A Última Estrela

Página 15 de 16 Anterior  1 ... 9 ... 14, 15, 16  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Rub em Sex 02 Jan 2009, 13:25

Sammu, gostava muito de ver desenhos da Célimoon, ponho-me sempre a pensar (apesar de ja ter visto alguma imagem) como seria ela, o corpo dela... criar uma galeria de imagens da Célimoon... Smile

Rub
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Masculino
Mensagens : 137
Idade : 21
Localização : Massamá

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Convidad em Sex 02 Jan 2009, 14:58

Eu tambem ... Eh ; uma pergunta és tu que fazes os dsenhos de Célimoon Sammu ?

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por chousenshi em Sex 02 Jan 2009, 15:56

Meninas, visitem o tópico Fanart de Fanfics, lá a Kasei e outros se aventuraram a desenhar a Célimoon, além de outras OC's Smile

http://sm-portugal.coolbb.net/fanfics-f13/fanart-de-fanfics-t1996.htm

chousenshi
SS: Transformação de Crise!
SS: Transformação de Crise!

Feminino
Mensagens : 2534
Idade : 33
Localização : Pampa- Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por AnA_Sant0s em Sab 24 Jan 2009, 12:33

olá...
(isto vai sair grande)

no 2º dia após a minha incrição no forum, começei a ver as Fic e vi esta.... começei a lê-la mas nunca tive muito tempo por isso só hoje li do capitulo 11 até ao 23.... Já vi os desenhos da Celimoon (que estão fantasticos) e já fiz donwload do SoundDrama para depois ver...

Adoro a forma como escreves, desde a descrição das batalhas até aos sentimentos das personagens. E criaste uma boa personagem. Tem grandes defeitos mas não deixa de ter as qualidades de uma heroina. A Celimoon, para mim, é uma caixinha de surpresas. No inicio senti por ela indiferença, depois odio, em seguida raiva, depois pena e agora adoro-a :g1:
A relação Seiya/Celimoon... já andava desconfiada quando ele chamou-a de algazinha (tipo a imitar o pudinzinho :Sem paciencia: ) e não gostei muito. No entanto quando ele morre por ela pensei duas coisas: 1º Isto faz-me lembrar qualquer coisa e 2º tão querido :g1: ...

Tambem gostei muito das transformações para Eterna das navegantes. Fez-me sentir que não é só a Bunny e a Celimoon que têm o protagonismo todo. E revelou-me certos sentimentos/pensamentos que (admito Embarassed ) não esperava ver delas (com exepção da Rita)...

Adorei as atitudes a Bunny. Eu também desconfiava da Célia se lá estivesse. E estou ansiosa por vê-la como vilã :Matreiro:

Houve alturas em que me parti a rir com as piadas desta FanFic.. é das poucas que até agora me fez mandar altas gargalhadas (que até fizeram com que a minha gata olhasse para mim com cara de wtf)

E o resto (vilões e desenrolar da história): Fizeste bem em "Reciclar" os vilões... Houve alguns que não tiveram papel suficiente no anime. Já a história em si. Está, devo dizer, criativo (isto para não me desmanchar de elogios Embarassed ) Não te escapou NADA! Cada detalhe do anime e do manga. Não tens pontas soltas... Conseguiria imaginar esta Fic como uma continuação da SM sem qualquer problema...

P.S.1: Quando, no flashback da Selene, apareceu o rei, Selene e o Endymion, o rei ficou embaraçado (ou outra coisa já não me lembro) quando a filha perguntara voltara a amar. Bem, veio-me então á cabeça a estupida ideia de um caso entre a R.Serenidade e o Rei.... nascendo assim a nossa querida Selene.. é parvo, eu sei mas a ideia não me sai da cabeça desde aí. E quando Jupiter diz que Celimoon não é da familia real e usa o cristal fiquei pensativa... scratch

P.S.2: Parabens a esta fic pelo seu 2º aniversário Matreiro

P.S.3: desculpa ter saido assim tão grande... Mal disposto

AnA_Sant0s
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!

Feminino
Mensagens : 1352
Idade : 23
Localização : Gaia

http://www.fanfiction.net/~annasant0s

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Tiago S em Qui 19 Fev 2009, 14:23

Estive a ler aquilo que ainda nao tinha visto da ultima vez e esta um espectaculo como sempre.
Mas gostava de perguntar, estao a pensar fazer mais capitulos da sound drama?
O primeiro ficou excelente e adoraria se disponibilizassem mais.

Tiago S
Classic: Pelo Poder de Marte!
Classic: Pelo Poder de Marte!

Masculino
Mensagens : 167
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qui 19 Fev 2009, 14:24

Tiago S escreveu:Estive a ler aquilo que ainda nao tinha visto da ultiam vez e esta um especatculo como sempre.
Mas gostava de perguntar, estao a pensar fazer mais capitulos da sound drama?
O primeiro ficou excelente e adoraria se disponibilizassem mais.

A Soundrama é um projecto do Star Uranus, mas não me parece que vá haver mais Pensativo
Quanto à fic, até ao fim do mês actualizo de certeza, talvez até mais cedo que isso Brincalhao

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Convidad em Sex 20 Fev 2009, 07:58

Espero que sim XD

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 09:00

CAPÍTULO 23

Recordações de um amor longínquo.
A maldição de Nemésis.
[

- 2ª e última parte -



Selene deu meia volta e dirigiu-se para o Miradouro de Elysion, sendo envolvida por raios e argolas douradas, onde minutos antes o seu irmão fora teletransportado.

- Selene… Vais desejar nunca ter amado. – disse Beryl com um intenso ódio nos olhos, prostrada no chão, ao ver a odiosa princesa desaparecer. – Rainha Metália, chamo a mim o teu poder!



*




Estava tudo branco. Selene estava rodeada de um branco infinito, sufocada pelos seus pensamentos. Talvez não devesse ter dito aquilo a Beryl, talvez não devesse ter agido daquela maneira. Corriam rumores de que ela estava envolvida com uma entidade maligna, e que já tinha formado um pequeno exército de rebeldes, que odiavam o Reino da Lua tal como ela, por este possuir uma imensa longevidade devido ao poder do Cristal Prateado. Contudo o seu objectivo parecia simples: roubar o amor do seu irmão Endymion. Separá-lo da Princesa da Lua e ficar com ele só para si. Poderia ser assim tão simples? Seria esse instinto básico e animal envolver um plano com aquelas dimensões?

Antes de poder acabar o raciocínio, o branco deu lugar a formas indistintas. Materializara-se no miradouro que ficava no jardim do Palácio da Lua, que tantas vezes era usado pelo seu irmão e por Serenidade para os seus encontros secretos.

Um doce cheiro a jasmim e rosas invadiu os seus sentidos. Olhou à sua volta e suspirou com tamanha beleza. Um imenso jardim colorido com as mais delicadas flores adornado com fontes decoravam o local. À frente, imponente, erguia-se o Palácio da Lua, belo e sereno, com as suas peculiares feições. Por detrás, um negro céu salpicado por milhões de estrelas. A Terra recortava aquele monótono negro do céu, e estava exactamente alinhada com o Palácio. Deu meia volta e olhou para o outro extremo do céu. Conseguiu visualizar com muita dificuldade Marte e Júpiter, também eles alinhados em sintonia com a Lua, a Terra e o Sol. Achou enigmático mas ao mesmo tempo belo.

Abanou a cabeça, estava a distrair-se do seu objectivo. A situação entre o seu irmão e Beryl estava a ficar intolerável. Pelos vistos ela desconfiava da relação entre Endymion e Serenidade. Era bastante grave considerando que além de ser uma traição, visto ele estar prometido a Beryl, a ligação entre a Lua e a Terra era proibida. Quase todos os terráqueos invejavam o poder do Cristal Prateado, o milagroso poder da longevidade. Com os poderes negros que Beryl detinha, não seria difícil planear uma invasão em massa ao Reino da Lua. Não havia tempo a perder, Beryl havia ficado furiosa com o confronto de há minutos atrás. Selene estava decidida a falar com Serenidade, na esperança de esta compreender a situação. Desistira de tentar chamar o seu irmão à razão.

Caminhou furtivamente entre os arbustos, escondendo-se dos guardas. Não podia ser vista. Entrou lateralmente no palácio, visto a entrada principal estar a ser usada como recepção para o famoso baile de máscaras.

Caminhou por entre os corredores de mármore do palácio, atenta a todos os ruídos. Dirigia-se para os aposentos da princesa. De certo estaria lá a preparar-se. Subiu uma escadaria e contornou o corredor à direita. Chegara à porta que conduzia ao quarto da princesa. Suspirou de alívio por não ter sido descoberta.

Mo exacto momento em que colocou a mão na maçaneta, ouviu barulhos de passos vindos do corredor. Correu atrapalhada e escondeu-se por detrás de um cortinado. Viu as quatro guardiãs da princesa a entrarem nos aposentos e a fecharem a porta. Revirou os olhos em sinal de descontentamento. Pelos vistos teria de esperar que a conversa acabasse. Apesar de ser deselegante, Selene não resistiu a encostar os ouvidos na porta e escutar a conversa.



- Serenidade estás atrasada! – ouviu uma voz impaciente a ralhar.

- Tens razão Marte, não dei conta do tempo a passar! É só colocar um pouquinho de perfume e já estou pronta. – disse a princesa Serenidade calmamente.

- Ela vai encontrar-se com o Endymion! – disse Vénus animada.

Era o que Selene temia. Pelos vistos a Princesa já sabia que o seu irmão se havia esgueirado para o baile, e iam encontrar-se uma vez mais.

- Ah não! Nós temos que ir para o baile de máscaras. –disse Marte com um tom de desagrado na voz.

- Não se pode travar o amor Marte. – ouviu-se uma voz grave.

- Não se pode travar o tanas… - pensou Selene para si mesmo, escandalizada. Será que as guardiãs da princesa não viam o perigo desta relação? Seriam elas assim tão imprudentes? Selene nem queria acreditar que os meses que havia passado treinando-as tivesse sido em vão.

- Mas é tão perigoso, tão improvável… Tu és da Lua e ele da Terra… E bem sabes que os terrestres sempre invejaram o poder do sagrado Cristal Prateado. – argumentou Marte nervosa.

Do outro lado da porta, Selene arregalou os olhos de admiração. Finalmente uma guerreira tocara no ponto da questão. Sempre tivera boa impressão de Marte.

- Ele ama-me e eu a ele. E isso basta. Nada nos fará separar, este amor será eterno. – disse a princesa.

Selene teve um pequeno pensamento em que se imaginara a puxar os cabelos da princesa e atira-la contra a parede.

- Mesmo assim devias ter mais cuidado com a condessa da Terra.

- A Beryl? – perguntou Vénus indiferente, tratando Beryl como um pequeno pormenor sem importância.

Selene abanou a cabeça em tom de reprovação. A Rainha Serenidade quis que Vénus fosse a líder das Inner Senshi, mas pelo que estava a ouvir esta não se estava a demonstrar apta para o cargo. Nunca deveria subestimar um inimigo.

- Sim, ela é uma pessoa muito estranha. Sinistra até. Não estou com um bom pressentimento… Temo que algo vá acontecer.

- Não sejas tão pessimista Marte. –disse-lhe Júpiter pensativa. Mas tens uma certa razão, desde que o computador central da Lua detectou aquela energia anormal vinda das manchas vinda das manchas solares, a Beryl não tem agido muito normalmente.

De facto Júpiter tinha razão. Selene nunca havia pensado nisso. Começaram a ouvir falar de Beryl e dos seus poderes exactamente após um estranho fenómeno de intensa actividade solar.

- Vou para a varanda meninas, ele deve estar quase a chegar!

- Mas o baile está mesmo a começar! – ralhou Marte.


Uma vez mais, ouviu passos no corredor. Pior que ser descoberta, seria ser descoberta a coscuvilhar. Apressou-se a esconder-se novamente nos cortinados. Era Mercúrio que caminhava em direcção ao quarto, com uma pilha de livros na mão, aparentemente alheia ao glamour do baile.


Última edição por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 09:27, editado 2 vez(es)

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 09:01

- Tenho novidades! – gritou Mercúrio abrindo as pesadas portas do quarto. Já descobri mais novidades sobre nós!

- Tu não te cansas…

- Descobri que as navegantes deste sistema solar têm três estágios. Normal, Super e Eterno! – disse orgulhosa.

Selene sorriu e ficou secretamente orgulhosa. Antes de ser nomeada líder das Navegantes do Sistema Solar da Aliança, ela havia passado meses a treinar Mercúrio, Marte, Júpiter e Vénus para proteger Serenidade. Mercúrio era sempre aquela que mais fazia perguntas, mas Selene insistia em não responder, alegando que o processo teria que ser de auto-descoberta. Pelos vistos este método espicaçara a curiosidade de Mercúrio.

- Nós estamos no super não é? Pelo menos hoje estou super bonita! Ah ah ah ah! – riu Vénus sozinha.

Selene suspirou uma vez mais e bateu com a mão na testa.

- Não… Infelizmente só estamos no primeiro estágio. – disse Mercúrio desapontada, ignorando a piada de Vénus.

- Temos que trabalhar mais. Como podemos avançar?

- Não tenho muitas mais informações. Para sermos Eternas, temos que receber um grande poder da essência dos nossos planetas guardiães, e receber poder também dela…

- Infelizmente ela não tem muito tempo para treinar connosco… - disse Marte triste.

“Ela” referia-se a Sailor Galáxia, pensou Selene. Apenas Galáxia tinha o poder suficiente para poder despertar o poder Eterno de uma Guerreira Navegante, sendo líder da aliança Luo-Estelar. Tendo esse poder e esse cargo, era uma pessoa extremamente ocupada e importante, não tendo tempo para treinar todas as guerreiras. Selene sorriu e pensou na sorte que teve, pois ela juntamente com Saturno, Úrano e Neptuno haviam treinado com Sailor Galáxia para despertarem o seu poder e ingressarem na aliança.

- Mas lembrem-se que a nossa missão é proteger a princesa e o Milénio de Prata. Ela e as guerreiras do espaço exterior têm outro tipo de missão e deveres. – disse Júpiter séria.

Antes de poder concordar mentalmente com Júpiter, Selene voltou a ouvir passos. Revirando os olhos em sinal de impaciência, voltou a esconder-se.

- Meninas, o baile começou! Vamos! – disse Luna entrando no quarto com Artemis.

Viu todas as guerreiras a deixar o quarto, menos Serenidade. Calculou que esta ainda estivesse na varanda do quarto.

Após todos terem saído de vista, Selene esgueirou-se para dentro do quarto e fechou silenciosamente a porta atrás de si, ao mesmo tempo que Selene saíra da varanda.

- Oh, que surpresa! – exclamou surpreendida. O que fazes aqui? – perguntou, enquanto a cumprimentava, dando dois beijinhos.

- Bem… Não é uma coisa propriamente fácil de explicar. – disse Selene enrolando o cabelo ondulados freneticamente com o dedo. Sentou-se ao lado de Serenidade e deu-lhe a mão. – Bem… Sabes que o meu irmão e a Beryl...

Serenidade olhou nervosa para os olhos de Selene, respondeu afirmativamente com a cabeça, e olhou para baixo.

- Não fiz de propósito para gostar dele. Aconteceu, não consigo evitar…

- Pois, eu entendo. – sorriu Selene desconfortável. – Mas acho que também entendes a situação em que estamos neste ponto. A Beryl está no limite, temo que ela tente destruir Elysion e o Reino da Lua. – disse pausadamente, como que tentando ensinar o abecedário a uma criança. Parou de falar durante uns segundos, tentando escolher as palavras certas para proferir a seguir. – Vocês têm de parar com os vossos encontros.

- Mas… - disse Serenidade olhando para a face pálida de Selene. – Não achas que eu sei tudo isso? Tentei ignorar os meus sentimentos a todo o custo, mas não consegui. Acredito que o nosso amor vai encontrar alguma forma de ultrapassar isto tudo. Acredito mesmo. – concluiu, apertando a mão de Selene num sinal de conformo.

Esta fechou os olhos, suspirou, e tentou conter-se.

- Querida, o mais provável é o vosso amor destruir-nos a nós todos. Por isso por favor faz o que te peço, em nome da paz. Deixa as coisas seguirem o seu rumo, e mais tarde quando o perigo não for tanto logo arranjamos uma maneira. É uma questão de sobrevivência e de saber escolher as prioridades, entendes? – tentou Selene uma vez mais.

- Desculpa, não consigo… - lamentou Serenidade largando a mão.

Selene levantou-se de rompante, furiosa, e dirigiu-se à porta.

- Parece que não me deixas outra alternativa, a não ser falar directamente com a Rainha e desactivar o Miradouro. Assim acabam-se as viagens, acabam-se os encontros, acaba-se o perigo. – disse rispidamente. No momento em que Serenidade ia dizer algo, Selene continuou. – Pensas que não entendo a dor que isso trás? Um sacrifício em nome de um bem maior? O amor é lindo Serenidade, mas também seria uma forma de amor sacrificares o teu amor em troca da paz. Tenho pena que tu e o meu irmão não entendam isso. – ralhou, fechando violentamente a porta atrás de si.

Caminhou nervosa uma vez mais, por entre os corredores. Não havia a preocupação de ser descoberta, uma vez que todos estariam no salão, no baile. Como a Rainha apenas aparecia no final dos eventos desse tipo, estaria certamente na Sala de Oração da Torre de Cristal do Palácio, local onde passava a maior parte do seu tempo. Selene tinha uma relação muito próxima com a Rainha Serenidade. Tendo perdido a sua mãe em bebé, não tendo quaisquer recordações dela, encontrara na Rainha uma substituta, uma pessoa afectuosa e carinhosa que sempre a tratou como filha, embora este relacionamento estivesse também secreto, visto ninguém na Terra saber que a família real mantinha contacto com seres da Lua. Até essa relação que Selene tão gostava havia sido cortada para Beryl não desconfiar, por isso certamente a Rainha Serenidade entenderia a situação e acabaria com os encontros amorosos da filha.

Chegou à parte mais afastada do palácio. Uma enorme torre erguia-se no pequeno jardim interno. Caminhou com respeito para o seu interior, afinal de contas iria importunar a Rainha ser ter sido convidada.

Para sua surpresa, à medida que se ia aproximando, ouviu uma voz conhecida a conversar com a Rainha. Era o seu pai. Aproximou-se com cuidado, e espreitou para dentro da torre. De facto o seu pai estava a conversar com a rainha. O seu primeiro instinto foi retirar-se, mas uma vez mais não resistiu a ouvir uma pequena parte da conversa, além de que algo no centro da divisão havia captado a sua atenção. Uma taça branca adornada com jóias e ouro emitia um brilho místico.

- … o Santo Graal apenas pode ser convocado caso os três talismãs das Navegantes do Espaço Exterior se juntem, com esse objectivo. Caso contrário permanece nesta sala, protegido dos ataques o exterior. – explicava a Rainha Serenidade, caminhando ao redor do pedestal onde este objecto se encontrava.

- Mas afinal o que tem esse cálice de tão especial? – perguntou o Rei de Elysion confuso.

- O propósito do Graal é para ser usado em situações de crise, onde um aumento de poder é necessário. – explicou pacientemente, com a sua voz calma e branda. - Quando usado com um bom propósito, pode salvar o Universo. Caso contrário pode trazer a destruição e o silêncio. No fundo depende apenas do poder que lhe é depositado. Utilizado juntamente com o Cristal Prateado amplifica o poder do seu portador.

- Estou a ver… Mas porquê esse método de ser invocado? Porquê pelas Guerreiras do Espaço Exterior? – questionou o rei.

- Porque são membros da Aliança Luo-Estelar, as mais poderosas guerreiras do nosso sistema solar, tenho a certeza de que são capazes de decidir o momento adequado para o usar.

- E caso ele seja destruído? Até as guerreiras mais responsáveis podem cometer erros. – perguntou, em tom de desafio.

- O Graal nunca é destruído. Aparecerá sempre que for invocado. Se chamado sob as condições certas, libertará um poder tal, capaz de mudar o destino do universo. – concluiu a rainha sorrindo.


Selene já havia ouvido falar nesse objecto. Sailor Galáxia havia-lhes dito que existia um objecto que, se combinado com os talismãs e Sementes de Estrela de Guerreiras Navegantes, libertaria um poder enorme, a ser usado em casos de extrema necessidade. Claro que libertar os talismãs e as Sementes de Estrela resultariam numa sentença de morte para quem isso fizesse. Uma frase inesperada interrompeu os pensamentos de Selene.


- Estás muito bonita hoje. – ouviu o seu pai a dizer.

- Oh, muito obrigada… - agradeceu a Rainha Serenidade corando.



Selene ficou intrigada e espantada. O seu pai não era de todo destas coisas.



- Sempre foste bela aliás… - suspirou o rei, como que olhando para o fruto proibido.

– Sabes que o teu filho está aqui hoje? – cortou a Rainha, fazendo o Graal desaparecer.

- Sim? Não sabia… - respondeu desajeitado. – Ele gosta da tua filha, é normal.

- É perigoso. Tal como o pai, que um dia se apaixonou pela Rainha da Lua. – declarou Serenidade, para choque de Selene, que ainda não conseguia acreditar no que ouvira.

- Ainda gosto Serenidade, sabes que sim. – disse, aproximando-se da Rainha e pegando-lhe na mão. – Desde que a minha esposa morreu que…

- … que tu vieste à Lua e me conheceste. Tal como a maioria dos terrestres, também tu não conseguiste deixar de sentir curiosidade por este lugar.

- Sentia-me tão só, tão desesperado… Ao ver-te, ao te conhecer, foi como se nascesse de novo. – explicou, sentindo-se entusiasmado e feliz.

- E o nosso amor proibido deu um fruto, um amor tão proibido e tão secreto. – continuou a rainha, ficando com os olhos húmidos e brilhantes. – A união entre a Terra e a Lua, abençoada com o nome de deusa, Selene.



Selene susteve a respiração e arregalou os olhos. O mundo ficou a preto e branco, tudo desapareceu. Sentia-se a cair num precipício.


Última edição por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 09:02, editado 1 vez(es)

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 09:01





- A Rainha do Milénio de Prata só pode ter uma filha, para continuar a sucessão. – gemeu Serenidade encostada ao peito do Rei. – E não podia ser uma princesa fruto de uma união terrestre e lunar, o contacto entre os dois reinos é proibido.


- Uma criança que partilha a semente de estrela terrestre e lunar, o Cristal de Ouro e o Cristal Prateado. Dividida pela protecção e destino de dois planetas. – continuou o Rei. – Foi por isso que eu a levei para a Terra e disse ser filha da falecida rainha, que a tinha mantido em segredo até agora.

- E foi assim que a levaste para longe de mim… Sofri durante muito tempo, até que nasceu a Serenidade e apaziguou um pouco a minha dor. – confessou, tapando a cara com as mãos. – Mas desde cedo revelou conter o espírito de Guerreira, e teve como missão proteger o Cristal Prateado, um pouco da sua própria Semente de Estrela. Pude estar com ela tantas vezes, admirar a sua força de vontade e beleza…

- Foi na cerimónia de ingresso na aliança luo-estelar que eu te vi pela primeira vez em todos aqueles anos. Vi como olhavas para Selene, vi o teu amor que sempre ali esteve.

- Sim… Quando Selene se tornou guardiã do Cristal de Ouro, protectora do Cristal Prateado e líder das Guerreiras do Espaço Exterior tive um imenso orgulho nela… Dei-lhe o mais valioso dos talismãs: a lealdade do Ceptro Lunar, para que um dia o possa usar, sendo também dela de direito. – sorriu, olhando para a face do rei.

Os dois olharam-se durante momentos, e fecharam os olhos. As suas faces seguiam em direcção uma à outra, os seus lábios cada vez mais perto.



Naquele exacto momento, Selene desequilibrou-se e deu uma pancada contra uma coluna. O súbito barulho despertou a atenção dos dois soberanos que imediatamente olharam para ela chocados.



- S-Selene! – exclamou a rainha em choque.

Com os olhos vermelhos das lágrimas que escorriam, Selene correu para fora da Sala de Oração com todas as suas forças, ao mesmo tempo que se transformava em Navegante. Das suas costas surgiram-lhe asas, que lhe permitiram descolar do Milénio de Prata, em direcção ao frio espaço nos confins do Sistema Solar.

Enquanto se dirigia vertiginosamente para a escuridão do universo que abraçava o seu corpo, as palavras proferidas pela rainha e pelo seu pai ecoavam na sua cabeça, persistindo na sua mente. Cada palavra era analisada involuntariamente, as palavras articuladas novamente, o seu pai apaixonado, a sua mãe que tinha morrido pouco antes do seu nascimento… Não, isso era mais uma mentira. Afinal a sua mãe, que não era sua mãe, tinha morrido ainda antes dela nascer, o seu irmão era na realidade apenas seu meio-irmão, a mimada princesa da lua era também sua irmã ao final de contas. Deu um grito de agonia no vazio do espaço enquanto as suas lágrimas eram derramadas no vácuo, as suas mãos tapavam os seus ouvidos como quisesse impedir de ouvir o que já tinha irremediavelmente ouvido.

Era impossível, era imaginário. Como é que a sua realidade, a realidade de uma vida inteira, poderia ter sido mudada por uma conversa breve? Como poderia ela ser uma filha ilegítima, fruto de uma união proibida, enganada toda a sua vida por aquela pessoa em que ela mais confiava, o seu próprio pai?

Passou Neptuno e Plutão deslizando velozmente pelo espaço com as suas asas brancas, ao mesmo tempo que fixava ao longe o seu alvo, o planeta Nemésis.



Nemésis não era mais do que um pequeno planeta anão rochoso, um astro demasiado pequeno e insignificante para produzir uma Semente de Estrela e ter uma Guerreira Navegante. Contudo, era nesse pequeno corpo celeste que Selene vinha chorar sempre que necessitava, era ali que ela vislumbrava com admiração e respeito todos os planetas e astros, era o décimo e último planeta do sistema solar.

Selene aterrou, tocou no seu medalhão e imediatamente a sua transformação quebrou-se. Caminhou durante minutos até chegar ao topo do monte mais alto da zona e lá de prostrou.

Já não tinha mais lágrimas para chorar. Estava destroçada, mas o seu corpo não conseguia exprimir fisiologicamente os sentimentos mais profundos do seu coração. Deitou-se na terra húmida, sentia o seu corpo a ficar imundo à medida que a terra enlameada penetrava por entre os poros da sua roupa. Inesperadamente sorriu, era uma sensação que já não sentia há muito. Sempre tentou ser correcta, comportar-se como uma princesa e líder se deveriam comportar. Agora encontrava-se ali, imunda, como a sua alma de sentia.

Subitamente sentiu uma presença. Olhou para cima e viu uma estrela cadente na sua direcção. Os seus olhos dilataram-se e o seu coração bateu mais forte. O raio de luz penetrou na fraca atmosfera e uma figura aparecera vinda da luminosidade.

- Senti algo estranho, imaginei que estivesses aqui. – disse Star Fighter. Alta, magra, com roupas pretas com feições de marinheiro, esta navegante caminhava calmamente em direcção a Selene.

- Fighter… - sorriu Selene, levantando-se da lama. – Não devias estar no teu planeta a proteger a tua princesa?

- Ora, afinal eu não sou um dos membros da aliança Luo-Estelar? Também é minha obrigação vir ao sistema solar principal ver como estão as coisas. – desculpou-se, sentando-se no chão ao lado de Selene. – Os teus olhos estão horríveis. O que se passa?

Selene esboçou um sorriso e voltou a deitar-se. Ela e Star Fighter, uma navegante da aliança de outro sistema solar, eram boas amigas, passavam horas naquele remoto planeta a conversar sobre os mais variados temas. Sentia que estava segura na sua presença. Surpreendentemente a vontade de chorar voltara. Tentou conter-se, mas o nó que sentia na garganta era cada vez maior, e para seu desagrado um fio de lágrimas voltou a brotar dos seus olhos. Estava furiosa e envergonhada consigo mesma, se não chorava sozinha porque raios começara a chorar agora?

Para sua surpresa sentiu o braço de Fighter e envolver o seu pescoço e a encostar a sua cabeça no seu colo. Selene não olhara para ela, fechara os olhos, sentindo-se segura. Dormiu pacificamente com a esperança de ver um novo mundo quando acordasse.



Sentia frio, sentia a sua cabeça a latejar intermitentemente. Sabia que estava a dormir, mas o que sentia não parecia um sonho. Abriu os olhos abruptamente interrompendo o sono, que já durava há algumas horas. Fighter gritou ao ver diante de si uma nuvem de fumo púrpura e uma mulher de longos cabelos ruivos surgir de entre ela.

- Beryl! – exclamou Selene surpreendida levantando-se rapidamente com Fighter. – O que estás aqui a fazer?!

- Hm, que mau aspecto Selene. – observou Beryl malevolamente. – Também poderia perguntar o que fazes tu aqui, mas não tenho muito tempo para ouvir as tuas desculpas.

- O que queres dizer com isso…? – perguntou Selene pestanejando os olhos com força. Não tinha a certeza de já estar acordada, poderia ser um sonho. Esperou que fosse um sonho, pois inexplicavelmente parecia saber o que Beryl iria dizer a seguir.

- Parece que é hoje que vais perder os teus amiguinhos da Lua. – sorriu Beryl apontando para o extremo do sistema solar.

Selene soltou um grito voluntário de admiração. Apesar da Lua e da Terra não serem mais do que dois minúsculos pontos àquela distância, era visível uma aura enorme que se abatia sobre os dois orbes.

- Maldita! O que estás a fazer é atacar a sede da aliança, não penses que vais conseguir! – gritou Star Fighter ao aperceber-se da situação.

Beryl olhou para aquela nova personagem de alto a baixo, e soltou um grunhido de impaciência.

- As Navegantes do Espaço Exterior têm ordens para não deixar os seus postos nos confins do sistema solar, não podem fazer nada. Quanto às guerreiras que protegem a princesa na Lua, são uma anedota. Demasiado fracas. A protecção dada à Lua é forte para impedir ataques vindos de fora do sistema solar e da galáxia, mas não foi organizada para impedir ataques vindos de dentro. – alegrou-se, ao ver os olhares horrorizados das duas criaturas à sua frente. – Lembras-te do que me fizeste há pouco no palácio? Eu jurei que me tinhas humilhado pela última vez. Prepara-te!


Última edição por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 14:59, editado 3 vez(es)

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 09:01



Beryl materializou nas suas mãos uma enorme rocha pontiaguda, por entre raios de energia. Selene ficou sem reacção, não estava transformada, tinha sido apanhada de surpresa. Beryl atirou agilmente a mortal rocha contra ela, contudo Fighter pôs-se à frente. O seu corpo foi estoqueado pela rocha, quebrando o seu alfinete e a sua transformação.

Tudo o que se passou de seguida aconteceu muito lentamente no cérebro de Selene, que trabalhava rápido para processar o que acabara de acontecer.

Fighter caíra aos seus pés enquanto Beryl desaparecera sorrindo diabolicamente por entre fumo roxo. Selene agarrara Fighter por entre o mar de sangue que o seu ventre jorrava. As suas lágrimas caiam na face da enferma tão rapidamente como o sangue jorrava. Em pânico, não conseguia dizer nada, a não ser olhar para a pessoa que acabara de a salvar. Figther sorriu e começou a desmaterializar-se em milhares de globos de luz, a sua semente de estrela havia sido destruída. Num último suspiro levou a sua mão à face de Selene, manchando-a de sangue.

Fighter deixara de brilhar, desaparecera para sempre.



Selene, prostrada, olhando fixamente para o chão, engoliu em seco e fechou os olhos. Deixou novamente de chorar e levantou-se. Cerrou o seu punho ao pensar que aquela fora das poucas vezes em que deixara as suas emoções sobreporem-se à sua razão e discernimento. Fora por causa das suas emoções que não estava prevenida, estava destransformada e vulnerável. Jurou naquele instante que nunca mais deixaria comoções interferirem na sua missão. Estava a acontecer um ataque no Milénio de Prata, era lá que era precisa urgentemente.

Pegou no seu medalhão maculado de sangue e transformou-se. Antes de partir, ajoelhou-se e colocou a sua mão no solo de Nemésis.

- Planeta condenado, planeta de morte, tu que levaste a minha alegria e exultação serás para sempre amaldiçoado com toda a soberania presente em mim! – clamou, enquanto raios de poder negro envolveram o seu corpo, descendo o seu braço e passando para o planeta. Nemésis foi envolvido por uma aura negra e maligna, ao mesmo tempo que Selene se afastava para sempre, em direcção ao Milénio de Prata.



Ela voava, voava a toda a velocidade em direcção àquele satélite branco, vinda dos confins do sistema solar. Notou que todos os planetas estavam alinhados em linha recta, algo que nunca tinha visto. Um rastro de energia maligna estava delineado desde a Terra até à Lua, conseguia ver a aula maligna a crescer cada vez mais.

Começou a entrar em pânico. A energia estava muito mais forte do que esperava. As suas companheiras do espaço exterior não poderiam deixar os seus postos, mesmo naquela situação desesperada. A sua mente ainda estava toldada com a morte de Star Fighter, o medo aliado à falta de esperança enfraqueciam-na.

Selene tocou no seu medalhão, e um holograma apareceu enquanto voava vertiginosamente, diante dos seus olhos. Via uma negra coluna de fumo e fogo a erguer-se sobre o Milénio de Prata. Lá estavam eles, Serenidade e o seu irmão, a correrem por entre o campo de batalha.



- AGUENTEM-SE! – gritou Selene chorando, sabendo que de nada ia adiantar, pois ainda estava muito longe para fazer algo.



No pátio do palácio, coberto de detritos, estavam as guerreiras guardiãs da princesa em pleno duelo com os quatro generais de Endymion, que haviam sido manipulados por Beryl.



- A princesa?! – gritava Vénus no meio do caos, em pleno duelo de espada com Kunzite.

- Ainda agora estava ali, em segurança! – desesperava Marte enquanto combatia com Jédite.

- Não podemos deixar a Serenidade! – bramiu Mercúrio lutando com Zoicite.

- Raios! – praguejou Júpiter dando um pontapé na barriga de Néflite.

- FIRE SOUL! – um muro de fogo ergueu-se entre as quatro guerreiras e os genreais. Estas correram em direcção ao palácio.



- Serenidade! – gritava Vénus pelos corredores do palácio.

- Socorro! – suplicavam Luna e Artemis, rodeados de guerreiros terrestres.

- São demais, ajuda-os Vénus! – afligiu-se Mercúrio.

- Espada das Guerreiras Guardiãs! – invocou, fazendo a espada brilhar. Correu em direcção aos guerreiros, derrubando-os com um simples golpe de espada.

- A princesa foi para a varanda ter com o Endymion! – disse Luna correndo em direcção à imensa varanda.

- Que inconsciência! – bramiu Marte, enquanto todos seguiam Luna.

- ALI! – gritou Júpiter apontando para duas figuras ao longe. Um ser monstruoso que pairava no céu preparava-se para os atacar desprevenidos.



- Vamos juntar os nossos poderes! – berrou Vénus colocando-se em posição de ataque. PODER TOTAL! – acrescentou, sabendo que isso significaria o esgotar de todas as suas energias.

- SHABON SPRAY! – bramiu Mercúrio, lançando uma coluna de água de sabão.

- FIRE SOUL! – gritou Marte lançando um feixe de chamas.

- SUPREME THUNDER! – raios urgiram da tiara de Júpiter.

- CRESCENT BEAM! - um raio de luz juntou-se aos poderes, em direcção ao monstro.



Selene aproximava-se rapidamente, estava a entrar na atmosfera da lua naquele instante. Conseguia ver milhares de guerreiros a destruírem tudo e todos à sua passagem, guerreiros da Terra, do seu planeta. Voava rapidamente em direcção ao palácio no outro extremo do satélite.

- CUIDADO! – gritou com todas as suas forças, já próxima. STAR HURRICANE! - o seu furacão de energia foi lançado contra Metália, mas fora desfeito ainda antes de a atingir.


Última edição por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 09:37, editado 2 vez(es)

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 09:02

Os ataques das navegantes guardiãs, Espuma de Sabão, Alma de Fogo, Supremo Trovão e Raio Crescente juntaram-se num só, que foi absorvido pelo monstro. Metália amplificou os poderes, e arremessou-os contra as guerreiras.

Antes de ser atingida, Vénus conseguiu vislumbrar a princesa pela última vez, a correr com Endymion.



Na varanda, alheia à morte das amigas, a princesa olhava desesperada para o cenário campal à sua volta.

- Então és tu a linda Princesa Serenidade?

A princesa recuou assustada.

- Ah, eu não suporto a tua linda cara! – gritou Beryl cheia de odio nos olhos dirigindo-se a ela com as unhas afiadas. Uma rosa atirada no momento do impacto evitou o pior.

- Beryl não te atrevas a tocar na princesa senão vais arrepender-te!

- Endymion! Porque estás a tentar ajudar a princesa da lua? Sendo príncipe da Terra, se ficares comigo poderemos governar juntos a Lua e a Terra, entendes! – explicou triunfante.

- Não percebes que estás a ser manipulada pela energia maligna da Metália? Acorda! – bramou o príncipe. Vê a realidade!

- Cala-te, cala-te! Vão morrer os dois! – berrou de fúria.

Um raio verde separou Endymion e Serenidade. Este foi atirado pela varanda fora, mas permanecia suspenso no ar.

-Endymion, Endymion! – gritava Serenidade desesperada.

- Serenidade! – gritou ele tentando alcança-la.

A princesa olhou para o espaço. Conseguia ver uma figura longínqua de cabelos verdes ondulados a voar vertiginosamente em direcção ao Milénio de Prata.

- Endymion, querido Endymion!

- Não venhas! – gritou desesperado.

- PÁREM!! – berrou Selene com todas as suas forças tentando aproximar-se.

Mas era tarde demais, a princesa havia-se lançado na direcção de Endymion. Assim que as suas mãos se tocaram, um raio veio dirigido a eles. Os seus corpos sem vida flutuaram no meio dos destroços.



Selene levou a mão à boca e sentiu um fio de lágrima quente a descer o seu rosto e a cair no chão. Olhou para trás para não enfrentar aquela realidade, tão irreal, tão madrasta e dura. Fechou os olhos com toda a sua força e colocou-se de cócaras.



- Isto é um pesadelo, isto é um pesadelo… - repetia enquanto o barulho de horror à sua volta teimava em contrariar os seus desejos.

Abriu os olhos e viu. Ao fundo do longo corredor destruído, no meio de pedras de mármore partidas, o seu pai preso e a sangrar.

Gritou por ele, e correu em seu auxílio.

- D-desculpa, desculpa nunca te ter contado antes… - dizia, enquanto os seus olhos se fechavam lentamente.

- Não fale pai! Poupe as suas forças! – chorava Selene enquanto tentava remover os blocos de cima do seu pai. As luvas das suas mãos, ainda ensanguentadas da morte de Star Fighter, estavam a rasgar-se, e as pedras a causar profundos cortes nas suas mãos. – Eu não devia ter reagido assim, mas fiquei surpresa e magoada, já sabe como eu sou… – explicava, enxugando as lágrimas com os cotovelos. – Mas eu não o quis preocupar, sempre foi um excelente pai para mim, nunca me faltou nada. Já está, consegui! – exclamou, depois de retirar a muito custo o último bloco de mármore de cima do corpo do seu pai. – Pai? – chamou, olhando para a cara do seu pai. Os seus olhos estavam fechados. – Pai?! PAPÁ! – gritou, tentando chamar o seu pai à vida. Encostou a sua face à dele e deixou as suas lágrimas escorrerem pelo rosto enrugado do seu progenitor.



Nisto sentiu uma dor que nunca pensara sentir. Subitamente, uma sensação de sofrimento aguda espalhara-se por toda a zona das suas costas. Sentiu sangue a inundar a sua boca. Caiu de lado sem reacção. Viu uma mulher de cabelos ruivos com expressão vitoriosa a retirar uma espada, que havia cravejado nas suas costas. Estendida no chão ao lado do corpo do seu pai, sem defesa, Selene fixou o olhar em Beryl. Aquela espada, aquela espada que conhecia tão bem, a espada do seu irmão Endymion.

- Não pensavas mesmo que eu me deixava humilhar daquela maneira pois não? – perguntou ironicamente, enquanto olhava para Selene com profundo desprezo. – Tu já me incomodavas há muito tempo, ter matado a tua amiguinha não é suficiente… - soltou uma gargalhada demoníaca.

- Seu… demónio nojento… - gemeu Selene ofegante.

– Sempre te quis fazer… isto! – gritou, segurando no cabo da espada de Endymion, apunhalando-a novamente, desta vez no peito.

Esta soltou um uivo de dor ao mesmo tempo que o medalhão de meia-lua fora desfeito em pedaços, a sua transformação quebrada, e a lâmina entrou dentro de si.

Beryl retirou a espada e virou costas, vitoriosa.

Selene fechou os olhos, estendida no solo, ensanguentada, indefesa, prestes a morrer.



A Rainha Serenidade correu pelo corredor e deparou-se com o corpo de Serenidade e de Endymion, a flutuar no vazio. Soltou um grito de dor, e vislumbrou Selene e o seu pai.



Selene abriu os olhos pela última vez, e viu que a Rainha segurava na sua mão. Os seus olhos, tão meigos e doces, estavam inundados por lágrimas e profunda tristeza. Selene sentiu pela primeira vez o amor que as unia. Com as suas ultimas forças, levou a mão à face da rainha.

- Eu perdoo-a… - suspirou, fechando os olhos. Selene morrera nos braços de sua mãe.



A Rainha, cega pela dor, elevou o seu ceptro de meia lua.

- Moon Healing… ESCALATION! – gritou, fazendo com que o Cristal Prateado libertasse a sua luz majestosa, selando Beryl e Metália. O ataque acabara, a Rainha utilizara todo o poder do cristal.

Segundos depois, cada vez mais fraca, encostou-se a uma coluna partida.

Luna e Artemis, escapando ilesos ao ataque, apressaram-se a ir de encontro a rainha.



- Luna e Artemis, escutem, pois irei confiar-vos uma missão. – disse, esforçando-se para falar. - Usarei o poder que me resta para fazer com que todas as vítimas deste ataque renasçam no futuro. Selei a Metália e o mal, mas receio que ela possa voltar à vida e matá-los a todos... O Cristal Prateado é a semente de estrela das princesas Serenidade e Selene. Irá ser dividido em dois. A metade da princesa Serenidade irá por suas vez ser dividida em oito cristais arco-íris, que usarei para dificultar que os servos da Metália o encontrem no futuro. A vossa missão é despertar a princesa Serenidade e as suas guardiãs quando o inimigo voltar. Encontrem os oito cristais arco-íris, e terão a metade do Cristal Prateado pertencente à Serenidade.– continuou, parando cada vez mais frequentemente para respirar. – A metade da princesa Selene irá ficar escondida e perdida nas malhas da história, e quando a altura for certa ela irá encontrá-la e despertar. Com as minhas ultimas forças, irei lançar sobre as princesas a protecção do Cristal Prateado. Quando ambas despertarem, na batalha final do futuro, as suas duas metades do Cristal Prateado irão protegê-las. Ninguém, a não ser as pessoas próximas as elas, poderão feri-las fisicamente até que as duas partes do cristal de unam novamente numa. Nenhuma das princesas conseguirá usar o verdadeiro poder do cristal, até fundirem as duas metades numa só. Luna, Artemis…

- Sim. – responderam os dois gatos em coro.

- O Cristal Prateado ajudarvos-á a manter a paz, enquanto tiverem um coração puro. – disse, desencaixando o cristal da ponta do ceptro. – Se ele estiver cheio de energia má, o Cristal será uma arma terrível, oh… - gemeu de dor, perante o olhar aflito dos gatos. – Este Ceptro Lunar, só poderá ser usado por quem estiver relacionado com a família real. Se a Metália renascer no futuro, dêem-no à princesa Serenidade para que ela possa manter a paz no mundo. Concedi também a lealdade do ceptro à princesa Selene quando ela foi ordenada na aliança Luo-Estelar, pelo que ele poderá ser usado também por ela. Não se esqueçam das minhas palavras…

- Rainha Serenidade… - choraram, ao observar a sua rainha a definhar.

- À Princesa Serenidade e Selene e a todas as navegantes desejo… que tenham muita sorte para manter a paz no universo. – disse, largando o Cristal Prateado em direcção ao céu, que abrangeu toda a gente no seu brilho, envolvendo-as em esferas douradas rumo à Terra. – No futuro… espero que sejam muito… felizes… - suspirou, fechando os olhos pela última vez, deixando cair o ceptro.

- Querida rainha… - gemeram os gatos, sendo envolvidos em cápsulas quando o ceptro tocou no chão.



Todo o sistema solar ficou em silêncio. A luz do Cristal Prateado cessou, as sementes de estrelas dos primeiros cinco planetas haviam sido destruídas. Nesta situação, havia um protocolo a ser seguido.

Observando impotentes a situação, Úrano, Neptuno e Plutão evocaram o poder dos seus talismãs, despertando Saturno.



- Death Reborn Revolution.



Um clarão de luz envolveu toda a galáxia, matando e revivendo todas as navegantes e seres vivos que outrora existiram.

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Convidad em Qua 25 Mar 2009, 09:20

tá muito giro este capítulo, agora sei que o que a Célimoon não é má e que só queria proteger os outros!!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Lena_Dias em Qua 25 Mar 2009, 10:04

tou a gostar mt do que tou a ler ^^

Lena_Dias
S: Pelo Poder do Prisma Lunar!
S: Pelo Poder do Prisma Lunar!

Feminino
Mensagens : 1023
Idade : 18
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por zirateb em Qua 25 Mar 2009, 11:57

OMG!!!! Sammu escreves cada vez melhor adoro cada descrição que fazes de cada momento. Este capítulo está melhor que o anterior espero que continues a escrever assim a tua fanfic é a inspiração para mim!

zirateb
SS: Pelo Poder do Cristal de Marte!
SS: Pelo Poder do Cristal de Marte!

Feminino
Mensagens : 3657
Idade : 31
Localização : porto alto (ribatejo)

http://yunime.ativoforum.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Lumi-chan em Qua 25 Mar 2009, 12:50

Erros:
'vinda das manchas vinda das manchas solares' — repetido..
'gemeu Serenidade encostada ao peito do Rei' — não falta nada? é a frase começa assim Pensativo
'a sua mãe que tinha morrido pouco antes do seu nascimento…' — 'depois', não? senão acho que ela nunca acreditaria nisso Brincalhao
E hoje é 25 ^^

Sobre o capítulo... Não consigo inserir isto tudo na história original... Especialmente a parte sobre Némesis, o tempo que passam lá e isso... Não deixa de ser bom, simplesmente, para mim, é quase impossível conseguir pensar que a história original teria sido assim Pensativo Mas mexer no passado não é fácil, portanto...

Lumi-chan
SS: Pelo Poder do Cristal de Mercúrio!
SS: Pelo Poder do Cristal de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 3493
Idade : 25
Localização : Crystal Tokyo, dreaming of Elysion

http://disneypt.ativoforum.com/index.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por AnA_Sant0s em Qua 25 Mar 2009, 13:02

Sem dúvida que valeu a demora. Este capitulo está espectacular. Bem me parecia que a Selene era filha da Rainha Serenidade. Quanto à paixão do Rei pela Rainha só digo uma coisa "TAL PAI, TAL FILHO!!!" Matreiro
A cada capitulo a qualidade melhora e estou mesmo ansiosa pela continuação. Sem duvida que poderia ser uma continuação da Navegante da Lua.
Agora fiquei a pensar nas palavras da Rainha antes desta mesma morrer...

AnA_Sant0s
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!

Feminino
Mensagens : 1352
Idade : 23
Localização : Gaia

http://www.fanfiction.net/~annasant0s

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 14:48

Lumi-chan escreveu:Sobre o capítulo... Não consigo inserir isto tudo na história original... Especialmente a parte sobre Némesis, o tempo que passam lá e isso... Não deixa de ser bom, simplesmente, para mim, é quase impossível conseguir pensar que a história original teria sido assim Pensativo Mas mexer no passado não é fácil, portanto...

Bem, não sei muito o que te diga... Tentei fazer ao máximo com que a história da fic entrasse em concordância com os acontecimentos do anime/manga e fazer com que o facto da Selene existir não mudasse a história original. Mas lá está, uma pessoa que conheça tão bem a história da Naoko lê isto e tem a tua reacção, que não parece encaixar na história original. Mas é uma fanfic afinal de contas, não tem que encaixar a 100%, é só deixar a imaginação voar ^^ Obrigado pela tua opinião e pelos erros.

zirateb escreveu:a tua fanfic é a inspiração para mim!
AnA_Sant0s escreveu:Sem duvida que poderia ser uma continuação da Navegante da Lua.

Omg, muito obrigado por estas palavras :='(: nem sabem como fico contente por ler isso! Dá-me força para continuar a postar o que eu já escrevi Matreiro Nos próximos capítulos podem escrever testamentos, podem, podem?? Esperancoso Só faltam 2 capítulos pra história acabar e queria finalizar esta etapa assim com mega coments Surprised.o:

Obrigado a todos os que comentaram ^^

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por zirateb em Qua 25 Mar 2009, 14:50

Sim Esperancoso
Sammu quanto maiores mais inspirada fico. Sabes quando tenho falta de ideias venho ler a tua fic desde de inicio!

zirateb
SS: Pelo Poder do Cristal de Marte!
SS: Pelo Poder do Cristal de Marte!

Feminino
Mensagens : 3657
Idade : 31
Localização : porto alto (ribatejo)

http://yunime.ativoforum.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Lumi-chan em Qua 25 Mar 2009, 15:52

Sammu escreveu:
Lumi-chan escreveu:Sobre o capítulo... Não consigo inserir isto tudo na história original... Especialmente a parte sobre Némesis, o tempo que passam lá e isso... Não deixa de ser bom, simplesmente, para mim, é quase impossível conseguir pensar que a história original teria sido assim Pensativo Mas mexer no passado não é fácil, portanto...

Bem, não sei muito o que te diga... Tentei fazer ao máximo com que a história da fic entrasse em concordância com os acontecimentos do anime/manga e fazer com que o facto da Selene existir não mudasse a história original. Mas lá está, uma pessoa que conheça tão bem a história da Naoko lê isto e tem a tua reacção, que não parece encaixar na história original. Mas é uma fanfic afinal de contas, não tem que encaixar a 100%, é só deixar a imaginação voar ^^ Obrigado pela tua opinião e pelos erros.
Nota-se que tentaste mesmo, mas pronto é aquela coisa de que mexer no passado é complicado, é preciso ajusta-lo e manter a coerência, só que o 'ajustar' é inevitável que dê esta sensação.. Além de soar ligeiramente forçado o ela ser filha da Rainha Serenidade e o do rei da Terra, mas são aquelas coisas que acontecem nas histórias...

Sammu escreveu:Nos próximos capítulos podem escrever testamentos, podem, podem?? Esperancoso Só faltam 2 capítulos pra história acabar e queria finalizar esta etapa assim com mega coments Surprised.o:

Obrigado a todos os que comentaram ^^
Oki, então no próximo eu faço uma coisa maior Brincalhao
É que também um flashback da Célia não tem muito que se lhe liga.. Não gosto da rapariga e não, portanto *sorry*... Mas vem aí uma luta final e isso, bem feito, é inevitável que leve um comentário gigante Brincalhao

Lumi-chan
SS: Pelo Poder do Cristal de Mercúrio!
SS: Pelo Poder do Cristal de Mercúrio!

Feminino
Mensagens : 3493
Idade : 25
Localização : Crystal Tokyo, dreaming of Elysion

http://disneypt.ativoforum.com/index.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por chousenshi em Qua 25 Mar 2009, 16:12

Bah, Sammu... ando sem tempo para grandes comentários... mas... este capítulo foi soberbo... O.O adorei! Não enferrujaste nadica... Mongloide parabéns!

chousenshi
SS: Transformação de Crise!
SS: Transformação de Crise!

Feminino
Mensagens : 2534
Idade : 33
Localização : Pampa- Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qua 25 Mar 2009, 16:12

Lumi-chan escreveu:Além de soar ligeiramente forçado o ela ser filha da Rainha Serenidade e o do rei da Terra, mas são aquelas coisas que acontecem nas histórias...

Sabes, por acaso eu próprio achei essa parte muito forçada quando estava a escrever, até infantil. Mas como eu era basicamente uma criança quando idealizei a Célimoon, tive esta ideia tosca x
Posteriormente, após muuuitos anos é que decidi fazer esta historieta, mas sempre sem mudar aquilo que a Célimoon já era na minha cabeça. E tinha mm que ser uma filha da Lua e da Terra para esta história dos cristais, sementes e afins funcionarem bem Matreiro

Chou, olha que tu não te escapas de um mega comentário agora nos dois capítulos finais Pensativo Olha que faço mesmo questão disso!

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por farias13 em Qua 25 Mar 2009, 16:37

É realmente uma FanFic Fantástica!
Não deixas escapar nada, e está muito bem escrito.
Parabens, e espero pelo fim!

farias13
R: Pelo Poder Estelar de Júpiter!
R: Pelo Poder Estelar de Júpiter!

Masculino
Mensagens : 657
Idade : 24
Localização : Algarve

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Katiana Francisco em Qua 25 Mar 2009, 17:38

Sammu já há muito tempo que acompanho a tua fic, e devo dizer que valeu a pena esperar, pois o capítulo esta o máximo :dança:
Eu antes no princípio não gostava da Selene, e bem que eu já estava a desconfiar que ela era fruto do relacionamento da Rainha serenidade com o Rei da Terra.
Fico á espera de mais :g5:

Katiana Francisco
Classic: Pelo Poder Sagrado do Prisma Lunar!
Classic: Pelo Poder Sagrado do Prisma Lunar!

Feminino
Mensagens : 37
Idade : 30
Localização : Aveiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Bane Tsukino em Qui 26 Mar 2009, 08:53

Meu querido Sammu, estou com muita dificuldade em proferir qualquer palavra que seja depois da emoção que acabei de viver graças a este capitulo da tua fic.

Todos os capitulos da *Ultima Estrela* são sempre emocionantes e intensos ao ponto de nós nos envolvermos de tal forma com eles, que após as primeiras frases os deixamos de ler, mas sentimos e visualizamos como se estivessemos diante de um ecran de Tv, mas este superou-se e conseguiu dar-nos uma beleza visual e não só, muito especial.

Quando comecei a ler este capitulo, docemente escrito e envolto numa delicadeza e riqueza de vocabulário e de história que jamais passou-me pela cabeça que iria surpreender-me da forma como o fez.

Quem diria que a Selene seria filha da Rainha Serenidade e do Rei da Terra...Descreveste tão bem e com tanta delicadeza a forma como ela descobriu e as emoções sentidas pela personagém que me enterneceu e deliciou.
Depois a forma como descreveste o aparecimento da Fighter e a forma carinhosa como ela deu colo à Selene...foi mesmo Surprised.o: Surprised.o: Surprised.o: , depois como ela se colocou na frente da Selena para aparar o golpe que ia na sua direcção foi mesmo um acto de amor Surprised.o:Surprised.o:Surprised.o:.

E como descreveste a crueldade da Beryl (a minha vilã preferida) mas fizeste-o de uma forma suave mas brutal, tal como o ataque tenebroso que ela fez ao palacio e destruiu todos sem dó e sem piedade.
Até Selene morreu :='(: :='(: , princesa Serenidade e principe Endymion :='(: :='(: .
Por fim chorei quase compulsivamente quando a rainha Serenidade quase desfalecida fez os pedidos a Luna e Artemis.

Este capitulo fez-me chorar lágrimas de emoção, de ternura, de expectativa.
Só ocorre-me uma palavra neste momento.
Obrigada e parabéns Sammu, por este capitulo depois deste, mal posso aguardar pelo próximo.
Um beijinho grande e muitos parabéns.


Última edição por Bane Tsukino em Sex 27 Mar 2009, 03:52, editado 4 vez(es)

Bane Tsukino
SS: Transformação de Crise!
SS: Transformação de Crise!

Feminino
Mensagens : 2958
Idade : 47

http://mb-portugal.ativoforum.com/  https://www.facebook.com/pag

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Convidad em Qui 26 Mar 2009, 10:44

Ora bem, já sentia saudades desta fic! Surprised.o: E finalmente quando vi isto actualizado... omg, corri logo para ler. Li ontem à noite, mas não comentei, desculpa Pensativo Estava com sono e não me apetecia escrever Matreiro por isso aqui vai.

Como muita gente já referiu, este capítulo foi muito emocionante. Surprised.o: Excelente vocabulário e usaste descrições lindas que nos faziam sentir como se tivessemos visto tudo na Tv. Gostava mesmo que isto fosse uma continuação de Sailor Moon. Sinceramente, já li mais fics; agora não leio muitas, e também das que li esta é sem dúvida uma das melhores e não me arrependo de a seguir.

Bem, continuando.
Como sabes, eu nunca desgostei da Célia, achava sempre que ela teria motivos para agir da forma como agia. Neste capítulo, no entanto, achei-a mais criança; mas também não posso criticar. Acho que criaste uma personagem humana e realista. Creio que muita gente reagiria dessa maneira. Todas as suas emoções foram descritas ao promenor, gostei bastante. *-*
E quando ela ouve a conversa entre as navegantes, achei piada às coisas que escreveste que a Célia pensava delas Matreiro

Confesso que não sou como aqueles fãns que leu, lê, vê e re-vê Sailor moon ou o manga. Vi o anime 2x ou 3, por isso não achei forçado as coisas que inseriste na história. Achei um bocadito... estranho... o facto de ela ser filha dos 2, mas até "concordo" com a ideia, é bastante boa =)

Tive muita pena da Selene Pensativo e todas as descrições e sentimentos que escreveste estão tão bem escritos que me emocionaram mesmo, especialmente na parte em que toda a gente à sua volta é morta e ela não consegue fazer nada para impedir isso. Também quando a Rainha Serenidade chama a Luna e o Artemis... adorei.

As criticas que tenho a fazer é que em algumas partes, repetes muitos adjectivos, palavras e etc, quase de seguida. Mas só reparei nisso praí nuns 3 sítios, então creio que não é muito grave.

Parabéns pelo capítulo, fico anciosamente à espera do proximo! Surprised.o: Surprised.o: Ah, e desculpa pelo comentário pequeno Beicinho
E também estou triste por saber que a fic está quase a acabar... Sad Mas pronto, mesmo assim , estou anciosa por ler o fim (curiosidade, ehehe).

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por atalantaV em Qui 26 Mar 2009, 13:48

Wow! *AtalantaV recupera da leitura* Bem, o que é que posso dizer?? (Acho que ainda não tinha comentado, apesar de acompanhar a fic...)

A história está fantástica, o capítulo fantástico está.

Acho que está bastante fiel à história original, dando explicações bastante plausíveis de certos acontecimentos. Penso que poderia muito bem ser uma verdadeira continuação da história que todos conhecemos.

Adorei a ideia do miradouro como teletransporte entre os dois reinos.

E A-D-O-R-O as descrições. Não me canso de repetir o quanto eu gosto de descrições, detalhes, conteúdo, nas fics e isso simplesmente não falta nesta, por isso parabéns!

Também eu aguardo ansiosamente o final.

Beijinhos e boas escritas Wink

atalantaV
Classic: Pelo Poder de Júpiter!
Classic: Pelo Poder de Júpiter!

Feminino
Mensagens : 222
Idade : 28
Localização : Barreiro

http://www.fanfiction.net/~atalantav

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por AnA_Sant0s em Sex 27 Mar 2009, 15:00

*mim olha para o comentario da Haruhi e da Bane e compara com o seu minusculo*

claro que no proximo farei. Neste não fiz lá grande coisa porque não havia mesmo muita coisa para comentar. Quase que sabia o que ia acontecer a partir do momento em que a Selene descobriu a verdade sobre a mãe. Este capitulo foi muito emocionante e é o adjectivo mais adequado para o descrever. Mas no proximo farei melhor porque, como disse a Lumi-chan, virá uma grande batalha (que por acaso estou curiosa por lê-la)...

continua com a tua fanfic.. espero no máximo ter uma nas férias de verão Smile

AnA_Sant0s
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!

Feminino
Mensagens : 1352
Idade : 23
Localização : Gaia

http://www.fanfiction.net/~annasant0s

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Rub em Dom 29 Mar 2009, 13:03

EStou_assustado_com_a_célia!!!!!!!

AAAAAAAAAAAAAAHHHH,_estou_mesmo_a_odiá-la!|!!!!!!

Rub
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!
Classic: Pelo Poder de Mercúrio!

Masculino
Mensagens : 137
Idade : 21
Localização : Massamá

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Seg 06 Abr 2009, 10:09

Ehhhh comentários! Esperancoso
Desculpem não ter vindo aqui mais cedo, mas é que o tempo não é o mais abundante neste momento... ^^''
Bem, desde já o meu muito obrigado às pessoas que comentaram desde a última vez que cá estive!
A fic já está acabada, o último capítulo vai "ao ar" no dia 22 de Junho, juntamente com toda a fanfic compilada num ficheiro .PDF em formato de livro, com ilustrações e os primeiros capítulos ree-escritos e retocados, de forma a manter a coerência e o estilo de escrita da maior parte da fic!

Bane, obrigado pelo teu querido comentário, sabes sempre como fazer uma pessoa ficar deliciada!

Haruhi o teu comentário gigante deu-me imenso gozo de ler e mais forças para acabar a fic. Sempre disse que gosto de comentários grandes (de resto como qualquer pessoa que tenha aqui uma fic) e como esta significou tanto para mim, é sempre óptimo ver que nos capítulos finais ainda existem pessoas com vontade de comentar à grande ^^
A parte em que disseste que a Célia era mais criança foi propositada, tudo o que se passou aqui foi antes do "grande trauma" que se deu no Milénio de Prata. Aquela parte de ela espreitar à porta, provavelmente já não te lembras, já tinha acontecido no capítulo 5 "Um encontro no parque!O treino das navegantes". Se reparares e fores rever, esta tal e qual, é um flashback repetido propositadamente, mas do ponto de vista da Selene! Mongloide


Atalanta, outro comentário de um tamanhinho que eu adoro Esperancoso Obrigado por reparares no Miradouro! Postei umas imagens dele há um bom par de meses, mas nunca ninguem tinha ligado muito Mal disposto

AnA_Sant0s este capítulo não tinha mt pra comentar? Eu axo que é dos que tinha mais Incredulo De qualquer maneira obrigado por leres! Mongloide

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Lena_Dias em Seg 06 Abr 2009, 10:16

eu estou a gostar mt da tua fic sammu! eu fico envolvida na leitura e perco a noçao do tempo ! agora deveria estar a acabar de ver o 10º capitulo das navegantes da lua pela 3ªx mas cortei mesmo so para vir ler a tua fic ^^ espero que continues com o excelente trabalho que tens feito até agora! é pusha! tu até a criares historias tens jeito!

Lena_Dias
S: Pelo Poder do Prisma Lunar!
S: Pelo Poder do Prisma Lunar!

Feminino
Mensagens : 1023
Idade : 18
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Silva em Qua 08 Abr 2009, 17:27

Olá Sammu...

Estou de volta mas só de passagem... O meu Matias toma-me o tempo todo!

Mas vamos ao teu capítulo...

Como sempre a tua escrita está fantástica. Adorei o facto de a Selene e a Serenidade serem irmãs... Exploraste muito bem as sensibilidades das inner. (Não há direito... Mataste a Fighter!)

Acho que conseguiste provocar uma visualização dos episódios onde é contada a história dos últimos dias do Milénio Prateado...

É óbvio que vou ficar à espera de mais capítulos.

Beijinhos,

Silva

O meu filhote com quase 4 meses (se quiseres ver a razão de andar ausente. Tem 65 cm e 7,5 Kg)


http://www.4shared.com/file/97511553/bcb61fa2/DSC00019.html


Última edição por Silva em Qua 08 Abr 2009, 17:46, editado 1 vez(es)

Silva
Classic: Pelo Poder de Marte!
Classic: Pelo Poder de Marte!

Feminino
Mensagens : 173
Idade : 40
Localização : Vialonga

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qua 08 Abr 2009, 17:32

Olá Lena! Obrigado pelo teu comentario!

Silva, há quanto tempo!! Nunca mais me lembrei que o teu filhote tinha nascido em Dezembro! Espero que esteja tudo bem e muito obrigado por dispenderes um bocadinho do teu tempo livre para leres a última estrela Esperancoso

P.S- Vi a fotografia do Matias, é mt querido ^^ parabens pelo filhote!

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Dumpling* em Qui 09 Abr 2009, 16:46

Hum que dizer? (falta de inspiração hoje Mal disposto )


Para além de fiel à história original, a fic tem pés e cabeça (o q hoje em dia é
raro!) a estrutura e descrições fazem sempre querer mais.


A descrição numa história para mim é importante para me “sentir” na personagem e
ver tudo com precisão.



“- Nós estamos no super não é? Pelo menos hoje estou super bonita! Ah ah ah ah! – riu Vénus sozinha.

Selene suspirou uma vez mais e bateu com a mão na testa.”


A Vénus fica igualzinha, sempre a disparatar…
Matreiro

2 capítulos para acabar? … Pena que acabe mas há sempre um final pra tudo, só espero q n haja final para o amor de Serenidade e Endymion (maravilhosamente descrito) ^^


Denota-se quem percebe bem da história numa fic (pelo menos uma sem universo alternativo) … E eu tenho acompanhado esta desde o inicio (só agora comentei Mal disposto) e hei-de dizer algo de novo no finalzinho…

Espero revê-la então no ficheiro em pdf. , a inspiração não te faltou até agora e espero q perdure até aos 2 ultimos caps Mongloide.

Achei lindo tb o apoio q te foi dado pelo SoundDrama e a imagem da Célimoon * penso q é importante e incentiva mais qem escreve.

Continua em força.

_________________
gomawo Tinoco-chan ♡  a dor passa, mas a beleza permanece

Dumpling*
Administradora
Administradora

Feminino
Mensagens : 2152
Idade : 25
Localização : Entroncamento

http://siwonnielf.tumblr.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Seg 13 Abr 2009, 13:06

Obrigado pelo teu comentário Dumpling Esperancoso
Gostei muito de o ler e das tuas citações, coisa que já ninguém fazia há muito tempo ^^

Dumpling* escreveu:2 capítulos para acabar? … Pena que acabe mas há sempre um final pra tudo, só espero q n haja final para o amor de Serenidade e Endymion (maravilhosamente descrito) ^^
Espero revê-la então no ficheiro em pdf. , a inspiração não te faltou até agora e espero q perdure até aos 2 ultimos caps Mongloide.

A fanfic já está acabada desde Março, e como escrevi estes últimos capítulos mais ou menos seguidos e sem paragens exageradas, acho que a qualidade da escrita ficou muito idêntica neles todos.
São capítulos com mais acção, apesar de que no último temos a dose romântica para contrabalançar a crueldade Matreiro
Fazes bem em esperar pelo PDF, está a dar-me um trabalhão (especialmente as ilustrações de algumas capas dos capítulos e reescrever os primeiros capítulos Incredulo)
Espero que gostes!

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qua 27 Maio 2009, 06:38

Penúltimo capítulo:



6 de Junho


------------------------------------------------


CAPÍTULO 24

Aliada ou inimiga?
A negra alma de Mercúrio

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por AnA_Sant0s em Qua 27 Maio 2009, 08:11

Agora que sei o titulo do proximo capitulo fico ainda mais ansiosa. Só tenho que esperar uma semana!!! Hum, alma negra de Mercurio? Será que vais explorar os sentimentos negros da Mercurio ou será apenas os efeitos do feitiço? Terei que esperar que proximo capitulo Matreiro

AnA_Sant0s
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!

Feminino
Mensagens : 1352
Idade : 23
Localização : Gaia

http://www.fanfiction.net/~annasant0s

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Qua 27 Maio 2009, 08:49

É uma mistura das duas coisas, o Caos faz com que os sentimentos mais "negros" das pessoas venham ao de cima, então defenitivamente a Mercúrio vai estar "evil" porque a frustração real dela vai estar aumentada Wink

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por zirateb em Sab 06 Jun 2009, 13:39

Então capítulo senhor sammu, hoje já é dia 6 e eu tou ansiosa por ler! Matreiro

zirateb
SS: Pelo Poder do Cristal de Marte!
SS: Pelo Poder do Cristal de Marte!

Feminino
Mensagens : 3657
Idade : 31
Localização : porto alto (ribatejo)

http://yunime.ativoforum.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por AnA_Sant0s em Sab 06 Jun 2009, 14:00

Ah pois é. Eu já estava aos pinchinhos para vir a este topico e vejo que ainda não postou... Mas pronto, o Sr. Sammu ainda tem umas 3 horas pra postar.

AnA_Sant0s
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!

Feminino
Mensagens : 1352
Idade : 23
Localização : Gaia

http://www.fanfiction.net/~annasant0s

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Sab 06 Jun 2009, 15:27

Eia, tinha-me esquecido acreditam? ^^'''
Não se esqueçam de comentar plise Surprised.o: a fic tá mm a dar as últimas!

CAPÍTULO 24
Aliada ou inimiga?
A negra alma de Mercúrio








A luz cessou. Haviam voltado ao presente, à realidade. Ali estavam, no pátio do Milénio de Prata, cansadas e esgotadas.

O espelho dos sonhos voltou para dentro do peito de Célimoon, que se estatelou no chão, desmaiada.

Todas ficaram em silêncio, tentando assimilar o que haviam descoberto. Então Célimoon, ou Selene, não só era irmã de Endymion como também de Serenidade. Morrera tal como elas na noite em que o Milénio de Prata fora atacado, morrera assassinada, e vivera também a sua história de amor trágica tal como Serenidade e Endymion também. Mas a história repetira-se outra vez no presente, Star Fighter havia morrido da mesma maneira, a tentar proteger Célimoon.

Agora percebiam o motivo das atitudes da companheira. O distanciamento emocional, a aversão ao amor entre os seus irmãos, que além de confuso levara a que todos aqueles acontecimentos se desencadeassem. Estava também mais claro o facto de esta se tentar não se envolver afectivamente a ninguém, a sua história de amor era demasiado trágica e marcante, uma vida de sacrifícios em nome da missão, para depois tudo ser destruído em minutos.

Estava também esclarecido o facto de Célimoon conseguir controlar tanto o Cristal Prateado como o Cristal de Ouro, os dois faziam parte do seu ser, eram as suas sementes de estrela. Perceberam também que durante todo este tempo que combateram antes de conhecerem Célimoon, apenas possuíram metade do Cristal Prateado, a metade correspondente à semente de estrela de Sailor Moon.

Fizeram um momento de pausa e olharam entre si.

O Palácio do Milénio de Prata estava mesmo em frente ao pátio onde elas estavam feito do mais puro mármore branco. Parecia um sonho, vê-lo completo e perfeito, depois de terem vivenciado estas memórias. Vislumbravam o planeta Terra, pintado no negro céu salpicado de estrelas. Um gelado cinzento cobria o planeta inteiro.

À sua volta, no pátio, estava o corpo de Nehelénia ainda com a marca do sítio onde Úrano a apunhalara minutos antes. Karmesite e Bertierite ainda se encontravam inconscientes num canto, juntamente com Célimoon que estava estendida no centro.

Subitamente, ruidosos passos fizeram-se ouvir vindos do portal do palácio. Uma figura feminina encoberta pela sombra caminhava em direcção às sete guerreiras, que se colocaram em alerta. Nesse mesmo instante, a estrela das tiaras de cada uma delas começou a brilhar intensamente, à medida que a mulher caminhava.

A tiara de Marte soltou um raio de luz vermelho em direcção a todas as outras tiaras das suas companheiras, formando uma peculiar teia. Um vórtice de claridade explodiu, arremessando as guerreiras para o chão.

A mulher que caminhava nas sombras chegara suficientemente perto para ser reconhecida. Alta, esguia, de cabelos encaracolados azuis-escuros pelos ombros, Mercúrio fitava-as. Estava na sua fase de transformação eterna, mas algo não batia certo. Os seus adornos outrora azuis, estavam enegrecidos. A sua tiara não ostentava uma pedra preciosa em forma de estrela como as outras guerreiras, ao invés, uma lua invertida com uma estrela de quatro pontas negras figurava.

As guerreiras levantaram-se do solo ainda atordoadas. Com a aproximação de Mercúrio, todos os requisitos para ganharem as memórias completas das suas vidas passadas haviam sido completos: estavam todas na forma eterna, e estavam todas reunidas. Marte lembrou-se instantaneamente da visão que tinha tido semanas antes, em que a rainha a havia nomeado guardiã das memórias. Lembrou-se das palavras exactas da rainha: “para que nunca se esqueçam de que um dia existiu um reino chamado Milénio de Prata onde foram felizes, tu Marte, quando todas as guerreiras deste sistema despertarem verdadeiramente o poder dentro delas, irás devolver todas as memórias da vossa vida na Lua.” [1]

Sentiam-se completas agora. Relembravam cada minuto da sua vida passada como se tivesse sido no dia anterior. Pela primeira vez nas suas vidas sentiram a sensação de não serem a Rita, Maria, Joana, Haruka, Mariana ou Octávia, mas sim Marte, Júpiter, Vénus, Úrano, Neptuno e Saturno, que renasceram no presente com as suas identidades civis. Finalmente haviam-se acabado as visões, que lhes davam apenas pequenos pedaços de lembranças das suas vidas anteriores. Plutão não participara no despertar das memórias, pois estando a guardar o portal do espaço-tempo toda a sua vida, não fora afectada pela destruição do Milénio de Prata e nunca chegara a morrer nem a renascer.



- Mercúrio! És mesmo tu! – exclamaram Júpiter e Vénus ao ver a companheira. Correram em direcção a ela, de braços abertos, não reparando que algo não batia certo.

- MARS…

- DEEP…

- FLAME SNIPER!

- … SUBMERGE!

A seta de fogo de Marte foi envolvida pelo globo de energia de Neptuno, aumentando-o e criando uma esfera de enorme poder que faiscava, em direcção a Mercúrio.

Júpiter e Vénus gritaram de surpresa e atiraram-se para o chão, a fim de não serem atingidas pelo ataque. Este atingiu Mercúrio no peito, criando uma explosão e uma cortina de fogo.

- QUE RAIO ESTÃO VOCÊS A FAZER?! – gritou Júpiter atónita, estendida no chão por enquanto o fumo negro impedia de ver o estado de Mercúrio.

- Enquanto estivemos no espelho, nós vimos que… - começou Marte, sob o olhar incrédulo das outras navegantes.

- … nós vimos que esta não é a verdadeira Mercúrio. Quando fomos presas a Nehelénia levou-nos à sua presença para a convencer a nos tirar a semente de estrela. Não pode ser a verdadeira Mercúrio. – explicou Neptuno, e todos os olhares se voltaram para o local onde o ataque explodira. O fumo estava a ficar cada vez mais delgado, era possível ver através dele.

Para surpresa geral, Mercúrio encontrava-se de pé, intacta.

- Não pode ser! – exclamou Marte tapando a boca com a mão.

- Onde está a Navegante de Mercúrio, quem és tu?! – bradou Saturno apontando a sua foice ameaçadoramente.

- Eu sou a Navegante de Mercúrio. – declarou, por entre um sorriso de escárnio.

- Mentira! – vociferou Marte. – Eu vi-te, a Nehelénia foi até aos teus aposentos quando nos capturou, és tu que estás a comandar os nossos inimigos! [2]

- Além do mais seria impossível teres sobrevivido ao nosso ataque, nem te defendeste. – argumentou Neptuno, enquanto Vénus e Júpiter se levantavam e recuavam lentamente.

Mercúrio riu-se e levou as suas mãos até ao seu laço do peito. Um clarão azul surgia lentamente, à medida que a sua semente de estrela era revelada. Quando esta saíra totalmente do seu corpo, era visível o seu brilho intenso, revelando autenticidade.

- Impossível! – exclamou Neptuno estupefacta, enquanto Mercúrio repunha a semente de volta ao seu corpo.

- Ela tem a semente de estrela do planeta Mercúrio, é ela mesmo. – observou Plutão rendendo-se às evidências.



- Bem-vindas ao Milénio de Prata. Parabéns por terem passado e derrotado todas as minhas servas, outra coisa não seria de esperar. – elogiou, fazendo uma vénia.

- O que queres dizer…? – perguntou Vénus, começando a ficar com a voz trémula.

- Receio que se tenham esquecido disto quando cá chegaram. – disse, fazendo aparecer no ar uma caixa de energia, onde Luna e Artemis estavam presos.

- Luna, Artemis! – exclamaram em conjunto. Haviam-se esquecido por completo dos gatos, quando foram atraídas paras os mundos paralelos de Karmesite e Bertierite, mal haviam chegado à Lua.

Mercúrio levara as suas mãos para a frente do seu peito, formando uma bola de luz difusa.

- SHABON SPRAY… - proferiu, dando uma pirueta – FREEZING! – centenas de pequenas bolas envolveram Luna e Artemis, congelando-os enquanto estes tentavam sair.

- ARTEMIS!!! – gritou Vénus com todas as suas forças, correndo em direcção aos gatos.

Mercúrio chutara o bloco de gelo para o oceano que envolvia o castelo.

- ÁGUAS PROFUNDAS DE NEPTUNO… ERGAM-SE! – evocou Neptuno, na esperança de conseguir controlar a corrente do oceano, para reaver o bloco de gelo.

- Os teus poderes aplicam-se apenas em água salgada, esta é doce. – regozijou-se Mercúrio, ao ver que nada acontecera. O bloco de gelo havia entretanto desaparecido de vista.

- Como pudeste ter feito isto Ami? – perguntou Vénus por entre lágrimas. – O que te aconteceu?

- Já que não vão sair daqui… vou esclarecer as vossas perguntas. – gracejou, perante os olhares de incredulidade das companheiras.



“Tudo começou quando cheguei à Alemanha. Sozinha, sem conhecer ninguém, comecei a isolar-me cada vez mais. A minha dificuldade em arranjar amigos nunca desaparecera, e eu apercebi-me disso logo após vos deixar, logo após deixar o Japão.

Mas a vida contínua, e eu estava empenhada a estudar e tornar-me numa boa médica. Numa noite, eu tinha saído e fui a um parque. Deitei-me na relva para olhar para o céu, para as estrelas, para todo o universo. Senti-me pequena perante aquele infinito. De repente, uma sombra negra tapou o firmamento e cobriu-se. Levantei-me assustada e olhei para toda a volta, mas tinha desaparecido. Corri para o meu apartamento para vos telefonar, aquilo poderia ter sido um sinal de que algo estava mal.

Mas quando cheguei a casa pensei melhor e decidi não vos chatear, aquilo poderia ter sido impressão minha. Os dias foram passando, a solidão aumentando, mas eu sentia-me cada vez menos afectada por isso. Pelo contrário, a minha raiva em relação a todos aqueles que tinham amigos e eram felizes aumentava cada vez mais. Lembrava-me de vocês, ainda todas juntas e felizes. Pela primeira vez na vida senti ódio de vocês.

Mas estes sentimentos não eram constantes, havia dias em que eu acordava normal, e outros que eu me sentia assim. Acordava cansada e exausta, com falhas de memória. Não me lembrava do que tinha andado a fazer. Escrevi-vos várias cartas em tom de desabafo, mas perdia sempre a coragem de as enviar, algo dentro de mim me impedia.

A minha alegria e preocupação em ajudar foi desaparecendo cada vez mais. Nas aulas de internato cheguei mesmo a parar o coração a um paciente, senti-me verdadeiramente poderosa, um poder que nunca tinha tido quando ajudava os outros. Por causa disso fui expulsa da faculdade.

Entretanto, enquanto tudo isto se passava, fui percebendo que o meu poder como guerreira havia aumentado consideravelmente, Durante anos a fio o meu poder juntamente com o vosso, havia ficado cada vez mais fraco, e existiam alturas em que eu nem me conseguia transformar. No entanto desde há uns meses para cá estava a ficar cada vez mais forte. Transformava-me frequentemente e ia treinar para sítios desertos. E eis que aconteceu o que eu almejava, evolui para Eterna.

Sabendo que é impossível chegar ao ultimo estádio sem ajuda de um poder externo, uma luz na minha cabeça acendeu-se. Tudo estava relacionado com aquela noite em que senti a sombra envolver o meu corpo. Percebi que tinha sido escolhida pelo Caos, o mesmo Caos que havia sido derrotado pela Sailor Moon há anos atrás, para ele habitar o meu corpo, tal como tinha acontecido com Sailor Galáxia.


[1] Referência ao Capítulo 8
[2] Referência ao Capítulo 18


Última edição por Sammu em Sab 06 Jun 2009, 15:48, editado 2 vez(es)

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Sab 06 Jun 2009, 15:28

Ao longo de meses a fio aprendi a comunicar-me com ele. Soube que ninguém pode derrotá-lo, ele vive no coração das pessoas e renova-se de tempos a tempos. Após o combate com a Sailor Moon, ele fragmentara-se e desaparecera durante anos, mas agora estava suficientemente forte para voltar, embora não possuísse corpo próprio. Explicou-me que eu havia sido escolhida para o ajudar, que eu merecia receber todo aquele poder, que bastava de ser a mais fraca do grupo.

A nossa primeira missão foi viajar para os confins da galáxia e matar a Sailor Galáxia. Ela era a chefe da aliança Luo-Estelar, a nossa maior ameaça, além de ser a navegante mais poderosa. Como foi apanhada de surpresa não houve nada mais fácil. Sucumbiu ao meu poder.

De seguida viajamos para o Caldeirão da Galáxia, o sitio onde todas as sementes de estrela do universo são criadas. Descobri que quando derrotamos todos os nossos inimigos anteriores, no nosso tempo de guerreiras, apenas destruímos o seu corpo e não as suas sementes estelares, que estavam ali latentes, à espera de reencarnar.

Como o meu novo poder reencarnei a Esmeralda e a Kaorinite, a partir das suas fracas sementes. De seguida infectei a semente de estrela da Rainha Nehelénia, que havia sido purificada pela Sailor Moon.

O objectivo do Caos é tomar conta da galáxia e de todo o universo. Mas este sistema solar sempre fora o principal obstáculo. Estes planetas cheios de brilho, inatingíveis. Um ataque directo chamaria demasiada atenção, e as guerreiras navegantes haviam sempre derrotado os inimigos que utilizaram esta estratégia. Reconstruí o Milénio de Prata com o poder negro e fiz dele a nossa base de operações. Decidimos então espalhar o discretamente o caos pela Terra, enegrecer os sonhos das pessoas e plantar o ódio. A Kaorinite encarregou-se das Américas, Nehelénia da Europa e África, e a Esmeralda da Ásia. Ao pouco e pouco as pessoas foram perdendo a esperança e o companheirismo, foram-se tornando cada vez mais cruéis e egocêntricas. O nosso objectivo era fazer com que a humanidade se matasse a ela própria, e no momento final mergulhar o planeta num cataclismo, congelar toda a vida na Terra que ainda pudesse existir.

Mas para conseguir espalhar o poder negro por toda a Terra, enegrecer a alma e os sonhos, era necessário algo que nos ajudasse, algo que amplificasse o nosso poder.

O Cristal Prateado, a semente de estrela mais poderosa do universo, era a arma perfeita para ajudar a conquistar a Terra e o resto da galáxia. Após uma pesquisa, descobri que o Cristal de Ouro, a semente de estrela da Terra, e o Cristal Prateado eram uma sementes partilhadas por duas pessoas. Sabia que a semente de Estrela da Bunny era o Cristal Prateado, e que o Cristal de Ouro era a semente do Gonçalo.

O meu choque ao descobrir que os cristais mais poderosos eram partilhados por mais que uma pessoa foi imenso. Era coincidência a mais serem partilhados por duas pessoas diferentes, a pessoa que controlava metade do Cristal Prateado e a que controlava a metade do Cristal de Ouro deveriam ser a mesma. Isto significava que existia uma pessoa fruto da união da Terra com a Lua Mas quem era esta pessoa misteriosa cuja semente de estrela era tanto o Cristal Prateado como o Cristal de Ouro? Quando evoluí para Eterna, recuperei as memórias do passado, e fez-se luz dentro de mim. Que tipo de semente de estrela é que a Princesa Selene possuía, se o irmão já controlava o Cristal de Ouro? Sendo uma guerreira navegante com tanto poder, teria que ter uma semente de estrela muito forte. As visitas constantes à Lua, o facto da Rainha Serenidade ter-lhe concedido o uso do Ceptro Lunar como talismã, sendo que este era apenas para uso da família real lunar, tudo isto eram evidências fortes que sustentavam a minha tese: a pessoa que controlava as metades dos dois cristais mais poderosos era a Princesa Selene.

Descobri que quando o Milénio de Prata foi destruído, a Rainha Serenidade havia dividido o Cristal Prateado em dois, uma metade para uso da Serenidade e outra para a Selene. A metade da Princesa Serenidade por sua vez fora dividida em oito cristais arco-íris. Contudo, o Cristal de Ouro continuava intacto num só, o que significava que poderia ser invocado tirando a semente de estrela tanto do Endymion como da Selene.

Sabia que a Selene ainda não havia despertado, necessitava dela para obter a sua metade do Cristal Prateado, que juntando à metade da Serenidade, formaria o Cristal inteiro.

O meu primeiro passo foi ordenar à Esmeralda que raptasse o Gonçalo, sabia que assim a Selene, Célia nesta encarnação, entrava em cena para o tentar salvar. Infectei o seu coração com o Caos, para me ajudar na missão. De seguida apropriei-me da metade do Cristal Prateado da Bunny, que enchi também de poder negro. Porém, não o consegui encher totalmente de poder maligno, porque os antigos possuidores dos oito Cristais Arco-Íris, as gemas que deram origem à metade da Bunny, ainda estavam vivos e uma réstia de luz de purificação do Cristal Prateado ainda existia neles. Foi então que mandei à Esmeralda e à Kaorinite que tratassem de os eliminar. Aí as nossas acções começaram a ser mais notadas por vocês. Já prevendo isso, tinha abduzido o Artemis e infectado, a fim de o tornar no meu espião.

As vossas sucessivas interferências começaram a ficar insustentáveis, então decidi reviver alguns dos nossos antigos inimigos para vos manter entretidas enquanto tratava da missão principal: destruir lentamente a Terra e juntar as duas metades do Cristal. Infelizmente não consegui localizar o último portador de um cristal arco-íris, o Rui, que tem a habilidade de prever o futuro, e que por isso estava sempre um passo à minha frente. Decidi então intensificar a minha ofensiva à Terra, para ele morrer juntamente com os habitantes. Lancei o meu ataque da Espuma de Sabão Congelante, e as temperaturas começaram a descer dia após dia.

Entretanto, vocês continuavam a falar por mim através da Internet, e eu era obrigada a sair da base constantemente para não levantar suspeitas. A certa altura tornou-se demasiado trabalhoso e ordenei à Nehelénia para tomar o meu lugar na Alemanha, tomar o meu aspecto e atitudes. Foi quando vocês viajaram até lá e descobriram a verdade.

Enquanto isso, descobrindo nas batalhas que a metade do Cristal da Selene estava no seu colar, mandei à Esmeralda que viajasse para o passado e que o roubasse antes que a Selene despertasse como guerreira. Dessa maneira ela nunca estaria desperta no presente e eu já teria finalmente as duas metades. Mas claro, a inútil falhou como sempre

Nessa altura já estava suficientemente forte para vos enfrentar, por isso raptei a Marte, a Neptuno e a Princesa Serenidade para vos atrair até aqui, tirar as vossas sementes de estrela… e acabar de vez convosco.”



Quando a anteriormente doce Ami acabou de proferir o seu discurso, as guerreiras ficaram impávidas a olhar para aquela estranha que tinham à sua frente. Era como se tivessem acabado de levar um balde de água gelada, agora compreendiam tudo o que acontecera em pleno.

- Então a Bunny sempre está aqui… Oh Ami… - deplorou Vénus com as lágrimas a escorrerem pela face.

- Esta não é a verdadeira Mercúrio! – contrapôs Marte, não querendo acreditar no que ouvira.

- Não te enganes, sou sim. Sou a mesma guerreira que lutou ao vosso lado todos estes anos. Estou perfeitamente consciente do que estou a fazer. – disse, olhando com desprezo. – Sou a mesma que lutou para proteger a princesa Serenidade. A mesma princesa que está dentro do castelo atrás de mim.

- A Princesa Serenidade está aqui! – exclamou Saturno num tom talvez demasiado alegre para a situação que estava a decorrer.

- Como pudeste Ami… C-como…- lamentou Júpiter quebrando a sua postura de forte e levando as mãos os olhos para limpar as lágrimas.

- Foi o Caos que infectou o seu coração e amplificou o mal que lá existia. – avisou Plutão colocando a mão no ombro de Júpiter. – Lembra-te que…





- Toda a gente tem algum mal dentro de si, o que o Caos faz é amplificá-lo. – continuou Neptuno olhando nos olhos de Mercúrio. – Combatamos água com água! – exclamou, atirando ao ar o seu espelho. Eternal DEEP.. SUBMERGE! – o seu globo de energia azul-marinho dirigido a Mercúrio envolveu o espelho purificador.

- CHAOTIC AQUA RAPSODY! – um jacto de água cortante emergiu, desfazendo sem grande esforço a imensa esfera de Neptuno, fazendo com que o espelho caísse no chão.

- Não adianta, temos que fazê-la voltar ao normal. É a única maneira! – exasperou Saturno. – Com o Caos dentro de si a força dela é muito maior que a nossa, mesmo estando em forma de Eternas!

- É isso mesmo, ah ah ah! – confirmou, rindo-se de uma maneira estridente, quase comparável com o riso de Esmeralda. – À meia-noite em ponto o alinhamento dos planetas do Sistema Solar estará concluído. Quando isso acontecer, serei invencível!

- O que quer ela dizer com isso?! – assustou-se Marte, olhando para o firmamento. Da Lua, os planetas mais distantes não passavam de meros pontos brilhantes, mas agora que prestavam atenção era perfeitamente visível um alinhamento quase completo de todos os planetas.

- É um fenómeno raro, mas que afecta o destino do Sistema Solar de uma maneira drástica. – confessou Plutão. Sendo a guerreira conhecedora do espaço-tempo, sabia as consequências do alinhamento.

– Quando os planetas do sistema solar se alinham, significa que alguma mudança dramática está prestes a acontecer… - disse Saturno colocando-se ao lado de Plutão.

- Isto confere um imenso poder perpétuo a quem manipular a mudança a seu favor. Isso significa que o ataque que a Mercúrio lançou à Terra pode ser eterno, o seu poder não terá limites.– arrematou. Plutão sabia perfeitamente que o alinhamento trazia consigo tragédia e morte. A última vez que ele ocorrera foi quando o Milénio Prateado fora destruído, e consigo todas os portadores de semente de estrela morreram, o alinhamento desencadeia uma série de acontecimentos que resultam sempre na morte dos portadores de sementes de estrela dos planetas alinhados. Apesar de tudo, estava decidida a não revelar esse facto para não roubar a última réstia de esperança que as unia naquela batalha. Apesar da sua morte ser quase certa, ainda poderiam salvar a Terra.

- Temos que arranjar uma forma de libertar a Ami do Caos até à meia noite… Já não falta muito. – inquietou-se Marte.

- A Espada das Guerreiras Guardiãs, é a única maneira! – proferiu Vénus pegando no cabo da espada e apontando-a para Mercúrio.

- Oh, deixem-se disso. – desdenhou. – Esta Lua, o Milénio Prateado, ficará igual à Terra, será o vosso túmulo gelado! Eternal SHABON SPRAY FREEZING! – gritou, lançando uma tempestade de gelo que se dispersou em momentos. Imediatamente a temperatura começou a baixar gradualmente. – E agora… - disse, fazendo aparecer quatro pedras na sua mão e colocando-as no chão. – Vou deixar-vos entretidas até à hora do alinhamento, depois disso venho acabar o serviço, caso já não tenham morrido congeladas! – riu-se, entrando para o palácio e desaparecendo na penumbra.

- Espera! – gritou Úrano preparando-se para segui-la.

As pedras, caídas no solo, começaram a soltar um estranho fumo de cheiro adocicado. Ao cheirá-lo, as guerreiras sentiram-se zonzas e desorientadas. Urano parou a sua marcha, levando a mão à cabeça.

Subitamente cada uma das pedras transformou-se num homem fardado.

Jedite, Neflite, Zoicite e Kunzite haviam aparecido e fitavam-nas.

O estranho fumo envolvia o ambiente e toldava-lhes os sentidos. Tudo parecia irreal, tudo parecia um belo sonho.
- É um.. golpe… baixo… - disse Úrano num murmúrio, esfregando os olhos.

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Sab 06 Jun 2009, 15:28

Jedite aproximou-se de Marte, que estava sem reacção. Pegou-lhe nas mãos e começaram a dançar. Neflite e Kunzite repetiram o feito com Júpiter e Vénus, que se entregaram naquela dança maravilhosa no paraíso. Tudo era tão bom…

Zoicite dirigiu-se ao sitio onde estavam Saturno, Neptuno, Plutão e Urano, prostradas no chão a tentar sair daquela situação de confundimento.

Com uma rajada de energia, Zoicite atirou-as para o mar da margem do pátio, onde caíram indefesas na água. Imediatamente a estranha água criada por Mercúrio aprisionou os seus corpos na sua superfície brilhante, transformando-as num mero reflexo.

Célimoon, que estava desmaiada desde que o espelho dos sonhos voltara ao seu corpo, começara a retomar a consciência. Há medida que despertava, sentia-se novamente a cair num sonho, mas desta vez o sonho era bom, cor-de-rosa, maravilhoso. Queria-se levantar, mas sentia-se tão bem no chão, naquele chão frio…

Enquanto dançavam com os generais, Marte, Júpiter e Vénus fecharam os olhos, deixando-se guiar por aqueles homens que tinham amado numa vida anterior. A dança tão agradável e suave começou lentamente a ter ritmos mais acelerados. Começaram a sentir uma estranha sensação no pescoço, uma falta de ar cortante, mas mesmo assim era tudo tão maravilhoso, tão perfeito…
Presas no reflexo da água, Plutão, Saturno, Neptuno e Úrano olhavam indefesas enquanto os generais estrangulavam os pescoços das suas companheiras, enquanto a corrente começava a levá-las para longe.


Quando tudo parecia perdido, um grito cortou o ar.

- PINK LADIES FREEZING KISS!

Um forte raio de energia penetrou na nuvem de fumo quebrando a ilusão e atingindo os generais, que caíram estatelados no chão. Plutão, Saturno, Neptuno e Úrano voltaram a ter os seus corpos sólidos e foram devolvidas ao pátio, enquanto que Marte, Júpiter, Vénus e Célimoon levantaram-se atordoadas. Uma espiral de fumo rosa pairava no ar, e cinco estranhas raparigas estavam no chão abaixo.

- Oh, isto é…! – exclamou Plutão admirada.

- Sailor Chibimoon! – disse uma esbelta rapariga na casa dos seus dezoito anos, com longos cabelos e uniforme rosa.

- Sailor Ceres! – exclamou outra rapariga ao lado de Chibimoon. Também tinha cabelos rosa, embora com um penteado ainda mais estranho. O seu laçarote azul escuro destoava do rosa predominante do resto do seu uniforme, e a sua pose altiva anunciava que ela era a líder daquele estranho grupo.

- Sailor Pallas! – disse uma rapariga em tons de azul e com um penteado ainda mais esquesito com olhar distraído e simpático.


- Sailor Vesta! – bradou uma rapariga com um enorme puxo de cabelo vermelho.

- Sailor Juno! – acabou a moça com longos cabelos verdes e cordas no penteado.

- As guerreiras protectoras da Princesa Small Lady, Sailor Quartet! – proferiram as quatro estranhas guerreiras triunfantes.



- SMALL LADY! – gritou Plutão visivelmente zangada, dirigindo-se com pesados passos até Chibimoon. – Quantas vezes já te disse que não podes viajar no espaço tempo sem autorização?!

- Ora, mas a Diana deixou-me… E como foste tu que a deixaste encarregue do Portão do Tempo, tenho uma autorização válida! – argumentou aborrecida, perante o olhar furioso de Plutão, que tentou contra-argumentar sem sucesso.

- Raios, nunca mais deixo um gato a tomar conta de algo tão importante. – resmungou baixinho. – Mas vocês não podem estar aqui, está a acontecer algo demasiado perigoso, não podemos ter interferências!

- Peço perdão por interromper Sailor Plutão… - disse Sailor Ceres caminhando na sua direcção. – Foi a própria Rainha Serenidade que disse para nós nos viajarmos até aqui, disse que tínhamos que impedir este ataque.

- Sim, caso contrário ela disse que o futuro podia mudar. – completou Sailor Juno com o dedo no ar.

- O futuro? – interrogou-se Saturno intrigada. – O que acontece no futuro Small Lady? Conseguimos derrotar o Caos?

- Octávia! – exclamou Chibimoon correndo para abraçar a sua amiga que já não via há tanto tempo.

- Não! – gritou Plutão. – Não podemos revelar o futuro! Violaria as leis do espaço-tempo!

- Estás tão grande Chibi-Usa! – sorriu Saturno olhando para ela, não insistindo mais na pergunta.

- De Chibi já não tenho nada pois não? – piscou-lhe o olho, fazendo-a corar. – As meninas do Quarteto Amazonas despertaram como Navegantes do futuro, para me proteger. Temos treinado muito para estar à altura de qualquer combate.

Chibimoon olhou para o lado e viu a guerreira com longos cabelos verdes e unfirme dourado e rasgado a olhar para ela curiosa.

- Tia Selene!! – exclamou emocionada, correndo e atirando-se para os braços de Célimoon, que quase caía para trás. – Finalmente nos encontramos, sempre ouvi falar tanto de ti! Prazer em te conhecer!

- Prazer em me conhecer…? – perguntou sorrindo e abraçando Chibimoon. Foi aí que compreendeu e o seu sorriso atenuou por momentos. Fechou os olhos com força e coragem e voltou a sorrir. – Sim, prazer em te conhecer Small Lady. Também ouvi falar muito de ti.

Nesse instante os generais caídos no chão começavam a ganhar consciência e a levantarem-se.

- Gostava de poder estar mais tempo contigo tia. – disse olhando para os generais e reunindo-se com o Quarteto. – Mas temos uma missão a cumprir. Vão atrás da Ami! Nós tratamos deles.

- Não te deixamos aqui! – ralhou Marte preocupada.

- Rita, já não sou uma criança! Sou mais velha que tu quando lutaste contra a Galáxia, eu fico, aliás, nós ficamos bem! – sorriu, fazendo sinal para que elas fossem.

As guerreiras olharam para elas e entre si. Após um momento de silêncio, e com um consentimento mútuo, concordaram e correram para dentro do Palácio, atrás de Mercúrio.

- Adeus Small Lady…! – gritou Célimoon deitando uma pequena lágrima enquanto corria.

- Protejam a Karmezite e a Petzite! – exclamou Vénus, referindo-se às duas Irmãs da Caça que ainda se encontravam desmaiadas no pátio.

*


As guerreiras entraram no majestoso palácio ofegante e cansadas. Pararam num imenso salão feito de mármore branco, adornado com colunas de beira dourada e com uma imensa cúpula adornada de vidros multicor, um para cada planeta do sistema solar. O reflexo do Sol pelos vitrais pintava o salão de diversas cores. Contudo, este cenário não era alegre nem tão pouco bonito, visto que todo o palácio estava completamente adornado de tapeçarias negras ostentando o famoso símbolo anti aliança luo-estelar: uma lua negra invertida com uma estrela de quatro pontas no meio.

No extremo distal do salão, estava um enorme relevo na parede, com a imagem de uma mulher de longos cabelos e olhos fechados, com a mão ao alto agarrando um relógio dourado em forma de lua. Imediatamente a reconheceram como sendo a Rainha Serenidade. Por baixo da escultura, estava o trono e de cada lado duas enormes janelas nas quais era possível ver o firmamento e a Terra cinzenta ao longe. Era possível observar a figura de uma mulher a contemplar a Terra.

Mercúrio, ao aperceber-se da sua presença, voltou-se para trás e aproximou-se.

- Não sei como se livraram dos 4 Generais, mas vão desejar ter lá ficado.

- Ami, vais voltar ao normal! – disse Vénus pegando na espada. – Meninas, ajudem-me!

- Sim! – disseram todas em conjunto.

- STAR… - bramiu Célimoon levando as mãos ar. Imediatamente um imenso vento rodeou-a, fazendo com que os seus cabelos se levantassem e tremessem furiosamente. HURRICANE! Adstringo! – um imenso furacão comprimido largou-a e envolveu violentamente corpo de Mercúrio, restringindo os seus movimentos.

- Um pequeno choque eléctrico vai fazê-la ficar quieta! Meu guardião Júpiter, trás a tempestade, as nuvens os trovões! – invocou, fazendo surgir da sua tiara uma antena electrificada. - SUPREME THUNDER!

As ondas de energia eléctrica misturaram-se com os ventos, fazendo uma vedação mortífera. Contudo, no meio daquela explosão de energia, Mercúrio permanecia impávida e quieta, com um sorriso ameaçador.

- SILENCE WALL!– gritou Saturno elevando a sua foice, criando um campo de forças ao redor de Mercúrio.





- Volta para nós Ami! Espada que protege a princesa e a paz concede-nos o teu poder purificador! ESPADA DAS GUERREIRAS GUARDIÃS! – exclamou Vénus, transformando a lâmina da espada num brilhante feixe de luz. Correu sem hesitar em direcção ao tufão onde Mercúrio estava envolvida. AGE EM CONFORMIDADE!!

Vénus parou apenas centímetros antes de Mercúrio, e lançou a resplandecente espada cravejada de jóias com toda a sua força. Esta penetrou o campo de forças e o furacão por entre pesadas faíscas, em direcção ao peito de Mercúrio. Imediatamente o furacão expandiu-se para os lados, causando um enorme estrondo que deitou as guerreiras para o chão.

- Conseguimos?! – perguntou Marte tirando os cabelos da boca enquanto se levantava.

Todas soltaram um grito de choque quando viram Mercúrio sorrindo monstruosamente, segurando a lâmina da espada com a mão. Não só esta não tinha penetrado no corpo de Mercúrio, com agora estava sob o seu poder. A guerreira apertou a lâmina, rachando-a e partindo-a em mil pedaços. O cabo da espada caiu no chão, impotente.

- NÃO! – gritou Vénus levando as mãos à cabeça.

- E agora? – sussurrou Neptuno assustada ao ouvido de Úrano.

- Não sei…

Vénus correu para reunir-se com as suas companheiras, que ainda estavam atónitas pelo seu único meio conhecido de purificação estar agora destruído.

- E agora?! – perguntou Vénus completamente descontrolada.

- Tsc tsc… - zombou Mercúrio. – Pensavam mesmo que ia ser assim tão fácil? Vocês estão num estado cansado e deplorável, não me conseguem vencer. – disse, referindo-se à aparência das guerreiras. De facto, já estavam transformadas e em constante actividade desde que tinham ido à Alemanha. Os seus uniformes estavam queimados, rasgados e com manchas de sangue, devido às provações pelas quais já tinham passado.

- Ela tem razão… - sussurou Neptuno ofegante. – Já não conseguimos lutar muito mais…

- Temos que… - disse Júpiter, sendo interrompida.

- Pensam que me atacam e depois se põem a conversar depois?! – gritou Mercúrio furiosa. – CHAOTIC AQUA MIRAGE! – bradou, lançando diversas esferas azuis dirigidas a elas. Todas dispersaram rapidamente, enquanto as esferas atingiam as paredes e as colunas do salão, rachando-as gravemente. Um pedaço de mármore estalou, atingindo o braço de Plutão que soltou um uivo de dor enquanto o seu braço sangrava abundantemente.

- Chega, temos que a atacar antes que nos destrua! – exclamou Úrano aterrando de um extremo salto que tinha dado. – WORLD SHAKING!!

- DEEP SUBMERGE! – gritou Neptuno lançando o seu globo de energia, que se juntou ao ataque de Úrano na sua trajectória ofensiva.


Última edição por Sammu em Sab 06 Jun 2009, 15:58, editado 3 vez(es)

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Sab 06 Jun 2009, 15:29

Quanto estavam prestes a atingir Mercúrio, esta levantou a mão e parou a mega-esfera, devolvendo-a em direcção às navegantes.

Uma vez mais estas correram para fugir do ataque, que atingiu a parede e uma janela, estalando-as em pedaços. Desta vez foram Marte e Célimoon as atingidas pelos detritos de vidro que se espalharam por todo o lado.

- Vénus, uma de cada lado, vamos rodeá-la! – exclamou Júpiter.

- Sim! – concordou Vénus começando a correr em círculos à volta de Mercúrio.

Entendendo a intenção das duas navegantes, Marte e Célimoon, levantaram-se do meio dos vidros, cheias de cortes, e entraram no círculo correndo com dificuldade.

- Que raios querem vocês fazer? – perguntou Mercúrio começando a ficar zangada.

Realizando uma acrobacia estranha, Júpiter começou a rodopiar enquanto corria.

- JUPITER OAK EVOLUTION!

- CRESCENT BEAM SHOWER! – gritou Vénus disparando uma série de raios de luz.

- STAR… - invocou Célimoon elevando as suas mãos. …RAIN! – uma chuva de estrelas afiadas carregadas de poder caiu em direcção a Mercúrio.

- BURNING… - bradou Marte desenhando um círculo no ar. - … MANDALA! – uma série de anéis de fogos saíram disparados.

Ao mesmo tempo, Plutão levantou-se e correu em direcção a elas. Com uma agilidade fantástica, espetou a ponta do seu ceptro contra chão e saltou usando-o como uma vara.

- DEAD SCREAM! – sussurou, enquanto estava a meio do seu salto, exactamente por cima do alvo.

Antes que todos os ataques a atingissem, Mercúrio esticou os braços e uma onda de energia transparente emanou do seu corpo, atirando as navegantes violentamente contra a parede, juntamente com os seus ataques que estouraram todo o revestimento das paredes e causaram o desmoronamento de cinco colunas.

- Basta! – vociferou Mercúrio agora visivelmente furiosa. – Até aqui tenho andado a divertir-me com vocês, mas agora basta!

- Já não temos muito tempo… - gemeu Célimoon envolvida por estilhaços de mármore e vidro, olhando para o relógio do relevo, que indicava 23:52.

- Ainda não vos mostrei o meu novo poder, o meu poder eterno! – exclamou triunfante, fazendo aparecer o Cristal Prateado enegrecido, que era a metade de Sailor Moon.

- Não posso permitir que ela tome conta do Cristal Prateado e comece a conquistar o universo como a Galáxia fez. – lamentou Saturno levantando-se ofegante, apoiando-se na sua foice. – Vou libertar… o poder da destruição.

Todas olharam entre si com tristeza. O poder de Saturno poderia acabar com Mercúrio facilmente, mas também implicaria a destruição da galáxia e uma posterior encarnação, como acontecera depois da destruição do Milénio Prateado. Apesar de tudo, parecia ser a única solução.

- Não…! – exclamou Célimoon com um olhar de esperança. – Acabei de… acabei de me lembrar de algo que talvez possa resultar!

- Espero que estejam a fazer as vossas despedidas, ah ah ah! – riu-se, erguendo o Cristal Prateado. Imediatamente começaram-se a sentir pequenas vibrações por todo o palácio. – A minha onda gigante irá esmagar-vos como os bichos que são!

- A-a semente de estrela dela, o Caos apoderou-se dela e enegreceu o seu brilho, certo? Se conseguirmos tirar-lhe a semente de estrela acho que a consigo purificar com a minha metade do Cristal Prateado.

- Mas como é que lhe tiramos a semente?! – exasperou Marte.

- Com o Ataque do Planeta das Navegantes, com toda a nossa força junta conseguimos atingi-la e direccionar o ataque para não lhe fazer mal, apenas retirar a semente! – disse Célimoon visivelmente empolgada.

- Pode não resultar… - murmurou Vénus sem esperança.

- Mas é a nossa única hipótese. Estão todas comigo? – perguntou, e todas concordaram.

- E como a impedimos de nos atacar enquanto invocamos os nossos poderes? – perguntou Úrano levantando-se.

- Eu trato disso! – exclamou Saturno dando um passo em frente.

Mercúrio estava de olhos fechados no centro do salão semi-destruído, com as mãos elevadas e o Cristal Prateado enegrecido entre elas. Um estranho brilho azul provinha do seu corpo, ligando-o ao Cristal Prateado. As vibrações aumentavam cada vez mais.

- Eternal SILENCE WALL!! – gritou Saturno com convicção, enquanto uma barreira de energia saía da sua foice e envolvias as guerreiras. A barreira extra-forte brilhava intensamente, o que revelava que Saturno perdera muita energia a formá-la.

As oito guerreiras juntaram-se num círculo com as mãos dadas.

- PODER LUO-ESTELAR!

- PODER ETERNO DE MARTE!

- PODER ETERNO DE JÚPITER!

- PODER ETERNO DE VÉNUS!

As vibrações do palácio transformaram-se em tremores fortíssimos.

- PODER ETERNO DE NEPTUNO!

- PODER ETERNO DE PLUTÃO!

- PODER ETERNO DE ÚRANO!

- PODER ETERNO DE SATURNO!

- TSUNAMI CAÓTICO! – gritou Mercúrio, ao que uma gigantesca onda de água proveniente do mar à volta do palácio se ergueu do lado de fora, arrebentando a enorme cúpula. Milhares de blocos de pedra maciços caíram no salão que se encheu de água e pó. No entanto, a barreira criada por Saturno aguentara o impacto e protegera as guerreiras.

- SAILOR PLANET STAR SEED ATTACK!! – um enorme raio multicolor penetrou a barreira, desfazendo-a. Mercúrio, surpresa e acabada de lançar o seu ataque, tentou defender-se com o Cristal Prateado enegrecido, mas o raio, atingiu-a em cheio no peito antes que pudesse reagir.

Por entre gritos de angústia e dor, a sua semente de estrela surgiu por cima da sua cabeça. Estava completamente negra, devido à presença do Caos. A transformação quebrou-se, e por entre dezenas de fitas azuis surgiu Ami.

- Agora, agora!! – berrou Célimoon materializando espectacularmente o seu ceptro lunar. O longo cabo branco pousou no chão inundado. O Cristal Prateado na extremidade superior transformou-se numa esfera de luz branca que emitia faíscas. – LUNA CURATIO! ESCALATION!! – uma enorme onda branca resplandecente surgiu do Cristal Prateado, envolvendo Mercúrio e a sua semente de estrela negra.
Impregnada, a escuridão que tomava conta da semente de Mercúrio parecia não sair mesmo estando a ser banhada pelo poder purificador do Cristal Prateado.


- Ahhhhhhhhhh!! – gritava Célimoon à medida que libertava mais e mais energia do Cristal. O ceptro tremia cada vez mais intensamente enquanto emitia a tremenda onda de poder. As mãos já cansadas de Célimoon começavam a fraquejar. – Meninas… dêem-me algum do vosso… poder!

Iluminadas pelo tremendo clarão branco, as navegantes esgotadas levantaram-se a custo e dirigiram-se para o lado de Célimoon, enquanto a energia libertada pelo Cristal Prateado fazia os seus cabelos esvoaçarem freneticamente. Olharam para Mercúrio, a sua companheira de sempre, a doce e querida Ami, ali no meio do salão inundado, lutando para expulsar o Caos. Emocionadas e ansiosas, cada uma colocou uma mão no cabo do ceptro.

- Ami, liberta-te! – berrou Célimoon enquanto todas invocavam o pouco poder que ainda lhes restava. A onda de luz branca vinda do Cristal ficou salpicada das cores das guerreiras e conseguiu penetrar na semente de estrela.

Uma névoa negra com forma de demónio surgiu da semente. Era a própria essência do Caos, um ser horrendo. Com um guincho de ódio, a névoa elevou-se no ar, rachando todas as estruturas por onde passava, e dirigiu-se como um raio para o interior do palácio, desaparecendo de vista. A semente de estrela estava agora de um lindo azul vibrante, e entrou no corpo da sua portadora. O Cristal Prateado deixara de brilhar e a vaga de energia purificadora cessou.

O corpo de Ami e das guerreiras exaustas caíram no chão cheio de água com um sonoro estrondo.

Ami tossiu e colocou as mãos no chão, tentando levantar-se com dificuldade. O símbolo negro desaparecera da sua testa. Abriu os olhos e observou as companheiras.

O seu olhar já não demonstrava ódio e rancor, transmitia agora doçura, medo e vergonha. Encheu-se de lágrimas e tapou a cara com as mãos.

Apesar de acabadas, Marte, Júpiter e Vénus sorriram amplamente e arrastaram-se até ao lado de Ami.

- D-desculpem… E-eu não queria, eu n-não… - chorou, sem tirar as mãos da cara.

Num gesto de compreensão e perdão, as três guerreiras abraçaram a sua companheira.

O relógio na escultura da Rainha Serenidade dava as doze badaladas, simbolizando o momento do alinhamento planetário. Haviam derrotado o Caos antes do momento crucial.

- Conseguimos… - gemeu Célimoon caída, sorrindo ao mesmo tempo que libertou uma lágrima.



- Conseguiram? – perguntou uma voz familiar vinda de um extremo escuro do salão, para onde se havia dirigido a névoa negra.

Toda a água que enchia o chão do salão, resultante do ataque de Mercúrio, formou um redemoinho e entrou no Cristal Prateado enegrecido, que estava tombado ao lado de Ami. Instintivamente, Vénus tentou apanhar o Cristal, mas este voara disparado para o sítio de onde a voz veio, após ter absorvido a água.

- Oh não! – exclamou Ami voltando-se para trás.

- Não queres dizer antes… conseguiste? – perguntou Sailor Moon saindo da penumbra, ao lado de Endymion.




Fim do 24º Capitulo

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Haruka Tenou em Sab 06 Jun 2009, 16:20

Devo dizer que amei... parabens mesmo... esta linda, espetacular, extraordinaria ... nem sei como expressar as minhas emoções e os meus sentimentos. As descrições, o vocabulario, tudo mesmo, está optmo. Anseio pelo próximo capitulo

Parabéns mais uma vez

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por zirateb em Sab 06 Jun 2009, 16:33

O que posso dizer?

estou embasbacada por este capítulo fantástico. As tuas descrições do tempo e do espaço são fenomenal
Não consigo dizer a melhor parte do capítulo pk todas elas são boas parabéns sammu pela Fic sem dúvida das melhores do fórum

*mim suspira* quem me dera escrever tão bem Matreiro

zirateb
SS: Pelo Poder do Cristal de Marte!
SS: Pelo Poder do Cristal de Marte!

Feminino
Mensagens : 3657
Idade : 31
Localização : porto alto (ribatejo)

http://yunime.ativoforum.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Haruka Tenou em Sab 06 Jun 2009, 16:43

zirateb escreveu:O que posso dizer?

estou embasbacada por este capítulo fantástico. As tuas descrições do tempo e do espaço são fenomenal
Não consigo dizer a melhor parte do capítulo pk todas elas são boas parabéns sammu pela Fic sem dúvida das melhores do fórum

*mim suspira* quem me dera escrever tão bem Matreiro

Também suspiro Zirateb... bem temos de esperar não é sniff :g11:
Sinceramente o Sammu é um dos melhores escritors do site SM
Parabens novamente

Haruka Tenou
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!
S: Pelo Poder Sagrado de Plutão!

Feminino
Mensagens : 1682
Idade : 22
Localização : Caldas da Rainha*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por AnA_Sant0s em Sab 06 Jun 2009, 16:47

Oh Sammu, adorei esse lindo desenho da Ami. Em vez de olhar de relance como faria das outras vezes, estive um minuto a observar. Está maravilhoso e mal posso esperar pelo proximo desenho Esperancoso
Em relação ao Capitulo.
O discurso da Sailor Dark Mercury deixou-me o mesmo efeito que às navegantes. Um balde de água fria bem geladinha.
Já imaginava aqueles sentimentos de solidão por parte da Mercurio. Sempre fora muito reservada e fazia amigos muito dificilmente. Consegui interpretar o "ponto de partida" do Caos para apoderar-se da Ami.
Mas o que mais gostei daquele discurso e ainda das acções da Mercurio foi o facto de mostrarem mesmo uma Ami diferente daquela que conheço a partir do anime. Ela a falar lembrava-me a Galáxia e não a Ami da secundária timida e insegura.

Confesso que, depois de muito tempo sem ler um cap. desta fanfic, até me esqueci dos gatos Embarassed . Pobrezinhos, foram parar ao fundo do mar (de água doce ainda por cima)

Raios, nunca mais deixo um gato a tomar conta de algo tão importante. – resmungou baixinho
Opah ninguem mandou-a confiar num gato. A historinha da Diana ficara a tomar conta do portão cheirou-me mal logo no inicio. Até achava que iria haver uma revolução e os inimigos ou iam pro futuro ou vice-versa.

E a nossa Celimoon arranjou um plano Esperancoso . Foi um plano inteligente. Apanharam a Mercurio bem. Mas só há um probleminha...

Meninas… dêem-me algum do vosso… poder!

Isto fez-me lembrar o SoundDrama de natal, em que a Rita diz à S.M que ela está a usar o mesmo discurso que usou contra a galáxia e a Bunny diz que é dificil arranjar textos para todos os epi.
Esta frasesinha foi utilizada pela S.M no ultimo ep. da série Classic, não? xDD

Adorei os ultimos 4 paragrafos. A Dark Sailor Moon aparece, assim como o namorado. O Cristal Prateado e o Cristal de ouro juntos e do lado do mal... Mas o que é que irá acontecer? *Ana faz ar de suspense*

Tudo no proximo cap... (que chega depressa, certo? Very Happy)

AnA_Sant0s
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!
S: Pelo Poder Sagrado de Úrano!

Feminino
Mensagens : 1352
Idade : 23
Localização : Gaia

http://www.fanfiction.net/~annasant0s

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Sammu em Ter 09 Jun 2009, 13:48

Muito obrigado pelos comentários, em especial o teu Ana Santos porque me deste o gostinho de ver um comentário daqueles que eu tenho mesmo prazer em ler e como já não via há algum tempo ^^

Sei que já disse isto milhentas vezes, mas não posso deixar de referir o quanto me sinto triste de estar a acabar esta fic que já existe desde o inicio do forum e do projecto, e que tantos visitantes tinha, e chegar à parte final mais emotiva e não ter aqueles comentários de que tanto gostava, das pessoas que gostava... Acho que é um desânimo não só para mim como para qualquer pessoa que escreve uma fanfic, chegar ao fim de algo e basicamente já ninguém quer saber nem se dá ao trabalho de fazer um comentário como aqueles de antigamente (como eu gostava desses!).
Bem, no fundo é uma lição, não devo escrever uma fic tão cedo!

_________________

Sammu, és fixe!

Sammu
Administrador Reformado
Administrador Reformado

Masculino
Mensagens : 3501
Idade : 27
Localização : Nuorte!

http://www.sailormoon-portugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por zirateb em Ter 09 Jun 2009, 14:13

Sammu é com enorme prazer que acompanho a tu fic e acompanho já desde à muito sabes disso, mas eu não sou de escrever comentários muitos grandes, sabes eu já te disse que a tua fic é inspiração para mim.
Eu adoro a tua fic as tuas descrições desde do inicio fiquei vidrada, tento e juro que tento Matreiro fazer comentários grandes mas quando chega a altura não dá.
Eu digo o que sinto e o que eu acho em poucas linhas Matreiro

zirateb
SS: Pelo Poder do Cristal de Marte!
SS: Pelo Poder do Cristal de Marte!

Feminino
Mensagens : 3657
Idade : 31
Localização : porto alto (ribatejo)

http://yunime.ativoforum.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Última Estrela

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 02:37


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 15 de 16 Anterior  1 ... 9 ... 14, 15, 16  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum