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Sex 02 Out 2009, 16:18

obrigada por acompanharem a minha fic

♀ Capitulo 3 “ Uma verdade dolorosa ”♂


Depois dirigimo-nos para o centro comercial de Tóquio, para comprar algumas roupas para mim, o Darien estava a ser super crido comigo, e eu não sei como lhe hei-de recompensar por tudo que esta a fazer por mim.

– Olha vamos aquela loja ali parece ter roupas interessantes. – Disse ele

– É melhor não ir a essa, porque essa tem roupas caríssimas e eu não te quero fazer gastar muito dinheiro

– Eu é que sei vamos a esta e ponto final, eu pago e não quero que me devolvas o dinheiro porque sou eu que te as vou oferecer

– Se tanto insistes vamos lá.

Eu não cria que ele gasta-se muito dinheiro comigo, mas também não o podia contrariar e fomos ver as roupas dessa loja, era uma loja só com roupas para jovens.

– Olá Mina. – Disse o Darien ao aproxima-se da recepção da loja

– Olá Darien já não te via algum tempo, o que tens feito? – Pergunta a Rapariga da recepção

– O mesmo de sempre casa, universidade, trabalho

– Pois, mas o que te trás aqui, não vieste só para ver uma linda rapariga como eu pois não.

– Claro que não, vim trazer-te uma amiga minha para lhe ajudares a renovar o seu guarda-vestidos.

– É só uma amiga? – Pergunta-lhe a empregada da loja

– Claro que sim.

Eu continuava a li especada sem saber o que fazer, foi então que o Darien me chamou para ir com a empregada da loja, pois ela iria me ajudar a escolher alguma roupa para mim.

– Mina, não deixes essa menina olhar para os presos das peças pois se for muito caro vai dizer que não gosta delas. Só para não me fazer gastar muito dinheiro.

– Não te preocupes Darien, sege me por favor. – Disse ela para mim. – Não te preocupes que ele tem bastante dinheiro a sua família era uma das mais importares da cidade e deixaram-lhe uma herança muito rechonchuda.

– O que queres dizer com que lhe deixaram uma herança rechonchuda?

Perguntei eu um pouco confusa foi então que ela me contou que ele perdeu os seus pais num acidente de carro quando tinha apenas 6 anos, e a partir dai foi viver para um orfanato ate completar os seus 15 anos e depois passou a viver sozinho na casa que era dos seus pais. Quando ela me acabou de contar eu não cria acreditar, mas era o que tinha acontecido eu ainda não o conhecia bem, pois só o conheci graças aquele pequeno incidente da noite passada. A Empregada da loja continuava-me a mostrar roupas, as roupas que ela me indicava estavam sempre na moda, eu já estava farta de experimentar tanta roupa e já tinha um monte dela seleccionada, se depende-se dela era capaz de me enfiar a loja inteira. Aquela cara não me era estranha já a tinha visto em qualquer lado, a onde ainda não sabia.

– Serena passa-se alguma coisa? – Pergunta o Darien ao verme um pouco na lua

– Não se passa nada, só estava aqui a pensar que conheço a Mina de algum sítio, a sua cara não me é desconhecida

– Também parece estranho, porque a tua cara também não me é estranha. – Disse a empregada da loja

– É provável que já vos tenhais cruzado em algum sítio, dai essa familiaridade.

Disse o Darien, ao mesmo tempo que olhava para a entrada da loja e me empurrava para dentro de um dos vestiários, dizendo para a Mina que tenta-se despachar aquele senhor o mais rapidamente possível.

– O que ele esta aqui a fazer e que é aquela rapariga que o acompanha e como tem descaramento de aparecer na rua com aquele sorrisinho falso? – Perguntava eu muito irritada

– A pessoas para tudo, mas é melhor ouvirmos o que eles estão para ali a disser.

Assim o fizemos, ficamos ali escondidos a ouvir o que estavam a falar.

– O que trás o senhor Tsukino pela nossa loja. – Pergunta a Mina

– Vim com a minha filhota comprar um vestido para uma entrevista que vai realizar daqui a dois dias. Não minha princesa

– Sim papa

– Não sabia que tinha, que tinha outra filha, para além da Serena. E como ela faz anos amanha, pensei que lhe vinha comprar algo para ela

– Pois, esta é minha filha do meu casamento anterior e já lhe comprei a prenda para a Serena, ela anda super animada, pois não é todos os dias que se faz 18 anos

– Pois mas eu gostava muito de a tornar haver, já não a vejo desde que acabamos a escola primária. As meninas também iam crer vela de novo

– Sim mas agora anda na universidade e não tem tempo para se distrair. Filha já escolheste o vestido?

– Já

****

Eu estava super enojada nunca iria adivinhar que ele tinha outra filha, como ele nunca teve coragem de me disser a mim e a minha mãe que tinha outra família, como ele foi capaz odeio, odeio e nunca lhe vou perdoar aquilo que fez e que esta a fazer, é imperdoável. Enquanto, que dos meus olhos escorriam intensas lágrimas salgadas

– Esse homem não escrúpulos nenhuns, ele é um autentico animal. Desculpa se fui indelicado

– Eles já se foram. – Disse a Mina ao mesmo tempo que afastava as cortinas do vestiário, para os seus amigos saírem. – Mas porque estas a chorara?

– Já esta a cabeça de serradura a chorara mingar de novo tu nunca mudas miúda. – Disse a Rey fazendo com que eu começasse a chorar mais intensamente

– Já viste o que fizeste!! – Disse a Mina muito preocupada ao se aproximar de mim

– E tu não a defendesses. Mas o que se passou? – Pergunta a Rey

– Estavas animada antes do senhor Tsukino entrar. O que se passou? – Pergunta a Mina

– São coisas, pessoais, que é melhor não saberes. – Disse o Darien

– Mas o que o teu pai te fez? – Pergunta a Rey

– O teu pai é o arquitecto Tsukino e tu és a Serena Tsukino. Como não dei conta mais sedo. – Disse a Mina dando com a palma da mão na sua testa. – Mas o teu pai disse que estavas em casa a prepara as coisas para a festa do teu aniversário e o que estas aqui afazer então.

– Ele estava a mentir para omitir aquilo que fez. – Disse o Darien com uma voz de desprezo

– Mas o que ele te fez? – Pergunta a Rey

– Expulsou-me de casa e disse que não cria que eu fosse mais filha dele.

– O que? Mas como ele teve coragem de fazer isso a própria filha. – Disse a Rey indignada

– Mas ele é o famoso arquitecto, como teve coragem. – Disse a Mina confusa

– Ele também não me deixou ir frequentar a escola publica e nunca me deixou mais aproximar-me de vocês dando-me a desculpa que éreis ma companhia e me deixava influenciar por vocês e proibiu-me de vos ver. E para além de ele começar a entrar em casa embriagado, começou me agredir a mim e a minha mãe ate aos dias de hoje, foram oito anos de inferno que passei debaixo do teto dele e sem saber que ele tinha outra família. Ele não cria que isto viesse a publico e se viesse era o fim dele e da sua carreira. As meninas ouviram a minha história atentamente, estavam indignadas com que lhe acabava de contar

– Mas ele é um mostro deveria estar atrás, como é que consegue enganar toda agente com aquele sorrisinho sínico. – Disse a Rey enraivecida enquanto que a Mina e o Darien continuava calados pois sabiam que a Rey tinha razão
.

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Sex 02 Out 2009, 16:34

OH...
GOSH...
Ele tem outra familia...
gosh...
ele...

ai... KE RAIVA!
MAS K RAIVA Q ESTOU AGORA A SENTIR!
SE PUDESSE, ESGANAVA-O TODO!!

Sério, se precisares de alguem pa lhe dar uma sova, chama a Haruka q ela encarrega-se disso pa proteger a sua gatinha!

Mas olha q grande sacana hein?
DEUS! Q ODIO!
EU ODEIO-O BUE! PODES CRER MESMO!

Lindo o cap!
Espero por mais!
Bjinhx

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por kelinha em Sab 03 Out 2009, 03:07

Não acredito que o pai da Serena tenha outra familia, e que ainda por cima mentiu á Serena e á sua mãe e as fez sofrer...

Haruka Tenou escreveu:ai... KE RAIVA!
MAS K RAIVA Q ESTOU AGORA A SENTIR!

SE PUDESSE, ESGANAVA-O TODO!!
Estou com a Marisa, quando li aquilo fiquei com uma raiva do homenzinho que só me apetecia matá-lo...



Ainda assim continuo a adorar a fic..
Como o Darien é super querido com a Serena...depois de tudo o que ela sofreu, mereceu mesmo encontrar alguém assim...

Fico e espera do próximo capitulo...
Beijinhos

kelinha
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!

Feminino
Mensagens : 349
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por anita em Sab 03 Out 2009, 06:27

ola..a tua fanfic ta muito fixe...
nem acredito que a serena ta a passar por isto tudo...
mas eu tambem ja passei por isso com o meu pai..
ele tambem era assim..eu sei como ela se ta a sentir...
o que vale e que nao ta sozinha tem o darien...
quando e que postas??

anita
Classic: Pelo Poder Sagrado do Prisma Lunar!
Classic: Pelo Poder Sagrado do Prisma Lunar!

Feminino
Mensagens : 31
Idade : 29
Localização : Porto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por deba em Sab 03 Out 2009, 09:16

UHAU!
Que capitulo!
Descobriu as suas antigas amigas, que o pai dela tinha outra familia e que ele ainda tinha coragem de ir para a rua com aquele sorriso e mentir(mas isso ja ele faz a muito tempo)!
O cap esta fantastico!
Continua a escrever que eu fico a espera!

Bjs da deba

deba
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 133
Idade : 20
Localização : Coimbra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Qui 08 Out 2009, 15:26

este capitulo fica dedicado a todas as leitoras da minha fic. e obrigada por a estarem a acompanhar
♀ Capitulo 4 “O meu aniversario magico” ♂
Ps: contêm cenas explícitas que se encontram a negrito


Depois de ter contado tudo as meninas eu e o Darien fomos para casa descansar porque tinha sido um dia de grande tenção para a minha parte. Eu esta noite acordei, varias vezes sobressaltada e a chorar aqueles dias de inferno acompanhavam-me sempre, nem em sonhos me largavam, estava tão angustiada que nem dei conta que o Darien se aproximava de mim, eu estava sentada na cama agarrada aos meus joelhos. Só dei conta quando ele me abraçou e disse que estava tudo bem e escusava de ter medo que ele estava ali para proteger e acabamos por adormecer os dois.

A manha chegou rápida era finalmente 30 de Junho, o dia do meu aniversario, um dia que não fazia qualquer sentido para mim no passado, mas hoje era diferente, sentia-me feliz e amada pelas pessoas a minha volta, este sentimento era aquele que pensava ter perdido para sempre mas por fim voltou, voltou para mim agora a minha vida já tornara a ter sentido, sentido esse que pensei nunca mais ter desde a minha infância. Estava super radiante a minha vida tinha mudado por completo, sentia-me libré como uma lebre a saltar pelos campos de trigo antes de serem colhidos, senti-me de novo criança, uma criança que cria conhecer o mundo libré para além de umas quatro paredes, e de alguém que não o permitia e me metia imensas regras. Agora poderia, disser que cria, continuar a viver e a viver por muitos e muitos anos.

Agora o meu único objectivo, era tirar a minha mãe daquele inferno e volta-la a ver de novo a sorrir esse é o meu mais precioso desejo o desejo que vou lutar contra tudo e contra todos para o concretizar. Eu já me encontrava a muito tempo desperta mas agora encontrava-me a contemplar aquele rosto prefeito que se encontrava a dormir abraçado a mim e que me transmitia uma enorme força para continuar, parecia que já nos tínhamos conhecido noutra vida.

Ele parece-se muito com o príncipe dos meus sonhos, que eu ansiava pela sua chegada, ele nos meus sonhos dizia que estava quase na hora de nos encontrarmos, na realidade, pois ele estaria mais perto de mim do que eu imaginava e parece verdade, pode ser o Darien Chiba esse príncipe, que me deu forças sempre para continuar com a minha cabeça erguida. Será memo ele. Agora encontrava-me junto a ele em carne e osso, as únicas diferenças que tem com o príncipe dos meus sonhos é o a sua forma de vestir o resto é idêntico, a sua maneira de ser, a sua bondade e o seu grande coração. Agora posso dizer que ele caio do céu, logo no momento em que eu precisava dele ele apareceu para me tirar daquela autentica solidão em que me encontrava. E sem me aperceber uma lágrima da felicidade escore pelo meu rosto e cai sobre o rosto adormecido dele que faz com que ele acorde nesse momento.

– Passa-se alguma coisa porque choras? – Pergunta ele com a sua voz meia e ensonada, eu nada disse e abracei-me a ele como nunca tinha feito, estava tão próxima dele que pude sentir o seu coração palpitando intensamente, ele por sua vez acariciava-me a minha face e sussurrou no ouvido “eu vou estar sempre contigo nunca te esqueças disso, aconteça o que acontecer nunca te esqueças que eu te amo acima de tudo desde a primeira vez que nos vimos, mas tenho a certeza que já te amava sem ainda te conhecer” estas palavras ecoavam nos meus ouvido a mil a hora o meu coração palpitava intensamente foi a frase mais maravilhosa que jamais ninguém ma tinha prenunciado, e sem darmos por isso trocamos um apaixonado beijo, dos meus olhos escoram teimosas lágrimas de felicidade, estava tão feliz que me deixei levar.

Continuamo-nos a beijar intensamente, e sem dar-mos por isso as nossas roupas saiam do nosso corpo como uma flecha ate que os nosso corpos se tocaram sem pudores e de uns simples beijos passamos a carícias mais intimas as suas mãos percorriam o meu lastimoso corpo, ate que por fim ele me penetrou tão suave e meigo que não me aleijou, uma pequena quantidade de sangue saia da minha zona intima, continuamos com movimentos sincronizados ate que atingimos o aux do prazer, podíamos disser que tínhamos saciados a nossa alma como o nosso corpo parecia que já esperávamos este momento muito antes de nos conhecermos, eu coloquei a minha cabeça sobre o seu peito nu sem trocarmos nenhumas palavras ele brincava com o meu cabelo fazendo canudos com os seus dedos eu por minha vez brincava com os seus poucos pelos do peito. Eu não conseguia expressar a felicidade que se apoderou de mim eu simplesmente limitava-me a sorrir para ele e ele correspondia também com um sorriso dele. Hás horas foram passando ate que ele corta aquele silencio e diz que já esta atrasado para ir para o trabalho, da me um dose beijo e dirige-se para a casa de banho para tomar um duche rápido eu por minha vez estava a procurar roupa para vestir pois era o dia em que ia procurar o meu primeiro emprego e para alem do mais era o dia em que fazia os meus 18 anos.

– Já podes ir tomar duche! – Disse o Darien ao entrar no quarto com uma simples toalha a volta da cintura. – Não me digas que vais vestir esta camisola de manga comprida num dia quente como hoje pois não? – Pergunta ele ao reparar na roupa que tinha em cima da cama

– A camisola não é de manga comprida e só de meia manga. – Disse eu tentando desafia-lo, deitando-lhe a língua de fora. – Então vou já tomar um duche. – Disse eu ao passar por ele, só que ele antes de me deixar passar abraçou-me de novo e beijou-me intensamente, eu não me cria interromper aquele momento, mas fui obrigada, pois já estávamos atrasados, tomei um duche rápido e saímos a correr do apartamento.

Ao chegarmos ao Game center Crown, já estavam lá as meninas a minha espera. Estavam todas muito animadas por me tornarem a ver de novo.

– A Rey já nos contou tudo. – Disse a Ami muito preocupada

– Podes contar com todo o nosso apoio. – Disse a Lita ao mesmo tempo que me segurava nas mãos

– Obrigada meninas por todo o vosso apoio, não sabem como é muito importante para mim. – Disse eu muito comovida

– Não vais começar a chorar pois não? – Pergunta lhe a Rey

– Rey, continuas ser a mesma, para mim. – Disse isto com uma lágrima no canto do olho

– E tu continuas a mesma Chorona, blaaaaaaaaaaa. – Disse a Rey com uma cara de gozo e deitando a língua de fora

– Já voltamos ao mesmo. – Disse a Mina a olhar para o Darien que se aproximava de outro funcionário.

– O empregado, brilhante e assíduo são horas para chegar? – Pergunta-lhe o funcionário do Crown

– Tive um pequeno contratempo, mas onde esta o teu pai, tenho que falar com ele. – Disse o Darien

– Ele hoje, só bem por volta do meio-dia. E despacha-te que a clientes para atender

– Sim chefe, só mais uma coisinha a mesa 5 fica por minha conta. – Disse o Darien ao afastar-se.

*** Mesa 5***

– O que as meninas vão tomar? E que fazes aqui Lita no teu dia de folga? – Pergunta o funcionário

– Andrew não tens nada a ver com isso. Agora não posso estar aqui com as minhas amigas? – Pergunta a Lita

– Claro que podes, mas o que vão tomar? – Pergunta ele de novo. – E tu não és a rapariga do outro dia? – Pergunta-me ele ao reparar em mim

– Trabalhas aqui, não sabia? E acho que deverias ser mais delicado com as raparigas. – Disse eu desapontada

– Já vos conheceis, que surpresa. – Disse o Darien ao aproximar-se

– Mais o menos. – Disse eu um pouco envergonhada

– Nunca mais voltes a fazer o mesmo, podia já não estar cá para contara história. – Disse o Andrew

– Que fizeste desta vez Serena de Tsukino? – Pergunta me a Rey desconfiada.

– Não ouvistes nas notícias. Que uma Jovem entrou dentro de uma casa em chamas e salvou uma criança de ter morrido queimada.

– Se é para me dares outro sermão esquece e para mais vocês os bombeiros estavam lá encostados sem fazerem nada e eu não tive outro remédio que o fazer. Mas acho que agora não o fazia. – Confesso eu um pouco envergonhada

– Fizeste mesmo isso Serena? – Pergunta a Rey incrédula

– Mas se é também para me julgar, esquece Rey. – Eu estava muito irritada, mas todos acabaram por me dar os paráveis pelo sucedido, parecia que se tinham esquecido do meu aniversário, por completo, ate que veio outro empregado com um bolo na mão e deixou o em cima da mesa e retirou-se, depois todos começaram acartar-me os parabéns e mais tarde entregaram-me alguns presentes as meninas entregaram-me um broche em forma de coração, o Darien por sua vez ofereceu-me um lindíssimo anel e pediu-me em namoro em frente de todos, eu fiquei tão surpreendida que demorei a responder, foi então lhe dei um beijo apaixonadíssimo e disse-lhe que sim junto ao seu ouvido. As meninas e o Andrew começaram nos a felicitar.

– Andrew poderias, falar com o teu pai, para arranjar emprego aqui no Crown, há Serena que ela anda a procura de trabalho? – Pergunta o Darien ao amigo

– Claro que sim, podes começar já amanha. – Disse ele dirigido a mim

– Obrigada Andrew, prometo que me vou esforçar bastante

– De certeza que o teu pai não se vai importar? – Pergunta lhe o Darien

– Claro que não se vai importar, ele vai adorar a ideia de ter a trabalhar cá a namorada do seu empregado favorito. – Disse Andrew na brincadeira

– Andrew!!! – Disse eu e o Darien em uníssono

– Já não esta aqui quem falou. – Disse Andrew ao mesmo tempo que se tentava escapar

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Qui 08 Out 2009, 15:40

ke kap mais fofico!

apesar da parte a negrito, o cap foi sempre suave e doce!
amei mesmo!

tao kidus! tbm keru um namorado assim!
E q grande aniversário!
elas deram-lh um alfinete e o gonçalo um anel!
tao kiduh msm!

ainda q postaste!
bjninhoOs

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por deba em Sex 09 Out 2009, 09:58

Oh tá tao lindo!
Ta tao lindo!
E ele pediu-lhe em namoro em frente de todos!E deu-lhe um anel!
Oh adoro o cap!
E eles vao trabalhar juntos!
E as meninas estam todas juntas outra vez!
Ai o pa nao sei o que dizer mais eu adoro o cap e todos os outros mas esta ta tao fofinho!Ai adoro!
Quando voltas a postar?
Estou a adorar, mas a adorar a grande a fic!

Bjs da deba

deba
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 133
Idade : 20
Localização : Coimbra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por anita em Seg 12 Out 2009, 02:38

ola...
adorei o capitulo...
tambem quero um namorado assim...
o capitulo ta muito fixe...muito kido...
a tua fic ta a ficar muito fixe...
quando postas??

anita
Classic: Pelo Poder Sagrado do Prisma Lunar!
Classic: Pelo Poder Sagrado do Prisma Lunar!

Feminino
Mensagens : 31
Idade : 29
Localização : Porto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Ter 13 Out 2009, 13:27


♀ Capitulo 5 “O meu primeiro emprego” ♂
Ps: contêm cenas explícitas que se encontram a negrito



Esta noite, não conseguia dormir, estava tão ansiosa que chegasse, a manha, que acabei por acordar o Darien, que tinha adormecido na minha cama.

– Passa-se alguma coisa, não consegues dormir? -­­Perguntou-me ele um pouco ensonado.

– Estou tão ansiosa que chegue a manha que não consigo dormir, e desculpa não te quis acordar. – Disse eu um pouco vermelha

– Não faz mal, eu também já passei por isso, e sei o que é. – Disse ele ao mesmo tempo que me beijava e me encostava contra o seu peito forte. – Mas se não dormires a manha vais andar a dormir pelos cantos.

– Esse é o meu medo.

– Mas se não te entenderes lá pede-me ajuda, que eu te ajudarei.

Ao estar perto dele, parece que todo o meu medo e todas a minhas memorias daquela minha adolescência, desaparecem e passam a não ter sentido, é como nunca se tivessem sucedido. Mais uma vez nos deixamos levar pelo desejo mais puro e verdadeiro que é o amor, que sentimos um pelo outro, começamos nos a beijar lentamente aquele que se tornou um beijo mais urgente aos poucos, as nossas roupas começaram a ser retiradas uma peça por peça ate, que os nossos corpos se tocassem sem pudores, desta vez ele começou-me por beijar o pescoço, ate chegar aos meus seios, onde ele se pôs a brincar com eles e dar pequenas mordidelas nos meus mamilos, depois ainda desceu mais ate a minha zona intima a onde a acariciou suavemente e tornou a subir onde nos beijamos e ele perpetrou-me novamente com muita delicadeza, como movimentos sincronizados e com pequenos gemidos de prazer quando atingimos o aux do prazer e acabamos por adormecer um em cima do outro.

Finalmente já tinha a amanhecido quando acordei tinha tido uma noite maravilhosa, ele já se tinha posto a pé e eu resolvi ir dar um duche rápido antes de me vestir e comer alguma coisinha. Quando acabei de tomar duche fui-me vestir quando cheguei a cozinha tinha já um delicioso pequeno-almoço pronto. Tinha panquecas, sumo natural de laranjas, doce de morango, torradas e café.

– Fizeste isto tudo, sozinho? – Perguntei eu faxinada com aquela maravilha. – Esta linda a mesa

– Claro que fui eu. Fiz isto tudo para a minha princesa.

Quando ele me chamou de princesa alguma coisa estremeceu em mim, parecia que a muito tempo, muitas pessoas me tratavam assim. Mas quando, não me lembro!

– Passa-se alguma coisa Serena? – Pergunta o Darien preocupado, pois eu parecia estar mais com a cabeça na lua.

– Não, se passa nada, estava só apensar. – Disse eu um pouco confusa, enquanto me sentava na mesa e começava a saborear aquela deliciosa comida. – Esta divinal. – Disse eu com a boca cheia. – Não sabia que cozinhavas assim tão bem.

– Não fiz nada de especial, mas ainda bem que gostas, vejo que hoje acordaste com apetite. – Disse ele para mim que já me tinha servido três vezes, enquanto que ele uma.

– Eu acho que são os nervos que me dão mais apetite. – Disse ao mesmo tempo que comia uma torrada com doce.

Depois de termos tomado o pequeno-almoço fomos a pé ate ao Crown, para começarmos a trabalhar. Quando lá cheguei fui apresentada de imediato a todos os funcionários e ao patrão.

– Então é a famosa namorada do Darien. ­-disse o dono do Crown

– Sim. – Disse eu um pouco envergonhada

– Darien, quero que lhe ensines o que sabes. – Disse o Chefe

– Sim chefe. – Disse o Darien

Depois de passar toda a manha a ensinar-me como se fazia, já começava a dar lhe uns toques, sozinha, só não achava muita piada aqueles clientes que se punham a babar para cima de mim e a mandarem-se piropos. O Darien disse para não lhe dar muita conversa e com o tempo ia me habituando, mas ate lá tinha de me controlar para não lhes responder a letra, mas as vezes era impossível o que me valia era o Darien que me vinha socorrer nessas alturas, a Lita passava a vida a rir das minhas embaraçosas situações, atrás do balcão de atendimento, mas não me deixava de animar, dizendo sempre que estava a sair-me bem para o primeiro dia.

– Como te tas a sair? – Pergunta-me a Mina que tinha chegado naquele instante com o resto das meninas

– Acho que bem. – Disse eu com um pouco de receio

– Não sejas tão modesta, porque estas te á sair muito bem. – Disse o Darien ao se aproximar de mim

– É para admirar. – Disse a Rey sarcasticamente

– Rey não sejas tão mazinha. – Pede a Ami

– Eu mazinha, achas mesmo?

– Sim Rey, não sejas assim para a Serena que se esta a esforçar ao máximo. – Disse a Lita ao se aproximar delas

– Já sabes como é a Rey. – Disse a Mina

– Olha que fala. – Disse a Rey alterada. – Já não se pode brincar com a Serena que levais tudo a mal. – Disse ela fora de si

– Rey as brincadeiras tem um limite. – Disse a Ami

– Eu estou a dar tudo de mim para que corra tudo bem e se chegas com essas brincadeiras desmotivas-me. – Disse eu um pouco deprimida

– Desculpa. – Pede a Rey embaraçada, pois sabia que ela tinha razão

Eu estava a dar tudo de mim para dar voa impressão e agradar aos clientes mas a Rey não compreendia, compreender compreendia mas gosta sempre de embaraçar uma pessoa. O Darien disse me para ficar mais um pouco com as meninas pois já deveria estar exausta, na verdade estava, eu nunca trabalhei tanto na minha vida como no dia de hoje, mas ouvir boquinhas sem piada ainda piora mais.

Mas passado umas horas, tinha chegado ao fim daquele primeiro dia de trabalho para mim e para o Darien, já não podia com o meu corpo, só cria deitar-me numa banheira cheia de agua quente para relaxar e foi a primeira coisa que fiz, enquanto que o Darien encomendava uma pizza, para comemorar o meu primeiro dia de trabalho. Mas sem me aperceber adormeci dentro da banheira.

*** As horas foram passando e a pizza já tinha chegado quando o Darien, bateu a porta da casa de banho mas eu não respondi e ele resolveu entrar e me viu a dormir dentro na banheira cheia de água pegou-me, envolveu-me numa toalha e levou-me para o meu quarto, acabando por ele próprio também adormecer. ***

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Ter 13 Out 2009, 14:03

Xiii

q cap tao lindo Esperancoso

Ja sabes q a primeira ideia q se instalou na minha mente, é ela tar gravida mas cm ainda so o conheçeu a pouco tempo e agora, ja tar gravida... bem axu q foi rapido demais e isto esta-me a fazer mal ao cerebro pois ja nao sei nada!

Mas era tao giruh ela tar de nené! Adorava ver mais uma fic em q a bunny ta de barriguinha!!

Gostei mto do cap, entao a part do coisinho coisiko melhor!! .Simpatico2.

BeijiNHos

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por kelinha em Qua 14 Out 2009, 12:21

O Darien é tão fofo com a Serena... Também quero um namorado assim

Aquela Rey tem sempre de implicar com a Serena...
Coitada da rapariga que assim fica toda nervosa e nem consegue trabalhar em paz...Matreiro

Haruka Tenou escreveu:Gostei mto do cap, entao a part do coisinho coisiko melhor!! .Simpatico2.
Também eu.....

Marisinha..... Eu cá acho que ela não está grávida, porque acho que os sintomas não aparecem de um dia para o outro...
Eu até que goatava de a ver grávida, mas não sei se vai ser já...Maasssss...isso só a Monica é que nos pode dizer....


Fico á espera de mais...
Beijinhos

kelinha
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!

Feminino
Mensagens : 349
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Qua 14 Out 2009, 12:26

Pois... realmente...
Nao sei mas as fics sao mesmo isto.. fiction! Tud pode acontecer pois isto é so ficçao né? x'D

Bamus ber!
Bamos ber pq eu keru mesmo ber!!!

Só a monica nos pode dizer mas temus de esperar!

XD

Bjinhx

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por deba em Qua 14 Out 2009, 13:13

Ohhhh!Tao fofo!
E quando ela adormeceu na banheira ele levou-a para o quarto!
Ai se fosse eu a ouvir piropos dos clientes, nem pensava duas vezes!Mandava-os logo para um sito!
Mas ta muito fixe!
Estou a adorar a fic!
Esta cada vez mais fofinha!
Quando voltas a postar?

Bjs da deba

deba
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 133
Idade : 20
Localização : Coimbra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por anita em Qui 15 Out 2009, 08:29

que querido...tambem quero um namorado assim...
e mais uma vez a rey a implicar com a serena...
entre elas as duas e mais amizade que odio..lol..
so que a rey nao da a parte fraca...
tou a adorar a fic...
quando postas??

anita
Classic: Pelo Poder Sagrado do Prisma Lunar!
Classic: Pelo Poder Sagrado do Prisma Lunar!

Feminino
Mensagens : 31
Idade : 29
Localização : Porto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Seg 26 Out 2009, 15:33

♀ Capitulo 6 “O principio de uma vingança?”



Dias mais tarde, resolvi ir ter com um amigo meu que trabalhava na empresa do meu pai sem o Darien saber, por sua vez era o braço direito do meu pai, mas ele era o único que sabia da minha história desde o inicio, e me ajudava em tudo que podia, claro que sem o meu pai saber nem desconfiar que ele sabia que ele era na realidade por de trás daquele sorrisinho falso. Quando cheguei a empresa levava uns grandes óculos escuros, roupa preta, e o meu cabelo apanhado e coberto com um chapéu, estava irreconhecível, pois o meu pai passou por mim nem me reconheceu, mas nesse momento uma raiva enorme apoderou-se de mim quando o
vi a beijar uma mulher que não era a minha mãe e a sair de mão dada com ela da empresa. Mas sem mais demoras subi no elevador ate ao andar 38, onde se encontrava a pessoa que eu cria , e dirigi-me ate uma mulherzinha que se encontrava numa pequena mesa com um computador e muitos papeis em cima da mesa.


–Bom dia, poderia falar com o doutro Seiya Kou?


–Tem reunião marcada?


–Não mas preciso de falar urgentemente com ele


–Então aguarde um bocadinho que vou enforma-lo haver se apode atender, mas toou a falar com?


– Serena


– Espere um bocadinho. Doutro Kou tem aqui uma pessoa que quer falar urgentemente com o senhor que se chama Serena, posso a deixar passar?


Passado uns cinco minutos a secretaria disse que podia entrar, pois ele podia-me atender. Quando lá entrei ele reconheceu-me logo e encheu-me de perguntas, mas eu não lhe respondi.


–Preciso da tua ajuda. – Disse eu um pouco nervosa


–Se eu puder ajudar?


–Preciso que medeias informada de tudo o que o meu pai fizer dentro e fora da empresa.


– Vai ser um pouco difícil fora da empresa mas vou tentar. – Disse ele um pouco preocupado. – Não foste estudar para o estrangeiro?


–Estudar para fora, achas? ­ – Disse eu chocada



– Mas foi o teu pai que me disse, não é verdade?


– Claro que não, a única verdade do meio disto tudo é que ele me esposou de casa, e disse que não cria que eu fosse mais filha dele. – Quando lhe contei isto ele ficou, sem reacção numa lhe passara pela cabeça que me fizera uma coisa dessas,
para além de todo o mal que estava a fazer. Ainda lhe pedi outra coisa muito
importante, que quando chegasse lá uma carta das Finanças para o meu pai, a
disser que a impressa como todos os vens que noutra outra hora tiveram a cargo
da Senhora Tsukino, passaram a ser administrados pela sua filha e única
proprietária Serena Tsukino, que completou 18 anos no dia 30 de Julho.



Não me digas que esta empresa como todos os vens te pertencem a ti. Podes
contar comigo que essa carta não vai chegar as mãos do teu pai mas sim as tuas.
– Disse ele com um ar triunfador


–Sim é verdade, o meu avô antes de falecer, deixou tudo no meu nome. Ele nunca gostou do meu pai, e para não correr o risco de eu ficar sem o que era meu por direito, deixou uma procuração a disser que enquanto que eu não completasse os meus 18 anos era a minha mãe a tomar conta de tudo.


– Então isto foi sempre teu, desde que o teu avô faleceu para ai uns 10 anos, e o teu pai não desconfia de nada, que a tua mãe não tem rigorosamente nada que ele possa deitar a mão.


–Dele só tem a roupa que tem vestida. Se não fosse a minha mãe ele nunca chegara aonde chegou era um simples miserável que não tinha onde cair de morto. Mas se lhe passa pela cabeça que a minha mãe nunca teve nada, ele não sei o que lhe faria. Por isso não quero que ele veja essa carta e quero que continua a pensar que é o dono legítimo desta empresa como do património que era do meu avô.


–Mas quando souber vai ser a pior humilhação que lhe fizeram ate hoje.


–Sim. Mas quero ser eu a espetar-lhe essa carta na sua cara e corre-lo desta empresa e da minha casa e quero velo a suplicar me de joelhos e a pedir-me desculpa a mim e a minha mãe por tudo que nos fez passar.


–Olha eu não me quero meter muito nos vossos assuntos, eu só faço isto para te ajudar, mas ouvi rumores que a sua outra filha anda a espalhar por cá, que isto tudo vaio ser dela como o resto das outras coisas e tu e a tua mãe ides para debaixo da ponte, na miséria.


–Isso é que vamos ver. Mas essa carta deve chegar nesta semana, mas quando chegar quero que me a leves ao Crown, porque eu estou lá a trabalhar. Sabes onde é?


– Sim, sim sei onde é. Costumo ir lá muitas vezes. Não te preocupes quando chegar eu levo ta lá.


Depois de ter esta conversa com o Seiya fiquei mais aliviada e ao mesmo tempo descansada, quando cheguei ao apartamento do Darien ele encontrava-se lá a minha espera.


– Onde te meteste tive a tua procura. – Disse ele preocupado. – Pensei que te tivesse ocorrido algo.


– Desculpa não ter-te dito nada. Mas como foste a universidade, para não ficar aqui a olhar para as paredes fui dar uma volta.


Eu não gostava de mentir e logo ao Darien mas desta vez teve de ser, mas se ele soubesse onde fui, dava-me um raspanete e ainda ficava mais preocupado com que me poderia ter acontecido. Mas vou ter de lhe disser mais cedo ou mais tarde, talvez lhe diga quando tiver a carta nas minhas mãos, mas ai ele não me vai perdoar ter-lhe guardado este segredo, agora não sei se lhe contar ou se lhe contar mais tarde. Estou farta de andar com a minha cabeça as voltas, o que devo fazer?


–Terra chama Serena? Terra chama Serena? – Disse o Darien para fazer-me
regressar ao mundo real. – Passou-se alguma coisa? – Pergunta de novo ele.


– Não se passa nada. É que se te digo onde fui das me um raspanete. Mas se eu te contar prometes que não me das nenhum sermão. – Suplico eu


–Esta bem prometo. – Disse ele com a sua voz meiga, ao mesmo tempo que me puxava para junto do seu peito e nos sentávamos num dos puffes daquela divisão


– Estive na empresa do meu pai. – Quando disse isto, pude sentir que ele me puxou mais para junto do seu peito, mas sem prenunciar uma palavra sequer, nesse instante senti medo e receio de continuar, mas continuei-lhe a contar tudo, desde que passara pelo meu pai e ele não me reconhecera, e a convença que tivera com o Seiya, mesmo assim ele manteve em silêncio ate que disse:


– Esse tal de Seiya é de confiança? – Perguntou ele ao meu ouvido


–Sim é. Sempre lhe contava tudo o que o meu pai fazia-me a mim e a minha mãe. ­


Disser a simples palavra pai nunca me doera tanto como prenuncia-la agora, cada vez que a dizia o meu coração enchia-se de raiva, dor, rancor, ódio, infelicidade.
Esse homem não deveria ser tratado por pai mas sim por mostro, mostro era a palavra que melhor lhe assentava.


– O que vais fazer com tudo que te pertence? Vais deixar aquele homem tomar conta de tudo? – Pergunta o Darien acariciando-me a minha face


– Por agora não tenho outra solução, mais quando tiver a minha mãe a salvo, a primeira coisa que vou fazer é retirar ao meu… esse homem do comando de tudo.


Se não tivesse o apoio do Darien não tinha forças para abrir guerra contra esse “Senhor” e lutar pela minha liberdade. Agora uma nova Serena estava para nascer essa que iria fazer justiça com as suas próprias mãos, essa que nunca sonharia que poderia nascer de mim. Não sei se o que vou fazer será o mais correcto mas agora é a única alternativa, e a única solução de o fazer passar por aquilo que eu passeia mas mais lentamente e menos doloroso e severo. Mas que o vai humilhar e ser julgado por toda a sociedade e a sua imagem de anos vai ser deitada por terra nuns míseros minutos, que o escândalo arrebentar. E vai se ajoelhar perante a minha mãe e eu a pedir-nos desculpas, mas essas desculpa não serão correspondidas, isso posso assegurar.


–Mas como te correu esse tal trabalho que ias apresentar? – Perguntei eu para mudar de assunto


–Correu muito bem, e nem te passa pela cabeça para onde vou estagiar. – Disse ele desanimado


– Para onde vais? – Perguntei eu curiosa


– Para a empresa do teu pai.


–O queeeeeeeeeeeeeeee? Não posso crer


Última edição por Monica em Seg 26 Out 2009, 15:44, editado 1 vez(es)

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Seg 26 Out 2009, 15:43

Uiiii
uiii pa|!
pa empresa do pai dela?
chiiii
q cehna|!

o teu cap estava esplehndido|! tehns varios erros mas prohntos... eu tgbm tehnh erros eu sei Matreiro

N sagbia q ela cohnhecia o xuxu...Seiya... mas aihnda bem q ele continou a ser o confidente dela|!

estou ahnsiosa por ver ela a esfregar a carta na cara dele... ahahahahhah q raiva q tehn dakele homem'zinho e aihnda por mais da meia irma q diz q aqilo vai ser dela... vai vai... eu ja lhe mostro|! --' º-º

cohntihnua|! beijinhos

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Seg 26 Out 2009, 15:52

obrigada pelos comentarios, desculpam a demora pois tenho andado a estudar para o codigo e para os testes da escola i não tenho tido tempo de vir postar um novo capitulo


o Seiya é um dos melhores amigos da Serena e tem a ajudado muito, estava aqui a pensar daqui a uns capítulos não por um romance entre e Seiya e a Aruca que vai aparecer daqui a ums capitulos, o que acham?


vem se a Serena aparecer gravida, sera, de so um bebe ou de gemios nao sei muito vem, o que acham?

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Seg 26 Out 2009, 16:34

o Seiya é um dos melhores amigos da Serena e tem a ajudado muito, estava aqui a pensar daqui a uns capítulos não por um romance entre e Seiya e a Aruca que vai aparecer daqui a ums capitulos, o que acham?
Tu nem sabes qhntas batidas o meu coraçao soltou qhnd li isto! o que eu axu?= eu axu maghnifico e ficarte-ia eternamehnte grata


a Bunny aparecer de gemeos?=demais|! ficava brutal|! a chibiusa ja tihnha compahnhia|!
e pq hnao trigemeos?

genial ideia|!

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por deba em Qua 28 Out 2009, 08:33

Simplesmente aaddoorreeiiii!
Quando o "senhor" vir que tudo pretence a Serena e que ele nao tem nada, ai e que vai ser giro!
Coitado do Darien vai trabalhar para a empresa do "senhor"!
Ainda estou para ver o que vai acontecer!
Acho que a Serena fez bem em contar onde foi a Darien se lhe menti-se era muito pior e ele pensaria que ela nao confia nele,e tenho a certeza que ela nao quer isso.
Ai adorei o cap!
Quando voltas a postar?

Bjs da deba

deba
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 133
Idade : 20
Localização : Coimbra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Sab 07 Nov 2009, 10:12

♀ Capitulo 7 “Dois meses depois” ♂

Já tinha passado dois meses desde que o meu … “aquele senhor” me expulsara de casa, já tinha conseguido falar com a minha mãe, já lhe tinha dito que estava tudo bem comigo e que estava muito feliz, pois tinha encontrado pessoas maravilhosas que me ajudaram imenso, mas do outro lado da linha pude-me aperceber que ela estava a chorar e ao mesmo tempo estava feliz por eu estar bem, o que mais me estranhou foi quando ela me disse que o meu... “aquele senhor” nunca mais lhe a levantou a mão e raramente aparecia lá em casa e quando lá ia não lhe dirigia nem uma palavra, e disse-lhe que quando pudesse ia tira-la de casa e atirar aquele senhor para a miséria.

O meu corpo já não tinha nenhum hematoma visível, mas sim algumas pequenas cicatrizes que mal se viam, mas que ainda estavam presentes. O Darien tinha começado já a um mês na empresa do me… “aquele senhor” a estagiar. Não era do seu agrado mas teve de se a sujeitar, o Seiya tinha o ajudado imenso a integrar-se lá e tornaram-se grandes amigos. Assim era a maneira de estar mais informada das actividades daquele senhor lá na empresa. Pois o Darien ao chegar a casa punha-me acorrer de tudo. A carta das finanças já tinha chegado as minhas mãos a mais de um mês, assim já podia estar mais segura que o… “aquele senhor” não sabe da sua existência isso era o mais importante acima de tudo. E eu trabalhava arduamente no Crown durante o dia e a noite estava atirar a carta de condução, agora já me encontrava na condução pois já tinha passado no código logo a primeira, e estava também afazer exames de equivalência ao12 ano, estes ate agora estavam-me acorrer bem. O Darien ajudava-me muito a estudar para estes quando vinha do estágio, agora já só me faltam uns três exames para ter concluído o 12 ano. Eu agora ando super stressada, pois estes três últimos exames que me faltam fazer, são mais puxados e Darien disse-me para não me preocupar que ia ter uma excelente nota neles como tive nos outros, mas não sei.

– Como esta a minha princesa? – Pergunta-me o Darien ao entrar no apartamento e dando-me um apaixonado beijo.

– Bem. E como esta o meu príncipe encantado? – Perguntei-lhe eu ao mesmo tempo que lhe seguia a corrente

– Também estou bem, mas um pouco cansado. – Disse ele abraçando-me mais. – Não te cheira a nada? – Pergunta ele intrigado

– Oh não o jantar!!! – Disse eu ao mesmo tempo que corria para a cozinha seguida pelo Darien para ver como estava o jantar, quando lá cheguei estava todo queimado, fiquei toda desiludida, como é que me pude esquecer, era lombo assado no forno com batatas, uma das minhas especialidades.

– Meu amor não fiques assim, encomendamos uma pizza. – Disse Darien para me fazer sentir melhor, mas não conseguiu, eu tinha preparado aquele jantar para comemorar o nossos dois messes de namoro mas que foi por água a baixo, mas acabamos por mandar vir uma pizza, pois já era tarde para fazer alguma coisa de jantar. Depois de jantar fomos ate ao Crown ter com os nossos amigos que já estavam a nossa espera.

– São horas de chegar? – Pergunta a Rey irritada

– Rey não sejas tão coisa. – Disse a Mina

– Coisa eu!!! – Grita mais histérica a Rey

– Desculpai o atraso, é que tivemos um problema com o jantar. – Disse o Darien para acalmar os ânimos

– Não tem mal nenhum, a Rey é sempre a mesma, não lhe ligueis. – Disse a Ami

– O Andrew, onde esta? – Pergunta o Darien

– Foi buscar alguma coisa para bebermos. – Disse a Lita. – Deve estar a vir

– Serena não tinhas de ir hoje a escola? – Pergunta-me a Ami

– Hoje não? – Disse eu

– Estas, muito pálida, não pareces tu Serena. – Disse a Lita, preocupada

– Deve ser impressão tua. – Disse eu timidamente

– A Lita tem razão, se calhar é de estares agora a tirar a carta e a fazeres o 12 ano ao mesmo tempo. – Disse a Mina

– O que isso tem a ver com que a serena esteja pálida? – Pergunta a Rey irónica

– Pode ser muito bem por vias disso. – Disse a Ami

– Mas porque dizes isso? – Pergunto eu confusa

– Deve ser só cansaço desta época de exames. – Disse a Lita. – Tem sido quase todos uns em cima dos outros.

– Eu também acho, podias ter dividido as coisas agora ou tiravas só a carta ou o 12 ano, e mais tarde tiravas o outro. Ainda para mais trabalhas aqui durante o dia inteiro. E já não estavas tão sob carregada. – Disse o Darien

– Já podeis parar de bater no ceguinho? – Disse eu irónica. – Tendes razão, mas agora já esta feito e não posso voltar atrás.

– Trago as bebidas. – Disse o Andrew, com uma bandeja na mão cheia de finos

– Já era sem tempo. – Reclama a Rey

– Tive uns assuntos a tratar. – Disse o Andrew

– Não ligues Andrew a Rey é sempre a mesma imperialzinha. – Disse a Mina

– Eu sou o que? – Disse a Rey furiosa

– imperialzinha!!! – Goza a Mina

Esta embirração entre a Rey e a Mina durou toda a noite ate que nos separamos e fomos para as nossas respectivas casas, se não fossem aquelas duas a discutirem por tudo e por nada, a noite tinha sido calma. Eu não na realidade não andava bem. Ultima mente, sentia-me super cansada, deprimida, desanimada e com pouco apetite, sendo estes sintomas estranhos em mim. Será que o Darien e as meninas têm razão? Será que fui muito precipitada ao crer tirar tudo ao mesmo tempo? Espero que não. Ia eu perdida nos meus pensamentos abraçada ao Darien pelas ruas de Tóquio, na direcção ao seu apartamento, quando uma melodia invulgar troou-se me a realidade. Era uma melodia muito suave e doce também trazia um pouco de nostalgia, que parecia sair de um violino no meio do parque. Sem trocar sequer uma palavra com o Darien puxei-o comigo para dentro daquele denso parque cheio de arvores, que aquela hora da noite metiam medo, continuamos a andar por ele quando vimos uma lindíssima rapariga de cabelos verdes a tocar o violino e acompanhada por um rapas alto e loiro, resolvemos nos aproximar deles, mas quando nos íamos aproximando cada vês mais, eles viraram-nos costas e desapareceram no ar, sem deixarem rasto.

– O que se passou, onde eles se meteram? – Pergunto eu ao olhar para um lado e para o outro

– Não sei, parece que se desfiguraram no ar. – Disse o Darien incrédulo

– Ceram espíritos, transformados em humanos. – Disse eu aterrorizada

– Não, eles não humanos como nos. Não tenhas medo, se eles não fossem humanos, não deixavam vestígios para trás. – Disse o Darien a apontar para uma pasta preta semiaberta, que se encontrava no locar onde a rapariga se encontrava.

– Como é que sabes. – Disse eu enquanto que o Darien aproximou-se do locar e pegou na pasta preta e amostrou-me o seu conteúdo, lá dentro estava cheia de partituras e num canto estava escrito Mariana Kaioh, da universidade de musica de Tóquio.

– Parece que um dos fantasmas anda na universidade de música aqui em Tóquio. – Brinca Darien

– Achas que tem muita piada, mas como é que vamos lhe entregar isso, pois deve-lhe de fazer falta, ainda para mais a manha é fim-de-semana. – Disse eu preocupada

– Não te preocupes o Andrew conhece muito pessoal dessa universidade, pode ser que a conheça e lhe possa entregar. – Disse o Darien

– Assim fico mais descansada. Vamos para casa porque já estou exausta. – Disse eu a bocejar

– Sim acho que é melhor eu também já estou cheio de sono, já passa das 3 da manha. Ao chegarmos a casa fomos nos deitar, eu estava mesmo exausta e cheia de sono. Desde que começáramos a namorar tínhamos dormido sempre juntos na mesma cama, e acabando por adormecer agarrados um ao outro. Eu ao pé dele parecia que estava protegida, em segurança e que ninguém conseguia quebrar aquele momento. Ate que se ouve alguém a tocar a campainha intensamente e nos acorda.

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por deba em Sab 07 Nov 2009, 10:35

Tá bué giro!
Quem será que estava a tocar a campainha intensamente?
Sinceramente nao fasso a minima.
A Haruka e a Mariana apareceram!!Que fixe!
A cerca da Serena ou esta subcarregada como o Darien pensa ou esta gravida!Ai era tao fixe se ela estivesse gravida!
Bem acho que nao tenho mais nada a dizer a nao ser que...ADOREI!
Quando voltas a postar?
Fico a espera do proximo cap!

Bjs da deba

deba
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 133
Idade : 20
Localização : Coimbra

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por kelinha em Sab 07 Nov 2009, 12:01

Gostei muito deste capitulo

A Serena e o Darien fazem um casal tão fofinho... Ele é sempre tão querido com ela...

Com que então a Haruka e a Mariana viraram fantasminhas!? Matreiro
Gostei muito que elas tivessem aparecido, agora só resta saber qual será o papel delas nesta história...

Ainda bem que a Serena já tem a carta de que estava á espera e o seu "pai" não desconfia de nada...

Quem será que estava a tocar á campaínha!??? Não faço a minima ideia de quem possa ser...
Fico á espera do próximo capitulo para saber a resposta....

Beijinhos

kelinha
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!

Feminino
Mensagens : 349
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Sab 07 Nov 2009, 13:09

Este cap tava demais|!
finalmente eu e a minha prima aparecemos|! »(minh prima pq na versao inglesa elas sao primas e cm eu agora tou a ver a versão inglesa prnts Matreiro)

Epa|! elas agora deram em ser fantasmagóricas?= interessante|!

A serena esta gravida Matreiro
A palidez diz tudo Matreiro
Se ela estiver msm, tou radiante para ler o cap em q ela descobre xDDD

Ainda bem, q o 'senhor ' nao desconfia de nada e ainda bem q nao fez mais nada á Dona Fernanda (mae da bunny/serena)|!
estou ansiosa para vê-lo a ele e á sua estupida filha no meio da rua e na miseria|!
eu ja lhes digo qm é q vai morar debaixo da ponte|!

quem e q tokou ah campainha n sei...so espero q nao seja a besta quadrada do pai ou a sua meia-irma|!
ou entao, é o seiya q soube dalguma|! sim pq para o senhor estar tao calminho, é pq tem alguma na manga...

eu adorei|! adorei|! adorei|!

keru mto ler a continuaçao|!
posta depressa^^
bjinhos

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Dom 15 Nov 2009, 16:44

espero que gostem deste capitulo, e obrigada a todas por continuarem a ler a minha fic



♀ Capitulo 8 “surpresa” ♂

A campainha começa a tocar intensamente, ate que eu e o Darien fomos ver quem era. Quando o Darien abriu a grande e pesada porta da entrada.

– Seiya o que fazes aqui a esta hora? – Perguntava eu um pouco ensonada e com um mau pressentimento.

– A tua… a tua… – dizia o Seiya espavorido

– Desembucha Seiya. – Disse o Darien preocupado

– Serena… o teu pai voltou a espancar a tua mãe e ela agora esta no hospital em coma. – Quando o Seiya disse isto não me contive nas pernas e cai no gélido chão do hall da entrada, sobre os meus joelhos, mais pálida do que nunca a minha pele estava mais branca do que a da branca de neve. Naquele momento o mundo parecia desabar sobre mim, um dos meus medos tinha acontecido. Os meus olhos estavam tão secos de raiva daquele “mostro” que nem conseguia sequer largar uma lágrima, mas de um momento para o outro deixei de ter reacção sobre mim e deixei-me desabar sobre o gélido chão do hall. Quando dei por mim encontrava-me deitada numa cama de hospital, ao meu redor encontrava-se o Darien a dormir numa cadeira e com a sua cabeça debruçada sobre a cama, ate que ele acordou e eu lhe perguntei:

– Darien o que eu estou aqui a fazer?

– Quando o Seiya nos disse aquilo, tu ficaste muito branca e acabaste por desmaiar. Eu e ele achamos melhor trazer-te para o Hospital. – Disse o Darien tirando dos meus olhos pequenos fios de cabelo, com a sua voz doce fazendo-me ficar mais tranquila.

– Há minha mãe? – Perguntei eu muito preocupada com lágrimas a escorrerem me dos olhos.

– A tua mãe ainda não acordou do coma, mas o seu estado clínico não é dos piores. – Disse o Darien

– Isso, quer disser que ainda pode acordar. – Disse eu um pouco mais animada.

– Sim, mas pode acordar já hoje ou daqui a uns dias… meses… anos. – Disse o Darien com medo da minha reacção. Mas de repente entra alguém no quarto vestido com uma bata branca, de estrutura alta, cabelo castanho preso por um elástico em forma de rabo de cavalo e a sua identificação dizia Taiki Kou.

– Vejo que a menina já esta muito melhor. Mas deveria ter mais cuidado com o ser que tem dentro de si.

Quando o medico prenunciou aquelas palavras algo mexeu comigo, algo que não estava a espera.

– O que quer disser com isso? – Perguntei eu confusa

– Menina ainda não sabia, que esta grávida de cerca de dois meses.

– Grávida eu……….!!!!! – Disse eu incrédula

– Tem a certeza doutor? – Pergunta o Darien também incrédulo com a notícia.

– Tenho a plena certeza, depois das análises que fiz a menina, não me restam duvidas.

O Darien estava tão radiante, que me apertou contra o seu peito com todas as suas forças ate que:

– Darien estás me a sufocar. – Disse eu um pouco tonta.

– Parabéns aos dois, mas vou ter que me retirar.

– Doutro quando que me posso ir embora? – Perguntei eu

– Já pode ir depois do almoço, mas tem de ter mais cuidado, com sigo e com o seu bebe.

– Ok. Mas pode-me dizer como se encontra a minha mãe, que dizer aquela senhora que deu entrada ontem aqui no hospital.

– Esta ainda em estado reservado, mas eu fiz uma queixa contra o seu pai na policia e como sei que a menina também era outra das suas vitimas e deveria fazer o mesmo sem medos, pois um homem desses não devia andar por ai. – Disse o médico.

– Como é que sabe disso? – Perguntou-lhe o Darien

– Foi o meu irmão que me contou tudo, depois de muito insistir. – Disse ele

– Mas que é o seu irmão? – Perguntou o Darien

– Não será o Seiya, pois não? – Perguntei-lhe eu

– Sim ele. Ele é mais novo que eu, mas não fique chateada com ele porque fui eu que insisti, para me contar. Mas ainda não percebi porque guardaram segredo durante tanto tempo e sem ninguém dar por nada.

Depois de muita conversa, vindo dos corredores, vinha uns ruídos insuportáveis, foi quando eu, o Darien e o médico fomos ver o que se passava, caminhado ate que chegamos perto do quarto onde a minha mãe se encontrava e quando entramos lá pude ver que o meu “pai” se encontrava a discutir com uma enfermeira.

– Doutro, este homem pretendia desligar as máquinas a esta senhora e cria a levar para casa, e diz que foi um erro tela trazido para aqui. Para morre morria em casa. – Disse a enfermeira

– Chamem a polícia e não o deixem sair do hospital. – Ordenou o médico.

– Foste tu minha vaca, que abriste a boca. Tu também deverias estar deitada numa cama de hospital como esta a Pu** da tua mãe. – Disse ele dirigido a mim.

– Eu não disse nada. – Disse eu com lágrimas a escorrerem-me pelo rosto a baixo, de raiva daquele homem.

– Não foi a Serena que disse, fui eu que disse. – Disse o Seiya que tinha acabado de entrar.

– Tu és daqueles que mordem a mão aquém lhes da de comer. E podes te considerar despedido. – Disse ele sarcasticamente.

– Você não fale assim para o Seiya, ouviu. – Disse o Darien, enraivecido.

– Olha o defensor dos pobres e oprimidos. Se não tens tento na língua podes ter a certeza que não acabas o estágio.

A polícia chegou naquele instante e o levou para a esquadra e meia paz voltou ao hospital. Eu estava tão mas tão revoltada que… não tenho palavras para o justificar, raiva, ódio, medo, receio, pânico, solidão que me atormentava o meu peito naquele momento.

– Tenha calma, olhe o bebe, a menina não quer que o bebe sinta se triste, como a mãe neste momento. Relaxe acho que é melhor ir descansar um pouco. – disse o medico

– Deixe-me ficar um bocadinho com a minha mãe, por favor!!! ­ – Supliquei eu ate que tive a aprovação do medico, todas as pessoas que se encontravam ali incluindo o Darien e o Seiya saíram deixando-me a sós com a minha mãe, ela parecia tão calma e serena como se não tivesse passado por nada, já não tinha estado com ela a muito tempo, tinha muitas saudades. Se pode-se estar eu no lugar dela era muito melhor, pois ela já passara por muito. Eu amo tanto a minha mãe que não suporto a ideia de haver em coma, a culpa é toda minha não a deveria ter deixado com aquele mostro, não a deveria ter longe de mim sem poder fazer nada e de a proteger. Àquele mostro não vai estar muito tempo detido pois que tem dinheiro, pode comprar a liberdade, mas juro quando ele sair não vai por mais os pés naquela empresa, nunca mais. Vai se arrepender de tudo. Dos meus olhos escorriam imensas lágrimas que não as podia conter, mas agora não podia só pensar em mim, tinha de pensar também na felicidade e a ternura que cria transmitir ao pequeno ser que trago dentro do meu ventre, desejo do fundo do coração que ele cresça saudável e seja mais feliz do que eu alguma vês fora e essa felicidade que dure muitos e muitos anos. E espero que a minha mãe o possa ver crescer dia para dia.

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Seg 16 Nov 2009, 10:23

SOOO CUTE |!
EU ADOREI|!|!|!|!

Afinal, era sempre o seiya ...e sempre trazia más noticias... aqle homem, devia ser embalsamado|!
eu devia lhe cortar o abono de familia as rodelas, xicota-lo, espanca-lo, tirar-lhe a pele, tortura-lo eu sei la q mais|!
ainda teve a lata de lhe xamar p***
devia ser cmg|!

A serena ta gravida|! tao fofinho|! adorei essa part|!
o taiki medico Matreiro... falta so aparecer a Amy e poc|! temos casalinho|!

Eu amei mesmo|! posta mais|!Esperancoso

Bjinhnos

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Ter 01 Dez 2009, 15:18

♀ Capitulo 9 “tick-tack” ♂

As semanas foram passando, eu já tinha tomado controlo da empresa, nomeei o Seiya como presidente substituto do meu pai, ate que o Darien terminasse o curso e começa-se a entrar no ritmo da empresa. Já tinha dito aos funcionários que o meu pai estava proibido de por os pés lá na empresa e se insistisse muito e não lhes obedecesse, para chamar a polícia. Não passava um dia sequer que eu não fosse ao hospital ver como estava a minha mãe, ainda não tinha acordado do coma, estava ainda em estado reservado, se me deixassem não sairia do lado dela ate ela acordar. Como aquele animal há pós naquele estado, nunca odiei tanto alguém na minha vida como o odeio, sinto raiva e vontade de o fazer pagar por tudo o que me fez passar a mim e o que fez a minha mãe. Por minha vontade ficava a apodrecer na prisão mas a lei que temos ajuda tipos da laia dele, enquanto condena pessoas inocentes, mas aquelas que mereciam estar presas andam em liberdade. Não há um único dia que não chore, mesmo que tente fazer um esforço para não chorar é mais forte do que eu, quando começo não consigo parar. Dentro de mim sinto que o meu bebe me esta dar ânimos para continuar a lutar pelos meus objectivos e não me deixar absorver pela maré de ma sorte que me atormenta desde há muito tempo. O Darien não me larga, esta super babado, só esta bem a acariciar-me a barriga, nunca o tinha visto assim, ainda consegue ser mais meigo do que era. O apoio dele nestas semanas que passaram, tinham sido muito importante para mim. Ainda não contei a mais ninguém tirando o Seiya e o Darien, que estava grávida.

– Menina Serena, o seu pai quer entrar a força aqui na empresa, já o avisamos que chamávamos a policia, mas ele disse que isto era dele e ninguém o podia proibir de entrar na aqui na empresa. – Disse um dos funcionários ao entrar pelo meu gabinete atrapalhado.

– Já saiu da prisão, demorou mais do que estava a espera, que estaria lá dentro. Mas não o deixem entrar. – Disse eu um pouco receosa

– Serena fica aqui no gabinete que eu vou falar com o teu pai. – Disse o Darien ao sair do gabinete.

– Darien, eu vou contigo! – Disse eu ao mesmo tempo que pegava numa cópia da carta onde dizia que tudo que pertencia ao meu avô me pertence a mim, e saindo a correr atrás do Darien, ao chegar lá vimos o meu pai a discutir com os seguranças que tinha contratado para esta eventualidade.

– Minha vaca foste tu, não foste? – Perguntou ele dirigido a mim.

– Serena não te disse para ficares lá no gabinete! – Repreende-me o Darien. – Não te podes enervar!

– Não te preocupes Darien. – Disse eu para o tranquilizar. – Você o que esta a fazer nesta empresa? Não vê que não é bem-vindo cá.

– Só podes estar a brincar comigo. Enquanto estou casado com a Pu** da tua mãe isto pertence-me. – Disse o meu “Pai” furioso e triunfante.

– Engana-te crido papa, esta empresa como tudo que pertencia ao avô pertence-me só a mim, e você não tem direito a nada. – Disse eu calmamente, vendo o meu queridíssimo papa a arrebentar de raiva.

– Que eu saiba isto ainda não te pertence, porque ainda não passamos nada para o teu nome e isso nunca vai acontecer. – Disse ele irónico

– Papa, durante este tempo todo não te apercebeste que a mãe não tinha rigorosamente nada e que só estava a gerir tudo ate eu completar dezoito anos. – Disse eu mantendo-me calma e confiante enquanto, que aquele senhor estava cada vez mais furioso.

– Isso é impossível, porque a tua mãe nunca me comentou nada e sempre me deu permissão para a gerir todas as coisas. – Disse ele aos berros e fora de si, parecia aquele mostro violento quando me batia a mim e a minha mãe, sem do e piedade.

– É verdade, o avô nunca confiou em ti e para não te deixar apoderar do seu património deixou-me tudo a mim, mas como era menor para assumir o meu cargo em tudo a mãe ficou responsável de gerir tudo ate eu completar os meus dezoito anos. Agora quem dita e autoriza as regras sou eu. – Disse eu segurando com força ma mão do Darien, que se tinha aproximado de mim para me dar apoio.

– Se isso fosse verdade tinha de receber um comunicado e não recebi nada. – Disse ele com os punhos cerrados

– Não recebeste o comunicado, porque eu mesma não permiti que a carta chegasse tão sedo as tuas mãos. – Quando acabava de dizer isto atirei lhe com a fotocopia que trazia na mão, para os pés dele. Ele quando leu ficou fulo, enraivecido, furioso e rasgou a fotocópia e saio da empresa sem dizer uma única palavra.

– A minha mãe, a minha mãe!! – Cai eu de joelhos a chorar com receio que ele fosse acabar com a vida dela. – Ele, ele deve querela matar e deve se estar a dirigir para o hospital. – Disse eu entre lágrimas

– Tens a certeza no que estas a dizer? – Pergunta-me o Darien preocupado.

– Sim tenho a certeza. Ele é um mostro que é capas de cometer qualquer barbaridade. – Disse eu entre lágrimas

– Não te preocupes que eu vou por o meu irmão ao correr da situação e ele vai proteger a tua mãe e muda-la de enfermaria como modo de segurança e alertar as autoridades para qualquer eventualidade. – Disse o Seiya tentando me tranquilizar, quando ele acabou de informar o seu irmão do ocorrido, fomos de imediato para o Hospital no carro do Darien em alta velocidade. O meu coração cada vez palpitava com mais intensidade, estava com medo, muito medo, não via a hora de chegar ao hospital, nunca este caminho me rendera tanto como agora, neste momento só conseguia pensar na minha mãe, e que aquele mostro lhe pudesse fazer, dos meus olhos só escorriam lágrimas, de tão desesperada que estava, o Seiya ia a conduzir, enquanto que o Darien me segurava entre o seu peito a tentar me tranquilizar, nesta altura só cria estar nos braços da minha mãe, nos quais ela me dava amor e afecto e tranquilidade mesmo que foce mínima, sentia-me segura, mas agora não me imaginava a perder, perde-la para sempre. Ela não merecia estar a passar por tudo isto, porque a vida é tão injusta? Porque? Cada vez que percorríamos um cibo de estrada estávamos sempre a encalhar ou nos semáforos que estavam por toda a cidade ou por o número elevado de automóveis que não facilitava a passagem, com isto ficava mais enervada nunca mais via a hora de estar com a minha mãe, nunca pensei estar a passar por isto, tenho tanto medo. De repente o meu coração da saltos de alegria quando avistamos o hospital mesmo que estivéssemos a um quilómetro de distância já era um grande alívio para mim. Quando chegamos lá já estava tudo preparado, o irmão do Seiya já tinha tudo controlado agora só faltava ver se a fera atacava. Mas eu não pude aguentar mais sem ver a minha mãe e fui ter ao locar onde ela se encontrava, parecia não se importar com que estava a ocorrer a sua volta, estava tão terna ao mesmo tempo parecia que não se tinha passado nada.

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Princess Nigths em Ter 01 Dez 2009, 16:18

3 palavras
U
A
U

Esperancoso ta lindu
kontinua assim
mim ker mais

Princess Nigths
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 121
Idade : 22
Localização : Ilha Terceira/Milénio Prateado

http://kittycat1317.hi5.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Qui 03 Dez 2009, 05:29

WEEEEEE
O CAP QUE EU TANTO TAVA AH ESPERA!

Ja tou a ver a cara so "senhor tsukino"! deve ter ficado ahs cores com bolinhas e riscas muahahahhahahah
toma la! e vai chamar vaca e p*** á tua amante seu otario de m**da!!!!!!

Eu amei este cap! n podia estar melhor!
vamos la ver se o taiki "conseguirá" proteger a dona fernanda...
continua!!
fico ah espera!

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por kelinha em Qui 03 Dez 2009, 13:04

Ja tou a ver a cara so "senhor tsukino"! deve ter ficado ahs cores com bolinhas e riscas muahahahhahahah
toma la! e vai chamar vaca e p*** á tua amante seu otario de m**da!!!!!!
O que é isto sra dona Marisa!? Não conhecia esta tua faceta...
Mas concordo com o que disseste...Matreiro


Adorei este capitulo....
Gostava de ter visto a cara do sr tsukino quando a Serena lhe mostrou a cópia da carta

Espero que a mãe da Serena não venha a sofrer com nada disto...

Estou a adorar a fic...
Espero por mais...

kelinha
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!

Feminino
Mensagens : 349
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Qui 03 Dez 2009, 15:34

O que é isto sra dona Marisa!? Não conhecia esta tua faceta...
Mas concordo com o que disseste...
Oh... god... agora parecias a minha cara de lua a falar... ja me basta ter de atura-la na escola, agr tinha de a aturar aqui na fic... bem ela ta inscrita no forum mas nunca ca vem...
lol
mas eu sou directa no q digo e as vezes ate digo... coisas a mais como aconteceu ah pouco... ainda hoje na escola eu gritei para 2 amigos meus q tavam foram da escola "DESPAXEM-SE!" e a jessica vai assim: DONA MARISA!!?? (bem alto) Só disse isto pa depois n me acusarem... como sabes, sou sempre eu a malukinha do grupo e desta vez, qm se passou foste tu, como smpr pois isto ja é NORMAL vindo de TI! ...
XD
mas na verdd, qem nao concorda cmg?


Adorei este capitulo....
Gostava de ter visto a cara do sr tsukino quando a Serena lhe mostrou a cópia da carta
*Se eu pudesse, pagava pa ver!

Espero que a mãe da Serena não venha a sofrer com nada disto...
*E eu... mas optimista cm eu sou, tenh um filling q algo vai acontecer...

Estou a adorar a fic...
Espero por mais...
*Ja samus duas!

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Sex 04 Dez 2009, 13:35

O que é isto sra dona Marisa!? Não conhecia esta tua faceta...
Mas concordo com o que disseste...
Oh... god... agora parecias a minha cara de lua
a falar... ja me basta ter de atura-la na escola, agr tinha de a aturar
aqui na fic... bem ela ta inscrita no forum mas nunca ca vem...

lol
mas
eu sou directa no q digo e as vezes ate digo... coisas a mais como
aconteceu ah pouco... ainda hoje na escola eu gritei para 2 amigos meus
q tavam foram da escola "DESPAXEM-SE!" e a jessica vai assim:
DONA MARISA!!?? (bem alto)
Só disse isto pa depois n me acusarem... como sabes, sou sempre eu a
malukinha do grupo e desta vez, qm se passou foste tu, como smpr pois
isto ja é NORMAL vindo de TI! ...

XD
mas na verdd, qem nao concorda cmg?

Lol

Adorei este capitulo....
Gostava de ter visto a cara do sr tsukino quando a Serena lhe mostrou a cópia da carta
*Se eu pudesse, pagava pa ver!
( a cara parecia-se mais como um balão, que estava em vias de are-ventar )

Espero que a mãe da Serena não venha a sofrer com nada disto...
*E eu... mas optimista cm eu sou, tenh um filling q algo vai acontecer...
não posso adiantar muito porque ainda nao tenho muitos capitulos feitos mas vai-se fazer justiça

Estou a adorar a fic...
Espero por mais...
*Ja samus duas!
Muito obrigada a todas por continuarem a ler a minha fic

tenho mais uma leitora nova

(eu acho que este capitulo ficou um bocadinho exagerado mas dei ao a vossa opinião acerca dele)


♀ Capitulo 10 “O inevitável e uma tragédia” ♂



– Deixem-me passar… seus incompetentes…onde esta a minha mulher? – Gritava alguém do corredor que me fez acordar dos meus pensamentos. – Oh não, meu deus será que é ele, que já chegou. – Disse eu receosa e sem mais demoras sai disparada da enfermaria em que se encontrava a minha mãe e fui em direcção, ao barulho ensurdecedor que se fazia sentir num dos corredores, daquele enorme hospital.

– Onde esta a minha mulher… não pergunto outra vez… (houvesse um disparo de uma pistola em direcção ao teto). – Disse ele fora de si, estava num estado lamentável, dava entenderes que antes de vir para o hospital tinha se estado a enfrascar com bebidas alcoólicas, como fazia sempre que me espancava a mim e a minha mãe. Aquela imagem dele trazia-me tristes lembranças, lembranças essas que cria que não passagem da minha imaginação mas já aconteceram na realidade. Algo não estava bem em mim parecia que o meu estômago andava a mil há hora, tinha tanto medo da barbaridade que aquele homem podia fazer.

– Senhor acalmasse. – Disse uma das enfermeiras

– Enfermeira Haruka, não vai adiantar de nada. Com este senhor. – Disse o médico Taiki Kou

– Se querem que me acalme entreguem-me a minha mulher a bem. – Disse ele

– Isso, nunca. – Disse o Seiya fora de si, segurado pelo Darien

– Acalma-te, enfrenta-lo agora, pode trazer graves consequências. – Alerta o Darien

– Ele é uma besta!! – Disse o Seiya

– Seiya por favor. Não o provoques. – Continua o Darien a faze-lo recepcionar.

Eu estava escondida atrás de uma parede, caída de joelhos com lágrimas que me escorriam pelos olhos, tinha um mau pressentimento, pressentia que algo de grave ia ocorrer, o pequeno ser dentro de mim estava muito agitado, parecia que sentia o mesmo que eu. Tinha medo de perder mais alguém e que essa perca fosse provocada pela pessoa que mais desprezo neste mundo, que odeio com todas as minhas forças e que se pudesse esmagava-o contra a parede.

– A sua esposa foi transferida de hospital e acho melhor o senhor acalmar-se porque está muito exaltado. – Disse o médico Taiki Kou

– Acha que eu acredito, no que esta a dizer, eu sei muito bem que a têm escondida neste hospital. – Disse ele com um ar confiante, mas cada vez que ele se referia a minha mãe daquela maneira, era como se me espetassem farpas no meu coração, doe-me muito está-lo a ouvir a falar daquela maneira da minha mãe, um ser doce e frágil, como ele é capaz de ser tão fio e cruel.

– Como não acredita, a sua esposa piorou o estado e foi transferida para um hospital mais experiente nesse tipo de tratamentos. – Disse a enfermeira Haruka, seguindo o jogo do Taiki

– Pode ser que morra desta vez. – Disse ele sarcasticamente

– Como podes estar a falar da minha mãe como se fosse um ser inútil que vivesse a face da terra… como? ... Como és tão mau ..? Cruel? Como é possível uma pessoa tem um coração tão gélido e não ter sentimentos. Como? – Disse eu revoltada com toda aquela situação ainda escondida atrás da parede, em alto e bom som.

– E quem és tu para me fazer juízo de moral. E que moral tens tu se és igual a pu** da tua mãe. – Disse ele irónico

– Eu ainda tenho um pouco de dignidade e tenho orgulho se ser como a minha mãe e não um animal como tu!!!. – Disse eu ao colocar-me frente a frente com ele, o Darien foi logo ter comigo para me confortar.

– Vê lá se foi essa a educação que eu te dei, minha menina. E não te admito que me faltes ao respeito.

– Eu para faltar ao respeito ao senhor, é porque o senhor já me faltou ao respeito muitas, mas muitas e se quer ser respeitado respeite primeiro os que estão a sua volta. – Disse eu muito trémula e receosa.

– Serena têm muito cuidado, porque ele está armado. – Sussurrou-me o Darien ao ouvido.

– Não te preocupes, comigo. – Disse eu dando-lhe um suave beijo para o tranquilizar, na verdade estava aterrorizada pelo facto de ele estar armado, mas não o podia demonstrar tinha de me manter firme e pacifica mesmo que me custa-se muito, continuamos a discutir, mas ele sempre demonstrava superioridade sobre os outros, parecia que ele era quem mandava, mas na realidade era um…era um miserável que estava ali a chantagear tudo e todos, mas sem me aperceber os incultos foram piorando, já demonstrava que estava irritado muito irritado e impaciente para levar a sua avante, ate que sem me aperceber ouço de novo disparos de pistola que estava apontada na minha direcção, ate que me apercebo que o Darien se tinha posto a minha frente e naquele momento encontrava-se caído no chão inanimado e com muito sangue a sair lhe pelo local onde foi atingido pela vala. Eu fique sem reacção, cria chorar, cria gritar mas não conseguia, estava completamente em pânico, quando olho em meu redor vejo aquele corredor cheio de polícias e o meu pai caído no chão, também ele ensanguentado, pois tinha levado um tiro na cabeça. Enquanto, presenciava o que tinha ocorrido, o Teiki levava o Darien deitado numa maca para a sala de operações para ser operado de urgência, enquanto, que o meu “pai” era levado para outro sitio já coberto com um lençol pela policia. Ele estava louco, se não fosse alvejado tinha alvejado mais pessoas e a tragédia era maior, mesmo depois de velo deitado no chão o único sentimento que me dirigia a ele era ódio e desprezo. Eu, comecei a sentir contracções muito fortes e acabei por desmaiar. Quando acordei estava numa enfermaria, onde uma enfermeira de cabelos loiros me media a tenção.

– Como se sente? – Perguntou-me a enfermeira

– Estou um pouco enjoada nada mais. Pode-me dizer como esta o Darien e o meu bebe. – Disse eu quase a suplicara enfermeira para me dar boas noticias.

– Não se preocupe. O Darien está fora de perigo, mas perdeu algum sangue, mas agora tem de ficar cá uns dias para recuperar. Enquanto o seu bebe encontrasse fora de perigo, mas tem de evitar enervar-se, para o seu bem e para o bem do seu bebe. Como deve saber o bebe sabe quando a sua mãe esta triste ou feliz, e tem de pensar mais nele. – Disse a enfermeira

– Vou tentar e vou conseguir. – Disse eu confiante. (alguém bate a porta)

– Posso entrar? – Pergunta o Seiya com um grande ramo de foles na mão

– Já estas cá dentro. – Respondeu a enfermeira

– Haruka, Haruka quando perdes esse mão feitio. – Disse o Seiya no gozo.

– É por essas, que eu não vou voltar tão sedo para casa. – Disse a enfermeira Haruka

– Conhecei-vos? – Perguntei eu confusa

– Sim, somos namorados. – Disse o Seiya. – Mas estamos chateados como sempre.

– Enquanto não pedires desculpas, não volto para casa e fico em casa da minha prima Mariana. – Disse a Haruka chateada. (deitando-lhe a língua de fora)

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Sex 04 Dez 2009, 14:23






(21.05h)Sem... reacçao... total....

(21.11) ok... ja recuperei do choq..ou se calhar ainda nã0... «coça a cabeça , ainda meio abananada e volta a olhar pa tv, revirando os olhos e suspirando»

(21:17) «Ja devo tar melhor... va, tens de fazer um esforço e comentar »

Ok... respira fundo...
n acredito no q li...
nao acredito mesmo!
a parte dele ter levado com a bala na cabeça foi demais!

mas o q me deixou msm ah nora, com o facto da haruka ter-se tornado en... enfermeira... god...
nao tou msm a ve-la a usar bata branca e com seringas na mao! mas...
BRUTALLL!
FOI A MLHR PROFISSAO Q LHE PODIAM TER ARRANJADO, SEGUIDA DE UMA "Rapariga de um bar"!!(.. daquelas q sao todas pagas se vestem... sensuais Toma toma)

Ainda por cima namoram! Bem, ela saiu de casa! ganda mulher! assim e q é! eu faria o mesmo!! msm assim, eu n lhe pedia pa ele me pedir desculpas... ele é q tinha de avançar por ele proprio!

mas tenho de admitir q a parte do gajo ter baleado o darien... ai q raiva meu! mas sofreu as consequencias muahahah! foi baleado na moka ahahahahahha! so e pena ter tido morte imediata... se fosse eu, preferia mata-lo aos poucos e poucos pa tortura-lo muhahahhahahah

espero q o darien fiq bem... agora,a bunny'zinha ja pode ter paz e cuidar da sua gravidez como deve ser...
fez-se justiça!
axu q nao preciso de dizer q eu amei este cap pois nao? marisa pensar q os seus nekinhos a babarem-se dizem tudo! Matreiro

Só uma coisa, eu ja reparei que confundes bue com um errito... tipo, crer, é acreditar em algo e querer, é desejar uma coisa... por ex:

[...]cria gritar[...]
ela desejava gritar... nao acreditava gritar ...ela queria gritar "nera?"
e tens outros como ramo foles (ramo flores); sedo(cedo); fio (frio); velo (ve-lo); mão feitio (mau feitio)...arggg....n interessa!

esqce! é apenas falta de anteçao! acontece a todos! esquece! am... q ia pa dizer? ahh! continua! é a unica coisa q tnho pa te dizer!!

bjokinhas foficas!

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por kelinha em Sex 04 Dez 2009, 15:31

Pois é Marisa....
Agora viraste enfermeira!???....

Haruka Tenou escreveu:mas tenho de admitir q a parte do gajo ter baleado o darien... ai q raiva meu! mas sofreu as consequencias muahahah! foi baleado na moka ahahahahahha! so e pena ter tido morte imediata... se fosse eu, preferia mata-lo aos poucos e poucos pa tortura-lo muhahahhahahah
Tou com a Marisa, também denho pena que o Darien tenha sido baleado, já do sr tsukino não tenho pena nenhuma, e também concordo que ele devia ter sofrido um pouco mais....


Haruka Tenou escreveu:espero q o darien fiq bem... agora,a bunny'zinha ja pode ter paz e cuidar da sua gravidez como deve ser...
fez-se justiça!

axu q nao preciso de dizer q eu amei este cap pois nao? marisa pensar q os seus nekinhos a babarem-se dizem tudo! Matreiro
Marisa... Aqui não é Bunny, é Serena... apesar de serem a mesma pessoa...

Mais uma vez concordo com a Marisa....e com os bonequinhos também...Matreiro


Adorei o capitulo, já era altura daquele sr tsukino sem um tostão furado pagar por tudo aquilo que fez...

Fico á espera de mais...
Beijinhos

kelinha
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!

Feminino
Mensagens : 349
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por sophia em Sex 04 Dez 2009, 15:33

Eu estou a espera do proximo capitulo. Os capitulos são otimos vamos continue

sophia
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!
R: Pelo Poder Sagrado do Cristal Lunar!

Feminino
Mensagens : 322
Idade : 19

http://www.sossailormoon.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Sex 04 Dez 2009, 15:36

Eu sei mas faz m impressao escrever serena ou usagi..ja para escrever gonçalo, foi um caso serio pq n sabia se era DariEn ou DariAn ... é q n tou habituada pronts... alem disso, este forum é sm portugal e por isso, eu escrevo os nomes sempre em PT...

bem n interessa...

ah pois é kelinha! virei a senhora das agulhas! xDDD

LOL
Bjinhx

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Monica em Seg 28 Dez 2009, 15:41

♀ Capitulo 11 “ele ou ela? ai que dor de cabeça Darien!!!!” ♂

Já estava saturada de estar deitada á varias horas numa cama de hospital, queria saber como o Darien estava, queria que ele me envolver nos seus ternos braços me confortasse, dando-me ânimo e apoio, para seguir em frente. Mas nesta altura era ele que precisava de ânimo e de apoio e do meu carinho. O Seiya e a Haruka continuavam com a sua discussão matrimonial, mesmo a discutir demonstravam-se ternos e compreensivos um com o outro, mas como são ambos orgulhosos não dão o braço a torcer. Eu queria sair dali para os deixar à-vontade e ter com o Darien mas não sabia em que parte do hospital estava, mesmo assim não podia andar muito, pois estava sobre o efeito de calmantes, mesmo que eles fossem fracos deixavam-me um pouco sonolenta.

– Serena, onde vais ficar depois de saíres do hospital? – Perguntou-me o Seiya tentando fugir a discussão que estava a travar com a Haruka.

– Vou para a casa do Darien. – Disse eu

– Isso está fora de questão. – Disse o Seiya. – Vais para minha casa enquanto que o Darien estiver internado e depois logo se vê.

– Eu não quero incomodar. – Disse eu timidamente

– Não incomodas nada, não te vamos deixar sozinha e ainda grávida. – Disse a Haruka

– Se fazeis tanta questão que eu vá, então não posso recusar. – Disse eu com um sorriso nos lábios

– Não te preocupes que eu não te vou deixar sozinha com este malandro. – Disse a Haruka sarcasticamente.

– Isso quer dizer que vais voltar para casa? – Disse o Seiya triunfante

– Vou voltar até a Serena voltar para a sua casa e depois logo se vê. – Disse a Haruka

– És mazinha. – Disse o Seiya para a Haruka

– Mas quando posso sair do hospital? – Perguntei eu um pouco deprimida

– Tens alta a manha por volta das onze. – Disse a Haruka

– Já estou farta deste hospital. Mas quando posso ir ver o Darien? – Perguntei eu com um brilhozinho nos olhos

– Podes ir velo agora, mas como estas sobre o efeito de calmantes, mesmo que eles sejam fracos dão um pouco de sonolência e tonturas, por isso vou te buscar uma cadeira de rodas, para ires melhor. – Disse amavelmente a enfermeira Haruka

Passados cinco minutos vinha ela com a cadeira de rodas, assentei-me nela com apoio do Seiya. Logo a seguir fomos na direcção do quarto onde se encontrava o Darien. Quando entramos lá, ele estava a dormir, parecia um autêntico príncipe a dormir, só me dava vontade de ir acorrer para os seus braços e abraça-lo e beija-lo como se não houvesse amanha. Sentia-me culpada do que lhe acontecera. Não o queria envolver nos meus problemas e se não o tivesse envolvido tanto ele a esta hora não estava assim. Sem dar por nada a Haruka e o Seiya tinham saído deixando-me a mim a sós com o Darien. Eu permaneci ali imóvel a olhar fixamente para ele e perdida nos meus pensamentos, sem dar por nada sinto um vulto a abraçar-me por de trás, e olho para a cama vazia onde Darien estava.

– O que estas aqui a fazer minha princesinha? – Sussurrou-me ao ouvido o Darien, deixando-me muito aflita

– O que esta a fazer fora da cama!! Os pontos podem arrebentar. – Disse eu muito atrapalhada

– Não te preocupes comigo, já me vou deitar. – Disse ele puxando-me com sigo e fazendo-me deitar ao seu lado

– A culpa de estares neste estado é toda minha, se eu não te metesse nisto não estavas assim. – Disse eu com a voz trémula e com os olhos a transbordar de lágrimas.

– A culpa não é nada tua, o que aconteceu tinha de acontecer e eu agora estou bem. – Disse ele ao mesmo tempo que me acariciava a face. – Não queria perder as duas pessoas mais importantes da minha vida, se volta-se atrás voltaria a fazer o mesmo.

Quando ele acabou de disser isto dei-lhe um abraço que o fez gemer de dor.

– Ai, desculpa eu não te queria aleijar. – Disse eu muito aflita

– Não faz mal, já passou e não é preciso ficares a sim tão aflita. – Disse ele tentando-me animar-me.

Os dias foram passando e o Darien já tinha saído do hospital. A minha mãe continuava na mesma, ainda não tinha dado sinais de melhoramento. O funeral do meu pai já tinha sido realizado mas eu não fui, o ódio que sentia face a ele ainda não tinha desaparecido, ainda me vinham a cabeça imagens daquele trágico dia, mesmo que eu me tentasse esquecer estavam sempre a surgir. Estava já grávida de cinco meses a minha barriga já se notava bastante, e hoje tinha uma consulta na qual irei ficar a saber o sexo do meu bebe. Estou super curiosa, para saber se é menina ou menino. O Darien ainda esta mais do que eu, esta sempre a perguntar se já esta na hora da consulta.

– A que horas é a consulta? – Insiste o Darien agarrado a minha barriga.

– Já te disse, que a consulta é daqui a umas horas, não insistas. – Disse eu tentando acalma-lo.

– Mas podia ser já!!! – Insiste o Darien, ao mesmo tempo que me abraçava.

– Mas que praga que me saíste. – Disse eu, tentando-me soltar um pouco. Sabes uma coisa?

– O que? – Disse ele super impaciente

– Vamos para o hospital, falta uma hora para a consulta. – Disse eu puxando-o para a porta.

– Asseriu, vamos! – Disse ele com os olhos a brilhar e tomando a dianteira.

– Sim, já não te aguento mais. – Disse eu tentando ficar calma

Ao chegar ao hospital o Darien não parava de andar de um lado para o outro, estava me a enervar, ele parecia mais ansioso do que eu.

– Darien. Podes para de andar de um lado para o outro. Esta tudo a olhar para ti. – Disse eu um pouco envergonhada com aquela situação.

– Nunca mais te chamam. – Disse o Darien

– Ainda é sedo. Falta meia hora, para a consulta. Agora tens de esperar. – Disse eu cheia de nervos. – Se tas assim para saber se é menina ou menino, nem quero imaginar quando estiver para nascer!!!

Monica
R: Pelo Poder Estelar de Marte!
R: Pelo Poder Estelar de Marte!

Feminino
Mensagens : 587
Idade : 25
Localização : Chaves/ ou /mais propriamente com a cabeça no mundo da lua

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Haruka Tenou em Seg 28 Dez 2009, 17:15

sem dar por nada sinto um vulto a abraçar-me por de trás, e olho para a cama vazia onde Darien estava.

– O que estas aqui a fazer minha princesinha? – Sussurrou-me ao ouvido o Darien, deixando-me muito aflita
*Ena! Temos aqui um super homem! ele como tem tantos super poderes, tornou-se invisivel e apareceu por detras dela!
Lol! coitada... tava distraida... depois de tud o q acontceu...

Já com uma barriguinha de 5 meses! E o darien actuando como um autentico pai babado!
Mas q xato, sempre a perguntar a q horas é q era a consulta! Coitadeco, é normal né? ta ansioso e tudo e eu tbm estaria Matreiro! Ele é tao atencioso e fofico q... arghh q linduh!

Se tas assim para saber se é menina ou menino, nem quero imaginar quando estiver para nascer!!!
*Olha uma coisa bem dita e acertada! Ela tem toda a razão! só falta ele desmaiar durante o parto! ehehehhe

Escusado dizer q a discussao entre H&S no hospital sobre o facto dela voltar para casa teve a sua piada!
Argg... derreto-me toda >.< he's so cute!!!!!!! (eyes shine )


So uma questão? a Bunny foi para casa deles???
isso escapou-me completamente...

whatever

Ainda bem q postast!
eu iria mandart uma mprivada, no mais tardar quarta, para saber qnd postavas! ja tava cm saudades de ler um cap teu!
foi uma optima prenda de ano novo adiantada!
Quand postas mais?

Bjinhos e feliz ano novo*

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Traços do destino

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 01:56


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum